História The heroin - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Tinker Bell, Vovó (Granny), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Swan Queen, Swanqueen
Visualizações 472
Palavras 3.558
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Ficção Científica, Luta, Orange, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey gente! Não tive tempo de revisar, Então desculpa qualquer erro.

Capítulo 11 - Capítulo 11


Fanfic / Fanfiction The heroin - Capítulo 11 - Capítulo 11

Pov's Autora.

Um mês depois...

" salvadora salva crianças que estavam presas em cativeiro, sequestrador tenta fugir mas a nossa figura misteriosa não o deixa escapar."

" A heroína misteriosa detem fugitivos da prisão!"

 " Salvadora consegue salvar todas as pessoas de um predio que estava pegando fogo."

" Ao que parece, existe uma figura misteriosa e uniformizada salvando pessoas de crimes e apuros, a mulher não identificada também tem poderes como o Supermen "

Essas eram as manchetes que já percorriam o mundo todo, Emma já era reconhecida pelo o mundo a fora por seus feitos em Storybrook e em cidades vizinhas, sua velocidade lhe permitia ser mais rapida que quaquer coisa que pudesse ser chamado de veloz na terra.

O homem que lia as notícias que foram mandadas pelos seus agentes tinha uma expressão raivosa porém um quase sorriso cruel queria pintar no canto  de seus lábios.

 — Parece que eu já tenho uma viagem marcada, me aguarde, Salvadora! — disse a última parte com desprezo.

 — Mas senhor, e a pedra? — perguntou seu subordinado.

 — Já não nos serve mais. — fez pouco caso— Eu a encontrei! — deu um sorriso cruel. 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Faltava duas semanas para o aniversário de Emma, killian e Ruby tinham dado uma pausa em suas pesquisas, esperariam se mudar para a casa que estavam a procura e lá recomeçariam seus estudos.

Regina e Emma estavam cada dia mais apaixonadas, elas ainda não namoravam mas  não demoraria muito para a loira pedir a mão da morena em namoro, ainda mantinham segredo para os pais e o resto da cidade, só quem sabia mesmo eram os dois melhores amigos da loira e a irmã da morena. Ainda não tinham passado dos beijos e alguns amassos, não estavam muito preparadas para um contato mais íntimo, ambas eram virgens, e apesar da loira ser a que estava mais segura em dar esse novo passo sabia que a morena estava um tanto insegura. E Emma queria que tudo fosse perfeito quando esse momento tão importante chegasse, queria que fosse prazeroso para si, e principalmente para sua morena.

Cora estava sempre tentando descobrir quem era a pessoa que sua filha estava se relacionando, tentava sempre tirar alguma informação de Zelena, e as vezes da própria Regina, o que arrancava altas gargalhadas de ambas por suas tentativas falhas, uma vez a mulher mais velha chegou a ficar emburrada e não falar com as duas por 3 dias, Henry chegou a rir junto das filhas e a dizer que sua esposa estava tendo uma atitude completamente infantil, o que fez a mais velha voltar a falar com filhas novamente. O homem sabia que se sua garotinha ainda não tinha apresentado a pessoa que tinha lhe roubado o coração, era porque a mesma estava esperando o momento certo.

Já Mary andava muito estranha, sempre com um ar pensativo e um olhar longe, sempre assustada ou preocupada com algo, tentava disfarçar o que lhe atormentava, dizia que era porque já estava com saudades da filha que iria  se mudar, David estava quase que da mesma forma que a esposa só que o mesmo nunca deixava transparecer, o que fez Emma pensar que realmente era porque ela sairia de casa. Ela sempre ria dizendo que eles eram muito protetores e corujos, e David como um pai crianção que era,  ficava dizendo que a loira estava apaixonadinha. Os dois sempre souberam que a loira não gostava de garotos e sempre respeitaram suas escolhas, o que deixava a loira e principalmente Regina aliviada, porém Emma já não ficava aliviada em relação aos pais da morena, achava que seria esfolada por Cora, a sua quase namorada sempre tentava lhe transmitir segurança, pois até ela mesma sentia medo da reação de seus pais.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

A loira e a morena de traços orientais estavam dando uma pausa do treino junto com as outras jogadoras do time enquanto observavam as líderes de torcida treinarem também do outro lado da quadra.

Emma observava sua nova amiga secar Aurora, que havia entrado recentemente para as líderes de torcida, descaradamente. Dando um sorrisinho de canto, provocou:

 — Cuidando pra não secar ela demais e ela começar a sair flutuando — falou soltando uma gargalhada gostosa e mostrando seus dentes completamente brancos, e chamando a atenção de algumas garotas para si.

 — Ahh nem vem, eu não tô secando ninguém! Eu nem sei do que você está falando. — falou vermelha, arrancando mais risos da loira.

 — Por favor, né Mulan? Você está olhando pra pobre Aurora como se ela fosse uma picanha suculenta! — disse com deboche.

 — Ahh olha quem fala, você fica olhando pra Regina que nem um bebê olha pra um sorvete!  — folou apontando para a loira que dessa vez ficou vermelha e parou de rir — Viu? E além do mais... a Aurora é minha amiga, e ela namora, ok? — disse com uma pontinha de decepção.

 — Ahh fala sério, aquele cachorrinho do Hood? Convenhamos que você é bem melhor que ele!

 — Diz isso pra ela, então! — falou enquanto sugava seu suquinho de caixinha infantilmente.

Depois disso as duas continuaram conversando mais alguns minutos e voltando novamente para o treino.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

 — Nossa, aquela Emma é uma gata, né?— disse Tinker chamando a atenção das amigas que tinham dado uma pausa . Regina a encarou disfarçadamente, por dentro queria jogar uma bola de fogo nos olhos da loirinha.Gata e minha, sua fura olho! Pensou a morena.

 — Que isso Tinker? Não sabia desse seu lado gay! — Zelena brincou mas por dentro queria dar gargalhadas do sorriso forçado de sua irmã.

 — Qual é gente? Estamos em pleno seculo 21, uma garota pode gostar de outra garota! — falou fazendo as amigas concordarem.

 — Você nunca nem tinha notado ela antes. — Zelena continuou.

 — Como notaria? Ela vivia escondida atrás de óculos e livros, com um jeito todo desengonçado, mas agora que ela saiu da caverna , eu gostaria de dizer que ela Está um mulherão da porra! — disse analisando a outra loira. Tinker eu te adoro, mas nesse momento eu quero muito matar você! Pensou.

 — Quem sempre que pode olha pra cá, é a Mulan, mas precisamente pra você Aurora! — Elsa se pronunciou apontando pra nova colega.

 — Que? Não, não, gente! Eu e a Mumu somos amigas, e mesmo assim, eu tenho o meu Philip! — disse melosa.

 — Aquele capanga do Robin? Você merece coisa melhor Aurora. — Regina se pronunciou pela primeira vez, a ruiva abriria a boca para protestar mas Tinker a interrompeu.

 — Falando em Robin, Regina você não estava tendo um rolo com ele? — perguntou a loirinha com uma carinha confusa que a deixava fofa.

 — Deus que me livre Tinker, foi só um beijo, e depois eu descobri que o Robin é um crápula. — respondeu a pergunta.

Quando a loirinha ia perguntar outra coisa, foi interrompida juntamente com as meninas que encaravam a cena a seguir, Emma dando um pulo, depois girando no ar e acertando a bola na cesta, e se segurando nela logo depois, alguns segundos depois deu um pulinho para se soltar. Mulan correu doda sorridente até a mesma e as duas fizeram um high five, as garotas da torcida olhavam aquilo maravilhadas.

 — Meu Deus, que mulher! Olh aqueles braços gostosos, me perderia facilmente neles. — disse Elsa dessa vez, olhando admirada e admitindo que concordava com Tinker.

 — Eu disse! — falou a loirinha engolindo Emma com os olhos assim como algumas de suas amigas.

Regina fechou a cara na hora, ela já estava no seu limite, se falassem mais alguma coisa sobre sua quase namoranda ela explodiria, Zelena olhou pro lado procurando sua irmã, a mesma estava tão vermelha que a ruiva poderia confundi-la com um tomate, Zelana queria tanto rir, gargalhar até cair no chão mas não podia, deixaria para rir quando estivesse sozinha.

 — Que tentação, jesus! — Elsa disse mais uma vez enquanto se abanava junto de Bell.

 — Eu acho melhor a gente parar de fazer hora e ir logo treinar, eu quero ir logo pra casa! — Regina disse grossa e carrancuda se posicionando junto da irmã, só o que faltava mesmo! Ficarem secando a Emma.

 — Shiii gente, o que deu nela? — resmungaram as outras.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Os treinos já haviam acabado e só restava Emma no vestiário, estava terminando de colocar a blusa quando sentiu braços lhe abraçando por trás e beijos delicados por toda a extensão de seu pescoço, beijos esses que ela conhecia muito bem. Ela girou a cabeça para encarar a morena e lhe capitular o lábio inferior da mesma, deu uma chupada no mesmo fazendo dar um estalinho.

 — Já tava saindo? — perguntou Regina entre beijos.

 — Só ia terminar de pôr a blusa e depois ia te procurar. — respondeu se virando nos braços da morena e depois a puxando pela cintura, prensando-a em um dos armários.

Inciaram um beijo pra lá de quente, línguas se tocando chupando e mordendo, as mãos da loira já estavam na bunda da morena enquanto a outra permanência em sua cintura a puxando cada vez mais para si, Regina arranhava as costas da loira, ora puxava de leve seu cabelo, Emma desceu os beijos para queixo e pescoço da morena recebendo um suspiro manhoso em troca, foram interrompidas por um gemido que vinha de um dos banheiros próximos ali.

 — Que diab...

 — OH..OHHH RUBY MAIS RÁPIDO!

 — VOCÊ GOSTA ASSIM, NÉ SUA SAFADA?

As duas abriram as bocas incrédulas, aquele gemido, aquela voz, era de Zelena e Ruby. A morena e a loira se encararam, as duas vermelhas querendo rir, Regina já estava pra explodir em gargalhadas.

  — VEM PRA MIM, MINHA BRUXINHA!

 — VAI MINHA LOBONA, EU... EU TÔ quase OHHH AHHH AHHH RUBYYYYYYYY!!!!!- gritou gozando.

A morena baixa não aguentou, começou a rir desesperadamente, a loira encarou a mesma e começou a rir também. As outras duas que estavam no banheiro tomaram um grande susto e começaram a vestir suas roupas rapidamente, ambas vermelhas de vergonha. Quando sairam do banheiro avistaram a irmã  e a amiga rindo sem parar.

 — AH AHH VAI RUBY — Regina fez um gemido fino tentando imitar a irmã, Emma entrou na brincadeira.

 — VOCÊ GOSTA ASSIM, NÉ MINHA GOTOSONA? — imitou a amiga

 — VAI MINHA LOBONA OHHHHHH! — imitou de novo a irmã.

 — VEM MINHA BRUXINHA! — disse imitando de novo e ambas explodiram em gargalhadas, riram tanto que já saia até lágrimas de seus olhos, deixando as outras completamente vermelhas.

 — Você me paga Regina! — disse  a ruiva jogando uma garrafinha de água vazia na irmã que se escondeu, ainda rindo, atrás de Emma.

 — Vocês duas são umas empata foda!- a morena de mechas vermelhas disse.

Regina ainda tentava tomar fôlego, assim como a loira ao seu lado.

 — Quem transa no banheiro do vestiário? — perguntou a loira com ironia.

 — Muita gente, ok? Agora vamos Lobinha, antes que essas bestas nos constranjam mais! — disse puxando a morena alta rumo a saida.

A loira e a morena se olharam mais uma vez e gargalhadas saiam de suas bocas novamente.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

 — Mamãe não para de tentar descobrir com quem estou saindo. — a morena disse deitada no peito da loira.

 — Eu morro de medo da sua mãe! — pronunciou a loira fingindo calafrios, Regina lhe deu um tapinha no braço e depois riu de leve.

Ambas estavam deitadas na cama da loira, depois do ocorrido cômico de mais cedo as duas se encaminharam para grande casa dos Swan, aproveitando para se curtirem um pouco já que não tinha ninguém em casa.

 — Você é uma besta, no máximo ela vai desmaiar, ou ficar bem feliz, torça pela segunda opção!

 — Eu espero que ela não me mate. — disse subindo em cima da morena e tomando seus lábios para si.

O beijo começou calmo, apenas um roçar de lábios, a morena pediu passagem com a língua e a loira prontamente abriu a boca para recebe-la, a loira passava de leve suas mãos na latera do corpo da morena, essa por sua vez, arranhava de leve a nuca da loira, o beijo era doce, apaixonado, cheio de declarações silenciosas, era o beijo da calmaria. Interromperam o beijo por falta de ar, porém não se afastaram, colaram suas testas começaram a dar selinhos molhados.

 — Está com fome? — a loira perguntou depois que se separaram, Regina assentiu  — então toma um banho que eu vou pedir uma pizza, tem toalhas dentro da gaveta do banheiro, roupas que servem em você dentro do meu guarda roupa, te espero na sala. — disse dando um selinho na morana e saindo do quarto.

Regina foi até o banheiro, tomou um rápido banho, e quando abriu a porta esquerda do guarda roupa de Emma, varias manchetes recortadas de jornais cairam, todas sobre os feitos heróicos da Salvadora.

 — Por que diabos a Emma tem isso? — perguntou estranhando, colocou eles novamente no lugar e foi procurar uma roupa para vestir, decidindo não perguntar pra loira o porque daquilo. Vai ver ela é fã da salvadora! Nerds tem disso. Pensou dando de ombros.

Optou por pôr um blusão azul de manga comprida, já que estava fazendo frio, e um short de tecido confortável.

Descendo as escadas encontrou a loira sentada no sofá e a pizza em cima da mesa de centro.

 — Quer vê algum filme, meu anjo? — perguntou beijando sua testa, quando a mesma se sentou. Meu anjo... anjo...beijo na testa...que estranho! Me lembra algo.

 — Quero sim! — disse pensativa

A loira maneou a cabeça e pois o filme.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Uma semana depois...

Pov's Emma.

  Hoje eu pediria Regina em namoro, estava tão nervosa, minhas mãos suavam como nunca, pedi ajuda de Zelena, Ruby, e killian, para escolher o anel, a ruiva pegou um anel com a medida da irmã, escondida da mesma. Estávamos dentro da joalheria escolhendo o anel.

 — Olha esse tangerininha, bárbaro! — disse Killian me mostrando um anel, meus olhos brilharam na hora.

 — Meu Deus, é perfeito! — disse minha quase cunhada.

 — Isso é a cara da Gina. — Ruby se pronunciou.

 — Quanto custa? — perguntei para a vendedora

 — Mil e oitocentos dolares! — falou sorridente.

 — Isso... isso... isso é um roubo! — falei desacreditada, a vendedora me olhou ofendida.

 — Deixa de ser mão de vaca, sapatão! Um anel para uma Rainha como a Ginha tem que ser um desse mesmo. — disse o moreno com seu jeito espalhafatoso.

 — Você tem dinheiro, Emma, eu super concordo com o Kill. — a de mechas vermelhas disse.

 — Minha irmã é uma rainha, merece algo que a represente! — disse firme.

 — Ok, ok, você tem razão, eu vou querer o par, você pode assinar nossos nomes nelas? — a vendedora assentiu e foi fazer os nomes e voltando rapidamente com as alianças.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Além de pedir Regina em namoro hoje, ela me " apresentaria" aos seus pais, e seria lá na frente de todos que eu a pediria em namoro, só espero que dona cora não dê um piti.

Já estava pronta, arrumada com uma calça social preta justa, e uma blusa branca lisa de alças finas e sapatilha preta.

Pedi o carro do meu pai emprestado e ele me jogou as chaves pronunciando um ' só não o destrua' e voltou a ler o seu jornal sem me encarar, minha mãe me olhou de cima a baixo e depois voltou a tomar seu café, ela estava cada dia mais estranha, fui até ela e lhe dei um beijo na bochecha.

 — Já estou saindo, mamãe. — falei lhe abraçando, essa por sua vez, me abraçou forte.

 — Boa sorte com o pedido, querida! — falou me soltando e dando um sorrisinho esperto, e a olhava incrédula.

 — Como... como...como descobriu? — perguntei em choque.

 — Vocês não são muito discretas com os olhares,  e hoje quando eu fui deixar as tolhas no seu banheiro, eu vi a caixinha das alianças em cima da cama. — falou prendendo o riso por causa da minha cara.

Já meu pai, esse deu uma gargalhada alta.

 — Vocês duas são muito indiscretas, os pais da Regina só não descobriram ainda porque você passam mas tempo aqui em casa! — disse ele rindo.

 — Então tá, eu já vou, me desejem sorte! — pedi e sai correndo, pude ouvir eles me desejarem sorte.

Entrei no carro e dirigi até a mansão da família Mills. Bati na porta e quem me atendeu foi Regina, a mesma estava linda, com um vestido preto colado e o cabelo amarrado em um coque frouxo.

 — Oi! — me abraçou.

 — Você está linda! — falei lhe retribuindo o abraço.

 — Obrigado, vem..eles estão esperando lá na sala! — falou dando um sorrisinho nervoso e me puxando, era agora!

Quando cheguei na sala junto da morena, os pais dela nos olharam confusos, olhei pro lado e Zelena estava com o celular na mão gravando o eu quase ataque.

 — Mãe...Pai... —  quando ela ia falar eu a interrompi

 — Espera, Regina! — falei, ela me olhou confusa e por um momento vi medo em seus olhos, me ajoelhei em sua frente e todos me olharam confusos, menos Zelena. — Eu... eu quero fazer uma coisa antes, e quero que seja na frente de seus pais... — engolindo em seco, e ignorando os olhares confusos continuei — Desde a primeira vez que te vi... eu pensei que estava vendo uma miragem, só existia você! Me apaixonei na hora, mas tinha medo do que você acharia disso, então nunca cheguei perto, para mim você era e é a garota, mulher, amiga, amante, da minha vida, porque tudo em você me faz tremer, porque tudo em você me faz te amar... — falei já com uma lágrima descendo em meus olhos, ela me encarava com as mãos trêmulas e duas lágrimas caiam de seus olhos, os pais da mesma me olhavam de boca aberta, continuei agora com a voz já falha — suas perfeições e imperfeições, seu jeito mandão, o jeito como você fica manhosa pela manhã, seu ciúme bobo, porqud você sabe, meu coração, meu corpo, meus pensamentos, tudo, tudo, é e sempre será seu! Quando eu pensei que nunca irira nem ter o prazer de ouvir sua voz pronunciar meu nome, nós nos esbarramos e, Deus, eu agradeço todos os dias por isso, achei depois disso que não passariamos de amigas e ai então você se declarou pra mim, esse foi um dos dias mais felizes da minha vida, apesar que no mesmo dia o Robin tenha te beijado, esse ainda é um dos dias mais felizes da minha vida! — falei fazendo um pouco de graça, ela riu um pouquinho em meio as lágrimas que banhavam seu rosto, Cora olhava para nós com os olhos marejados e eu não sabia se era de raiva ou de orgulho , e o senhor  Mills mantinha uma expressão séria, voltei a falar — Eu não sei se seus pais irão aprovar o que te pedirei agora, mas quero que eles saibam que você acima de tudo, é o amor da minha vida, porque eu te amo com todas as minhas forças. Então, Regina Mills, aqui na frente de toda a sua família eu te pergunto... — falei já abrindo a caixinha com as alianças, a morena colocou as duas mãos na boca, como se abafasse um grito, rosto assim como o meu cheio de lágrimas — Regina Mills, você quer namorar comigo? 

A mesma se tremia inteira, e Zelena tentava inutilmente disfarça as lágrimas.

 — Meu Deus.... isso só pode ser um sonho, eu... eu não acredito... — falou com a voz trêmula, eu já estava com medo de sua resposta  — mas...mas... mas é claro que eu aceito meu amor, Sim, sim, sim, mil vezes sim! — disse me puxando pelas mãos, tentávamos não tremer enquanto colocavamos os anéis uma na outra, depois disso ela me beijou sem se importar com que estava vendo, depois finalizou o beijo com selinhos e colou nossas testas — Eu te amo!— sussurrou perto dos meus lábios.

Escutamos um coçar de garganta que vinha da senhora Mills, olhamos para a mesma renceosas.

 — Eu não acredito que minha filhinha...- fez uma pausa, eu já estava quase me mijando  — Eu não acredito que minha filhinha finalmente arrumou alguem que preste! — disse e depois abriu um enorme sorriso vindo nos abraçar, eu suspirei aliviada.

 — Então era a Emma Swan que tinha roubado o coração da minha princesa? — senhor Mills se pronunciou — fico feliz que seja você essa pessoa Emma, mas digo logo, se você magoar o meu bebê... não sobrará nada de você pra contar historia! — falou sério e eu acreditei.

 — Papai, assim você assustará  a minha namorada! — falou me abraçando.

 — Eu jamais farei isso senhor Mills! — o mesmo assentiu e chamou Cora e Zelena para a cozinha nos deixando as sos.

A morena me puxou para um beijo super apaixonado, me abraçando pelo pescoço enquanto eu lha abraçava pela cintura.

 — Amo muito você! — falei em um sussurro depois que o beijo finalizou.

 — Eu também amo muito você!  — falou no mesmo volume que eu — Agora vamos comer, porque essas emoções todas me deixou com fome. — falou me puxando rumo a cozinha.

E lá se fui eu, jantar com a família da MINHA namorada! 


Notas Finais


Espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...