História The heroin - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Tinker Bell, Vovó (Granny), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Swan Queen, Swanqueen
Visualizações 256
Palavras 2.249
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Ficção Científica, Orange, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Como prometido, aqui está o outro capítulo, desculpem qualquer erro!
Beijos de luz💋💖

Capítulo 13 - Capítulo 13


Pov's Emma.

Depois que Regina terminou de se trocar nos encaminhamos para a cozinha, onde tomamos um café regado de risadas e agradecimentos por eu ter conseguido acordar a preguiçosa, minha sogra me encarava com um carinho que eu desconhecia, ultimamente as pessoas ao meu redor andam estranhas.

Chamamos Zelena e corremos para a escola, encontrando meus amigos em uma esquina antes da mesma, quando já estávamos perto do portão eu estanquei, vários questionamentos vieram na minha cabeça, como; será que Regina irá querer que todos saibam sobre nós? Devo segurar na mão dela quando entrarmos? Poderei beija-la em público? Eu sei que parece bobo, mas para mim é muito importante que ela se sinta confortável, pois se ela se sentir bem eu também ficarei bem, não quero constrange-la ou algo do tipo. Então, em um ato de impulso solto sua mão quando entramos pelo portão, quando olho pro lado vejo que ela me encarava confusa, continuo a andar até meu armário, ela por outro lado, vem atrás de mim com uma expressão ainda mais confusa. Merda!

— Por que soltou minha mão? — questiona pendendo a cabeça pro lado

— Não quero que se sinta constrangida. — falei sem encara-la.

— Emma, olha pra mim... — pediu puxado meu rosto para encara-la, vi em seus olhos todo o amor que sentia por mim — Não acredito que possa achar que depois de assumir e me pedir em namoro na frete dos meu pais, esteja com medo de um bando de adolescentes que não tem nada haver com nossa vida! — disse de forma calma.

 — Eu só não quero que você sofra algum tipo de preconce... — não pude terminar a frase pois ela me beijou profundamente, ali, na frente de todo mundo, sem se importar com nada.

 — Eu amo você, e não me importo com o que os outros pensam, nosso amor só diz respeito a nós. — falou me beijando novamente, enquanto nos beijávamos a abracei fortemente pela cintura, eu sabia que várias pessoas nos encaravam pois dava pra escutar os murmúrios.

Quando finalizamos o beijo pude ver alguns nos olharem impressionados, e alguns cochichavam de forma nada discreta, eu quis rir, vi o Hood e seu grupinho nos encarar com ódio, ele que viesse, queimo ele com a minha visão de calor sem nem um pingo de remorso.

Algumas garotas nos olhavam com certa decepção, que eu particularmente não entendi, mas pude ouvir Regina resmungar.

 — Bando de galinhas, doidas pra ciscar no terreiro alheio! — disse dando um olhar nada amigável para algumas entendi foi nada!

 — Quê que foi isso Gininha, você deu um beijão na tangerininha e todas as recalcadas ficaram olhando, bando de invejosas! — disse killian fazendo caretas infantis para assustar algumas garotas.

 — Como você é bicha intrigueira, Kill!— falei rindo de leve e passando os braços pelo ombro da minha namorada, voltando a caminhar.

 — Eu concordo com o Killinho, essas galinhas são um bando de invejosas interesseiras. — Regina disse me apertando.

 — A Regina é muito ciumenta Emma, você vai ter que aguentar. — disse minha cunhada abraçada a minha amiga.

 — Ai Meu Deus, tô me sentindo um vela humana, todo mundo de casal e eu aqui solteirão, eu que sempre disse que a Emminha Sapatão ia ficar pra titia! — o moreno disse fazendo o seu drama diário.

 — Não se preocupe Kill, você ainda vai achar um namoradinho bem gatinho pra você. — disse Ruby.

— Tomara, menina. — disse mandando um beijinho pra um dos jogadores de futebol, todos nós gargalhamos depois.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Tínhamos acabado de sair das salas, era hora do lanche, olhei para o lado e vi os olhos da morena de mechas vermelhas brilharem, alguns devem estar pensando que foi porque ela viu a Zel, mas não é isso, a mesma nem sequer chegou ainda de sua sala, os olhos da lobinha estão brilhando porque chegamos no refeitório e agora ela vai comer, pode não parecer, mas Ruby come por cinco, ela é um saco sem fundo.

 — Ai que alívio, agora vou comer minha comidinha. — disse fazendo uma dancinha estranha e indo pra fila, fui logo atrás junto de Killian.

 — Você é muito morta de fome, Ruby. — disse o moreno de olhos azuis enchendo o prato como se fosse dois pedreiros.

 — Olha quem fala, saco sem fundo. — disse ela lhe dando a língua.

 — Olha ela Emmy! Me chamando de comilão, essa...essa...boca sem freio! — disse com a cara emburrada, era muito engraçado quando os dois iam brigar um com o outro por comido, eu tinha que me esforçar muito para não explodir em gargalhadas.

 — Vocês dois comem demais e pronto, todo mundo come, eu adoro comer, você adora comer, comida é vida. Agora parem de brigar e vamos fazer o que vocês dois sabem fazer de melhor...comer! — falei enchendo minha bandeja juntamente com Regina que tinha acabado de chegar e forçava-se para não rir dos dois.

 — Cheguei meus unicórnios! — disse Zelena dando um selinho em Ruby, atraindo mais olhares pra nós.

Pegamos nossa comida e caminhamos até uma mesa vazia sobre o olhar de varias pessoas, sentamos e começamos a comer.

 — Bando de fofoqueiros, não podem ver gente feliz que já ficam soltando veneno pelos olhos. — disse o moreno.

 — Isso ai é inveja Kill! — disse a ruiva.

Estávamos rindo das loucuras do moreno e da ruiva que nem percebemos o cara de mato chegar.

 — Ora, ora, ora... então quer dizer que você Regina, me trocou por isso? — disse apontando para mim, apertei minhas mão em punhos.

Pov's Regina.

Ele falou aquilo com desprezo apontando para a minha namorada, continuou. 

 — Não acredito que você entrou pro time aberração, eu esperava isso até da Zelena, mas de você? Estou realmente surpreso. — disso com escárnio. Cada palavra que saia da boca dele só me fazia ter mais nojo do mesmo, percebi que Emma estava com os punhos fechados.

 — Acredito que a unica aberração que estou vendo até agora seja você, senhor Hood. — falei calma.

 — Qual é Regina? Isso é pra me provocar, tudo bem que é legal ver duas gostosas se pegando, dá um puta tesão, mas tinha que ser com ela? — disse com nojo e se aproximando de mim — Vem, vamos, você já provocou o que tinha que provocar, agora é a hora que te levo pra minha casa e te fodo como a vadia que você é!  — disse me puxando pela mão, Emma se levantou e afastou ele de perto de mim. Como pude ter sido amiga desse lixo, meu Deus!

 — Eu quero que você saia daqui, Hood! — ela folou entre dentes.

 — Mas vejam só, a hominho defendendo a putinha dela, que hilário. — disse irônico, a confusão estava armada, todos encaravam os dois tensamente, eu poderia dizer que algumas pessoas no refeitório prendiam até a respiração.

 — Repete o que você disse sobre Regina. — falou com o maxilar travado.

 — Mas é claro aberração, eu disse que ela é uma puta, que logo, logo vai te deixar e vai vir correndo pra sentar no meu pau, porque apesar de ela ser lacradinha é disso que ela gos... — Não deu tempo dele terminar suas frazes promíscuas.

Emma o pegou pela camisa e o jogou em cima de uma mesa do refeitório, com uma força mais do que impressionante. Robin estava se levandando e o sorriso de desprezo ainda pintava seus lábios, parecia que ele não tinha percebido que havia sido jogado em uma mesa por uma garota.

 — É um machinho mesmo, tem até a força de um, mas ainda assim a Regina vai te deixar, porque você não tem o que eu tenho, essa putinha vai te largar assim que ela cansar! — dizia ele rindo debochado, até eu já queria bater nele também, killian e Ruby olhavam para Emma de forma preocupada e assustada, assim como eu, eu iria até ela mas minha irmã me segurou.

 — Você vai se arrepender de ter nascido. — ela falou em um tom tão gelido que até eu me arrepiei.

Então ela o puxou pelo braço e o jogou pela parede, desferido socos atrás de socos no mesmo, ele tentava revidar mas era como se ela fosse mais forte e mais rápida.

O rosto de Robin estava repleto de sangue.

 — Emma, para com isso!! — diziam os seus dois melhores amigos.

 — Você não pode fazer isso, Emma! — Ruby gritava.

Mas que diabos era aquilo, como ela tinha tanta força, ela iria mata-lo. Cadê aquela super heroína quando se precisa dela?!

Corri até ela a abraçando por trás e sussurrando em seu ouvido.

 — Pare com isso, meu amor, ele não vale a pena, eu amo você, e sempre vou amar, pare por favor! — falei a apertando. Ela foi relaxando em meus braços até solta-lo.

4 dias depois...

Depois daquela briga enorme de Emma com o Hood, os dois foram suspensos, Emma com mais dias que Robin, mas ela disse que valeu totalmente a pena, questionei-a sobre como ela tinha tanta força e ela nervosamente disse que era por causa de muitos treinos.

O aniversário dela foi maravilhoso, fizemos uma festa só pra familia e os amigos íntimos, onde killian falava emocionado sobre a casa nova, tinham se mudado e a casa já tava quase toda arrumada do jeito que eles queriam, era linda! 

Emma ficava estranha de vez em quando, tinha que correr pra fazer algo ou outro. Nosso relacionamento estava cada dia mais lindo e "hoje" eu podia dizer que estava preparanda para ir as nuvens com ela, já eram 22:00 quando eu fui até a casa dela, ficava perto da minha então era de boas ir até lá, pelo menos era o que eu pensava.

 — Passa tudo, vadia. — disse uma voz masculina atrás de mim, meu corpo inteiro ficou rígido de medo.

 — Po...pode levar a mochila e tudo que tem dentro! — falei gagueijando um pouco, o homem me olhou de cima a baixo, e pegou a mochila.

 — Tu é bem gostosinha... — disse me analisando.

Porem do nada seu corpo voou parando em um impacto na parede, e logo eu pude avistar uma figura loira o arrastando para o que eu acreditava ser a direção da delegacia e do nada aparecendo novamente na minha frente com os meus pertences. Pegou-me no colo sem nem falar nada e começou a voar.

 — Me solta! — falei me debatendo.

 — Não quero machuca-la, apenas lhe levarei para um lugar seguro! — disse com uma voz rouca mais suave, olhei para seu rosto coberto por uma máscara e nosso olhos se conectaram como imãs esses olhos, essa voz, é tão atraente aos meus sentidos.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

POV'S Emma.

Sobrevoei minha casa e desci lentamente com Regina em meus braços, eu estava muito nervosa, ela me olhava como olha para a 'Emma'.

 — Chegamos. — falei com uma voz trêmula, ela me olhava profundamente.

 — Obrigada! — disse com o rosto a centímetros do meu, seus olhos passeando por todo o meu rosto, que estava com máscara, de repente ela foi se aproximando e meu olhos ia se fechando, por medo, e por desejo, eu queria que ela me beijasse, mas ao mesmo tempo não queria porque apesar de ser sua namorada, ela não sabia quem eu era, seus lábios foram se aproximando e eu fechei os olhos esperando pelo beijo, mas ela desviou e sussurou em meu ouvido.

 — Sabe...eu prefiro beijar minha namorada olhando para o rosto dela por completo! — disse e meu corpo inteiro ficou tenso, como ela sabia?!

 — Como...como... vo..cê. ..soube?! — falei gagueijando e me entregando. Como você é burra Emma!

 — Não foi tão difícil, me salvando toda hora, as notícias guardadas no seu guarda-roupa,habilidades e piruetas no basquete,você batendo em um cara com o dobro do seu tamanho e que deveria ter mais força que você! — disse me olhando séria.

 — Me desculpe não ter contado, eu...eu...só queria te manter segura. — falei com temor do que ela pensaria, a morena abriu a porta,  me puxou pra dentro e tirou minha máscara pegando logo em seguida no meu rosto.

 —Eu sei... mas sabe o que me fez descobrir tão rápido? — perguntou, neguei com a cabeça e ela continuou — foi agora, quando olhei pro seus olhos, e escultei sua voz suave, olhando seus lábios finos, seus cabelos loiros, porque eu conheço cada pedacinho do seu rosto e da sua personalidade, seu modo protetor, seu sorriso timido, seu narizinho, seus olhinhos verdes, o jeito como você me olha com completa paixão, sei que me escondeu isso por medo, queria me proteger, mas você não consegue esconder nada de mim Emma Swan, porque eu te conheço, porque eu te amo!. — dizia tudo olhando em meus olhos, lágrimas brotavam de nossos olhos, então ela se aproximou novamente do meu ouvido e sussurrou — mas agora quero que você me conheça por completo, assim como conhecerei você também... — voltou pros meus olhos, boca a milímetros da minha e disse baixinho — faça amor comigo!

Aquelas três palavras fizeram meu corpo inteiro ferver.

 — Tem certeza? — perguntei em incerta e com uma voz falha. — quero que seja especial pra você.

 — Estando com você, tudo é especial, e sobre a certeza...essa é a maior certeza depois da certeza de que amo você ! — disse e beijou meus lábios com todo o amor que sentia, e eu retribui da mesma forma.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...