História The heroin - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Tinker Bell, Vovó (Granny), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Swan Queen, Swanqueen
Visualizações 415
Palavras 891
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Ficção Científica, Luta, Orange, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - Capítulo 15


Fanfic / Fanfiction The heroin - Capítulo 15 - Capítulo 15

Pov's Regina.

Vou abrindo os olhos vagarosamente vendo a pouca claridade por causa das cortinas, sentindo os músculos do meu corpo doerem de forma gostosa, sinto Emma se virar e me abraçar fortemente por trás encostando seus seios desnudos em minhas costas, meu corpo inteiro se arrepia com o contato. Me viro de forma delicada em seus braços e começo a distribuir beijos por todo seu rosto.

— Amor...acorda!— sussurrei entre seus lábios, de repente começo a sentir mãos passearem por minhas costas, sorri,— Eu tô sentindo essa mão ir pra outro caminho, viu Dona Emma?!— falei encarando seu rosto que ainda estava de olhos fechados e tentava esconder um sorrisinho, começo a sentir a mão chegar em minha bunda e dar uma apertada gostosa me fazendo suspirar.

Então ela abre os olhos que eu tanto amo e, eu posso ver eles começarem a ganhar outro tom de verde.

— Você não pode me julgar, estou sentindo cada parte do seu corpo nu colado ao meu, é muita tentação!— falou sorrindo e com a voz levimente rouca apertando ainda mais minha bunda e puxando o meu corpo para si, não resisto e ataco seus lábios.

O beijo começou a ficar quente, e meu quadril ganha vida própria, já posso sentir minha excitação molhar aquele abdômen branquinho, deslizo minha língua por sua boca e sinto ela começar a chupa-la me fazendo gemer entre o beijo, suas mãos caminham por todo meu corpo sem vergonha alguma, eu precisava dela agora, e ela deve ter percebido pois desceu os dedos por trás da minha bunda encontrando a minha entrada vaginal, onde ela ameaçou penetrar.

Continuei por cima dela sentindo sua mão trabalhar de forma torturante e lenta em mim enquanto nos beijavamos.Jesus, como isso é bom

— Vai...mais...rápido...amor..hhmm— falei entre respirações pesadas e gemidos baixos, a loira chega perto do meu ouvido e fala algo que me arrepia toda.

— Eu quero você sentado e, rebolando lentamente, na minha cara, e na minha boca.— disse sussurrante enquanto mordia meu lóbulo. Cadê minha nerd tímida?.

Mordi os labios e assenti, ela se ajeitou na cama de forma que eu pudesse me posicionar ajoelhada perto de seu rosto, olhei pra baixo e Emma encarava minha intimidade como se fosse um copo d'água no deserto, fiquei mais molhada ainda, fui descendo, ela segurou meu quadril e, cheirou meu sexo encharcado, para logo em seguida, devora-lo.

Soltei um gemido alto, minha namorada passeava sua língua por toda a extensão do meu sexo molhado, ora voltava pro meu clitóris, ora voltava a língua pra minha entrada penetrando-a com a mesma, apertava minha bunda, vez ou outra dava uma batidinha,meus gemidos e respirações pesadas tomava todo o quarto, jesus, que coisa mais gostosa.

— Hhhh...OHhh...awn Emm..vai com tudo...

Senti quando ela começou a introduzir dois dedos em minha entrada, ainda mamando em meu clitóris. Olhei pra baixo enquanto rebolava de forma deliciosa e pude vê-la  me encarar, enquanto me chupava gostoso, encarei de volta, olhando profundamente em seus olhos, gemendo pra ela e por ela.

— AWN...Amor...mais rápi..do...ohhhh...

Eu tava tão perto, a loira meteu mais fundo e chupou precisamente meu clitóris, fazendo eu ter um orgasmo nada silencioso.

— PORRA...Ahhhhhhh— falei contraindo os ossos, jogando a cabeça pra trás respiração pesada, e segurando os cabelos de minha namorada.

— Bom dia!— disse quando desabei ao seu lado, ainda ofegante.

— Ótimo dia!— falei estabilizando minha respiração e lhe dando um selinho— o que você acha da gente tomar um banho e eu te mostrar uma coisa?— falei mordendo os lábios de forma maliciosa.

— Eu acho que tô doida pra saber o que você vai me mostrar!— disse pulando da cama e correndo pro banheiro, me fazendo gargalhar.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Depois de tomarmos um prazeroso banho, descemos as escada indo direto pra cozinha, encontrando a mesa cheia de comidas gostosas e minha irmã e nossos amigos nos encarando com umas caras de sono e ao mesmo tempo maliciosas. Merda! Devem ter ouvido.

— Então quer dizer que o casal de coelhas resolveram dar as caras?— disse o moreno com deboche enquanto bebericava o café.

— E eu achando que gemia alto, você atrapalhou meu sexo maravilhoso com seus gemidos, eu nem consegui mais ouvir os meus, porque vocês duas tomaram toda a casa com barulhos!— disse a ruiva— Meu Deus Regina, você é muito escandalosa, eu pensei que a Emma tava te matando logo na primeira vez de vocês!— disse apontando para mim, eu devo estar mais vermelha que tomate.

— E ainda por cima, só nos deixaram dormir as 4 da manhã e quando deu  nove horas começaram a a gemer de novo!— disse Ruby com cara de sono.

Eu acho que vou morrer de vergonha, olho pro lado e vejo Emma muito, muito vermelha, isso não tem como ficar pior! Pensei enquanto sentava junto de Emma na grande mesa.

— OOHHH EMM, VAI COM TUDOO—minha irmã me imitou.  Tem sim como ficar pior!

— AWN GINA OHHHH— Ruby imitou Emma.

— VAI AHHH AHNN!— Killian me imitou fazendo uma voz fina e os três gargalharam.

— A ge..nte nem... geme assim!— disse Emma, gagueijando de vergonha.

— E eu nem... falei ...' vai com tudo'!— me defendi corada.

—  VOCÊ FALOU SIM!— gritaram os quatro em uníssono, olhei para Emma incrédula lhe dando um tapa no braço, e enchendo minha xircara de café,  fazendo todos gagalharem.

O café da manhã seguiu cheio de brincadeirinhas e provocações, depois de um tempo tudo ficou mais leve e levavamos tudo na esportiva.




Notas Finais


Comentem se gostaram


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...