História The heroin - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Tinker Bell, Vovó (Granny), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Swan Queen, Swanqueen
Visualizações 204
Palavras 971
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Ficção Científica, Orange, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 16 - Capítulo 16


Pov's Autora.

Uma semana depois...

Os três estavam no laboratório, luvas, jalecos e, óculos especiais, habitavam seus corpos naquele momento. Ruby olhava uma amostra da pedra pelo microscópio com bastante precisão, já Killian, esse retirava peguenos pedaços que pareciam ser cristais de dentro da pedra, Emma por sua vez, lia algo que pudesse ajuda-los a descobrir.

— O que são esses cristais? — se perguntou Killian.

— Você tem que ver isso aqui, ela emana pequenos raios, isso é incrível! — disse Ruby animada.

— Deixe-me ver.— Emma foi até a mesma, olhava impressionada para aqueles pequenos raios roxos.— isso é surreal!

— Achei um pedacinho bem pequenininho de outra cor, vejam...— disse o moreno se aproximando das garotas— é verde...e...Emma está tudo bem?— perguntou ao ver a loira começar a ficar palida e, pendêr para o lado.

— Me sinto fraca...

Ruby rapidamente arregala os olhos e puxa Swan para londe do amigo à sentando em uma cadeira.

— fique aqui e, não toque em nada, vamos pegar algo pra você comer lá em cima, ok?— a loira apenas assentiu, sua aparência melhorando.— killian, vem comigo, e coloque isso em um saquinho e traga conosco!— mandou enquanto mexia na porta secreta que levaria os dois para dentro da biblioteca.

—  Por que tivemos que trazer esse negocinho?— perguntou o moreno quando já estavam na cozinha.

— Você é burro ou oque?— perguntou meio brava para o moreno que fez uma expressão ofendida.— Kill pensa...rocha cristalizada, pequenos raios em uma visão ampliada, Emma com poderes que apenas um herói teve no mundo, e agora ela ficando tonta com você mostrando esse pedacinho de cristal verde... vamos lá Kill, pense!— disse andando de um lado pro outro na cozinha.

— Uma...kryptonita...!— disse com um ar incrédulo e em transe.— Mas...mas...como, como isso pode ainda existir? Faz tanto tempo, que o próprio supermen já é quase uma lenda, meu Deus!— disse em choque.

— Eu não sei Kill, mas nós iremos descobrir.— disse convicta.

— Iremos mesmo!— disse uma certa loira entrando na cozinha, a mesma estava ouvindo tudo escondida— agora...será que vocês podem tirar isso de perto de mim? Me causa náuseas.

— O que falei sobre ouvir as coisas escondidas?— perguntou o moreno à loira.

— Nunca seja pega...?

— Exatamen...— ia dizendo mais ai se tocou.— nada disso dona Emma, eu falei que não pode!

— Eu não me lembro disso, me lembro de você dizer " Se vai espiar algo, não seja pega tangerininha!" — gritou da sala imitando o moreno com uma voz fina, fazendo Ruby ri alto e pegar o saquinho da mão do moreno para guardar e o mesmo bufar alto.

— Ele ensinou a mesma coisa pra mim quando eu tinha 12 anos.— disse a de mechas vermelhas quando voltou do laboratório, Swan deu um risinho da cara do moreno que estava sentado do outro lado do sofá.

— Eu me lembro, mas agora... vamos tentar descansar, trabalhamos naquilo a semana inteira, sem falar que eu me desloquei daqui para Nova York, pra salvar varias pessoas de um atentado...nunca Voei tanto na minha vida! Tô acabada.— disse estralando os ossos.

— Nem acredito que falta apenas duas semanas para as feria!— disse Jones soltando um gritinho fino.

— Vou dormir por uma semana inteirinha!— a loira disse com um ar sonhador, e luccas concordou.

— Vai pensando tangerininha e lobinha ... até parece que as fogosas Mills vão deixar você dormirem, no minimo vão trepar as duas primeiras semanas inteiras, eu já até arrumei meu quartinho lá na casa dos meus pais, Deus me livre de ouvir gemidos histéricos daquelas duas!— disse espalhafatoso fazendo as duas gemerem em frustração por não dormirem e ao mesmo tempo por pensar que aquilo seria ótimo.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Emma estava olhando pela janela de seu quarto, quando de repente vê uma figura estranha do outro lado da rua, com vestes negras e olhando diretamente pra ela, piscando os olhos algumas vezes e não vendo mais o homem, então a mesma pensa que aquilo podia ser apenas um efeito da pouca noite de sono. 

Então a mesma vai até sua cama adormecendo rapidamente pelo cansaço.

 Sábado, duas da tarde...

POV'S Emma.

Sinto beijos molhados pelo meu pescoço e rosto, gemo quando sinto uma mão entrar pela minha camisa e apertar minha cintura.

— Bom dia, princesa!— falei abraçando minha namorada.

— Boa tarde na verdade, você precisa levantar amor, comer alguma coisa... passou a semana inteira dando duro, você tem poderes mas não é imortal!— me deu bronca com uma carinha preocupada.— Toma um banho e depois desce, tá todo mundo te esperando pra almoçar, a Zelena e o Kill já colocaram a mão na barriga três vezes e ficaram soltando indiretas... " ai que fome, quando será que certo alguém vai chamar outro certo alguém pra gente poder comer?" — imitou os dois e eu ri junto dela.— Já a Ruby, fez uma cena de desmaio!— gargalhamos.

— Já eu desço, meu amor!— falei e ela assentiu saindo do quarto.

Tomei um banho rápido e fui direto pra cozinha, assim que me viram entrar, a ruiva, o moreno e, a de mechas vermelhas começaram a colocar comida para si como se fosse um campeonato de quem come mais.

— Eu pensei que morreria de fome!— disse Ruby.

— E eu mal modia esperar para sentir a comida deslizando pela minha garganta e fazendo uma festa de sabores na minha língua!— o moreno falava como se descrevesse um orgasmo fazendo minha cunhada concordar com o mesmo.

— Você falando assim parece um conto erótico com a comida, " morendo de olhos azuis goza ao colocar arroz na boca" essa seria a sinopse mixuruca.— falei com deboche.

— Muito engraçado tangerininha, tô morrendo de rir...— fez cara de paisagem.

— Mamãe quer que façamos um jantar em família, todo mundo tem que ir, seus pais principalmente, e vocês dois também! — disse Regina apontando para mim e para meus amigos.

— Comida da tia Cora? Tô dentro!— dissemos juntos.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...