História The Hidden Feeling - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~LollyPoopSeoKJ

Visualizações 33
Palavras 5.660
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - With Peatles Flying In The Air I Can Feel Your Soul


Fanfic / Fanfiction The Hidden Feeling - Capítulo 8 - With Peatles Flying In The Air I Can Feel Your Soul

Passei a semana inteira cuidando de Jungkook, mal saía da casa do mesmo, por causa que era como se eu estivesse ali cuidando dele, ele se recuperaria mais rápido do que somente tomar os remédios que haviam o indicado. Cuidei e fiquei tão grudado em Jungkook que podia jurar que ele já estava se incomodando, mas nada disso que pensei estava certo. Nossa amizade pareceu ficar mais forte ainda do que pensei que poderia ficar, não tenho nenhuma reclamação para se fazer. A cada dia em que ele se sentia mal, apenas fazia uma comida saudável para alimenta-lo, posso ter pouca idade, mas sei fazer algo para que possa alimenta-lo e ficava ao seu lado o que sempre acabava me deixando um pouco incerto como também eu sentia minha mão mais quente do que o normal, ter que ve-lo toda encolido e tapado me deixava mais estranho ainda, eu somente queria abraça-lo nesses momentos, ou talvez todos estes. Seu rosto estava ainda pálido e por uma mania minha decidi toca-lo , quando fiz este ato, sua pele se tornou macia ao meu toque e me sentia mais feliz do que já estava, porém algo me fazia ficar angustiado. Ao tocar com minha mão em seu rosto e acaricia-lo por um momento, tempos depois senti um toque forte em minha mão, segurando-a com firmeza, mas ao olhar seus olhos eles continuavam fechados, talvez ele estivesse sonhando, apenas sorri ao fim da conclusão.

Deveria ser algo extremamente normal acompanhar seu amigo para que ele ganhasse energia para ficar bem o mais cedo possível. No entanto toda vez que eu chegava perto dele meus olhos ficam focados nos seus, e eles pareciam mais brilhantes do que qualquer outra coisa no mundo, nem mesmo as estrelas em que estou sempre a observar são tão cheias de brilho como seus olhos. Toda vez que ele me tocava sentia arrepios em minha pele, porém eram toques leves, em questão de segundos a ponta de seus dedos não estavam mais a me tocar, - posso confirmar que me sentia vazio nessas horas- pois quando ele tinha de levantar usava minhas coxas como apoio- sem machuca-las por ser um toque delicado, mas tão profundo ao mesmo tempo- e não acho que isso seja um problema, mas por que algo que sempre aconteceu está me deixando desse jeito? sem uma escapatória? é como se algo tão natural estivesse te prejudicando, é uma sensação boa e estranha ao mesmo tempo, desconhecida, mas forte , poderia questionar a qualquer pessoa o que são, mas acredito que ninguém poderia me explicar de uma maneira em que fizesse com que nenhuma dúvida permanecesse.

 

No tempo em que Jungkook não foi a escola, avisaram que teríamos que ir para um acampamento por causa de tarefas. Jungkook insistia em querer ir e sempre dizia a ele para que ficasse em casa cuidando de sua saúde, ele não estava igual ao primeiro dia, para ser sincero apenas em dois dias ele se recuperou, sendo que o médico afirmou que levaria um tempo para que ele se recuperasse, já que era algo difícil de acontecer, então devido a isto ele também conseguiu comparecer.

Nos estávamos arrumando nossas malas para a viagem, e para que pudesse perceber quaisquer sintomas que apareceriam em Jungkook, não desgrudei dele nem um minuto. Fomos juntos até o colégio e entramos no ônibus juntos, porém assim que fui sentar no banco ao lado de Jungkook , uma garota fez isso por mim. Fiquei chateado de inicio,e um pouco por ver que ele não fez nada, quer dizer então que ele não se importa mais comigo? Ele cansou da minha presença? Sinto uma angústia horrível e uma vontade de chorar, e não pude segurar, uma lágrima caiu, senti algo arder em mim, mas não podia dar a devida atenção, afinal, apenas estava desacostumado a ficar longe de Jungkook. Me afastei sentando num banco o mais longe que tinha, pois era o único vazio, podia somente pegar meu celular e mexer nele até que chegassemos, mas algo me incomodava, precisava olhar em direção a onde ele estava e comecei a observa-los. Ele conversava com a mesma, e uma grande força cresceu dentro de mim, ao ver ele sorrindo ao conversar com ela, porque quero que ela suma? Jungkook é meu amigo não dela.

 

Assim que chegamos no lugar, parei em frente ao banco em que eles estavam. A garota me viu e meu deu um olhar ameaçador, não me senti atingido realmente por causa disso, mas por causa do olhar sem luz que tinha nos olhos de Jungkook, nem mesmo uma febre pode tirar-las , então porque ele está assim? Quando ela se afastou totalmente, ele se levantou, ao invés de conseguir manter os meus olhos nos seus, algo estava bloqueando que pudesse fazer isso, como se tivesse sendo impossível que eu o olhasse, mas também me sentia diferente , sendo que todos estavam descendo e nos continuávamos ali como se não pudessem sair. Tentei olhar para ele, mas mesmo que eu quisesse eu não conseguia, quando vi a forma em que seus olhos estavam antes, senti meu peito doer , senti minhas forças ficarem fracas. Nossos nomes foram chamados, mas não pude ouvir apenas tentei rapidamente tentei sair dali – a voz da tal pessoa apenas ficou no fundo pois este não parecia mais ter efeito algum- não era motivo para fugir, mas estava com medo, medo de algo, não dele, no entanto queria chorar, parece que sempre serei aquele garoto frágil que precisa de pessoas por perto para não se sentir sozinho e poder sorrir. Sem Jungkook era como se não pudesse mais sorrir, sempre foi assim desde criança eu sentia isso, desde a primeira conversa. Movi meu corpo e quando estava me distanciando senti meu corpo travar e não conseguia sair do lugar. Suas mãos estavam segurando meu braço tão fortemente, minha respiração estava acelerada e meu coração dava batidas sem parar um instante, isso me assustava, mas ainda assim estava me sentindo tão bem com aquele toque. Porém, estava irritado por ele ter deixado aquela garota sentar ao seu lado, não teve a decência de pedir para que ela se retirasse dizendo que já estava ocupado, ele nem deve ter pensado em fazer isso. Novamente tentei me soltar , mas ele apertou mais ainda.

- Por que está querendo fugir? não quer que eu vá junto? - perguntou, mas Jimin não foi capaz de responder, ele foi pego de surpresa com aquelas palavras e não precisava de muito para se sentir como se já houvesse escutado algo do tipo. Sua mente tentava entender o que estava acontecendo. Ainda mais quando no mesmo instante da pergunta , Jungkook virou Jimin para olhar em seus olhos, aquilo estava criando um oceano de borboletas em seu interior , ele se sentia fraco.

 

{XXXXX}

 

-Se por um acaso, nos não conseguirmos esconder deles, o que nos faremos? com certeza teremos que nos separar, e eu realmente não quero isso , poderia lutar por tudo, até que o resultado fosse te ter sem que ninguém tentasse impedir, mas parece que o destino está pregando uma peça em nós, estou começando a acreditar que tudo quer nos separar, nos tratam como papéis que podem rasgar e jogar em qualquer lixo que continuaremos bem- disse num sussurro de voz -mas isso não e verdade - lágrimas escorriam de seu rosto, molhando demasiadamente, as lágrimas não seriam capaz de expressar a dor insuportável que insistia em continuar ali, queria que pudesse fazer algo para isso evaporar e ficar apenas aquilo que fosse bom. Não pedia uma vida sem dor, mas uma que fosse suportável e que fosse permitido permanecer ao lado de seu amado.

- Nos precisamos ter calma, nos estamos nisso a um bom tempo e eu não posso simplesmente jogar tudo isso para o ar. - respirou fundo, pois ainda via as incontáveis lágrimas sair e isso partia seu coração por ter que presenciar aquela cena de seu amor chorando sem parar. - eu farei de tudo, eu correrei até o último lugar no mundo se eu puder estar ao seu lado. Eu sei que promessas e mais promessas são erradas de se fazer, pois elas são frágeis , elas podem permitir serem ditas, e as pessoas as tratam sem amor, elas tem significado extremamente fortes e profundos , mas também podem ser facilmente quebradas, assim como vidro. Então te digo que mesmo que essas promessas sejam apenas palavras ditas por meus lábios, eu as prenderem entre eles para que não saiam e acabe te machucando, não quero que isso aconteça , pois meu último desejo no mundo e ter seu sorriso contagiando meus dias. - as lágrimas haviam cessado, mas ainda estava ferido, e então recebeu braços para que pudesse se acolher neles - eu não posso deixar que as coisas simplesmente se evaporem sem correr atrás delas, não posso nem pensar na possibilidade de te deixar ir embora sem te segurar. Não vá sem mim, não fujas sem mim, as palavras são repetitivas, mas eu não sei muito bem expressar toda a chuva de sentimentos que tem dentro de mim. Você trouxe luz a minha vida, apagou toda a escuridão, antes era apenas eu e as regras inquebráveis e agora posso ter a grande certeza de que você é muito mais do que apenas uma pessoa na minha vida. Você é minha estrela brilhante, eu seguirei com você em qualquer canto desse planeta, nem mesmo o tempo será capaz de nos separar. Digo essas palavras de amor para que você entenda que meu coração mora dentro de você, meu coração é seu, eu vivo em você a mais de mil anos atrás, eu sinto isso , essa sensação toma conta de mim todas as noites, ao lembrar de como nossos dias foram, e pedindo para que nos próximos possamos ter outro dia de paz, e que seja permitido que eu veja esse seu olhar brilhante e seu sorriso que mexe comigo tão fortemente que fico sem palavras. - seus olhos ainda estavam vermelhos, mas toda a insegurança de não ser amado tão profundamente era algo presente, no entanto ao ouvir aquelas belas palavras, um peso enorme que morava ali havia ido embora, mas sabendo que ainda não estava tudo resolvido.

-Parece ser tão engraçado e tão estúpido para quem desconhece- sorriu fraco- mas é porque eles não entendem o que uma distância forçada com alguém que você pede todas as noites para ficarem juntos pode machucar, porque nos não sabemos o que pode acontecer no dia seguinte, só sei que hoje pode ser o último dia que vejo seus olhos radiantes- disse se aproximando e acariciando o rosto da pessoa a sua frente. Analisando cada traço dali, pois mesmo que todos os dias olhasse para aquele rosto, não era o suficiente para notar tudo, a cada dia encontrava novos. - as vezes penso que te conheço bem, mas erro nisso, penso que sei quais serão seus movimentos , suas palavras, mas estou errado- sorriu- pois você vem e me surpreende, sabe... - seus olhos estavam ligados, eles não tiravam os olhos um do outro- não importa quantas vezes eu diga isso, a todo instante preciso dizer ou demonstrar que você se tornou o encaixe da última peça do meu coração e o tornou completo, então é a você que dedico minha vida e essas palavras. - apertaram suas mãos firmemente.

 

{XXXX}

Aquelas palavras ainda estavam soando reconhecíveis demais para mim, mas eu não podia realmente saber da onde, sendo que nunca as ouvi. Senti uma dor agonizante na minha cabeça fazendo com que eu me desequilibrasse e fosse para trás, quase caindo, porém por causa das mãos de Jungkook, -que me seguravam- não fui capaz de cair. Achava que nada poderia me deixar com mais sensações esquisitas, mas ao sentir suas mãos delicadas descerem em direção a minha mão, as entrelaçando, um arrepio tive como reação. Apenas para quebrar o clima já complicado entre nós, pedi para que fossemos de uma vez, também por já terem chamado nossos nomes umas cinco vezes se não mais.

 

 

 

 

Assim que chegamos onde todos estavam, o professor e os demais nos olharam com raiva e eu podia entender que não devíamos ter demorado tanto assim. Ele estava dividindo quem ficará na mesma equipe e coisas semelhantes. Não estava gostando nem um pouco disso, não queria Jungkook longe de mim, me sentia melhor quando ele estava por perto. No fim mesmo que eu tivesse pedido tanto para ficar com Jungkook, não foi possível, fiquei numa equipe diferente da dele. Nos entreolhamos e sorrimos um para o outro, não sei por que mas cada vez que ele me dava um daqueles sorrisos eu podia sentir meu mundo cheio de cor, quando seus dentinhos apareciam , pois seu sorriso era tão verdadeiro.

 

 

 

Pera.. por que estou notando isso tão detalhadamente? O que está acontecendo comigo? “

 

Minha equipe andava reclamando o caminho inteiro, e eu mantinha meus pensamentos em outras coisas, como estar em casa do que estar nesse lugar sem graça, ainda mais quando as pessoas ficam te lançando olhares, apenas queria ficar assistindo televisão , ou matando o tempo com Jungk... Não estou mais entendendo, toda vez que pronuncio seu nome ou penso nele, uma vontade incontrolável de sorrir me toma, mas eu não sei por que estou me sentindo assim sendo que sempre estivesse perto de Jungkook e nunca me senti assim, ou será que sim, e nunca cheguei a notar realmente? O que eu tenho? São tantas perguntas, gostaria de encontrar as respostas. A cada passo , apenas pensava naquela garota nojenta perto dele, realmente queria que ela não estivesse aqui, afinal de contas quem é ela? Nunca a vi pela a escola, Jungkook a conhece? Droga por que me importo tanto com isso?

Me perdendo em meus pensamentos, ao olhar para frente notei que minha equipe não estava mais por perto, e já estava escurecendo. Onde eles estavam e por que me deixaram aqui sozinho? Estava começando a ficar com medo por não conhecer o lugar e principalmente por não estar acompanhado. Fui andando pela direção que achava certa, e não achava de maneira alguma indícios de onde havia vindo, ninguém notou minha falta de presença? Jungkook não se importa mais comigo? Continuei apenas andando e não pude notar nada, quando de repente havia prendido meu pé.

 

Jungkook's povs

Minha equipe já havia voltado da onde tínhamos vindo. Um tempo se passou e uma agonia sufocante me tocou. Jimin não havia voltado ainda, nem sua equipe havia aparecido e isso estava me deixando preocupado ao extremo, não sabia o que fazer realmente, mas meus instintos pediam para que eu seguisse em frente a procurar por ele.

Eu estou tão feliz que nossa amizade continua firme e forte, quando nós estávamos separados por alguma razão podia sentir de longe a forma em que Jimin ficou quebrado por não termos mais nossa rotina grudados um no outro e eu também me senti mal. Quando voltei aquela sensação de dor , de perda sumiu tão rapidamente, podia jurar que as preocupações guardadas no meu peito haviam ido embora, porque com Jimin por perto elas não seriam capazes de me atacar, tenho uma grande certeza disso. Nunca pediria para troca-lo, por mais cliché que isso parece ele é como um irmão para mim, e me traz paz nos momentos mais complicados, e eu farei o mesmo lhe apoiarei em tudo que possa e mais um pouco, pois ele é alguém tão amável, e por conhece-lo praticamente desde meu primeiro suspiro é gratificante, pode não ser realmente, mas no momento em que o vi, desejei ser seu amigo e continuar ao seu lado. Muitos dizem que nos homens não podemos demonstrar afetos demais porque pode ser interpretado de outra forma. Entendo completamente esse pensamento das pessoas, porém deveriam saber que demonstrar tudo aquilo que seu coração permiti não é errado , é mais saudável do que podem imaginar e não irei trancar só por causa do que outros veem me dizer ou pensar.

De um dia para o outro me senti super mal, meu corpo estava muito quente e eu não conseguia respirar direito. Quando tentava dormir coisas estranhas passavam pelo meu sonho, mas não conseguia compreende-las realmente, e por causa disso que me aconteceu foi o motivo para ter esses sonho um poucos incomuns e diferente que não estava acostumado. Apenas lembro de ter água nele, e que não estava sozinho, mas ainda não sei por que do sonho, afinal sonhos não são aquilo que você conhece, muitas vezes você se encontra em um local que nunca viu antes. Naquele dia passei a manhã inteira com muita dor, parecia que meu coração estava ficando fraco e minha visão não era uma das melhores, cheguei até a pensar se esse seria meu fim, não que eu fosse dramático, mas não havia feito nada para que isso acontecesse. No momento em que tudo estava piorando como mágica fiquei melhor, não totalmente, mas meu corpo continuava dolorido. Ouvi vozes lá em baixo e pude reconhece-la, uma felicidade veio tão rapidamente que a dor que sentia a minutos atrás não fazia um efeito tão grande em mim, na verdade parecia que tinha sumido completamente. Vi a porta do meu quarto abrindo-se devagar, e quando pude ve-lo dei um leve sorriso, mas isso não pareceu tranquiliza-lo, pois seu rosto estava muito assustado. Sabia que meu estado não se encontrava bom, no entanto fiz de tudo para me recuperar, tomei remédios e mais remédios, e durante a manhã nada disso fez efeito, no máximo depois de uma hora eu poderia estar melhor. A toda hora que eu conseguia pegar no sono, soava demais e minha cabeça doía muito, o porquê eu não sei, mas também só consegui lembrar de um dos meus sonhos e ele ainda estava pela metade em minhas memórias, normalmente lembrava de todos que eu tinha, dos tristes aos mais felizes , nenhum ficava de fora, não sei se deveria ficar chateado ou não, talvez esse sonho fosse forte demais para que aguentasse. Jimin cuidou de mim a tarde inteira, e mesmo que eu estivesse me recuperado somente em dois dias, por um milagre talvez, sua presença estava me fazendo muito bem, me sentia mais feliz também. A única coisa que lembro do dia em que estava super mal, quase desmaiando, foi Jimin fazendo carinhos em meus cabelos e depois disso tudo se apagou. Tive que ir ao médico, mas parece que nada podia ser melhor do que ser cuidado pelo meu amigo, como disse ele é uma ótima pessoa. O dia em que eu encontrar alguém espero que ele esteja do meu lado para apoiar minhas decisões como farei o mesmo com ele.

Hoje ainda no ônibus, uma garota sentou do meu lado antes que Jimin pudesse se sentar, não reclamei nem nada, mas pude ver sua cara tristonha, mas bem, nos passamos um bom tempo juntos , não que eu estivesse irritado com isso, eu não me enjoaria dele, porém talvez deveríamos tentar novas amizades ou algo do tipo, entretanto eu jamais largaria ele. Enquanto conversa com ela, já que ela tinha puxado assunto senti uma sensação esquisita , mas não liguei muito para isso, me sentia ser observado também, e com certeza só poderia ser uma pessoa, mas quando virei meu rosto para ve-lo , ele estava de cabeça baixa mexendo no seu celular então ao ela me chamar continuei conversando com ela. Assim que chegamos ele ficou parado em nossa frente esperando ela sair, mas como eu fiquei olhando fixamente para Jimin, ele rapidamente ficou bravo e desviou o olhar tentando seguir em frente, no entanto eu puxei seu braço e ele pareceu levar um choque, fiquei preocupado, e lhe perguntei se ele iria sem mim, ele estava um pouco assustado podia ver isso, e não entendia porquê. Nossos nomes foram chamados e era como se não estivéssemos realmente preocupados em estar com os demais. Na última vez que nossos nomes foi chamado ele tentou se soltar novamente, mas peguei em sua mão entrelaçando-as, nos estávamos acostumados a fazer isso, mas ainda assim algo não estava certo. As pessoas não estavam satisfeitas pela nossa demora, mas não dei a mínima para isso. Nossas equipes foram criadas e infelizmente não fiquei na mesma que Jimin, por este motivo está ficando completamente preocupado e agoniado ao mesmo tempo. A equipe dele estava voltando , era possível ve-los numa distância visível, e no momento em que ele não estava junto , meu coração começou a ficar a mil, precisava saber onde ele estava e como estava se não seria incapaz de ficar calmo. Todos estavam tranquilos e não estavam notando a falta de presença dele, já fazia muito tempo que eu estava querendo ir atrás, mas nenhuma pista dele, não conseguia ver nada que indicasse sua chegada e com isso fiquei me chamando de burro e estúpido por não ter ido atrás dele antes mesmo de ficar escuro, e se ele estivesse numa situação ruim? E se estivesse igual a mim naquele dia? Eu me sentiria o culpad , mesmo não sendo realmente, mas por ser amigo dele deveria sempre ficar de olho nele e perto dele.

 

A floresta era totalmente escura, não era possível ver quase nada e meus pensamentos estavam tão ligados em perguntas e onde ele poderia estar, estava numa confusão só, então não podia me concentrar de verdade. Apoiei minhas mãos nos joelhos e olhei em volta dando um longo suspiro, e tentei pensar onde ele poderia estar.

 

{XXXXX}

 

o posso acreditar que fui tão idiota a ponto de deixar que tocassem na pessoa que me pertence. Me sinto um lixo sem utilidade, o que eu fiz para tentarem tirar ele de mim? Não entendem que a culpa não é nossa, as vezes as coisas acontecem por destino e não escolha. Todos os dias eu escrevia para expulsar todas os pensamentos negativos que tentavam me controlar, o mais rápido que eu tentava acha-lo, mais difícil parecia ser, minhas esperanças estavam tão altas, mas em pouco tempo evaporaram me deixando sozinho e rezando para que o encontrasse o mais cedo possível. Não conseguia de jeito nenhum, de nenhuma forma ficar sem ele e deixa-lo naquele lugar que sei que não é bom para ele, não fará nenhum bem à ele.

Semanas haviam se passado e toda vez, dias, saía em busca do meu amor, mas sabe quando você procura em todos os lugares, até mesmo nos quais são os que ele mais passa o tempo sozinho para pensar? Ou então nos quais ele nem mesmo pensaria em frequentar? E é dessa forma que você se sente um nada que não pode fazer nada para salvar quem ama? Achava que nenhuma dor no mundo conseguiria acabar tanto comigo, mas a dor de perde-lo é pior do que se alguém resolve-se cravar com toda a força uma espada em mim, ou fosse atacado por diversas flechas, isso não seria o bastante, não seria nem um pouco parecido, pois essas dores acabariam assim que fechasse meus olhos pela última vez. Pois mesmo que eu fizesse isso para que a dor ameniza-se ela não sumia, ao fechar meus olhos só vinha ele em meus pensamentos. Nunca amarei alguém em igual, poderá passar uma eternidade , uma vida, várias vidas, parece que a cada vez, cada vez mais o amarei com mais força ainda e é como se eu não fosse o suficiente para suportar tanto amor , mas faria de tudo para da-lo este amor, o que antes era meu e se tornou seu.

o pensava em desistir, jamais desistiria, mas já estava caminhado por horas e horas em busca dele e não conseguia nem mesmo sentir o cheiro de seu perfume que me deixa tão perdido em mim mesmo ou algo que lembrasse dele. Até minha última procura me mostrar um lugar com matos grandes demais para que alguém quisesse ultrapassa-los ou tivesse a incrível vontade de tentar passar por la e sabendo que isso poderia me levar novamente a nada, mantive pela última vez meu último fio de esperança e o agarrei com a maior força que podia ter colocando todo meu amor nela, como estrelas que aparecerem para ilumar um dia escuro, ele apareceu para trazer luz ao meu coração novamente. Meu coração se apertou ao ver seus olhos cheios de lágrimas, meu mundo não precisou entender sua dor para desabar. Seus olhos sempre tinham aquela cor chamativa que qualquer um amaria ter todas as manhãs, sou tão sortudo por te-lo, e não deixarei que ninguém tire-o de mim. Não pensei de forma calma, apenas cai de joelhos no chão e me aproximei de seu corpo, o enrolando em meus braços. É tão reconfortante te-lo em meus braços, sentir sua pele quente contra a minha, poder mostra-lo o amor que eu sinto , mesmo que para mostrar todo ele precisaria de mil anos , e ainda assim não seria tudo, necessitaria de mais.

- Meu amor, eles fizeram algo com você? - suas lágrimas desciam tanto que tinha medo dele ficar desidratado, de não conseguir mais respirar e de perde-lo, não poderia, preferiria chorar ao invés dele, sentir a dor por ele. O apertei com mais força em meus braços, acariciando-o para acalma-lo.

-Eu tive medo de te perder- sua voz estava fraca e embargada por causa do choro recente- tive medo de nunca mais ver seu rosto de novo- disse apertando sua mão com força em meus ombros. Podia sentir seu corpo trêmulo. - eles me deixaram sem comida, não tocaram em mim, mas me falaram muitas palavras maldosas e por você não aparecer estava começando a acreditar nelas, eles diziam que nosso amor era apenas uma brincadeira, eram promessas falsas , um amor estúpido e que você não me amava da mesma forma que eu - pausou a fala e mais lágrimas saiam, sentia meu coração se rachando por ve-lo daquela forma. Aquilo tudo era mentira que colocaram na mente dele, eu poderia muito bem impedi-lo, mas algo em mim gritava para que eu deixasse que ele soltasse tudo aquilo preso dentro dele e que o machucava tanto, eu sentia toda a dor. - acreditei que você realmente não tentaria me procurar, que nossos momentos juntos foram apenas uma mentira, pois isso não é um conto de fadas- ele chorava muito e as falas não saiam mais.

-Por que acredita neles? - ele me olhou tão profundamente que me arrepiei por inteiro , essa sensação é uma das que jamais sentiria novamente se não fosse ele, eu as perderia para sempre e não as deixaria ir. - eu perdi minhas noites tentando juntar pistas e respostas de onde você poderia estar. - respirei fundo enquanto recebia seu olhar tão cheio de dor - até mesmo cheguei a perder as esperanças, mas sabia que eu te encontraria mesmo que fosse difícil , a última coisa que pudesse fazer, meu último passo, só seria capaz de descansar até que visse seus olhos brilhosos e o quão bem você estava, só assim eu poderia pensar em te deixar- suas lágrimas não estavam mais saindo e ele ainda me olhava, mas seu olhar estava mudando para amor, ele havia achado o que precisava em meu olhar- nosso amor não passou apenas de brincadeiras, ele é real, e eu irei lutar por ele, irei lutar por nós, pode parecer tosco para os outros, mas tem um enorme significado para nos. Eu irei cuidar de você sempre, pois eu sou seu e você é meu- o apertei em meus braços uma última vez, antes de colocar nos meus braços e nos tirarmos de lá, mas antes disso ele susurrou.

-Não me deixe , por favor, Eu Te Amo Tanto – e eu sabia que isso era verdadeiro, como também sabia que meu dever era corresponde-lo, pois ele merece tudo e muito mais.

{XXXX}

 

Minhas pernas já estavam dando sinais de cansaço, mas eu não poderia deixa-lo sozinho, e a essa hora fazia muito frio naquela floresta. Ele não teria nenhum agasalho para esquenta-lo e isso não sumia de maneira alguma de meus pensamentos. Juntei minhas mãos e fechei meus olhos tentando pensar em algo que me levasse até ele. Ao abrir meus olhos apertei a pulseira entre minhas duas mãos e lembrei quando havíamos ganhado aquela pulseira. Segui em frente em sua procura, já devia estar muito tarde, mas só sairia daqui só depois de encontra-lo. Após tanta insistência, a minha frente, um pouco distante, vejo um corpo sentado e com a cabeça inclinada para baixo indicando que estava dormindo. Ao me aproximar mais vejo quem eu estava tentando achar a pouco tempo atrás e toda aquela angústia e sensações ruins haviam sumido. Ele parecia estar exausto, então logo tratei de pega-lo no colo para sairmos dali rapidamente, mas assim que fiz isso ouvi um resmungo de dor baixo e pude ver que ele abria os olhos devagar.

- Jungkook? - perguntou ainda com a voz fraca devido ao sono.

- Sim, sou eu , consegue se levantar? - perguntei e ele logo negou - por que? - ele apontou em direção a sua perna, assim que olhei para a direção apontada, me senti tão mal, pois mesmo que ele quisesse ele não poderia sair daqui, e ninguém viria até aqui se não fosse eu. Seu tornozelo estava preso. Tentei puxar seu pé e vi uma cara de dor vindo dele

- Dói muito? - ele afirmou. Me levantei e fui a procura de algo que me ajudasse, mas antes disso ele me chamou.

- Jungkook- virei em direção a ele- vai aonde? vai me deixar?- me aproximei ficando próximo a ele. Pode ter sido apenas impressão mas sua bochechas pareceram ter dado um leve tom avermelhado.

- Não- sorri fraco e disse esta palavra que saiu tão firme- sou vou procurar algo para me ajudar a tirar seu pé dai- ele afirmou como entendimento e me levantei para procurar. Demorou um pouco até que achasse algo, mas foi mais rápido do que acha-lo assim poderia tira-lo de uma vez dali, pois estava o machucando. Me aproximei dele e comecei a puxar o que prendia seu pé, e bati para o lado contrário com o mesmo para que facilitasse, assim que vi que ele pudesse tirar pedi para que ele tentasse. Me levantei e perguntei se ele também conseguia.

- Consegue se levantar, agora? - ele apenas tentou se levantar, mas seu pé estava machucado demais para que ele pudesse se equilibrar. Só deu tempo de ir até ele tentar segura-lo, porém nos dois acabamos caindo. Ele estava muito agitado, e seu coração estava muito acelerado, deveria ser pelo que havia acabado de acontecer, ele achou que fosse se machucar mais. Ele me olhava assustado, mas ao mesmo tempo com um olhar que não era capaz de decifrar.

- Me desculpe, perdi o equilíbrio- se apoiou no me peito e tentou levantar, mas não deixei. Rapidamente o puxei e o peguei no colo para irmos embora dali, precisava cuidar da sua ferida.

- Está tudo bem- disse dando um sorriso e ele tremeu em meus braços, talvez ele estivesse com medo de cair.

 

Finalmente chegamos onde todos estavam, eles nos olharam e vieram até nos fazendo mil perguntas, mas não fiz questão de responder, afinal eles não tiveram a mínima consciência de que Jimin poderia estar com problemas ou até mesmo em apuros, se algo tivesse acontecido não teria os perdoado. Fui até uma das barracas que eles deveriam ter montado sem minha ajuda, mas não estava dando a mínima para isso nesse momento. Sai de perto dele novamente e fui atrás de um kit de médico. Assim que achei pedi para que ele retirasse o sapato. Seu tornozelo encontrava-se totalmente vermelho meio arroxeado. Não conseguia vê-lo machucado. Passei um pouco de pomada para aliviar. Ele se arrepiou, mas sabia que era realmente gelado então tentei sobrar para secar mais rápido , mas teve reação pior nele. Sorri para ele e passei uma dos outros remédios que tinham ali e depois infaixei seu tornozelo. Mesmo que não fosse possível , não sai de seu lado e não tivemos mais contatos com ninguém naquele fim de noite. Os demais estavam provavelmente comendo em volta da fogueira, mas não iria leva-lo ali após o que fizeram com ele e também por causa de seu ferimento. Então dei a ele o alimento que tinha na minha mochila e por ser Park Jimin ele ainda quis dividir comigo , tentei recusar, mas ele não permitiu.

Estávamos agora prestes a dormir até que ele me chama num sussurro.

-Jungkook - resmunguei um "hmm" - obrigado por ter se preocupado comigo e ter ido atrás de mim e depois cuidado de mim. - virou sorrindo para mim, seu sorriso era fofo.

-Você fez o mesmo por mim , nada mais justo do que retribuir- disse e ele concordou e assim o puxei para perto, no entanto um tempo depois, quando achei que ele estivesse dormindo o mesmo acordou dando leves pulos pelo colchão e assim que abriu seus olhos resmungou para mim.

-Kookie.... kookie-ah , estou com muito frio- Nesse momento fiquei assustado pois senti seu corpo e estava gelado , o mais estranho é que era verão , mas é obvio que eu o apertei bem mais até mesmo tirando meu casaco para colocar nele, tento fazer com que ficasse mais quente para ele. Demorou um bom tempo e enquanto este passava ele tremia em meus braços, estava me assustando muito , mas em questão de segundos com minha preocupação altissimo pude ver que ele estava se acalmando , principalmente sua respiração acelerada, seu coração, ainda batia forte, e eu por algum lado estava me sentindo bem ao sentir cada batida, estava agitado, talvez pelo frio que ele sentia, o que no fim realmente acabou e pude descansar, fechando meus olhos também.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...