História The Hills - Suga BTS - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Min Suga, Min Yoongi, Suga, Yoongi
Exibições 211
Palavras 1.046
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente! Bom, eu tenho um aviso MUITO IMPORTANTE, a frequência dos capítulos na próxima semana vão cair, vocês podem entender o porque no link do jornal que postei lá nas notas finais, lá eu também falo da minha próxima fanfic. Leiam, é importante, podemos ficar vários dias sem capítulos, e queria deixar vocês cientes. Notas finais!

Boa leitura! <3

Capítulo 22 - Verdade


            Eu estava em choque. Eu não conseguia me mover. Isso não poderia estar acontecendo... não comigo, por favor, não!

                        Continuo estática com o livro na mão por mais poucos segundos, tomo coragem e me levanto. Eu estava completamente tremula. Essa era a pior coincidência que poderia acontecer na vida de alguém.

            Sigo em passos lentos até o estacionamento, ainda em choque. Era como se eu tivesse esquecido tudo, e focasse apenas no que viria a seguir... como eu contaria isso pra Yoongi? E o pior: como ele irá reagir?

                        Sigo com o carro de volta para a mansão, completamente estática, e assustada. Minha expressão deveria estar horrível. Eu não conseguia raciocinar, apenas guiava o carro de volta para à mansão, onde eu queria deitar em minha cama, e fingir que nada disso aconteceu, apenas voltar para minha vida de antes, com meu pai e minha mãe. Como tudo podia mudar em questão de anos? Em questão de dias?

            Estacionei o carro na garagem, e abro a porta de casa ainda tremula. Peguei meu celular na bolsa, e liguei para Yoongi.

- Já estou em casa. – digo, em voz fraca e suando frio.

- Não demorou muito, ótimo. – ele diz e um silêncio permanece predominantemente. – Está tudo bem?

- Não... não está. – sou sincera.

- O quê houve? – seu tom parecia preocupado.

- Venha pra casa o quanto antes Yoongi, eu preciso te dizer algumas coisas... muito sérias. – digo.

- Me diga agora. – fala.

- Por telefone não, e você está em reunião. – digo.

- A reunião já acabou, estou trabalhando aqui na empresa agora, cuidando de tudo aqui pra não desandar nada, mas, estou indo pra casa agora. – diz, e passo a mão na testa.

                        Menos tempo pra poder pensar em como lhe dizer que Chansung está ligado à mim de certa forma.

- Vem logo. – não espero sua resposta e desligo o telefone.

            Jogo meu celular no sofá que estava ao meu lado, e começo a andar impacientemente de um lado para o outro. Eu não tinha sorte para simplesmente nada. Tudo na minha vida sempre dá errado. Isso não podia estar acontecendo, não! Qual a probabilidade da sua mãe casar com um homem, ele te humilhar todos os dias de sua vida, você viajar, ser mantida presa em uma boate de prostituição, ser comprada por um homem, e esse homem ter uma rixa horrível justamente com o irmão do seu padrasto? Não, eu não podia acreditar nisso, era coincidência demais.

                        E eu já havia dito, que tinha medo de coincidências.

            Eu apenas conseguia pensar em como todos irão reagir à isso... no mínimo, Yoongi escutará muito de seus colegas, já que pelo o quê percebi eles eram completamente contras à isso, e pior: para eles Yoongi me mantém aqui apenas para trabalhar com eles em relação à Chansung... e agora? Como tudo seria? Eu estava me sentindo uma bosta.

- Yuno! – Yoongi abre a porta rapidamente e logo à fecha. – O quê aconteceu? – se aproxima, me fazendo parar estaticamente em sua frente.

            Ele chegou mais rápido do que imaginei, eu não tinha me preparado para lhe contar toda à verdade... coragem Yuno, coragem.

- Chansung... – digo, ficando nervosa.

- O quê aconteceu? Porque citou ele? – pergunta nervoso, ansioso.

- Eu... eu... o conheço. – digo, olhando para o lado.

- Como assim Yuno? Está louca? – pergunta debochado.

- Eu não fui comprar roupas Yoongi... – digo, e o olho. – Eu menti. Mas foi preciso.

- Eu confiei em você. – diz irritado.

- Apenas me escute. – me aproximo, e ele me olha de maneira séria. – Eu nunca te contei, mas no dia que entrei em seu escritório, mexi em suas coisas e encontrei uma foto picotada em uma das gavetas, então eu montei essa foto, como num quebra-cabeça, e descobri que ali tinha um homem e uma mulher.

- Aquela foto está lá até hoje? – pergunta arqueado.

- Me deixe continuar. – digo séria, e ele me olha incrédulo. – Quando vi o rosto do homem da foto, eu senti um dejavu... uma sensação de que eu já tinha o visto em algum lugar, mas eu não quis te contar, pra você não ficar bravo comigo por ter mexido em suas coisas. E então, quando você nos mostrou a foto de Chansung, percebi que ele era o homem da foto picotada... e novamente senti a sensação de me lembrar dele. Então hoje, armei um pequeno “complô” com Hani, para vê-lo pessoalmente, disfarçadamente, para ver se eu me lembrava dele... e... e... – travo.

- E? – pergunta impaciente.

- Chansung é irmão do meu padrasto. – Yoongi faz uma expressão assustada, e permanece estático. Estava tão desacreditado quanto eu.

- Você está querendo me dizer que...

- Sim, somos de certa maneira um ligados ao outro. – digo, segurando as lágrimas. Isso estava simplesmente macabro.

- Se ele te ver, ele vai se lembrar de você Yuno. – diz andando de um lado para o outro.

- Sim Yoongi... eu não esperava por isso. – digo.

- Porque me escondeu? – questiona irritado.

- Me perdoe. – digo.

- Não me importo, agora mais do que nunca eu preciso te proteger... Chansung é louco Yuno, completamente louco! – diz.

- Leo também... está no sangue... – digo distante. – E agora? Como vai contar aos teus amigos?

- Eu não sei. Yuno, isso é coincidência demais. – diz, ainda assustado.

            Era a primeira vez que eu via Yoongi perdido, completamente assustado, e sem saber o quê fazer.

- Eu só estraguei a sua vida... me desculpe. – digo, deixando algumas lágrimas caírem.

- Não diga isso! – vem rapidamente em minha direção, e junta nossos corpos em um forte abraço. – Eu vou te proteger. Chansung não irá te encontrar, eu te prometo. – diz.

- Mas os seus amigos... eles vão ficar enfurecidos com você, você nos comprou apenas pra isso Yoongi... eu estraguei tudo. – digo.

- Não fale o quê não sabe! Eles terão de entender tudo, certo? Por você qualquer esforço valerá à pena, eu preciso te proteger. – diz.

- Se ele me encontrar... falará para Leo, que falará para minha mãe e... não, eu não quero imaginar no que isso pode acabar. – digo.

- Não pense nisso! Ele já tirou Dayoung de mim... e não, ele não tirará você. Ele pode ser quem for, ele não vai te descobrir aqui. Nunca.


Notas Finais


Entenda a queda de frequência no jornal que postei hoje: https://spiritfanfics.com/perfil/2seoka/jornal/aviso-sobre-a-frequencia-de-capitulos-7121781, aproveitem e leiam sobre a próxima fanfic! Espero que compreendam.
Até o próximo capítulo, que não sei ao certo quando irá sair. Amo vocês!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...