História The Hisho Delakai "Enhance Of The All" (Interativa) Volume X - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Aventura, Hentai, Interativa, Originais, Romance, Shoujo, Shounen, Yaoi, Yuri
Exibições 9
Palavras 1.868
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Ecchi, Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shounen, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 11 - End Rote 627 - Parte 3


[Escola Shigrenrand, 10:00]

(P.O.V. Shinghajk ON)

 

Todos pareciam comuns para mim… Mas não eram... Eles tinham uma forte energia embora talvez não soubessem a usar, mas não eram demônios e sim humanos. — Então Yukine... Que urso é esse? — Perguntei.

— O nome dele é Yuki. — Ele respondeu me mostrando o urso.

— Interessante... “Na verdade nem tanto... O mais importante aqui são essas três pessoas em especial... Yukine, Akira e Sum... Jira e Steam não parecem ter energia alguma...” “Um demônio cujo nome é Kimy parece ter perseguido Dio Amazuka que esta sendo treinado por uma humana de classe de poder 20 Koteno... Sendo assim eu devo tomar cuidado com ele... Se os outros forem treinados por ela... É impossível! Sou um demônio de classe de poder 50 e nível 100 ninguém nunca atingiu um poder assim...”.

— Então Shi-Chan, o que quer na nossa escola? — Akira me encarou por um momento e senti uma energia defensiva emanar dela “Muito interessante... Que FOME!”.

— Quero comida... Sinto-me como uma esfomeada que necessita de proteínas... — Falei e andei até perto da janela me sentando encostada na parede com meu estomago roncando de tanta fome.

— Jira e eu podemos ir até o trem da cidade e ir até o mercado para comprar macarrão instantâneo para você! — Disse Steam e vi um dos olhos dele ficarem vermelhos, mas foi só uma ilusão de ótica talvez, pois o poder dele não passava do que um humano em média possuía, ou seja, cinco.

Andei até o garoto e passei a mão pelo cabelo dele.

— Poderia ir lá sozinho? — Pisquei. — Por favor?

Jira tirou do bolso da blusa dele um pacote com doces.

— Tenho isso aqui... — Disse Jira. Akira estava com uma energia meio tenebrosa no local e virei meu rosto para ela que andou até mim.

— Você é um demônio! — Disse Akira com os punhos fechados e vi uma garota ao lado dela presa por uma corrente ao corpo dela, mas aquilo não era ilusão e sim uma das coisas que só demônios ou pessoas com alguma doença no cérebro tipo esquizofrenia poderiam ver.

— Akira relaxe! Sabemos que Dio Amazuka não se encontra em um estado bom, mas... — Sum falava, mas Akira a interrompeu e metade do rosto dela estava se combinando com aquela outra energia atrás dela.

— Dio me protegeu! Se algo acontecer a ele juro que matarei cada demônio existente começando por você Shi-Chan! Ou seria uma identidade falsa omitindo o que você realmente é? — Akira tocou meu queixo com a mão e senti uma leve queimadura devido a grande energia dela que tinha se elevado em 34 em segundos, mas aquilo durou pouco, pois Akira desmaiou e caiu no chão.

— Akira! — Steam a levantou junto de Jira e a colocaram sobre uma cadeira enquanto se recuperava. “Essa garota ainda vai me causar problemas...”.

Yukine andou até mim com um pequeno meio sorriso no rosto e andamos até fora da sala de aula enquanto conversávamos.

— Todos estão desconfiando de você... Se você fosse um demônio mesmo não estaria perdendo tempo... — Ele falou enquanto estávamos próximos dos bebedouros perto do jardim da escola com varias flores orquídeas brancas e rosas pretas de beleza imensurável.

— Hm... Então acha que não sou um demônio?

— Seja lá o que for eu não ligo muito... É o interior de alguém que importa. — Yukine comentou. — Estranho os outros professores e alunos não estarem aqui... A policia deveria ter chegado e deveríamos ter sido informados nas salas sobre isso e foi justamente nossas salas que foram atacadas.

— Kimy certo? — Perguntei.

— Como sabe?

— Escutei o nome dela enquanto eu escalava as paredes da escola...

— Ok... Diga-me como.

— Tenho meus truques jovem Yukine... Dio deve estar bem imagino... — Comentei, mas Yukine insistia em me observar de forma atenta e longa, mas passado um tempo assim ele se sentou sobre o gramado do jardim. — Então qual sua idade? — Perguntei curiosa, existiam muitas coisas que eu não conhecia ainda nesse século por ter nascido no século XXI.

— 12 anos? E você? — Ele perguntou, mas eu não poderia responder que eu tinha vários séculos de idade.

— 16... É o ano estamos no século XXXXI? — Perguntei.

— Dã... É obvio! Nova Era ano de 2045... Você esta bem? — Yukine perguntou me observando e se aproximou de mim enquanto eu olhava as flores do jardim.

— Sim... Estou... — Respondi e ele sorriu feliz ao saber que eu estava bem.  Corei por um momento ao perceber que eu nem sabia minha própria idade por ser tão velha.

— Acho que Akira deve estar melhor... Vamos ver ela? — Yukine sorriu e olhou meus olhos com um olhar feliz e um pouco diferente do que era comum.

“Zenshyok não perdoa nada... Um demônio de poder 45 como ele não se deixaria ser derrotado por um grupo de humanos...”.

 

[Hospital Greysauldeh]

(P.O.V. Dio Amazuka.)

 

Um homem de terno preto tinha abrido à porta da sala onde eu estava e ergueu um sorriso, ele não usava roupas de médico e não era um conhecido meu, tinha cabelos vermelhos e uma faca na mão. Ele iria me atacar com a faca quando saltei da cama rapidamente desviando do golpe.

— Então já se regenerou? Às vezes me esqueço de que Ryase já salvou algumas vidas com sua famosa técnica aperfeiçoada por um imenso youkai das florestas negras de Yeshw.

— Que tédio... Não me sinto a vontade de lutar... — Falei e o demônio tentou me atacar com vários golpes com a faca, mas desviei de todos como se aquilo não fosse nada... Ele sequer sabia que para mim o tempo parecia mil vezes mais lento.

— Te darei a honra de dizer meu nome, assim você saberá que te matou sou Zenshyok!

— Não dou a mínima para seu nome Mané! — Falei e ele riu por um momento e sem que eu percebesse ele deu um chute em meu rosto me disparando contra uma parede que se quebrou. Ele provavelmente pensou que eu teria morrido depois disso, mas por algum motivo estranho a parede se quebrou, mas nenhum arranhão tinha sido provocado em mim. Entrei no local novamente e dei um soco forte no tronco dele.

— Fascinante! — Ele riu por um momento. — Nem usei tudo o que tenho!

— Ah é? Eu tão pouco! — Falei e peguei um bisturi que estava sobre uma mesa ao meu lado. — O que fez com Ryase e Koteno? — Perguntei.

— Elas? — Zen falava enquanto combatia a mim com o bisturi em mãos na mesma velocidade que eu. — Um demônio do clã Amanjaku esta cuidando delas... Se elas não o derrotarem obviamente serão devoradas.

— Você é um monstro! — Falei.

— Humanos que são jovem Amazuka. — Enquanto lutávamos um barulho veio e chamou a atenção de Zen que levou um corte no ombro pela distração, mas depois disso correu e atravessou a parte quebrada da parede rapidamente indo embora. — Continuaremos essa luta algum outro dia jovem Amazuka lamento, mas tenho missões mais importantes a cumprir.

Ao sair do hospital avistei Lian e Yui que carregavam uma garota estranha que estava ferida, corri até eles para ver o que era.

— O que houve? — Perguntei.

— Kamaitachis amaldiçoados a atacaram... Ela vai se recuperar logo... — Disse Yui.

— Vamos levar Kiarache até a floresta das montanhas Yeshw novamente. Ryase e Koteno devem estar por perto — Lian falou e vi ao redor varias doninhas mortas na rua.

— O que é isso? — Perguntei assustado.

— Kamaitachis lutam como o ar, eles são difíceis de serem atingidos o que os torna youkais muito fortes... — Yui respondeu.

— Porém esses Kamaitachis como dito anteriormente estavam amaldiçoados, nem kamaitachis normais fariam o que fizeram com Kia. — Lian rangeu os dentes. — Tem alguém por trás disso.

— O clã de demônios Amanjaku... Zen tinha me falado sobre eles durante minha luta... Desculpem eu preciso procurar Koteno e Ryase, vocês ficam aqui! — Falei.

 

Continuei a correr e o céu se tornou escuro como as sombras com uma grande ventania e fui preso por correntes. Um demônio de cabelo preto e um pingente dourado em um colar acompanhado de vestes negras como a noite e dentes vermelhos com sangue pingando deles andou até mim enquanto arrastava correntes com duas pessoas presas nelas “Ryase... Koteno?”

— Infelizmente Zen teve que ir embora... Esses súcubos e íncubos não prestam para nada... Felizmente nenhum Amanjaku decepciona sua família... Amolamos facas, cortamos vísceras, quebramos ossos e comemos cada mililitro de sangue presente no corpo de vocês até não restar mais nada a não ser pó... Humanos nada mais são do que comida e ao que parece tenho o banquete completo...

— Não mesmo! — Yui Salazar cortou minhas correntes com a espada dela e olhou para o demônio na nossa frente.

— Como ousa interromper meu banquete! Ele seria mais um! Ao menos terei uma a mais! — O demônio riu e girou varias correntes no ar. — O demônio de nível 100 está morto? Não! Eu sou o demônio de nível 100!

— Esta errado... Kiarashe ainda ferida andou até nós e estava acompanhada de Lian, Jira, Akira, Sum e Yukine, mas não somente eles como uma garota de cabelo curto de cor roxo claro e franja vermelha.

— Fraco... Oi sou Shinghajk! — A garota sorriu.

— Essa energia... — O demônio andou até todos que se aproximaram do local. — Como humanos podem atingir uma energia assim? — Ergui um meio sorriso enquanto o demônio dava o discurso dele.

Se chama espirito, humanos possuem espíritos, demônios e humanos possuem espíritos diferentes, mas existem demônios que não possuem espíritos e você é um deles! — Falei.

Akira sorriu ao escutar eu falando aquilo e se aproximou de mim.

— Humanos entendem o que é a dor! — Akira prosseguiu.

— Humanos sabem enfrentar os problemas e mesmo que a resposta não seja logica eles continuam buscando. — Disse Sumbeam Flower que se aproximou.

— Humanos podem fracassar ou vencer, mas nunca sabem o resultado se não tentarem, mas mesmo assim tentam. — Falou Lian.

— Temos medos, receios, mas sempre chega um momento da vida que os enfrentamos. — Disse Yukine que também se juntou ao grupo.

— Lutar é algo natural de todos os humanos... Desde os tempos antigos lutamos por algo. — Yui falou e se uniu ao grupo também.

— Humanos possuem um coração! — Terminou Jira falando juntamente de seu irmão Steam que se uniram ao grupo.

Shinghajk sorriu e andou até o demônio paralisado com as correntes em suas mãos. — Humanos são persistentes sabia? — Shinghajk riu um pouco. — Humanos também podem ser demônios quando querem... Você devoraria demônios? — Shinghajk piscou e manteve os olhos fechados. O demônio tentou a atacar com as correntes, mas ela pegou as correntes em mãos. — Como eu disse ao entrar nesse local... Demônio... FRACO. — Shinghajk sacudiu as correntes dele no ar o que o tirou do chão e ficou brincando com a corrente no ar com uma certa aura vermelha saindo do corpo dela e ao soltar a corrente o demônio do clã Amajaku já não existia mais. Shinghajk virou o rosto para nós e sorriu. — Bom ele virou pó... Como eu falei antes humanos podem virar demônios... Essa é a única maneira de matar demônios.

[Dois Dias Depois...]

Shinghajk estava na quadra de educação física jogando vôlei com as novas colegas, mas ainda existia algo que me deixava assustado quanto a ela... “Como humanos virariam demônios? Isso é impossível...”.

Aparentemente tudo estava bem, mas eu sabia que aquilo não duraria por muito tempo. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...