História The History of Heroes - Capítulo 15


Escrita por: ~ e ~ToddynhoLouco

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bottom!jungkook, Bts, Hoseok, Jhope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Namjin, Namjoon, Rap Monster, Seokjin, Suga, Taehyung, Top!jimin, Vhope, Yaoi, Yoongi
Visualizações 83
Palavras 1.022
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas S2
Dessa vez não tem nenhum aviso :)
Então fiquem com a fic.

Capítulo 15 - E se eu te beijasse agora? : Parte 1


Fanfic / Fanfiction The History of Heroes - Capítulo 15 - E se eu te beijasse agora? : Parte 1

P.O.V. Jungkook

Porque eu quis. Essa era realmente a resposta dele?

Jura mesmo que foi isso?

Lógico que eu sabia disso, ninguém beija outra pessoa do nada e diz que não queria fazer isso.

Olhei para ele com uma cara de “Você realmente está respondendo isso?”

-O que foi? – Ele perguntou.

-Essa realmente vai ser sua resposta?

-Sim. Por quê?

-Não é que eu esteja pensando isso, mas sua resposta foi bem óbvia. É claro que eu sabia disso.

-Se você quer algo mais complexo, sinto muito. Acabei de ver alguém quase morrendo a pouco tempo. Acho que vai ter que esperar mais um tempo. – Olhei para ele e dei um sorriso sem mostrar os dentes. Ele se ajeitou no banco e colocou sua mão no meu ombro me puxando para si – Eu também tenho uma dúvida.

-Pode falar.

-Por que aceitou o beijo?

-Eu... – Certo, tempo para pensar. Não sei o que responder.

-Você...

-Eu respondo quando você responder a minha.

-Justo. – Ele apertou mais o meu ombro e me puxou novamente para si – Eu não sei responder sua pergunta. Simplesmente eu quis. Se acostume, faço coisas que nem sabia que queria fazer.

-Acho que estava um pouco confuso, eu ia parar, mas ao mesmo tempo não. Não sei explicar o que foi.

-Posso fazer outra pergunta?

-Claro.

-O que aconteceria se eu te beijasse agora?

-Eu te jogaria naquela fonte. – Apontei para a fonte que ficava no meio da praça. Era uma vila bem pequena, tudo era perto de tudo.

-Boa noite. – Ele se levantou e foi em direção a loja. Acabei rindo baixo com a ação dele.

Fiquei olhando algumas pessoas na praça, não tinha muitas pessoas, apenas alguns jovens e três homens que conversavam em silêncio entre si, diferente dos jovens. Me alevantei e fui para a loja, até ser parado por um garoto, ele estendeu as mãos pedindo um abraço. Eu olhei para o mesmo bem confuso.

-Dia do abraço. – O garoto disse.

-Não existe isso. – Falei dando um sorriso.

-Mas eu vou criar. E eu vi que o senhor precisava de um abraço.

Abracei o garoto que depois saiu saltitando em direção aos jovens. Acabei dando um sorriso bobo pela atitude dele. A mente das crianças é bem inocente, o que faz eles terem um grande poder sobre nós.

Entrei na loja e fui em direção a porta para entrar na casa quando algo me puxou e me prensou contra a parede.

-E se eu te beijasse agora? – Estava um pouco apavorado, mas depois que ele falou isso identifiquei o dono da voz e o pavor foi embora, mas deixou o seu amigo nervosismo entrar.

-Jimin, já falamos sobre isso.

-Aqui não tem nenhuma fonte.

-Tem aquele potinho de magia do fogo.

Estava um pouco escuro e não dava para ver suas reações. Ele se aproximou mais e eu acabei encostando a cabeça na parede. Quando nossos lábios estavam quase juntos ele se afastou um pouco.

-Se não quiser é só me empurrar, não estou fazendo força nenhuma.

-Eu sei.

-Jimin, você sabe me dizer... – Ouvimos a voz de Yoongi presente na sala e a luz se acendendo. Meus olhos fecharam na hora, por conta da claridade repentina – Bom esquece achei. – Ele pegou qualquer coisa do armário ao lado e fechou a luz saindo da sala.

-Vamos entrar. – Falei o afastando e indo em direção a porta. Ele veio atrás de mim.

Todos estavam na sala, acho que eu fiz eles perderem o sono. Yoongi nos olhava com um olhar bem malicioso.

Me sentei do lado dele e Jimin do outro.

-Vocês podiam pelo menos esperar para se conhecerem. – Ele falou baixo.

-Já nos conhecemos. – Jimin respondeu.

-Por isso você aceitou vim tão facilmente.

-Não foi por isso.

-Sei. – Yoongi se levantou – Eu vou voltar para a minha cama. Boa noite para os casais. – Taehyung ia falar alguma coisa, mas Yoongi o interrompeu – Sim eu sei Tae, você não é nada de ninguém, e se fosse seria de alguém melhor, já conversamos sobre isso. – Ele fez um bico e se cruzou os braços. Jimin se aproximou, se sentando onde Yoongi estava sentado. Taehyung se sentou do lado dele e apoiou a cabeça em seu ombro.

-Acho vocês dois muito fofos juntos. – Falei e Taehyung olhou para mim – É divertido ver a relação dos dois.

-Acredite nem sempre foi assim. – Taehyung falou abraçando Jimin de lado.

-Já joguei ele na lata de lixo uma vez. – Jimin olhou para mim e falou – Foi divertido.

-Não foi não. – Tae olhou para ele com raiva.

-Depende de qual lado da lata de lixo você estava.

-Por que você jogou ele no lixo?

-Ele estava me estressando. Depois de um tempo Yoongi foi lá tirar ele. Depois de rir bastante.

-Vocês me odiavam.

-A gente amava você.

-Jimin. – Taehyung falou colocando a cabeça novamente no ombro do mesmo.

-O que?

-O que aconteceu entre vocês dois? – Essa me pegou de surpresa.

-Entre eu é quem?

-Vocês dois. – Ele olhou para Jimin e depois olhou para mim – Você odeia pessoas.

-Não, quem odeia pessoas é você. Não consegue ter uma conversa civilizada com quem não conhece.

-É claro que eu consigo.

-Certo, deixa eu pensar em um desafio para provar isso a você.

-Vai falar com o Hoseok e não tentem se matar. – Falei e Jimin me olhou com um sorriso é uma cara de “Você não fez isso.”

-Eu te odeio Jeon.

-Eu também te amo. Vai lá.

Taehyung se levantou e foi até Hoseok, mas antes nos olhou com o olhar de “Estou esperando o momento certo para matar vocês”

-Agora que estamos sozinho. – Jimin apoiou o queixo no meu ombro sussurrado no meu ouvido.

-Para. – Falei e empurrei ele. Ele riu e fez menção de se levantar. O abracei de lado, fazendo o mesmo se sentar de novo.

-Você é muito bipolar. – Ele falou apoiando a cabeça no sofá. Eu apoiei minha cabeça em seu ombro olhando para os dois que até que estavam tendo uma conversa civilizada.

-Eu sei. – Ele olhou para os dois, que acabaram de começar uma nova briga.

O que eu faço com esses dois?


Notas Finais


Desculpem qualquer erro.
Logo estarei revisando o capítulo.
!Valeu!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...