História The History Teacher - Capítulo 38


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Demi Lovato, Fifth Harmony, JoJo, Troye Sivan
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, JoJo, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais, Troye Sivan
Tags Norminah
Visualizações 89
Palavras 2.448
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente , sorry pela demora . Tenho motivos , mas sinceramente acho que não muda alguma coisa se eu explicar ...
Então ... O hot foi escrito pela minha baby girl e então os créditos por ele são todos dela . Espero que gostem do cap ❤️

Capítulo 38 - Cap 37




Mani POV





   :- Nenhuma , baby …  - Dinah me pegou no colo e foi comigo em seu colo lhe beijando e mordendo seu pescoço até a cama .


  

:- Meu Deus... Só de ouvir isso, já sei que estou fodida. Literalmente! - Não contive um suspiro ao sentir seus lábios que quentes descendo para o vale de meus seios.

:- Você não queria isso? -Dinah disse, dando uma pausa com os beijos e me encarou. Seus olhos estavam escuros, eu só conseguia ver sua expressão de desejo.


Só consegui fazer um gesto positivo, vendo seu olhar intimidador sobre mim. Meu Deus do céu, de Jane já é uma mulher sexy naturalmente, imagina essa mulher com tesão.

:- Agora você vai ter que aguentar! Até onde eu quiser... -Senti a ponta de seus dedos gelados passando pela lateral do meu corpo- No meu comando, no meu jeito... -Num movimento rápido, Dinah ficou por cima de mim, com um sorrisinho debochado nos lábios.

Puta que pariu... Acho que brinquei com fogo, mas tô afim de me queimar mesmo. Então foda-se



Dinah levou suas mãos até a barra de minha calça e foi desabotoando, sem deixar de me encarar.

:- Meu Deus mulher... Vai logo com isso, eu tô louca para te sentir.

:- Como eu disse antes amorzinho, do meu jeito... Você vai ter um castigo por ficar me tentando! -Dinah inclinou seu corpo para selar nossos lábios novamente e levantei meu quadril para que ela pudesse passar a peça pelas minhas pernas.

Sua língua apressada invadiu minha boca sem nem mesmo pedir permissão. Aliás, ela não precisa.

   

Correspondi o beijo com toda vontade, deixando ela controlar. Essa mulher tá com tanta sede, que não tem nem como querer fazer cú doce.

Levei meus dedos para o interior dos cabelos dela e os puxei de leve, sentindo ela suspirar contra meus lábios.

:- Não...- Dinah mumurou, separando nossos lábios e descendo sua cabeça para parte inferior do meu corpo- Não ouse querer me conter, Senhorita Hamilton.


:- Mas... -Tentei dizer, mas minha voz falhou ao sentir os dedos dela passando por cima do tecido da calcinha- Porra Dinah!

:- Porra digo eu... Não resiste a um simples toque meu né amor? A situação já está ficando crítica! -Dinah disse num tom superior, abaixando minha calcinha preta de renda (Lógico que usei de propósito, mas acho que ela nem vai reparar).

:- Eu não tenho culpa... -A encarei fixamente- Se você me causa efeitos

: :- E você adora provocar né?- Hansen voltou a se inclinar, vindo para perto do meu ouvido- Mas é só eu falar que vou te foder gostoso... Que você fica toda molhadinha!

Porra Dinah... Maldade, ao ouvir ela dizendo isso. Senti um arrepio percorrer pela minha espinha e tive que morder os lábios para não suspirar.

:- Nossa...- Levei minhas mãos até a cintura dela, a puxando para mim- Esse seu lado é tão excitante.

:- Mas eu ainda nem fiz nada Baby!- Ao ouvir ela dizer isso, no mesmo tempo seus dedos invadiram minha calcinha e começaram a passear pela minha intimidade.

:- Ohh...- Não contive um suspiro ao sentir seus dedos na minha intimidade quente e pulsante.

:- Eu já mencionei o quanto amo estar por aqui? - Dinah disse, levando seus dedos até meu clitóris e usou seu dedão para massagear o local.-: Fichei meus olhos, começando a sentir o prazer atingindo meu corpo e minha respiração começar a ficar descompassada.

:- N-Nao...- A respondi, um pouco ofegante.

:- Pois eu amo... - Dinah continuou com a massagem no meu clitóris e começou a brincar com seus dedos nos meus lábios maiores- Sinto que é... Tão meu.

:- Ohh... Eu sou toda sua!- Digo com os olhos ainda fechados.

:- Eu sei disso!- Senti os beijos dela por meu pescoço e sua mão livre já traçava um caminho em direção ao meu seio esquerdo
:- Dinah... Não me tortura assim!- Pedi num tom de voz baixo.

:- Não estou te torturando, apenas te sentindo sem pressa!- Sua mão encontrou meu seio e logo tratou de aperta-lo sem medir forças.

:- Ohhh Dinah!- Deixei o primeiro gemido rouco escapar com o toque.

:- Eu amo quando você geme!- Hansen me olhou nos olhos, trabalhando com sua mão direita nos meus seios e a esquerda no meu clitóris.

:- Humm... -A encarei com os olhos semicerrados- Me fode amor.

:- Você disse o que?- Ela sorriu, pondo as pontas do seu indicador e o do meio na minha entrada.

:- Me fode, amor!- Assim que pedi, ela me penetrou os dois dedos com tudo


:- Dinahhh!- Deixei um gemido alto escapar, sentindo seus dedos começarem a se acomodar dentro de mim.

:- Isso meu bebê, chame pela sua mulher!- Sua mão que estava em meu seio, desceu para o minha cintura para auxiliar nos movimentos das estocadas.

:- Humm... Meu Deus!- Murmurei apertando o lençol ao sentir seus dedos começarem a entrar e sair num ritmo gostoso. Para auxiliar, comecei a rebolar nos dedos dela, indo de encontro aos movimentos.

:- Clame por Deus mesmo... Mas quem vai te dar um orgasmo gosto, sou eu.

:- Uhum... -Digo entre gemidos- Me fode Jane, com força!


Dinah começou a forçar mais os movimentos, cravando suas unhas em minha cintura. Essa mulher sabe muito bem como me levar a loucura.

:- Você é tão apertada amor... -Ela comentou, sem parar com os movimentos de vai e vem.

A respondi com as reboladas em seus dedos, praticamente implorando por mais. Quando menos esperei, Dinah levantou minha perna esquerda, a deixando apoiada em seu ombro e deixou as estocadas mais profundas e violentas. Dei um gemido alto ao sentir ela atingindo um ponte em que me fez contrair... Eu não acredito que ela acertou o ponto certo.

Ao ouvir meu gemido, Dinah começou a concentrar os movimentos ali e dentro de segundos alcancei ao meu orgasmo, sentindo a minha musculatura interna se contraindo nos dedos dela e logo meu gozo escorrer...

Dei um gemido manhoso ao sentir o meu meu momento e joguei a cabeça para trás, ainda sentindo as estocadas mesmo depois de gozar. Eu estar sensível, deixou o toque muito mais intenso
:- Amor... -Murmurei baixinho, ainda sentindo os espasmos pelo meu corpo.

:- Porra Normani!- Dinah deu as últimas estocadas e retirou Deus dedos, levando- os a boca.

:- Porra... Digo eu... -A encarei, vendo a cena dela chupando seus dedos lambuzados com o meu gozo.

:- Você é tão gostosa! -Dinah deitou por cima do meu corpo, deixando seu rosto na curva de meu pescoço.



:- Não mais que você . E aliás … Minha vez de sentir seu gosto . - no mesmo instante inverti nossas posições …



[...]

 


      Acordo por conta de uma claridade que estava em meu rosto . Quando abro os olhos tenho uma das visões mais lindas, que é Dinah dormindo com uma carinha de anjo ao meu lado .  Fico uns minutos babando na beleza de minha namorada , até que ela me pega no flagra .



   :- Gosta do que vê ? - Dinah diz ainda sonolenta



  :- Não gosto , eu amo . - ela me dá um selinho



  :- Bom dia, meu amor . - Dinah diz enquanto faz carinho em meu rosto .



 :- Bom dia … Você tem mesmo que ir trabalhar ? - faço a cara mais triste que consigo



 :- Sim . E não ainda fazer essa cara de cachorro abandonado . Você já faltou curso hoje , não pode também não ir pra escola .



 :- Aquela escola não tem graça sem você lá …



  :-  Eu sei que sou maravilhosa - ela faz uma cara de metida-  mas mesmo assim você precisa ir .



  :- Muito convencida - reviro os olhos rindo - Dinah… - falo sério e ela me olha



  :- O que foi ,amor ?



  :-  Não sei … tô com medo . - começo a chorar e Dih se senta e me puxa para perto me abraçando



  :- Medo de que ? Não estou te entendo ,Mani .


  :- Eu meio que larguei o foda-se pra tudo e sai de casa .  Vendo doces, mas não é uma renda fixa . E se eu não conseguir me virar ? Não quero ser um peso para o meu tio . Mas ao mesmo tempo sei que não ia aguentar mais viver naquela casa . Eu tô confusa…



  :- Você se arrependeu de ter saído de casa ?



  :- não ! Se eu continuasse ali , não poderia namorar você e isso me mataria por dentro . Isso é uma coisa que eu tenho plena certeza de que não me arrependo . Só não quero mesmo ser um peso para o meu tio …



  :- Normani , olha pra mim . - ela diz firme e eu faço  o que lá pediu- No começo não vai ser mil maravilhas , porque como você mesmo disse, não tem renda fixa . Mas aos poucos vai melhorar e nunca pense que é um peso para o Jerry . Ele te ama como uma segunda filha e sempre vai te ajudar na maior boa vontade . Fico feliz por não ter se arrependido , porque eu já tinha ficado com medo . - ela rir fraco



  :- Não precisa ficar com medo em relação a isso , boba ! Eu sei , mas mesmo assim . Não sou responsabilidade dele . Ah , é complicado . - Deito a cabeça em seus peitos



  :- Eu sei ,amor … Você quer ir lá pra casa ?



  :- Ai eu vou deixar de ser um peso para meu tio e me tornarei pra você !



  :- Claro que não! Você nunca vai ser um peso pra mim . E eu ainda iria sair ganhando , porque você cozinha bem pacas …



  :- Ah , então você só me quer lá pra ser sua cozinheira ? - brinco com ela



  :- Mas é claro. Por que mais seria ? - ela diz e eu dou risada - Mas sério , não quer passar nem uns dias lá ?



  :- Eu passo o fim de semana com você . Sexta depois da escola eu vou contigo , pode ser ?



  :- Claro que pode ,baby . Vou até fazer compras ! - lhe dou um tapa no braço - Au! A hora está voando e nós temos que ir . - me aperto em seu corpo - Nem começa , mocinha . Vamos! - Dinah se separa de mim , me dá um beijo e se levanta em direção ao banheiro .




      Depois de nós duas ficarmos prontas  , descemos para tomar café .  Em seguida Dinah foi para o trabalho e eu junto com Ally fomos para nossa escola .


 

    Como eu tinha falado pra Dinah , a escola sem ela não tinha graça . Só dava umas risadas as vezes por conta dos meus amigos que são todos uns palhaços . E por falar nos meus amigos, Lolo e Claire passaram a tarde na maior fofura. E por falar em fofura, minha namorada me enviou uma mensagem linda enquanto ainda estava na escola. Pena que em seguida minha mãe também mandou, pedindo para eu ir até lá porque ela quer conversar comigo .



    O que será que ela quer conversar ? Será que é pra falar mais besteiras ou finalmente se deu conta de que está errada ? Anyway … Quando sair da escola irei passar lá .  



  :- Que cara é essa , ManiBear? - Lolo pergunta



 :- Minha mãe quer que eu vá lá pra conversar . Não sei o que ,né ! Mas…



 :- Oh shit … Quer que a gente vá junto ? Ou pelo menos um?


 

 :- Não precisa , amiga . Mas obrigada. - lhe dou um sorriso fraco



[...]




   

  :-. E então , o que a senhora queria conversar? - pergunto assim que coloco o pé dentro da casa de minha mãe



  :-  Boa noite , minha filha . Sente - se … - ela aponta para o sofá e eu me sento - Eu andei pensando muito e desde que você saiu de casa me sinto mal por tudo que aconteceu . As coisas que eu fiz e falei … Tô muito arrependida , Mani . Você me perdoa ? - ela estava quase chorando



 :- Bom , eu não esperava por isso . Posso ver que está sendo sincera e realmente se arrependeu . Então , perdôo . - ela me abraça e eu correspondi.



  :- Me desculpa de verdade … - diz ainda abraçada a mim - Fico feliz por isso . Eu vou pedir ao Richard pra ir buscar suas coisas . - diz animada e se levanta



  :-  Buscar minhas coisas ? Em momento algum eu disse que voltaria para casa . Perdoar e esquecer são coisas completamente diferentes. Ainda não esqueci tudo que aconteceu e também sei que por mais que a senhora se arrependa , não gosta do meu namoro com Dinah . - eu me levanto



 :- Mani… Não gosto mesmo . Mas infelizmente não posso fazer nada a respeito e terei que aprender a conviver com isso . Eu gostaria tanto que você voltasse para casa …



 :- Mãe , amo a senhora ,mas acho que não daria certo eu voltar pra cá .Deixa eu ficar lá no tio mesmo que é melhor . Dinah me faz feliz e não é isso que deveria importar?  



 :- Se você quer assim … - ela faz uma carinha triste - Isso importa ! Eu realmente quero sua felicidade , mas é complicado.  O mundo é tão perigoso , minha filha . E você sabe que seu avô nunca vai aceitar isso .



 :- Sei de tudo isso , mas não posso deixar de viver porque o mundo está perigoso ou porque meu avô é preconceituoso. Não escolhi ser assim … Espero que algum dia a senhora entenda isso . Se eu tivesse seu apoio e do meu pai nada mais iria me importar , mas nem isso eu tenho - começo a andar em direção a porta



  :- Normani ? - ela me chama e eu a olho - Eu prometo tentar . Me dá uma chance ? Não quero te perder . - minha mãe começa a chorar



 :- A senhora vai dar uma chance pra Dinah ? - ela confirma com a cabeça - Tudo bem ,então .- volto para lhe dar um abraço - A gente se fala . - dou tchau e fecho a porta , podendo respirar fundo .



    Não consigo me controlar e minutos depois estou na porta do meu amor para contar o que houve . Conversamos durante um bom tempo sobre o assunto que ficou um pouco tarde e eu resolvo dormir por lá mesmo , agarrada com minha mozona .





Notas Finais


Quem diria que a Andrea pediria desculpas ?!
Até ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...