História The house of Kannenberg family - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 4
Palavras 837
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Famí­lia, Ficção, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Annyeonghaseyooo =3

Estão bem?? Tomara que sim...
Estou aqui com mais um capítulo da minha história ~Yeaah!~
Espero que gostem... Boa leitura!

*Desculpe por qualquer erro \o/*

Capítulo 4 - Let's Camp!


Fanfic / Fanfiction The house of Kannenberg family - Capítulo 4 - Let's Camp!

03 de fevereiro, 2016 – Hazel

 

 Não estou acreditando até agora que vi aquilo ontem, não podia ter visto aquilo, como eu vou falar com ele hoje? Não faço idéia...
...

 Quando acordo, tomo um banho rápido e visto minha roupa, um vestido preto com bolinhas brancas á cima do joelho, uma meia-calça preta, e um salto-alto branco; também amarro um laço branco no cabelo.

 Saio de casa mais cedo, para tentar ainda chegar á tempo de ver Sungjoo no ponto aqui perto de casa para irmos juntos á escola, mas quando abro a porta de casa, minha mãe aparece...

– Oi... Posso saber onde a senhorita pensa que vai há essa hora? – Ela suspira.

– Vou sozinha para a escola hoje, de ônibus. – A ignoro. Saio de casa e vou andando até o ponto. Consigo a ouvir bufar e trancar a porta. 

– Hazel? É você? – Ouço a voz de Sungjoo e sinto um arrepio, não estava vendo ele.

– Sungjoo? Cadê você? – Olho para os lados e sinto sua mão tocar minha cintura rapidamente, ele me abraça por trás.

– Faz uma coisa por mim? – Ele sussurra em meu ouvido.

– O que é? – Sorrio.

– Se você realmente confia em mim, vem comigo? Não quero te deixar aqui, é muito perigoso. – Ele fica em minha frente. – Por favor...

– Aonde você vai? – Pergunto, ainda com aquele sorriso idiota.

– Aonde nós vamos. – Ele corrige. – Temos que sair daqui, eles estão vindo.

 Quando ele fala isso, vem um frio na barriga. Ele agora estava falando como a voz em minha mente. Só queria alguma explicação... Ele me puxa pelo pulso e vai andando em direção da floresta ali perto.

– E a escola? Meus pais? Como vão saber se estou bem? E meu cachorro? – Faço perguntas seguidas, não parando. Só o deixo sorrindo. Ele para rapidamente.

– Não tem com o que se preocupar. Tenho comida e roupas para um bom tempo. E ninguém deve ficar sabendo disso, estamos fugindo, não passeando por ai...

– Disse algo para ChunLe?

– Não. Como eu disse, ninguém pode saber. – Ele se vira e continua me levando até o meio da floresta.

 Andamos até mais adentro da floresta, já estava anoitecendo, então fizemos uma fogueira e montamos a barraca que ele levou. Sentamos em volta da fogueira e comemos frutas. Depois de um tempo, fomos até a barraca e ficamos deitados olhando o céu (a parte de cima da barraca era transparente).

Quando conseguimos dormir, finalmente, algo atrapalha o nosso sono; um barulho bem alto, algo que estava vindo em nossa direção.

– Sung..Sung... – Acordo ele.

– Oi... O que houve? – Ele ouve o barulho, que estava mais alto. – Ai cacete... Alguém tá vindo. – Ele sai da barraca e eu vou atrás; pegamos algumas facas que estavam ali, junto ás mochilas e andamos até atrás da barraca.

 Um feixe de luz atinge o nosso rosto, vindo do céu. Agora pude ouvir alguém gritando, com uma voz feminina. Meu coração estava muito acelerado, nos metemos em uma encrenca? Provavelmente sim.

– Alguém ai? – Sungjoo grita, olhando para os lados e apertando a faca em sua mão.

 Um garoto vem correndo em nossa direção, pude enxergá-lo por causa de sua roupa branca. Ele parece estar desesperado; quando nos alcança, cai no chão e se encolhe, sussurrando algo que não pude ouvir.

– O que aconteceu garoto? – Me abaixo, levantando ele.

– Vamos, vamos pra longe, eles vão nos pegar! – Ele aponta para cima, onde o feixe de luz passou. Agora só pude ver um brilho lá no céu, que estava chegando mais perto...

– Um helicóptero!!! Vamos! – Sungjoo me puxa, com o garoto em meus braços. Começamos a correr até algum lugar.

– Aonde vamos? E nossas coisas? – Grito, ainda correndo atrás dele. O garoto estava atrás de nós, correndo todo desengonçado, parecia machucado.

– Não sei, só continua correndo! Quanto as nossas coisas... Perdemos. – Ele continua olhando para frente e correndo, vejo-o focar em algo ali do lado e continuo o seguindo.

 Seguimos até uma estradinha de terra, onde não sabíamos onde era; o barulho do helicóptero já desaparecera e estávamos em baixo de uma gruta que achamos perto de uma pracinha velha e abandoada; isso me dá arrepios.

– Estamos todos bem? – Sungjoo sussurra. Todos assentiram. – Qual é seu no...

– Saiam daí agora ou estão muito encrencados! – Alguém grita. Sungjoo pega sua faca de volta e faz um sinal para esperarmos ali. Ele se levanta, saindo da gruta e ouço alguns gemidos do senhor, até que não escuto mais nada. Sungjoo entra na gruta novamente, com pegadas de sangue. Isso tinha me dado vontade de vomitar.

– O que fez? – Pergunto á Sungjoo, que senta do meu lado.

– O que precisava fazer.

 Sungjoo logo adormece no meu colo depois de um tempo, o garoto ao lado não tinha o mínimo de sono e ficava desenhando na parede algumas coisas, fico toda a noite observando ele.

– Ei, o que desenha?

– Hã? –Ele olha pra mim, agora que pude ver seu rosto com mais clareza, lembro de alguém bem parecido com ele... Suga?

– Esquece... – Sorrio. – Qual seu nome?

– Su... – Ele olha pra baixo. – Suga.


Notas Finais


Aeaeaeee! (°~°)/
Estou com muita pouca inspiração ultimamente '-.-
Não sei se o capítulo ficou pequeno demais, então, me desculpe se está bem pequeno...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...