História The Hybrid - Capítulo 47


Escrita por: ~ e ~NandaParrilla0

Postado
Categorias Avril Lavigne, Fifth Harmony, The Originals
Personagens Ally Brooke, Avril Lavigne, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Freya Mikaelson, Hope Mikaelson, Klaus Mikaelson, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Rebekah Mikaelson
Tags Avril Lavigne, Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Hibridos, Intersex, Lauren Jauregui, Lesbicas, Lobos, The Originals, The Vampire Diaries, Vampiros
Visualizações 286
Palavras 847
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 47 - Capítulo 47


Fanfic / Fanfiction The Hybrid - Capítulo 47 - Capítulo 47

[Lauren]

Assustada era assim que eu estava agora, depois de um dia maravilhoso com as ótimas notícias de que Dinah e Normani estariam protegidas dentro da mansão do meu pai Avril ter me pego assim tão facilmente me deixava simplesmente apavorada. Tentei me levantar, mas percebi que estava amarrada em algum tipo de cama, parecia mais uma maca cirúrgica, forcei as amarras para arrebenta-las só que elas estavam cheias de verbena o que estava me trazendo uma dor terrível e uma enorme fraqueza.

- Pare de tentar se soltar pois isso só vai ter machucar mais – disse Avril que estava sentada em uma poltrona do outro lado da sala, ela se levantou e veio até mim, passou a mão em meus cabelos e disse – me desculpa Laur, mas esse é o único jeito de te proteger.

- EU TE ODEIO – gritei para a mulher e comecei a me debater novamente, olhei para os lados procurando por minha latina e entrei em desespero – aonde ela esta? – ela não disse nada e eu gritei – AONDE ESTÁ CAMILA?

- Ela não está aqui – disse Sinuhe ao entrar no quarto com uma espingarda nas mãos, Avril olhou para ela confusa e ela continuou  - Eu jamais machucaria minha filha desse jeito.

Sinuhe tinha um sorriso sádico no rosto, ela pegou uma faca e enfiou com violência em minha barriga me fazendo gritar de dor, Avril não se moveu, apenas fechou os olhos e então Alejandro entrou no quarto e disse.

- Começaram a diversão sem mim? – ele me olhou de forma raivosa e disse – Isso é por você ter se envolvido com a minha filha – e ele simplesmente enfiou a mão dentro da minha barriga e arrancou meu rim e um pedaço do meu fígado me fazendo quase desmaiar de dor, mas eu me recusei a gritar, ele deu uma gargalhada fria, deu um tapa na minha cara sujando-me com meu próprio sangue e disse sarcasticamente – olha ela se fazendo de forte, vamos ver quando tempo você vai aguentar.

- Tortura-la não faz parte do acordo – disse Avril furiosa – Vocês disseram que só iriam fazer o feitiço para ela ficar estéreo depois a libertaria – disse Avril quase desesperada sobre a mira de Sinuhe que apontava a espingarda para a loira – Você prometeu.

- Ah eu esqueci de dizer que nossa amiga bruxa tirou você da proteção dela, então se você morrer agora acabou – disse Sinuhe ao dar 3 tiros nas pernas de Avril que caiu no chão, e Sinuhe se ajoelhou sobre ela e disse sorrindo – O acordo já era – e antes que Avril dissesse alguma coisa Sinu arrancou o coração da minha mãe, ela se virou pra mim e disse – Agora vamos nos divertir.

Não disse nada, apenas travei a mandíbula porque por mais que doesse eu não daria o prazer de eles ouvirem meus gritos, nem meu sofrimento. Alejandro pegou um alicate e começou a arrancando minhas unhas dos pés, uma por uma, minha respiração estava totalmente irregular e eu sentia vontade de chorar e gritar de dor, mas nenhum som saia de mim, eles arrancaram as minhas unhas das mãos e de repente eles sumiram, tentei usar a magia para me soltar das amarras, mas minha magia não funcionava e antes  que eu pudesse tentar outra coisa eles estavam de volta só que vestidos como médicos.

- Sabe meu amor - disse Sinu debochadamente par Alejandro - eu sempre sonhei em fazer medicina.

- Vamos brincar de medico – disse Alejandro, ele pegou um bisturi e começou a me cortar, naquele momento eu desejei a morte, tudo o que eu queria era morrer porque eu não sabia quanto tempo eu aguentaria sem soltar ao menos um gemido, ele pegou um afastador para ter uma visão completa do meu interior e começou a tirar meus órgãos, ele estava me operando acordada, me fazendo sentir toda as dores possíveis, eu estava fraca demais e e meus olhos estavam se fechando foi quando eu vi Sinu me jogando um balde de agua com gelo na minha cara, mas aquela agua queimava e eu sabia bem o que era aquilo, a agua estava cheia de mata lobo o que me fez gritar no mesmo instante sem conseguir me controlar, Alejandro gargalhou friamente e disse – Aqui você não é nada princesa, aqui você está sozinha.

- Acho que não! - Ouço a voz de Camz e com esforço vejo ela parada em frente à porta, seu olhar raivoso voltado para os pais... Não parecia a Camz fofa que eu estava acostumada a ver - Saiam de perto dela agora! Ou eu acabo com vocês! - Sua respiração era ofegante e tinha certeza que ela se controlava.

- Camila você não entende, vocês não podem...

- Deixe-a ela vai entender – disse Alejandro ao pegar novamente o bisturi.

- Camz.. Corre.. Vai embora – disse meio que sem forças, meus olhos pesavam, e eu senti a mão de Alejandro apartar meu coração e eu sabia que aquele seria meu fim, olhei pra minha esposa e sussurrei – Eu te amo Camz.

E então de repente tudo ficou escuro. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...