História The Ice it Fire Together Forever - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Tags Beward
Visualizações 9
Palavras 1.747
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Magia, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


espero que gostem esta ai mais um cap.

boa leitura e bem vindos novos leitores!

Capítulo 5 - Edward


Meu olhar ficou preso no seu e eu não soube dizer ou identificar, diferente daqueles irmãos dela; ela tinha o cheiro mais gostoso de todos apesar dos meus irmãos não acharem o mesmo. Seus olhos castanhos chocolates eram como o mais puro chocolate e eu me derretia neles, sem previsão de sair de lá sendo que eu não quero nunca me ver longe deles. Ela era engraçada, espontânea e pelo que eu pude ver um pouco tímida já que sua pele a cada minuto que passava ao meu lado ganhava novas tonalidades, o que eu particularmente achava encantador. Tentei chamar sua atenção para disfarçar de que eu a encarava e a analisava mas acho que ela estava no mesmo mundo que eu; de repente vejo seus lábios rosados que tanto me chamam se mexer e sua pele branca como a neve colorir e ao que parece eu não me sinto atraído pelo rugir de seu sangue como deveria ele para mim era somente como um: perfume suave.


— Rum. - ela pigarreia e completa- Me desculpe você deve estar achando que sou uma louca não é?


Solto uma risada, balanço a cabeça, se ela soubesse o quão louca é a minha família. E logo vejo ela corar novamente.


— Não se preocupe, penso que todos nós temos os nossos momentos de loucuras. - respondo com um sorriso e ouço seu coração ter uma batida irregular.


Ela balança a cabeça como se quisesse dispersar algo.


— Me desculpe. - eu disse, mas acho que ela não entendeu o porque estava me desculpando.


— Hã... Pelo que está se desculpando? - perguntou


— Por ter sido um estúpido hoje de manhã, você não merecia aquilo. Eu estava irritado com outra pessoa e acabei por descontar uma parte dela em você. Me perdoe de verdade eu não deveria ter sido tão rude, você deve ter me achado um idiota e se minha mãe soubesse disso a esta hora eu já não estaria mais "vivo". - falei e a acompanhei na rizada.


— Se acalme não estou chateada, mas da próxima vez me avise ou verá um lado meu que não é muito bonito combinado? - me respondeu


— Combinado. - lhe devolvi


   Mas então ela parecia com vergonha de algo, não disse nada apenas deixei que ela tomasse o seu tempo. Ela abaixou a cabeça, estava corando novamente, e acho que foi pelo modo como eu a olhava; foi o que ela falou em seguida que me dei conta, Alice devia ter visto que eu a encontraria aqui e por isso convenceu Esme de que eu devia vir ao mercado, a baixinha.. Estava tao feliz com o nosso pequeno momento que até mesmo havia esquecido o que deveria estar fazendo. Ela também deve ter se lembrado.


— Hum.. Você vai querer a bandeija de sobrecoxa? Ou se não for por favor eu gostaria de levar. - ela estava completamente envergonhada em pedir, e como se acordasse de um transe bati a mão na cabeça.


— Ah! Claro, tome. Eu a peguei com a intenção de ajudá-la e acabei me distraindo com a nossa conversa. - respondi e desta vez era eu que estava envergonhado.


— Desculpe mais e que eu preciso terminar as compras, hoje é meu dia de fazer o jantar e meus irmãos ficam um pouco mau humorados quando estão com fome. - falou


   Eu apenas lhe dei um sorriso e disse que a ajudaria à terminar as nossas compras, e de quebra nos conheceríamos mais em meio a conversa. E assim fomos seguindo o nosso caminho; estávamos a quase vinte minutos no setor de congelados e refrigerados quando ela pareceu avistar alguém com a qual não queria, acompanhei o seu olhar e pelo o que li na mente daquela senhora era de se adimirar de que a Bella a evitasse já que a mulher era uma tremenda de uma fofoqueira e ainda por cima tinha uma estrela principal que era a minha princesa da neve. Espera! da onde isso saiu? A Sra. Wilson, a mulher com quem Bella evitava se encontrar nos viu e enquanto vinha ao nosso encontro já pensava um meio de interrogar a Bella e de saber quem eu era. e se era adpto a ficar com mulheres mais velhas. Arght! que nojo! 
  Tentei acalmar a Bella e foi no exato momento que nossas mãos se esbarram que a Sra. Wilson chegou até nós. E como a presença daquele ser nos atrapalhou não deu para aproveitar a sensação que eu tive ao segurar em sua mão ainda que por breves segundos. Bella logo tratou de iniciar uma breve conversa com a Sra. Wilson creio eu com a claro intenção de sair o mais rápido possível das especulações e perguntas irritantes.


— Olá Sra. Wilson como vai?


Bella me olhou praticamente implorando para que eu entrasse no seu jogo.


— Ah vou bem, mais o que faz aqui? Ainda mais ao lado de um ser tão bem apessoado como este. - disse a Sra.


E quando dei por mim a vi piscando para mim, seus pesamentos estavam me deixando enjoado. Que nojo!


— Apenas umas compras, sabe? Uma coisa ali outra aqui que está faltando. - respondeu minha princesa da neve

 


— Oh minha querida pelo o que vejo não são tão simples assim não é? - perguntou meio irônica


Vendo o que ela se encontrava desconfortável com a situação resolvi ajudá-la. Até por que queria estar o mais longe possível para não ter o desprazer de continuar a ler sua mente.

" Como esse menino é gostoso, adoraria lhe dar um trato. Comigo ele ia ver o que é uma mulher de verdade. Será que se eu der o meu número para ele, ele me retorna? Mal posso esperar para o que posso ensinar e fazer com ele."

— Bem Bella acho que está na nossa hora não? Ainda temos aquele trabalho para terminar. - inventei


Ela me olhou agradecida por aquilo.


— Oh sim claro. Vamos, até qualquer dia Sra. Wilson. - disse rapidamente


Saímos de lá, e só então respirou aliviada.


— Me desculpe por isso. - pediu


— Não se preocupe com isso, pelo o que pude ver ela pode ser bem invasiva não é?- perguntei, talvez devêssemos ter cuidado redobrado com aquela Sra.


— Invasiva?! - exclamou incrédula - Cuidado com ela, é uma das maiores fofoqueiras da cidade e a que mais gosta de se meter na vida e casa das pessoas. - me alertou


Eu ri de suas palavras e balançei a cabeça espantando as coisas que ouvi e vi em seu pensamento.


— Bem agora vamos terminar isso aqui se não iremos nos atrasar. - disse mais ao mesmo tempo não queria deixá-la, eu precisava saber o que era o que estava sentindo.


— Ah! Claro! - me respondeu um pouco desapontada


   Mas o que mais me surpreendeu foi essa carência e tristeza por ter que me afastar dela. Eu sei que ela e seus irmãos são lobos Quileutes mesmo ela não tendo o mesmo cheiro para mim. Apesar do que dizem seu cheiro para mim era um dos melhores aromas que eu já senti, e como até o momento não a vi torcer o nariz com repulsa por meu cheiro, poderia acreditar que ela talvez não se incomodasse e assim não soubesse quem ou o que sou. 
  Terminamos as compras e nos encaminhamos para o estacionamento, a ajudei a por todas as sacolas no carro e a acompanhei até o lado do motorista abrindo a mesma para ela. Parando em sua janela, tinha a intenção de dizer algo, mas antes que pudesse falar uma só sílaba o vento soprou trazendo o cheiro de um dos lobos amigo dela, o que significava que ele estava à sua espera para dizer algo.


    Não pude deixar de franzir o nariz, dei um sorriso e me afastei. Ouvi ela suspirar e abri ainda mais o meu sorriso. Liguei o carro e fui direto para casa; muitos achavam estranho uma família ou um clã como o nosso ter uma residêscia fixa ou mesmo tentar viver no mundo dos humanos, mas para nós era como se não deixássemos de ser nós mesmos; mesmo sendo vampiros somos diferentes de muitos e ao mesmo tempo muito invejados pelos Volturi; principalmente Aro que não suportava a ideia de que Carlisle poderia ser mais poderoso que ele tendo nossa lealdade espontânea e com sua dieta vegetariana. Ele não era e nunca foi amigo de Carlisle, como ele tanto gosta de espalhar aos quatro ventos por ai, tudo o que quer é uma forma ou uma brecha pra que possa destruir a nossa família e ficar com aqueles que possuem algum dom, ele se ve como um colecionador de peças raras e poderosas. 
   Cheguei em casa em questão de alguns minutos já que não dirigia seguindo os limites de velocidade estabelecido pela cidade, abri a porta e ao entrar na sala dei de cara com uma cena que preferia não ter visto. Talvez se eu tivesse demorado mais a entrar com algumas das sacolas teria evitado ver meus pais no maior amasso no sofá. Ah cara a gente senta ali néh?! Nem quero imaginar o que poderia acontecer se eu não tivesse entrado na hora; mamãe me olha sem graça e papai meio desapontado.


— Me desculpem não queria interrompê-los se soubesse que estariam aqui teria entrado pelos fundos ou demorado mais a entrar. - falei


— Não tem problema filho. Trouxe tudo o que pedi? - desconversou dona Esme


— Sim, ah depois temos que falar sobre umas coisas. Não precisa ser agora não é nada sério. -falei ao ver que meu pai já me chamaria até o escritório.


— Tem certeza filho? - perguntou meu pai


— Sim, Sr. Eu vou para o meu quarto. Assim que terminar de pegar as coisas.


    Terminei rápido de pegar o restante das sacolas no carro e corri para o meu quarto, pelo o que percebi meus pais estavam aproveitando que meus irmãos haviam saído e que eu estava no mercado para namorarem um pouco. Me jogo na cama e fico pensando na minha princesa da neve, um sorriso apareceu em meu rosto; era capaz até de ele se tornar fixo, já que pretendia me aproximar ainda mais e se preciso eu me torno até mesmo amigo dos seus irmãos para tê-la por perto. E com meus pensamentos no nosso encontro na escola e no mercado não vejo as horas passarem e logo vejo uma luminosidade entrar pela minha janela, sinal de que já amanhecia e logo eu iria vê-la. Estava extremamente ansioso para isso.


Notas Finais


obg pelos comentarios, pelos acessos, pelos favoritos e pelos acompanhamentos. quem quiser fazer parte do gp da fic e so mandar um mp bjus e ate a proxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...