História The impact of lights. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Meninas Super Poderosas (The Powerpuff Girls)
Personagens Docinho, Florzinha, Lindinha
Tags Barasia, Blues, Boomer, Brick, Butch, Greens, Josei, Reds, Romance, Super Poderes, Vingança
Exibições 59
Palavras 2.797
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Josei, Luta, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Super Power, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olha só, eu nem demorei tanto dessa vez :D Esses dias eu estava muito, muito ruim emocionalmente e só escrevendo essa fic pra me salvar de morrer de chorar qqqq mas vida que segue né pessoal?
Escrevi esse capítulo escutando Mercy-Hurts, essa música me dá uma bad muito grande qqq vocês sabiam que a fic tem um trailer? Eu fiz já faz um tempão, só estou esperando passar mais uns capítulos para mostrar pra vocês. Também fiz um três vídeos especiais e achei eles muito bonitinhos.

Capítulo 3 - 02 - Welcome to the new Townsville.


Fanfic / Fanfiction The impact of lights. - Capítulo 3 - 02 - Welcome to the new Townsville.

 

02 - Welcome to the new Townsville.

Horas antes do primeiro ataque.

Brick antigamente era apenas um pirralho que fazia baderna na cidade com Butch e Boomer, seus irmãos, eles pichavam muros, incomodavam as pessoas, apanhavam das superpoderosas e odiavam-nas infantilmente, eles não eram vilões de verdade, apenas crianças desocupadas e encrenqueiras. Tudo foi mudando após a primeira morte deles, depois daquele episódio desastroso, Brick apenas se lembrava de estar cara a cara com o próprio Diabo. Him concedeu uma segunda chance para eles, mas deveriam pagar o preço. No começo não entendeu o que aquele demônio afeminado planejava, parecia até que Him havia desistido de destruir as superpoderosas, porém, eis que surge a grande noticia. Him realmente havia desistido. O demônio havia deixado de lado aquela obsessão para enfim dar lugar a uma nova vilã.

O ruivo não sabia ao certo como se deixou ser manipulado por aquela pessoa, mas ele sabia que ir contra a vontade dela seria como ir contra a maré, se continuasse a nadar uma hora ele se afogaria, seria certamente não só o seu fim como também o de seus irmãos. Suspirou cansado enquanto junto aos outros recrutados se preparava para entrar em ação, ele não queria nem ver qual seria a reação das superpoderosas, na verdade, não queria estar perto quando elas souberem que os desordeiros se tornaram...

- Vilões. – Boomer interrompeu sua linha de pensamento. – De agora em diante seremos apenas vilões. – Murmurou com um pesar em seus olhos.

Brick estalou a língua irritado, estavam tão ferrados.

- Eu vou matá-la. – Sussurrou com ódio.

- Fique quieto, Boomer. – Sussurrou contendo o tom de ameaça. – Fique quieto e apenas obedeça. – Intimou ao loiro que cerrava os dentes. Butch não estava diferente do loiro, os olhos esverdeados brilhavam pela raiva e o moreno estava incrivelmente quieto. Para Brick isso era um sinal ruim.

O barulho do salto da bota indo de encontro ao metal era audível e então a mesma cantiga cantarolada diversas vezes fora proferida.

- “... Which started the whole world crying…” – Murmurou com um sorriso contido enquanto caminhava em direção ao enorme portão de metal. Parou de frente para o imenso portão e lentamente se virou como seu sorriso frígido. – A guerra está prestes a começar. – Vozeou para todos ali presentes. - Façam tudo como foi-lhes mandado, hoje meus caros amigos, derrotaremos as meninas super poderosas. – Discursava como um grande democrata com sua voz altiva, como o líder de uma revolução. – E então eu serei a nova líder, farei de Townsville o meu império. – Proferiu com uma voz perigosa.

Brick estremeceu por completo, sabia que seus irmãos se encontravam do mesmo jeito. Procurou com os olhos carmesim uma albina, porém ela não estava ali, ao invés disso encontrou Mais Grana um pouco mais a frente, a ruiva já estava com aquele traje banhado a ouro, porém sem aquela coroa extravagante que ela sempre usava e assim como todos ali presentes ela se encontrava com seus olhos cansados, sua pele estava mais pálida que o normal e incrivelmente sua respiração estava calma, como se não fosse causar nenhuma guerra ou como se não fosse matar nenhum inocente. Os olhos da garota estavam tão vazios, como se não enxergassem nada à sua frente. Mais Grana parecia estar morta por dentro. Todos ali estavam. O portal de ferro começou a ser aberto, estava na hora. Era hora do caos.

A formação frontal foi a primeira a sair, a sua formação seria a próxima. Mais Grana se aproximou do trio e pôs-se a ficar ao lado deles na espera.

- Isso tudo... – Começou a ruiva sem olha-los. – Vai matar todos nós.

- Vai sim. – Pela primeira vez naquele dia, Butch havia se pronunciado.

...

Brick voava sem realmente se ligar para onde estava indo, segundo as ordens precisavam chamar a atenção das poderosas para enfim começar o caos. Brick só não entendia por qual motivo ele, seus irmãos e Mais Grana precisavam ser as iscas. Aterrizou silenciosamente na calçada junto dos outros três, Mais grana tomou a frente observando as três garotas tomando sorvete alegremente, Blossom tinha seus olhos iluminados por uma alegria que contagiava todos em sua volta. Mais grana então solta uma risadinha ao ver que Bubbles tinha percebido sua presença. A loira os encarava com um olhar sombrio, seu alvo principal sendo Boomer. Buttercup os notou logo em seguida e arregalou os olhos para o que via. Enfim Blossom, ele não soube distinguir se o que ela sentia, a ruiva o encarava no fundo de seus olhos com aqueles orbes rosados.

Blossom não parecia representar nenhuma ameaça de raiva em si, ao contrário de Buttercup e Bubbles que pareciam que a qualquer momento poderiam quebrar aquela vidraça e atacá-los. A ruiva se levantou calmamente e sem fazer qualquer alarde saiu do estabelecimento, mas, tal calma não fora o suficiente, os clientes da sorveteria e também algumas pessoas que andavam pelas ruas temeram com a presença dos quatro adolescentes ali parados na calçada e como bons cidadãos desataram a correr amedrontados. O sininho da porta sendo aberta logo soou e Brick viu a ruiva se aproximar determinada sendo acompanhada das irmãs.

- Não aprendeu a lição da ultima vez, Mais grana? – Indagou deixando sua cabeça manear levemente para a esquerda enquanto dirigia seu olhar frívolo para a ruiva, uma visível provocação, no tom de voz era nula, mas tornada perceptível ao vislumbre do brilho astuto nos orbes rosados.

Brick riu internamente de maneira ácida ao ver que a provocação havia tido efeito em Mais grana,  sem perceber um sorriso mínimo apareceu em seus lábios sendo acompanhado por um olhar indecifrável,  porém o repuxar em seus lábios some ao ter enfim os olhos odiosos de Blossom.  

Aquele seria um confronto que determinaria o destino daqueles jovens.

...

Blossom virou-se na direção da voz desconhecida lentamente, seu rosto se encontrava inexpressivo, vazio de qualquer emoção. Não se preocupou com os fios ruivos que se colocavam rebeldemente em seu rosto, nem mesmo com o vento que soprava intensamente em seu corpo como navalhas afiadas. Sua atenção estava voltada nela, e somente nela.

- Quem é você? – Indagou sentindo a garganta arranhar por estar seca.

Aquela garota que se mantinha em sua frente, tinha seus longos cabelos negros presos em um rabo de cavalo alto, seus olhos tinham a coloração cinza, porém pareciam ser escassos de qualquer luz. Desde a ultima luta com Him, nunca Blossom imaginaria que presenciaria um sorriso tão diabólico quanto aquele. Seu sorriso atroz rasgava lentamente seus lábios de uma maneira avassaladora. A ruiva não a conhecia, mas sabia, sabia muito bem que havia algo muito ruim dentro dela. Com isso em mente Blossom começou a ficar alerta, recuou um passo enquanto olhava-a desconfiada. A garota percebeu e sem delongas soltou uma risada.

Risada qual ficaria cravada em sua memória.

- Barasia. – Proferiu seu próprio nome enquanto fazia uma reverance em um claro sinal de gozo, inclinou seu corpo ligeiramente para frente e levantou minimamente seu rosto fitando a ruiva com seus olhos ácidos. Em sua voz, apesar de calma havia um timbre sombrio.

Aquele ato fez com que Bloss enfim percebesse que havia algo atrás dela. Algo não, alguém.

- Vai queimar no inferno. – Sussurrou ríspida com um olhar duro para o ruivo que a fitava friamente com seus orbes vermelho sangue.

Brick não pareceu se importar com a feição embevecida pela raiva da menina, nem mesmo com a ofensa, afinal, ele já havia sido queimado no inferno uma vez, a segunda seria menos dolorida. Depois de Him ter devolvido a vida para ele e seus irmãos, nada parecia realmente abalar o ruivo. Pelo menos, era o que Blossom pensava. Barasia voltou à sua posição ereta novamente ao perceber que Blossom não tinha a atenção voltada a ela, descontente a morena fecha sua expressão, porém, logo Barasia sorri de maneira traiçoeira. Tal ato fora acompanhado por mais vilões que pareciam surgir das sombras. A ruiva engoliu em seco temendo seu destino.

- Não quero acabar com sua vida justo agora. – Revelou a morena, a serenidade na voz da garota só fazia com que Blossom crê-se que Barasia poderia ser um inimigo bastante instável. Barasia balançou a cabeça em um claro sinal de negação. – Não tente analisar-me. Eu não sou como seus antigos inimigos. Não serei tão previsível. – Sorriu ainda com um olhar de gozo.

Blossom percebeu então que estava cercada por diversos tipos de pessoas, não eram cidadãos comuns, ela sabia disso. Brick havia sumido, o que fez algo no estomago de Blossom revirar e uma ardência em seus olhos começava a atrapalhar sua visão. Barasia que continuava em sua frente virou-se dando as costas para a ruiva.

- Não vai de safar dessa. - Blossom proferiu tentando manter a voz firme.

Antes de sair daquele grande circulo a morena olhou de soslaio para a garota.

- Eu sei de todos os seus passos, mas você não conhece os meus. – Disse por fim fitando a ruiva com seus olhos negros. – Será divertido vê-la tentar salvar sua antiga cidade.

- Antiga?

A morena riu.

- Sim, criança. – Concordou, mesmo que a morena já estivesse de costas para Blossom, era possível perceber em sua voz que havia um sorriso em seus lábios. - Bem vinda à nova Townsville! – Disse por fim antes de sair do circulo e deixar Blossom sozinha e cercada de novos vilões.

A ruiva sentiu suas pernas fraquejarem. Amaldiçoava-se por estar tão exausta naquele momento. Seus músculos doíam com a batalha recente e vendo milhares daqueles seres se aproximando era um claro sinal de que ainda não estava no fim. Era só o começo. Ela respirou fundo e pôs-se em posição de batalha, já estava escuro, então seria uma noite longa.

...

Seu corpo vai de encontro com o solo mais uma vez, sentia o sangue escorrer de sua testa e pingar em sua camiseta. Ela precisava tentar impedi-los, precisava tentar. Levantou-se, porém cai novamente no chão gemendo pela dor que dilacerava seu corpo. Soltou um soluço enquanto esperava que acabassem com sua vida, porém, nada veio. Ela ouviu uma risadinha de troça.

- Já está abandonando a brincadeira, florzinha? – Blossom ouviu os passos da desconhecida ecoar até que ficasse bem perto. - Então é assim que você desiste de uma batalha? Você senta e chora? – Indagou segurando a gola da camiseta de Blossom que estava manchada de sangue.

A ruiva então teve o vislumbre do rosto da garota, apesar de serem bem parecidas, ainda havia algo que as diferenciava, como os orbes carmesim que a fitavam ferozmente.

- Berserck. – Pronunciou o nome da ruiva à sua frente num pequeno sussurrar sôfrego. 

Blossom já ouvira falar dela, havia boatos rondando a cidade sobre três garotas punks que aterrorizavam até mesmo os vilões, porém, Blossom não pensou que era realmente verdade.

- Já ouviu falar da minha pessoa então. – Berserck rasgou seus lábios num sorriso insano. – Diga-me, Blossom, o que disseram sobre mim? – Perguntou num tom provocativo, porém antes de Blossom ter qualquer reação, Berserck lança Blossom em direção dos destroços.

- E eu? O que disseram sobre mim? – Uma nova voz se fez presente, maliciosa e sombria. – Blossom ergueu seu corpo para enfim encontrar os olhos oceânicos de uma garota loira que parecia assustadoramente do Bubbles.

Seus orbes rosados se arregalam e Blossom tem sua feição desfigurada em uma expressão de horror. Aquilo não devia estar acontecendo, era um pesadelo. A loira se aproxima com um sorriso malicioso e um olhar digno de um predador, seu nome era Brat.

- Ela está bem assustada. – Soltou uma risada, divertida com a situação.

A ruiva sente uma mão em sua cabeça puxando a mesma para trás.

- Vamos nos divertir, anjinho. – Foi a vez de uma garota parecida com Butter se pronunciar.

Fixou seus olhos verdes insanos na ruiva que a olhava assustada e sorriu de maneira atroz. Aquela era Brute. Os olhos de Blossom arderam e sem conseguir se conter sentiu algo quente escorrer por suas bochechas. Brute fechou o olho direito enquanto estendia o braço e apontava o dedo indicador na cabeça de Blossom, como se estivesse com uma arma.

- Barasia ordenou que não a matasse. – Inquiriu Berserck com os braços cruzados enquanto assistia cena entediada.

- Ah, mas não vou matá-la. – Sorriu mais insana. – Só irei machuca-la muito.

Blossom arregala mais ainda seus olhos. A ruiva viu uma luz verde brilhar no indicador de Brute, então uma faísca da mesma cor e antes que fosse atingida por aquele raio luminoso Blossom usou seu bom reflexo para se esquivar, porém seu estômago é chutado por Berserck que saíra de onde estava para não deixar que ela tentasse fugir.

- Vamos lá, Blossom. – Começou Brat com uma voz manhosa. – Desista e tudo terminará logo. – Avançou na super heroína que tentava a todo custo desviar dos golpes.

- Não irei desistir. – Murmurou entredentes.

- Que bonitinho. – Retrucou ácida golpeando-a novamente. Blossom ergue as mãos cruzando-as em frente do rosto tentando defender-se.

Blossom levantou seus olhos determinada e Brat viu os mesmos adquirirem uma coloração mais intensa, Blossom toma em contrapartida e avança na loira, porém Brat ergue as mãos surpresa se defendendo com um campo de força. Blossom bate seus punhos no campo e sem desistir facilmente deixou de lado todo o cansaço ficando suas unhas na barreira afastando as mãos logo em seguida para enfim formar uma brecha.

- Eu nunca irei desistir. – Blossom afirmou quebrando a barreira.

...

- O que pensa que está fazendo? – Brick bradou enquanto assistia o moreno jogado no chão esfregando a mão no rosto onde havia recebido um soco do ruivo. – Perdeu o resto de sua sanidade? Seu idiota!

- O que aconteceu contigo, Brick? – Perguntou Butch com a voz incrivelmente calma. – Desde quando começou a abaixar a cabeça e receber ordens como um capacho qualquer? – Levantou-se ficando cara a cara com o ruivo que o olhava irritado.

- Barasia vai matá-lo se souber desta traição. - Alertou enquanto tentava manter a respiração calma, porém quando viu que o irmão não tinha indícios que iria voltar atrás, gritou novamente. - Depois de tudo que fizemos, de tudo que passamos, está desistindo agora? - Indagou infurecido. 

– Eu sempre te segui em tudo, Brick. Você era meu lidar e eu te admirava, irmão. – Confessou olhando bem no fundo dos olhos de Brick. – Mas Barasia sugou tudo que tinha e você está simplesmente deixando. – Butch suspirou por fim dando as costas.

- Sabe o que vai acontecer se você fugir.

Antes de realmente ir o moreno hesita um passo e vira-se para o ruivo.

- Na verdade, irmão, quem desistiu foi você, está desistindo da própria liberdade. - Butch mostrou um sorriso sofrido enquanto dava alguns passos para trás. - Sei que está com medo. - Brick tentou interromper. - E sei também que não é fácil de admitir, afinal você é Brick Jojo. - O sorriso se alargou melancolicamente. - É o mais durão dos irmão. Sei que só está fazendo isso para nos proteger de Barasia... - Seu semblante começa a ficar sério. - Mas uma hora ou outra alguém iria ter que por um fim nisso... Eu preciso por um fim nisso.

...

- Senhorita Bellum, não é hora da soneca. – O prefeito cutucou o braço da mulher que parecia dormir serenamente. – Vamos lá, as meninas superpoderosas logo vão aparecer para salvar Townsville. Você não quer perder de vê-las acabar com os vilões mais uma vez, quer? - O senhor de idade foi até onde horas antes tinha uma grande vidraça, porém naquele momento era só uma cratera na parede que mostrava toda a cidade destroçada.

O velhinho sentou-se no chão com certa dificuldade e com um pequeno pote de pickles em mãos suspirou com um pequeno sorriso no rosto.

- Logo, logo elas vão aparecer senhorita Bellum. – Murmurou. – Logo, logo elas vão aparecer.

O barulho de passos ecoou atrás do senhor.

- Venha, venha Bellum. – Chamou batendo levemente num lugar ao seu lado indicando para que se sentasse ali. – Vamos assistir juntos. – Pediu enquanto tentava abrir o pote, porém o vidrinho que continha seu adorado pickles é tirado gentilmente de sua mão.

O prefeito estava tão ocupado vislumbrando a cidade que não ouviu o barulhinho do pote sendo aberto e apenas percebeu quando o vidrinho já aberto fora colocado em suas mãos.

- Assista comigo, senhorita Bellum. – Repetiu novamente enxugando o suor e o sangue de sua testa com a manga do terno.

O prefeito remexeu-se um pouquinho, mas não pareceu ter percebido que quem estava ao seu lado não era Bellum. Barasia sorriu de maneira cruel enquanto cruzava os braços e fixava seu olhar num ponto da cidade onde poderia ver feixes luminosos que evidenciavam uma luta entre Brat e Blossom.

 

Don’t cry, mercy
There’s too much pain to come.


Notas Finais


Finalmente apresentei ela decentemente nessa fic, mas ela tem bastante história pra contar, então preparem-se pois fiz dela um personagem essencial no passado de Blossom.

Eu não sei muita coisa sobre Barasia, mas passei um tempo pesquisando sobre ela e descobri que ela é um gynoid, porém na minha fic ela não será um simples gynoid. Se não me engano ela foi criada por um carinha chamado Griddles, ele faz fanfics no deviantart.

Espero que tenham gostado (´ ∀ ` *) Não deixem de comentar o que acharam.
Beijinhos de pizza!

Ps: Talvez nos capítulos futuros eu passe colocar uns flashbacks do passado das meninas e dos desordeiros. Sobre a primeira morte deles: Não segue como a série das meninas, fiz grandes alterações no passado dos desordeiros, por isso não estranhem o fato de eles terem sido bonzinhos antes de serem revividos por Him.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...