História The Invisible Wall - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias TazerCraft
Tags Mitw
Exibições 64
Palavras 1.746
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Drama (Tragédia), Lemon, Musical (Songfic), Policial, Slash, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction The Invisible Wall - Capítulo 1 - Capítulo Único

Pig is that soaked in soup of crime


It is a pain of the children whom you murdered
Hate yourself
In the maze without an end
Why do you still breathe?

(Porco é o que se encharca na sopa de crime


Essa é a dor das crianças que você matou
Odeie a si mesmo
No labirinto sem fim
Porque você ainda respira?)

 

Tarik era um garoto inocente (ou como diziam) de 17 anos, foi culpado pela morte de seus pais e de seus dois irmãos mais novos.

“Eles mereciam sentir a dor que sinto.”

Afirmou Tarik.

O garoto estava indo para uma prisão ADX Florence – Estados Unidos.
A 1° maior prisão do mundo.

Tarik chega ao local e nem está surpreso ao ver o mesmo, Tarik só queria entrar em alguma sela e dormir.
“Esse lugar é mais confortável que o normal..”

Disse o jovem ao entrar na sela e o mesmo cumprimentou seu novo companheiro, Mikhael, um cara de 32 anos, conhecia aquele lugar de olhos fechados, de tê-lo frequentado tantas, e tantas vezes.
 
-Um cara com um corpo desses deveria ter mais cuidado por aqui. –Disse Mikhael, olhando cada detalhe do seu corpo.
 
-E o que vai acontecer? Vai me estuprar? –Disse Tarik, sem nenhum animo e subiu na parte de cima da beliche.
 
-Talvez. –Disse o mais velho, acendendo um cigarro e botando entre seus dentes.
 
Para algumas pessoas, ser preso é um grande desespero, mas para um jovem que matou sua família, um por um, parece como se ele tivesse chegado em casa depois do colégio.
Sabe aquela pessoa que só quer saber sobre si mesmo? Então, Tarik era essa pessoa, ele não se importava com ninguém além de si.

~&~

Os polícias liberaram os tais prisioneiros, como se fosse a “A Hora do Intervalo”.
Cada prisioneiro pior que o outro, cada um com o ser maior pecado, cada pecado como se fosse o maior pecado de todo o mundo, não ligam se a culpa pesa em seus ombros, o que realmente importa era morrer.
Como os polícias não estavam no local, o cheiro de alguma droga ou bebida ficava no ar, e maioria dos jovens adoram isso, adoram abusar da morte, como se estivesse tentando seduzi-la e traze-la para perto de si e ser levado por ela para a escuridão eterna.

“Honrar Pai e Mãe”

Esse era o Quinto Mandamento, que foi quebrado facilmente.
 
“Não Matar.”

O Sexto Mandamento, que foi ignorado com facilidade.

Tarik estava andando pelos cantos, ele não queria ser incomodado naquele momento, ele só queria simplesmente que só ele existisse no mundo, e ninguém mais.
Sabe quando você cai sobre os pecados do mundo? É desta maneira que todos sentirão rancor de ti.

“Nunca sabemos o momento certo para se arrepender de algo, pois isto, é um momento impossível.”

Tarik sempre se pegava pensando nisso, pois o arrependimento não ajudará em nada, já que você matou todos eles...
O mesmo é interrompido por um grupo de marmanjões oferecendo um tipo de cilindro com um pó branco dentro.
 
-Não sabia que isto era permitido aqui. –Tarik sorriu, ao se lembrar de quando foi sua primeira vez ao cheirar este pó, e foi aos seus 13 anos.
 
-Não é permitido, damos isso aos novatos de graça, mas se quiser mais, um jeito você vai pagar. –Disse um dos garotos, sorrindo maliciosamente.
 
-Hm...ok. –Tarik disse, guardando o cilindro em seu bolso, e os rapazes saíram dali.
 
Todos os Prisioneiros foram mandados de volta as suas selas, Tarik estava um tanto quanto louco para cheira aquele pó, mas o mesmo guardou, tentando pensar em uma “ocasião” importante.


 
Gareki no shita de shinjitsu ga no tauchi mawaru e wa nani yori mo fukai [The invisible wall]
kodoku zouo shitto fuan kyomu ni saita nai hyoujou nani yori mo omoi [The invisible wall]
sanjou oou fujouri ni omoeta warau aozora


In the maze without an end...ayamachi ni obore
In the maze without an end...Why do you still breathe?

(Debaixo dos escombros, a realidade é uma imagem distorcida. Acima de toda a profundeza [O muro invisível]

 

 Isolamento, Ódio, Inveja, Ansiedade. Do nada floresce sem expressão, acima de tudo, emoção [O Muro invisível]
Para disfarçar a vista desastrosa, o céu azul ri do que parece absurdo.
No labirinto sem fim, eu me afogo em culpa.
No labirinto sem fim... Porque você ainda respira?)


 
Logo Mikhael entra sendo “jogado” pelos polícias, e o mesmo levanta do chão rindo e vai pro seu canto fumar um cigarro.
 
-Que diabos você fez? –Diz Tarik, deitando novamente na cama.
 
-Eles não são tão espertos assim. –Mikhael tirou de dentro do seu casaco uma garrafa de vodka e algumas drogas.
 
Tarik solto uma risada de surpreso e de alegria ao mesmo tempo.
 
-Cara, você é um tremendo filho da puta! –Disse Tarik, se levantando da cama e indo até o canto do maior.
 
-Como eles nós olha só de manhã e à tarde, de noite podemos fumar e beber a vontade, depois jogar tudo pela janela. E ninguém vai nos ver por causa da porta, que é totalmente ferro, não podemos ver lá fora, e lá fora eles não podem ver a gente.
 
-Mano. –Tarik ri- Você é um tremendo merda!
 
-Eu sei. –Mikhael riu, e botou o cigarro entre seus dentes.
 

“Adolescentes foram feitos pra fazer merda!”

Afirmou Tarik.

“Eles só querem saber de fumar, beber e transar.”

 

Sabe aquela frase “Pense nas coisas boas e esqueça as ruins.”? Essa frase não se aplica num jovem cujo sua família foi morta por suas próprias mãos.

Uns acham triste pensar sobre isto, outros, gostam de usar isso como se fosse uma piada.

 

Sorrow made you


Sorrow made you
Sorrow made you
In the bottom of the dark dead sea
Sorrow made you
Sorrow made you
Sorrow made you
tsugunai tsuzuke...and die

(Tristeza fez você


Tristeza fez você
Tristeza fez você
No fundo do mar escuro
Tristeza fez você
Tristeza fez você
Tristeza fez você
Continue a expiação e morra)

 

Amor? O que é amor? Amor é uma bela merda! Amor foi feito pra você sofrer mais do que já sofre!

Tristeza? Tristeza! Todos nós ficamos tristes e ninguém nos ajuda. Quando você cai, quem te ajuda? O ódio! Ele faz você levantar pra se vingar daquele que fez você cair.

 

-Então, Tarik, quer começar? –Mikhael abriu a vodka.

 

-...Claro! Por que não? –Mikhael sorriu com as palavras de Tarik.

~&~

Tarik e Mikhael estava totalmente chapados, não conseguiam nem diferenciar a imaginação da realidade.

 

Ambos se encaram por um grande tempo.

Encaram...

Encaram...

Encaram...

Até que ambos se aproxima mais um do outro e se beijando. Não era beijo carinhoso ou apaixonado, era um beijo cheio de desejo e ódio, o ódio que acumulou de tantas pessoas terem feito eles sofrerem. Tarik subiu no colo do mais velho para aprofundar o beijo.

 

“Eu não me lembro o motivo daquele beijo...”

 

O mais velho passa as mãos nas coxas do menor, fazendo com que o mesmo sentisse se arrepiar.

 

“Eu não me lembro o motivo por eu ter sentindo tanto...tesão naquele momento!”

 

Mikhael foi desabotoando a camiseta de Tarik, e o mesmo começou a tirar sua própria calça.

Mikhael começou a chupar o pescoço do mais novo, o fazendo gemer baixo. Tarik passava as mãos pelos finos fios de cabelo do seu “parceiro”.

 

“A vida é curta, nós apenas estava aproveitando nossa primeira vez.”

 

O maior bota as mãos dentro da box de Tarik, e começo uma masturbação lenta.

 

“Suas mãos eram grandes, e seu toque era o melhor! Mas ter a sensação de ter ele dentro de mim, era é melhor coisa!”

 

Tarik tirou as calças de Mikhael e faz o mesmo com si.

 

-Senta aqui... –Sussurrou Mikhael, pegando na cintura de Tarik.

 

Foi dito e feito, Tarik se sento na intimidade do maior, e o mesmo da uma forte estocada fazendo Tarik gemer alto.

E começou aqueles movimentos de sobe e desce, ambos gemendo, ambos suados, ambos com um grande prazer.

 

Pig is that soaked in soup of crime


In the maze without an end...[Hate yourself]
Ayamachi ni obore
In the maze without an end...[Hate yourself]
Why do you still breathe?

(Porco é o que se encharcou na sopa de crime


No labirinto sem fim [Odeie a si mesmo]
Em culpas eu afundo
No labirinto sem fim [Odeie a si mesmo]
Porque você ainda respira?)

 

Nisso, Tarik goza sujando o peitoral de Mikhael, e o mesmo goza dentro de Tarik, eles encostam suas testas e se recuperam seu ar, para se beijarem novamente.

 

“Eu o amava...”

 

Eles se beijam novamente, só que era um beijo diferente do de antes.

 

“E muito...”

 

Os dois botaram suas roupas, jogaram as coisas pela a janela e foram dormir juntos, um abraçado no outro.

 

“M-muito mesmo...”

 

Sorrow made you


Sorrow made you
Sorrow made you
In the bottom of the dark dead sea
Sorrow made you
Sorrow made you
Sorrow made you
Aijou mo shiranu kodoku na parade

 

Sorrow made you
Sorrow made you
Sorrow made you
In the bottom of the dark dead sea
Sorrow made you
Sorrow made you
Sorrow made you
tsugunai tsuzuke...and die

(Tristeza fez você


Tristeza fez você
Tristeza fez você
No fundo do mar escuro
Tristeza fez você
Tristeza fez você
Tristeza fez você
O amor também conhece o desfile da solidão

 

Tristeza fez você
Tristeza fez você
No fundo do mar escuro
Tristeza fez você
Tristeza fez você
Tristeza fez você
Continue a expiação e morra

Tristeza fez você)

Meu nome é Tarik Pacanhan, tenho 70 anos, fui casado com Mikhael Linnyker durante 14 anos. Adotamos duas crianças, e hoje somos avôs.

Só que hoje...eu estou sozinho...

Meu marido morreu ao seus 57 anos, morreu de overdose. E eu afirmo de pé junto! Que eu sinto saudades dele....sinto saudades de abraçar ele e de sentir seus lábios colados aos meus...

 

 

 

“Quando você cai, quem te ajuda? O seu grande amor, ele fez você levantar para que fique firme e não possa cair de novo.”

 

[Sorrow made you]

[Sorrow made you]

[Sorrow made you]

[Sorrow made you]

[Sorrow made you]

[Sorrow made you]

[Sorrow made you]


In the maze without an end

In the maze without an end

In the maze without an end


Why do you still breathe?

(Tristeza fez você

Tristeza fez você

Tristeza fez você

Tristeza fez você

Tristeza fez você

Tristeza fez você

Tristeza fez você

 


No labirinto sem fim

No labirinto sem fim

No labirinto sem fim


Por que você ainda respira?)


Notas Finais


Música: The Invisible Wall ~ The GazettE


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...