História The Key To Happiness - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Emma Swan, Regina Mills (Rainha Malvada)
Tags Morrilla, Once Upon A Time, Swanqueen
Exibições 159
Palavras 1.566
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, FemmeSlash, Magia, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente!!
Quero agradecer pelos views/ comentários/ favoritos e acompanhamentos da minha fic, vcs são nota 1000!

Link da playlist com tudo que me inspirou tá nas notas finais, meu twitter @13moonfics.

Bjo bjo e boa fic!

Capítulo 5 - All I Need is You


 

Regina P.O.V.

Acordei assustada ao ouvir a maçaneta da porta do meu quarto ser forçada. 

- Mãe... - senti meu coração parar por um segundo. Era o Henry na porta e eu estava nua na cama, acompanhada. 

- Emma, acorda! - Sussurrei em desespero -  O Henry!! - Ela arregalou os olhos – Pega suas roupas e vai pro quarto de hóspedes, rápido! - Ela se levantou enrolada em um lençol e pegou tudo, depois foi na direção da porta ainda sonolenta -  O que você está fazendo?! Magia Emma, use a maldita magia!! - Ela assim o fez. 

Arrumei o quarto minimamente e coloquei roupas, tudo em segundos. Nunca agradeci tanto pelos meus poderes. Quando abri a porta, Henry estava pálido. Logo que toquei seu rosto percebi que ardia em febre.  O levei de volta ao quarto, providenciei remédios e algumas compressas. Emma apareceu na porta usando um dos meus pijamas. 

- Ei kid, o que você tem? - sentou-se do outro lado da cama, passando a mão em sua cabeça.  

- Tá doendo muito... o corpo todo... -ele falava com certa dificuldade. 

Horas se passaram, Emma me ajudou a cuidar do Henry e logo ele adormeceu. Ao acordar novamente já se sentia melhor o suficiente para tomar café da manhã conosco.

 

- Por que você dormiu aqui, mãe? -  Eu arregalei os olhos enquanto Emma se engasgou de leve tomando suco. 

- Bem, eu bebi um pouco demais e Regina achou melhor eu ficar por aqui. - Ela disse com os olhos baixos. 

- Mas eu não me lembro de vocês bebendo ontem de noite. - ele disse enquanto olhava algo no celular. 

- É que nós bebemos depois que você foi dormir, Henry. - Interferi já que a Emma estava com a cara de pânico, quase me fazendo gargalhar.  

- Hm, sim. - ele levantou, deu um beijo em nós duas - é estranho ver vocês juntas assim, não sei se me acostumaria com isso. - disse sorrindo e logo voltou ao seu quarto. 

Não fomos capazes de dizer nada, apenas continuamos comendo, cada uma perdida em seus pensamentos. 

 

Emma P.O.V. 

 Eu estava na delegacia completando uns relatórios, ou melhor, tentando. Não conseguia tirar Regina da cabeça, o sorriso dela, o perfume. Também precisava pensar em um jeito não tão dolorido de falar com Killian que as coisas haviam mudado, mas nisso eu tentava não pensar muito. Uma voz invadiu a sala e eu sorri involuntariamente.  

- Emma? 

- Gina! Estava pensando em voc...- ao levantar o rosto não fui capaz de completar a frase e ela gargalhou.  

- Surpresa, querida Emma! – o tom debochado, original de sua persona, não deixava dúvidas de que aquela não era a mulher que eu amava – Ah, por favor! Não vai me dar nem um beijinho? – ela debruçou na mesa e eu rapidamente me afastei.  

- Isso é impossível! A Regina te matou, eu mesma vi! -ela voltou a gargalhar.  

- Vocês são patéticas. Acharam mesmo que seria tão fácil se livrar de mim? – o sorriso irônico em seus lábios me deixava nervosa – E mais importante, se não fosse por mim vocês não estariam brincando de casinha... ou de casalzinho... são muitas brincadeiras envolvidas, não é? – eu estava em choque enquanto ela não tirava o sorriso do rosto.  

- O que você fez? – indaguei com a voz amarga.  

- Só dei um empurrãozinho em uma bela história não contada. – olhei-a indiferente e ela se fez de ofendida – Um feitiço de nada, e vocês caíram como duas patinhas, Swan! – ela caminhou pela sala gargalhando do próprio trocadilho, depois e se pôs de pé atrás de mim, massageando meus ombros – um feitiço para externar amor e que só funciona quando o sentimento existe nos dois alvos. Na Regina eu tinha certeza que existia porque, goste você ou não, eu sou inegavelmente uma parte dela. Em você, eu também tinha certeza, principalmente depois de se tornar a Dark One só pra que eu não assumisse o controle do corpo dela. – ela sussurrava as palavras como se cada letra fosse um troféu.  

- E o que você ganha com a minha aproximação da Regina?  

- Difícil é saber o que eu não ganho, Emma. Primeiro o Hook vai ficar furioso, e como pirata já sabemos os hábitos para os quais ele vai voltar. Henry, meu querido filho, vai achar ótimo saber que as duas mulheres, antes inimigas, que quase se mataram por ele agora se tornaram amantes ardentes. Seus pais, o que será que eles vão pensar? Acredito que algo sobre a Regina ter resolvido se vingar de uma vez por todas tirando da filhinha querida deles o amor verdadeiro e a influenciando para o caminho das trevas. Se você quiser eu posso continuar, a lista da cidade é longa e eu tenho tempo.  

-Você não sabe o que está dizendo!  

- Não sei? Eu, parte da Regina, não sei que esse é o maior medo dela, não sei que essa foi a razão dela ser hostil com você desde o começo e de negar até alguns dias atrás que morria de vontade de ter você desde sempre. Ai, ai. – suspirou falsamente, me deixando com muita raiva – O problema com vocês, heróis, é que vocês acham que esperar é a chave, que o tempo é a chave. Nós vilões agimos, planejamos o futuro e fazemos acontecer do nosso jeito.  

- Disse a mulher que esperou 28 anos por uma vingança.  

- Esperei ainda mais, considerando que a minha real vingança só está começando agora. – Ela arqueou a sobrancelha – Aproveite agora o que você tem, Emma, porque em breve tudo vai ser muito diferente. - gargalhou e sumiu em sua nuvem de fumaça antes que eu pudesse dizer algo. 

Fiquei pensativa por algum tempo até meu celular vibrar. 

 K: Posso preparar um jantar para nós, luv?  

E: Desculpa Killian... não sei a hora que vou chegar em casa. 

 K: Precisa de ajuda com algo? Você tem trabalhado demais.  

E: Vou jantar com a Regina, temos assuntos para resolver.  

K: Nós também temos assuntos para resolver, Emma.  

E: Eu sei... podemos almoçar amanhã?  

K: Claro, sem problemas.  

 

Eu sabia que adiar a conversa com Killian não melhoraria as coisas, mas ainda não me sentia pronta para encarar esse problema. Provavelmente nunca estaria, mas adiaria por agora. Eu não conseguiria resolver mais nada por hoje e ainda era meio da tarde. Aquele " Aproveite agora o que você tem, Emma, porque em breve tudo vai ser muito diferente"  não parava de ecoar em minha mente. 

 

Entrei na prefeitura e fui direto para sua sala. Antes que ela pudesse me dizer algo, beijei-a de forma vigorosa.  

- Uau! O que é isso, Emma? – ela estava surpresa apesar de ter correspondido ao beijo. 

- Preciso de você, agora.  - sussurrei correndo as mãos por seu corpo.  

- Emma, não podemos... - ela já falava respirando pesadamente e antes que pudesse protestar eu selei nossos lábios mais uma vez. Soube que ela havia cedido quando ouvi a porta se trancar com magia. 

Num impulso coloquei-a em cima da mesa sem me preocupar com nada, eu só queria sentir o corpo dela e ter certeza que me lembraria de cada pedacinho para sempre. Explorei cada curva com necessidade e ela respondia a cada toque com gemidos deliciosos. Depois de um longo tempo resolvi alcançar seu sexo que a essa altura já estava ensopado. Comecei a massagear por cima da calcinha, com sua saia levantada. Seu gemido manhoso estava a ponto de me enlouquecer, mas eu queria mais.

- Quer meus dedos dentro de você, Gina? - provoquei com a voz extremamente sexy e ela balançou a cabeça levemente concordando. Eu precisava dela implorando por mim. - Peça... me diga o que quer que eu faça - mordi seu lóbulo direito de leve seguindo com leves chupões no pescoço.

- Emma...- Ela estava sem folego, com os olhos fechados mordendo os lábios.

- É só pedir Gina, peça. - lambi seu pescoço deixando um pequeno rastro de saliva.

- Me fode, Emma... - Ela implorou quase sem voz.

Deslizei dois dedos estocando ritmadamente, de forma profunda. Ela movia o corpo de encontro aos meus dedos e me beijava com loucura a cada vez que sentia que ia gritar.

- Você vai ter que se controlar agora, mas eu preciso disso. - foi o que disse enquanto descia meu corpo.

Beijei seu sexo antes de abocanhar experimentando tudo que podia. Ela agarrou minha cabeça controlando meus movimentos, forçando minha língua o mais fundo que podia, pressionando os próprios lábios para que nenhum som escapasse, até que senti suas paredes contraindo e um líquido delicioso invadindo meus lábios. Ela arfava tentando recuperar o folego e tinha espasmos enquanto eu lambia seu gozo. Ela me puxou para um beijo.  

- Eu te amo, não importa o que aconteça. - murmurei. 

- Eu também te amo. -  ela disse de volta.  

Depois de arrumar tudo fomos para a casa dela. Era hora de começar a esclarecer tudo o que estava acontecendo entre nós, tempo de começar a avaliar qual seria o peso da nossa relação e como iria funcionar daqui para frente, mas de verdade, sabendo que ela me amava eu não ligava para mais nada. O importante era tê-la e isso eu já tinha conseguido. Ela era tudo o que eu precisava e eu acreditava em nós, só isso já me bastava.


Notas Finais


Hora de começar as tretas?! Acho que sim! xD Até a próxima, gente! Bjo bjo

Link da nossa playlist: https://open.spotify.com/user/13moonfics/playlist/08ttOUm2fOg1QULJVt4NCw


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...