História The Kill - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Exibições 2
Palavras 1.596
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Demorei né, gomenasai. Eu resolvi que esta na hora de dar um empurrãozinho na fic para que ela não perca o foco, espero que vocês não achem chata... Então, vamos lá.

Capítulo 17 - Estranha Sensação


Fanfic / Fanfiction The Kill - Capítulo 17 - Estranha Sensação

~~ POV’S Kat ~~

Estava sentada na cama pesquisando, coisas sobre a vida do Zayn, tipo onde ele nasceu, onde ele morava com a família, qualquer coisa que ajudasse a achar o lar daquela maldita família. Quando de repente surgiu um William pela porta do meu banheiro, quando reparei, ele estava todo encharcado e completamente... Nu. Aff’s, nunca tive problemas com nudez, mas vê-lo daquela forma diante a mim, deixava-me... Quente.

Era desconcertante observá-lo, mas por algum motivo desconhecido, eu não conseguia evitar. Quando começou a caminhar em minha direção, percebi. Não podia cair em seu jogo, não iria. Mas... Como resistir? Neste exato momento desejava tocá-lo, ansiava que ele tocasse a mim, que ele me tomasse para si, porém tentei esconder meus desejos. Jamais me sentira desta maneira antes, tão... Úmida?!

E ele parecia observar minha inquietação diante dele, e parecia... Gostar. Droga! Esta tão na cara assim? Que maldição! Somos primos! Por que isso esta acontecendo comigo? Por que ele não me deixa em paz e finge que não me conhece? Por que ele tinha que ser tão... Gostoso? Matar-me-ei por sentir isso. Não me lembrava de como era se sentir insegura e indefesa. Não lembrava como era me sentir atraída por ele.

Prendi a respiração quando ele parou diante de mim, dava para ver nitidamente as gotas d’água que corriam pelo seu corpo, em seu belo rosto caia o cabelo molhado, completamente excitante. Senti um aperto na nuca, logo ele puxara meus cabelos, me imobilizando e jogando na cama. Deitou-se por cima de mim, beijou-me como se o mundo fosse acabar, apertou-me nos seios, sorrindo ao ouvir um gemido rouco escapar de minha garganta.

Não conseguia me controlar, simplesmente correspondia aos toques dele. Não percebi quando havia perdido as roupas, apenas me deliciava com o que ele fazia em minha intimidade, com a boca, sentia-me suja, mas ao mesmo tempo gostava do que estava fazendo. Estava suada e excitada demais para perceber o que estaria por vir, apenas quando ele enterrou-se em mim finalmente... Acordei?!

Quando olhei para o lado quase morri de vergonha ao ver o William me fitando intensamente, como se estivesse a ler meus pensamentos. O que havia acontecido? Realmente sonhara com ele? Em minha cama? Naquela forma? Deixando-o fazer o que quisesse comigo? NÃO! Jamais admitiria tal fato, não o suporto, eu ODEIO o William desde aquele dia. Jurei não me apaixonar novamente, e cumprirei meu juramento.

- Você esta bem, Kat? - ele perguntou.

- Por que não estaria?

- Porque você esta completamente suada e ofegante, fiquei preocupado quando a vi desta forma. Tivera um pesadelo?

- Sim... E dos piores.

- ANGIE! Traga um copo d’água para a Kat, ela esta muito nervosa, teve um pesadelo. – olhou para mim novamente e sorriu, mas não da maneira cínica de sempre, estava sendo carinhoso. E eu não estava gostando disso.

O que deu em mim para ter esse tipo de sonho, quer dizer, pesadelo com o Will? O que esta acontecendo comigo? Argh! Vou parar de pensar nisso, acho melhor esquecer, que droga! Vou me concentrar na missão, isso, apenas na missão. Irei vingar meus pais, irei acabar com toda a família do Zayn, isso, vou focar apenas nisso.

Após o almoço aquele bando de gente foi embora, para a minha alegria. Ufa! Agora irei tomar um banho para sair, hoje começarei com as investigações. Primeiramente, irei à cidade onde o Zayn nasceu, deve ter pistas da família por lá.

Chegamos a Bradford. Após longas quatro horas de viajem, eu estou morta de cansada, que bom que não voltarei hoje a Londres, se o Will quiser, ele que vá sozinho, se bem que viemos no carro dele... Sim, não estou de moto, a viajem é muito longa, não iria querer ficar com o Will me agarrando por todo esse período de tempo, principalmente depois daquele maldito pesadelo.

Assim que chegamos fomos atrás de um hotel para ficar, ficaríamos na cidade por mais três longos dias, saco! Enquanto que a Angie ficaria se divertindo e tentando arrancar algo importante deles, mas do jeito que aqueles vermes são, duvido muito que ela consiga.

Passado meia hora resolvi que iria dormir, ainda tenho três dias para achar a família daquele desgraçado do Walter e a cama do hotel é maravilhosa. O quarto do hotel é maravilhoso! O único problema é que irei dividi-lo com o Will, estou começando a achar que a minha ideia de usa-lo para afastar o imbecil do Harry e a ideia de pedir ajuda a ele nas investigações foram péssimas. Ele está muito próximo a mim, e isso é ruim, muito ruim.

- Kat. Chega pra lá, quero dormir também.

- Ahn? Você acha mesmo que irá dormir aqui comigo?

- Claro que sim, ué. Estamos no mesmo quarto e só tem essa cama, onde você achou que eu iria dormir?

- No chão, talvez?

- AHA, que engraçadinha. Chega logo pra lá, ou te derrubo da cama.

- Você não se atreveria.

- Ah... Não?

- Nã...

Caí.

- Ah... Mas eu te mato William!!!

- Mata? Ai do chão?

- Filho de uma puta!

Arrependi-me de falar isso no momento em que ele veio parar em cima de mim prendendo-me ao chão, deixando-me completamente encurralada. Como deixei isso acontecer? Que saco!

- Repete.

- O quê?

- Não se faça de desentendida. REPETE!

- Will... – nunca o vi desta maneira, está completamente tomado pela raiva, droga. Acho que exagerei.

- Eu... Mandei... Você... Repetir...

- Não estou afim. E me solta logo ou eu acabo com você.

- Acaba é? Como? Você esta completamente presa.

Merda. Ele tem total razão, não acredito que fiquei assim. Agora preciso achar uma maneira de sair dessa.

- Vamos dormir, já esta tarde.

- Você quer dormir, Kat?

- Quero.

- É uma pena, pois você só sai daí se me pedir desculpas pelo que falou.

- Não mesmo!

- Então acho que você não se importa de dormir sob mim. Certo?

- TÁ. Desculpe-me...

- Não escutei direto, pode repetir?

- Desculpe-me! Que caralho, está surdo?

- Deveria ter gravado esta cena, Katherine Hitler me pedindo desculpa... Cômico.

Então fomos dormir cada um em um lado da cama. Eu não conseguia pregar os olhos, estava lembrando meu pesadelo, e com o Will ao meu lado piorava tudo, ele estava virado de costas pra mim, então não podia ver que eu estava o encarando por tanto tempo, até que ele se virou e me fitou completamente curioso.

- Você vai dormir ou vai ficar admirando minha beleza?

- Vê se me erra garoto, eu só estou com insônia.

- Certeza? Será culpa daquele... Pesadelo da noite passada?

Que bom que está escuro, assim ele não pode perceber que a coloração de meu rosto mudou drasticamente para um tom vermelho.

- Nã-Não. – gaguejei, merda.

- Hn? Então porque gaguejou?

- Nada.

- Com o que você sonhou, Kat.

- Nada que lhe interesse.

- Sério mesmo? Porque eu juro ter ouvido você gemer o meu nome enquanto dormia...

Meu rosto ardeu mais ainda quando ele disse isso. EU NÃO ACREDITO QUE FALO DORMINDO, QUE PORRA!

- Então?

- Não sonhei com você, seu convencido de merda. Vá dormir, não quero falar sobre meu PESADELO. – dei ênfase na ultima palavra, pois a considero fortemente. – Vou dormir, xau!

Virei para o outro lado e fechei os olhos, se eu não dormir por bem, durmo por mal mesmo e foda-se. Não quero mais ouvir uma palavra sequer do William agora.

Acordamos cedo hoje e, apesar das idiotices do Will, e o fato de que quando acordei ele estava por cima de mim, esta tudo bem. Já tomamos café no hotel e saímos, no momento estamos indo a vários lugares tentando descobrir algo sobre a família do Zayn, mas a única coisa que dizem é em como sentem orgulho por ele ter ficado famoso já que nasceu nesta cidade. Aparentemente as pessoas não querem revelar muito sobre os Malik’s, talvez não saibam ou respeitam demais a privacidade dos outros.

Já cansados de andar por vários cantos da cidade a procura de informação, resolvemos parar na praça da cidade. A praça é muito tranquila e tem varias crianças, acompanhadas por seus pais. Observando-os desta maneira acabei por pensar em como eu gostaria de ter tido esse tipo de momento na minha infância, mesmo que talvez eu não viesse lembrar. Porém o que mais me chamou atenção foi uma mulher de cabelos negros e olhos castanhos que brincava com uma criança parecida com ela, eles pareciam bem felizes. Só não entendi o porquê de ter ficado tão interessada nela, de alguma forma ela me parecia familiar, só não imagino onde possa tê-la visto antes.

Só percebi que a estava encarando demais quando a mesma olhou pra mim, mas ela fez uma expressão que parecia de surpresa ou alegria, ou talvez uma mistura dos dois. Confesso que até eu fiquei assim quando ela me encarou, e acabamos ficando assim durante certo tempo até que o Will roubou minha atenção.

- Estas surdas?

- O que é desta vez?

- Trouxe seu sorvete... Mal educada.

- Hn, tá.

Mas quando olhei novamente ela não estava por lá e por algum motivo fiquei triste, ela parecia me observar da mesma maneira que eu a observava, isso me deixou completamente confusa. Agora eu preciso achar essa mulher, eu sinto como se ela fosse me falar algo de útil sobre a família do Zayn, só não sei o que exatamente. Só que para isso eu preciso acha-la, e eu vou acha-la.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...