História The Killer. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Zayn Malik
Tags Assassino, Barbara Palvin, Zayn Malik
Exibições 49
Palavras 1.428
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ayo! Como você está uh?

É com muito prazer que eu começo essa maravilhosa fic! Eu realmente espero que vocês gostem e acompanhem!

Capítulos vão sair pelo menos duas vezes na semana, quando eu estiver sem tempo apenas uma. Então... Aproveitem. < 3
As pessoas que leem minha outra fic, fiquem calmos! Já já vai sair capítulo novo.

Bom, chega né?! Boa leitura.

Capítulo 1 - My mind.


Fanfic / Fanfiction The Killer. - Capítulo 1 - My mind.

A brisa fria do outono britânico circulava pelo meu quarto, rodava por todo ele como uma criança passeando em um bosque. Era um belo dia nublado, o típico dia para ficar em casa e relaxar... Porém não é isso que está destinado para mim. 
Hoje é o dia em que minha rotina volta ao normal, a volta as aulas. Minha família carrega um grande nome em questões de inteligencia, e isso gera um grande peso para mim. Meu pai é um político e minha mãe trabalha em uma empresa famosa, os dois me obrigam a ter um futuro como o deles, e para ter um futuro como o deles é necessário estudar. 

Me levantei depois de muito esforço já que a minha cama praticamente me puxava para dormir mais... Se eu não levantasse iria me atrasar para a escola e meus pais iriam encher minha cabeça.
Arrastei meus pés pelo chão gelado do meu quarto até chegar ao banheiro, fiz a minha higiene matinal e me vesti. 

Eu tive que mudar de escola por alguns motivos familiares, antes eu estava em Bloomsbury. Bloomsbury era uma escola fantástica! Os modos de ensino eram complexos e as matérias bem desenvolvidas. Mas meu pai quis mudar tudo, ele me mandou para Oxford, já que praticamente toda a minha família estudou naquele colégio. 
Oxford pode ser um começo legal... Ou não.

Caminhei até a cozinha para tomar o meu café. Geralmente quando eu vou tomar café nunca está pronto, mas hoje por incrível que pareça já está na mesa. Minha mãe é muito ocupada e sai bem cedo para trabalhar, então meu pai que tem que fazer tudo. Meu pai só faz aquele típico alimentar matinal da Inglaterra, oque não é tão ruim.

 – A bela adormecida acordou! – Disse minha mãe com um sorriso largo no rosto.

– Bom dia. – Sorri de canto e sentei-me no mesmo lugar de sempre, ao meio dos meus irmãos.

– Como hoje é um dia especial... – Minha mãe se levantou e foi até a cozinha, quando voltou estava com um prato cheio de panquecas na mão. – Fiz uma comida especial para minha doce filha!

– Como assim? E eu não ganho? – Harry (meu irmão mais velho) perguntou.

– Harry, você já está em Oxford a muito tempo. 

– Não é justo! – Harry fechou a cara em quanto me olhava. 

– Não é culpa minha, Hazza. – Ri baixo e comecei a comer a panqueca.

O café da manhã na minha casa sempre é chato, pois é a hora que nós não temos assunto, só conversamos sobre coisas sem sentidos que dá em nossas cabeças. Minha mãe (quando está presente) é sempre muito alegre, sua alegria em alguns momentos costuma ser contagiante mas em outros, simplesmente irrita. Meu pai só fala o necessário ele é bem sério, é raro ele falar algo na mesa. Meus dois irmãos, Harry e Charlie falam demais, mesmos sem assunto algum; eles costumam fazer coisas para me irritar.

Me despedi dos meus pais para ir á escola e caminhei até a garagem da nossa casa, onde ficavam todos os nossos carros, da minha mãe, do meu pai do Harry... Menos o meu, meu pai disse que eu tenho que tirar notas melhores para ganhar um carro... Eu não entendo, minhas notas sempre são de nove para cima. 
Harry sempre me levava á escola, agora eu vou á escola com ele. Harry é um irmão legal, na maior parte do tempo.

– Entra logo, Carol! – Harry bateu no banco do carona. – Não tenho o tempo todo.

– Calma... – Entrei no carro e fechei a porta, logo ele deu partida. 

– Anda vendo os noticiários? – Disse em quanto não tirava os olhos da rua. – Zayn Malik foi solto. 

– Quem é Zayn Malik? 

– Carolina, por favor né?! – Pausou. – O assassino, o rosto dele nunca foi divulgado na mídia.

– Uau. – Soltei uma risada nasal. – Acha mesmo que ele vai matar alguém novamente? Ele sabe que se matar ele vai para a prisão, e eu tenho certeza que ele deve está cansado daquele lugar.

– Talvez. – Hazza riu. – Mas ele pode voltar a matar.

– Cala boca, Hazza! – Ri e dei um tapa fraco no ombro dele.

Havíamos chegado a escola, Harry estacionou o carro e saiu, logo eu saí atras dele. Olhei em volta e percebi que a escola era realmente grande. Tinha muitos alunos na frente do colégio, dava para perceber os grupinhos... Típico de escola grande. 
Eu e Hazza entramos na escola, pude perceber que vários olhares femininos sendo lançados. Talvez todas devem está achando que sou a nova namorada dele, que nojo. 

Em vários momentos senti que alguém estava me observando, pode ser alguma das garotas ou outro alguém. É melhor parar de pensar nisso quando um assassino acaba de sair da prisão.
Eu confesso que estou com um pouco de medo sobre essa notícia mas em meio de tantas pessoas por que logo eu seria a escolhida? Não faz o mínimo sentido eu sentir medo. Nada vai acontecer comigo... Eu estou bem.
Zayn Malik... Quem é você?

Meus pensamentos foram interrompidos por Harry que estalava os dedos no meu rosto, bobalhão.

– Carol?! – Sorriu. – Para de pensar tanto!

– Me deixa, Hazza. – Ri fraco.

– Tive que te guiar até a sala. Essa é a sua cadeira. – Disse pausadamente rindo.

– Muito obrigada. – Disse pausadamente como ele.

Um professor alto entrou na sala, ele tinha uma barba bem grande e um cabelo amarrado para trás... Olhei pro Harry e arqueei a sobrancelha, pois o professor era realmente bonito. Olhei em volta e vi que todas as meninas focavam o olhar no professor a maioria estava babando, eu entendo elas. Logo após o professor entrar na sala, entrou um aluno. O garoto era meio sombrio, tinha um ar estranho. Parecia que ele transmitia uma vibe ruim, apenas ignorei o fato do aluno ter entrado e foquei meu olhar no professor. 

– Alunos, temos dois novos alunos na sala. – O professor abriu um sorriso e olhou para os alunos. – Carolina e Todd!

Naquele momento eu senti minhas bochechas pinicarem, com certeza eu estava corada naquele momento. Maldito professor gatão que me fez passar vergonha. Pelo visto o aluno misterioso se chama Todd... Ele é bonito, convenhamos. 
O professor fez um sinal que nos levantarmos, mais vergonha ainda. Esse professor não cansa não? 

– Se apresentem! – Soltou um sorriso largo olhando para nós.

– Eu so... – Fui interrompida pelo outro aluno, Todd. 

– Meu nome é Todd e eu sou filho de um dos líderes do parlamento britânico. – Logo ele lançou um olhar pra mim.

– Eu sou Carolina e meu pai também é um dos líderes do parlamento britânico... – Oh, provavelmente meu pai conhece o pai desse garoto, incrível. Como o mundo é pequeno.

– Podem se sentar. – O professor falou. – Bom, eu sou Jeffrey, professor de física. – Praticamente eu nem prestei atenção no que ele disse eu apenas encostei na parede e fiquei olhando para o nada.
O professor estava falando algumas baboseiras sem sentido, eu tenho certeza. Eu nunca fui essas alunas que prestava atenção no professor, só chego em casa e estudo. Muito mais prático do que ficar prestando atenção em uma aula chata de mais de uma hora, é cansativo.

Pass time...

O professor Jeffrey passou um trabalho em dupla, e ele mesmo separou as duplas. Harry ficou com uma garota que chamava Juliet e eu fiquei com o outro novato, Todd. É, quem eu menos esperava para fazer o trabalho. Acho que o professor deveria ter o mínimo de consciência e me colocar com um aluno mais antigo, que estuda aqui a mais tempo, mas ele preferiu fazer isso e quem sou eu para descordar?
Agora eu preciso falar com o Todd e combinar onde vai ser o trabalho, o que nos vamos fazer e esse blá blá blá todo. Andei pela escola até encontrar o Todd, oque estava bem difícil; encontrei ele sentado em baixo de uma árvore fumando, que defeito. 

– Ei, Todd? – Disse já próxima dele – Eu preciso falar com você sobre o trabalho.

– Estou ouvindo. – Ele disse curto e grosso.

– Ahn... Pode ser lá em casa? – Engoli seco. – É que meus pais praticamente trabalham o dia inteiro, meu irmão estu...

– Pode ser. – Ele me cortou. – Amanhã as duas horas estarei lá.

– Tudo bem. Eu vou indo. – Comecei a caminhar e ele simplesmente ficou calado. Ele é bem seco, eu não gosto muito de pessoas assim. Eu sou bem tranquila com qualquer estilos de pessoas, mas essas coisas de ser grosso... Não cola comigo. 
Enfim, agora é só esperar amanhã para fazer o trabalho e ver no que vai dar, afinal eu não tenho a opção de não fazer, infelizmente.

 


Notas Finais


E aí, o que achou?

Por que não comenta para me motivar?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...