História The Kings. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Hyuna, Jikook, Kidoh, Monarquia, Namjin, Reinos, Taeyoonseok
Visualizações 28
Palavras 1.168
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello, faz muito tempo que não posto fanfic no spirit (dois anos rs) vai demorar pra me acostumar novamente e se demorar não é por querer, sério. Espero que gostem, deem muito amor a fanfic, boa leitura <3

Capítulo 1 - Prólogo


Prólogo

Países da Ásia estão em colapso, com metade já dominada pela corrupção e escassez de água e comida, as duas Coréias se uniram para formar um acordo: Transformar elas em países monárquicos para não passarem por dificuldades e com a aceitação, as duas famílias mais ricas assumem. Sendo da Coréia do Norte os Kim e do Sul os Lee.

Com a morte dos reis da Coréia do Sul e o único herdeiro assumindo dois anos depois se casou com Kim SeokJin, as coisas pareciam bem, mas com a descoberta que houve um desvio de capital, o acordo corre risco de ser quebrado e uma guerra iniciada.

            O herdeiro Kim Namjoon, da Coréia do Norte é mandado para o Sul, ficando em suas mãos a decisão de começar uma guerra ou absorver o crime cometido pelo rei Kidoh, mas as coisas tomam um rumo diferente quando conhece Jin e ele fica dividido em seguir o coração ou a política.

                                                                         

Coréia do Sul, 14 de Janeiro de 2025

Coisas eram arremessadas na sala de estar do palácio real, empregados tentavam o máximo conter o rei – ou não ser atingido por algo. Fazia quase um mês que as coisas iam de mal a pior pros sul-coreanos, com a descoberta que o Rei Kidoh desviava dinheiro que a Coréia do Norte enviava para manter os ministros norte-coreanos no país para fazer festas, foi decidido que o Príncipe Herdeiro do trono norte, iria ficar responsável por decidir qual seria o fim de tudo o que foi a gota d’água para Kim SeokJin, rei e marido de Kidoh.

- Eu não acredito nisso! KIDOH VOCÊ ME PAGAR, SEU FILHO DaA MÃE – disse enquanto arremessava um vaso que por pouco não pegou na cozinheira.

- Que gritaria é essa? – Kidoh falou ao entrar na sala e ao ver a situação arregalou os olhos – Mas que merda é essa Kim SeokJin? O que você tem na cabeça, ficou louco de vez? Huh

VOCÊ, SEU FILHO DA MÃE – apontou para o rei – VOCÊ É BURRO! COMO VOCÊ PODE FAZER ISSO COM O PRÓPRIO PAÍS? SEU DELIQUENTE!

SeokJin caminhou aos poucos até chegar perto de Kidoh e lhe deu um tapa na cara antes de caminhar até as escadas e subir rumo ao corredor dos quartos.

Eu vou preso, mas ainda o mato! – suspirou e fechou a porta de seu quarto com força causando um barulho enorme – Agora além dele vou ter que agüentar um mimado do norte aqui! Só posso ter dançado poli-dance na cruz na vida passada.

Coréia do Norte, 15:34 PM

Jeon Jungkook andava de um lado para o outro feliz, depois de ter descoberto que iria acompanhar o herdeiro a viagem pro Sul, a alegria tomou conta de teu corpo e só sabia falar disso. Eram feitas variáveis tipos de perguntas sobre lá para o príncipe que só respondia “Eu nunca fui lá, não tem como eu saber, maknae” ou “Cala a matraca idiota”.

Já estava tudo arrumado para a viagem que aconteceria de madrugada, o primogênito do Rei do Norte estava ansioso sobre o que ele iria fazer na Coréia do Sul e já havia decidido o que faria sem nem mesmo ter chegado lá. Uma guerra iria começar e talvez o fim não chegasse tão cedo – era o que o Kim pensava.

\\

- Espero que eu esteja fazendo o certo deixando você escolher o futuro da aliança entre a Coreia do Norte com a do Sul, o país confia em você – falou o Rei para Namjoon, antes de o voo ser anunciado.

- Não se preocupe pai, vou decidir o melhor para o nosso país – fez uma reverencia antes de caminhar junto com Jungkook até o portão de embarque.

Coréia do Sul, 17:00 PM

Com o sol quase se pondo Yoongi junto com Hoseok conseguiram colocar todas as caixas da mudança feita do Japão para a Coréia dentro de casa, uma simples, mas que serviria pros dois. Recém casados e com o mesmo propósito, ter uma vida melhor e próspera.

O casal discutia sobre o que iriam fazer de jantar, quando batidas foram ouvidas, por olhares tentavam decidir quem iria abrir, Yoongi cansou e suspirou abrindo e colocando o melhor sorriso falso que podia, mas que acabou se alterando pra uma expressão de surpresa.

“Céus, quem é esse?” – sussurrou para si mesmo, Yoongi.

Um garoto com aproximadamente 18 anos e quase cinco centímetros maior que o Yoongi ostentava um sorriso quadrado no rosto enquanto segurava uma travessa. O cabelo castanho bagunçado o fazia equilibrar o pote com apenas uma mão para conseguir tirar os fios do rumo do olho.

- Oii...Bem, minha família e eu fizemos essa torta pra vocês como um “bem-vindo a vizinhança”, espero que aceitem – dizia enquanto entregava a travessa para Yoongi segurar – Me chamo Taehyung, seja bem vindo!

- Yoongi... O-obrigado

- Amanhã irá ter uma festa na nossa paróquia, todo primeiro domingo do mês nós fazemos, seria... Ótimo se vocês fossem – o sorriso não saia de seu rosto, mas era percebível a vergonha de estar sendo encarado por Yoongi sem vergonha.

- Irei ver, se der iremos sim. Obrigado novamente – disse vendo Taehyung fazer uma reverencia e sair correndo para a casa da frente.

Depois de ver Taehyung, o Min parecia ter mudado de idéia sobre ir morar em outro país – já que ele não queria ter saído do Japão.

“Lembre-se Min Yoongi, você é casado com Jung Hoseok” – falou para si mesmo fechando a porta e encontrando o marido mexendo em uma das caixas.

Coréia do Sul, 00:00 AM

Jin andava de um lado para o outro, seu marido havia sumido e a qualquer momento o herdeiro do norte poderia aparecer do jeito que as coisas andavam entre os dois países uma guerra estouraria a qualquer momento e Seok sabia que o seu país não estaria preparado. Suspirou se sentando na poltrona, ele tinha que pensar em algo, não podia deixar essa situação nas mãos de Kidoh, ele já havia feito besteiras de mais e se continuasse desse jeito imprudente não iria sobrar nada do Sul além de escombros, corpos mortos e uma bandeira da Coréia do Norte fincada no centro de Seul.

A porta foi aberta e guardas guiando entraram com dois rapazes que vestiam sobretudos pretos e seguravam duas malas. SeokJin caminhou em passos leves em direção aos dois, colocando em seu rosto o melhor sorriso falso que podia. O herdeiro e seu braço direito do Norte olhavam cada canto da sala até que os do Herdeiro se focaram com o rei do Sul, um sentimento os invadiu junto com a necessidade de se falarem, não sabiam o que era, mas para os dois era maravilhoso.

- Príncipe – Jin falou curto e agradeceu aos céus por não ter gaguejado

- Vossa majestade – fez uma reverencia – Sou Kim NamJoon, herdeiro do Norte.

- E eu sou Jeon Jungkook – falou sorrindo trazendo a atenção dos dois para si – Ah, Vossa Majestade – fez uma reverencia desajeita fazendo Jin e NamJoon rir. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...