História The Kings Of Máfia - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Caitlin Beadles, Chaz Somers, Christian Beadles, Ian Somerhalder, Justin Bieber, Maite Perroni, Ryan Butler, Selena Gomez
Personagens Caitlin Beadles, Chaz Somers, Christian Beadles, Ian Somerhalder, Justin Bieber, Maite Perroni, Personagens Originais, Ryan Butler, Selena Gomez
Tags Dean, Ian, Justin Bieber, Maite Perroni, Selena Gomez, The Kings Of Máfia
Visualizações 123
Palavras 2.950
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Festa, Luta, Policial, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey! Espero que gostem, leiam as notas finais, muito obrigada e até logo🙆💗

Capítulo 37 - Pressentimento part.final


Fanfic / Fanfiction The Kings Of Máfia - Capítulo 37 - Pressentimento part.final

Será que algum dia nós vamos encontrar a nossa terra do nunca? 

Será que algum dia vamos estar em paz de novo? 

Será que algum dia nós vamos vamos encontrar a nossa terra do nunca? 

Será que algum dia nós vamos estar em paz de novo? 

Eu peguei você sentada na beira da praia, tremendo de medo

 Suas lágrimas estavam caindo no bilhete deixado pelo seu irmão 

Me ame agora, leve o que sobrou

 Nós tentamos reconectar, mas não conseguimos achar um ao outro

Eu vi você olhando para o alto, cruzado amantes estrelados

Quando eu me for, o que você vai se tornar? 

Será que algum dia nós vamos encontrar a nossa terra do nunca? 

Bebendo na segunda-feira, dormindo apenas para anestesiar a dor

Será que algum dia nós vamos estar em paz de novo? 

Além disso é para sempre, inquieto até o dia da nossa morte. 

Emily P.O.V

Minha cabeça estava explodindo, podia escutas vozes, mas eu reconhecia duas delas.

- Ian… - pronunciei seu nome abrindo meus olhos com certa dificuldade.

Tudo estava embaçado, mas logo me acostumei e pude ver Ian a alguns metros me fitando, seu olhar estava perdido.Eu podia ver arrependimento em seus olhos, sei como é, faz merda e depois pensa "o que eu fiz?!"…Baile que segue não é.

-Cala a boca! - Selena gritou de um lado qualquer, e logo senti uma ardência em meu rosto…A VADIA ME BATEU!

- Uau, falava tanto de mim e no final se tornou uma verdadeira cópia.…Só que menos atraente, e mais puta, hm…Cópia de camelo. - falei a fitando e seus olhos ficaram vermelhos, assim que eu gosto.

Ela saiu de minha frente e andou até o lado esquerdo daquele armazém abandonado, e voltou um uma arma pontinha para me matar, eu até posso morrer, mas morrer calada? Nem fudendo.

- Se afasta dela Selena! - Ian falou se levantando e segurando seu braço, a empedindo de meter bala em mim. - vamos esperar eles chegarem. - eu olhei tudo muito confusa, mas logo saquei tudo, eles haviam chamado os garotos.

- Se forem me matar, me matem logo, prefiro morrer sozinha, do que ter minha família presenciando a merda toda! - indaguei sentindo meu sangue ferver.

Mas que porra eles estão pensando? Mesmo eu sendo grossa e…Sendo eu, os garotos matariam e morreriam por mim, e eu faria o mesmo por eles, mas se eu visse um deles morrendo em minha frente, nem o que eu faria.

- Você não tem que falar nada, isso já está decidido. - Selena falou e fez sinal para um dos homens irem para fora, e assim fizeram.

Eu me calei e observando tudo calada, merda, olhei para os lados e pude ver uma enorme janela do lado direito, mas estava há uns nove metros do chão, um tombo, e bye bye perna de Emily. Respirei fundo tentando controlar minha raiva, isso, RAIVA, algumas pessoas ficariam com mero, mas é aquele ditado "eu não sou todo mundo".

Eu estava no meio daquele galpão, amarrada em uma cadeira de madeira, meus braços estavam para trás, cordas e fitas os prendiam, e o mesmo com minhas pernas. Estava mexendo meus braços, na tentativa falha de sair, o que vale é a intensão, quando mexi mais uma em vez escutei rodas se derrapando do lado de fora, não uma, mas tinha uns sete carros ali, eu estava aliviada, mas o aperto no coração só foi piorando. Os homens que estavam dentro do local, cinquenta a oitenta homens foram para fora, olhei para Ian, nesse momento era só eu e ele.

- Ian me solta, vamos conversar, por favor. - comecei a pisar no que me restava de dignidade, já que o Drew fez questão de acabar com 98,9% dela.

-Me perdoa Emily, mas eu vou fazer isso porque é o melhor, para você, pra mim, pra nós! - ele indagou com sorriso, enquanto chorava e se ajoelhava em minha frente segurando meu rosto em suas mãos. - eu te amo meu amor, nós vamos ficar juntos logo, Bieber vai me matar e nós ficaremos juntos, não de preocupe, eu nunca vou amar alguém além de você. - ele falou entre lágrimas, mas logo senti algumas descerem involuntariamente pela minha face.

- Me perdoa…Me perdoa Ian…Eu não queria que você ficasse assim..Me perdoa. - foi a única coisa que saiu de minha boca, e logo só foram escutados soluços e a voz de Ian que dizia não ser minha culpa.

Ele se levantou e me olhou durante longos segundos, ele se inclinou e juntou nossos lábios, mas não em um beijo, mas em um selinho longo. No momento que ele separou eu comecei a sentir raiva, tristeza, decepção, todos os sentimento possíveis.

- Ian, espera, calma, vamos conversar ok, vamos resolver isso. - eu falava com cuidado, em cada sílaba que saia de minha boca.

-NÃO! - ele gritou e eu admito que dei um pulinho para trás. -Me perdoa…Mas se eu não te ter, não vai ser Bieber que irá ficar com você. - pude ver seus olhos azuis, virarem um negro e logo ele saiu daquele lugar indo para fora…CARALHO.

Justin P.O.V

Eu derrapada em todas as ruas, o carro quase capotou umas cinco vezes, mas de nada podia fazer.

Depois de um tempo percebi minha dificuldade, minha visão estava embaçada pelas lágrimas que insistia em cair. Quando chegamos no local, eu derrape o carro rapidamente secando as lágrimas, e desci do mesmo.

Os garotos estavam fora de seus carros junto a mim, havia uns oitenta homens ali, mas nem dei atenção, eu só queria ver Emily...Minha Emily. Os garotos se aproximaram, e logo Selena saiu do galpão, o mesmo estava caindo aos pedaços, lixo.

Ela nos avistou e um sorriso se formou em seus lábios , soltei um espirro, meu nariz estava pinicando, e eu conhecia muito bem o cheiro de gasolina, mas de onde? Olhe para os lados disfarçadamente, e pude ver os galões de gasolina vazios, franzi o cenho e voltei minha atenção para Selena, que estava a metros de distância.

- Há quando tempo Justin, senti saudades, espero que também tenha sentido. - ela falou com um sorriso de lado nos lábios e um olhar maligno no rosto.

- Não se preocupe, sua irmã me satisfez muito bem, como também me fez apaixonar por ela…Pela primeira vez, diferente de outras. - debochei, e seu sorriso se desfez automaticamente.

- Não se preocupe, logo você não vai nem se lembrar da minha "irmãzinha", logo vai ser só nós meu anjo. - ela falou com um sorriso doentio no rosto, essa garota precisa de um psiquiatra, urgente. - você finalmente vai ser meu. - falou lentamente, e então Ian saiu daquele galpão.

- IAN! - Matt gritou e quando ele deu um passo a frente, Caitlín o puxou para trás. - solta ela, se você não deixar ela ir…Ela jamais vai te perdoar. - Matt falou e pude ver desespero e preocupação em sua voz.

Olhei para todos, e nós estávamos abatidos, só de imaginar em perde-la, eu não saberia o que fazer, e os garotos também não...Nós somos uma enorme e unida família, um por todos, e todos por um

-Ok, vamos conversar tudo bem, mas por favor não machuca ela. - Dean falou com os olhos marejados e guardando sua arma. - por favor Ian, você sabe o quanto ela é importante para nós. - ele tentou mas uma vez, porém foi em vão.

Ian estava com o olhar perdido, porém decidido, e aquilo estava me matando, me corroendo, me destruindo.

- Me desculpa Matthew,mas se eu não tenho ela, ninguém pode ter, eu posso até estar sendo muito possessivo…Mas isso é porque eu a amo…Me entenda. - Ian falou com lágrimas nos olhos e um sorriso doentio igual o de Selena.

- SOLTA ELA PORRA! EU VOU ESTORAR SUAS CABEÇAS SE VOCÊS NÃO SOLTAREM ELA! - gritou nervoso indo pra cima, mas Chaz e Ryan me seguraram. - ME SOLTA, EU VOU TIRAR ELA DE LÁ, EMILY! - gritei com a idéia de que ela me escutasse, mas de nada valeria com certeza.

-JUSTIN! ESTOU AQUI DENTRO, METE BALA! A VADIA ME DEU UM TAPA, DEIXA ELA VIVA PRA MIM! - ela gritou bem alto lá de dentro, e um sorriso brotou dos meus lábios, e dos lábios dos garotos.

A feição de Selena ficou alegre de repente, e a mesma soltou uma risada sarcástica, eu e os garotos não entendemos nada, mas logo Ian tirou um isqueiro prateado do bolso de sua calça. A gasolina, o esqueiro…Eles vão colocar fogo naquele lugar, merda.

- IAN ESPERA! - gritei mas quando vi o mesmo já havia jogado na frente do galpão, e o fogo se alastrou por aquela mata seca. - Emily. - murmurei e em milésimo já havia começado um tiroteio.

Eu e Zayn corremos para trás de uma das árvores do lado esquerdo, e os garotos se espalharam,os nossos seguranças começaram a invadir o local com armamentos pesados,nos ajudando.

- Zayn a gente precisa tirar ela de lá, o fogo já subiu. - falei ofegante enquanto dava um tiro certeiro na cabeça de um dos homens.

-O local inteiro tá pegando fogo Bieber…Talvez ela não sobreviva, tem vários homens ali, até algum de nós chegar lá, o fogo já vai ter se espalhado por todo o local…Temos que aceitar isso. - ele indagou enquanto uma lágrima descia de seu rosto.

Naquele momento o aperto no meu coração foi inevitável, a pessoa a qual eu amo, pode morrer…E eu nem terei dito o quanto a amava.

Emily P.O.V

Depois de segundos após gritar para o Justin, o local começou a pegar fogo.

Minhas pernas estavam amarradas e minhas mãos igualmente, eu não consegui alargar nada dessa maldita corda, a fita não deixa nem meu sangue fluir direito. Não é que os filhos da puta sabem mesmo fazer um bom trabalho, não é atoa que Ian estava na equipe, nunca foi.

- Merda, se eu ao menos pudesse chegar naquela janela. - pensei alto, mas eu tinha que sair dali, eu vou.

Comecei a sentir a fumaça invadir minhas narinas, e meus olhos marejarem, o fogo já se espalhou para os quatro cantos, minha única saída é aquela janela. Me ergui o máximo que podia para frente, forcei meus pés no chão, e dei alguns pulinhos para cima com meus braços esticado, e logo eles saíram da cadeira, dei alguns passos para frente e comecei a olhar para os lados, minhas vistas estavam embaçadas e a fumaça já estava tomando conta dos meus pulmões.

Senti meus olhos pesarem, andei alguns passos, mas quando cheguei na parede ao lado da janela, meu corpo pesou…Eu já estava sem ar pela fumaça.

Talvez o fim seja inesperado, mas talvez, o futuro tenha algo guardado, talvez isso fosse um daqueles filmes, onde o mocinho chega e salva a donzela, mas isso, e a vida real…E esse é o meu fim, o final da minha enorme jornada, e das conquistas até agora.

Essa…É minha morte.

Justin P.O.V

Já se passava meia hora que estávamos ali, o fogo só se alastrou ainda mais.

Eu e Zayn estávamos matando os homens e os garotos igualmente, faltava só mais alguns homens vivos, a maioria era meus seguranças. Passamos mais alguns minutos ali, e o meu coração já estava na boca, Chaz matou o último homem e logo todos estávamos correndo em direção ao fogo.

- Emily…EMILY! ELA TÁ VIVA ME SOLTA MATT! - Asheley começou a se debater enquanto era segurada, seu rosto estava coberto pelas lágrimas.

- Eu vou entrar, ela tá viva..Ela é forte. - falei indo em direção ao galpão, mas mãos me seguraram. - ME SOLTA! EMILY! - eu gritava me debatendo e sentindo as lágrimas escorrerem.

Parei de me debater e cai de joelhos no chão, podia escutar os soluços de todos, e as fungaçoes. Escutei um barulho do meu lado esquerdo e apontei a arma imediatamente, Ian estava em pé me encarando, seus olhos estavam vermelhos pelas lágrimas.

- Me perdoa Emi…Eu te amo. - ele murmurava para si mesmo, enquanto o lugar cai aos pedaços.

Eu poderia muito bem mata-lo…Mas não, eu quero que ele viva com essa dor, com essa agonia, quero que ele sofra, por ter matado quem ele amava...Quem eu amava.

- Eu não vou te matar Ian. - indaguei com um nó na garganta, e abaixei minha arma o fitando com ódio. - eu quero que você sofra, quero que se odeie, quero que sinta nojo de si propío, por ter matado ela, por ter acabado com a vida de quem você ama…De quem eu amo. - indaguei e os olhos dele se arregalaram.

- Me mata…ME MATAR, EU TENHO QUE FICAR COM ELA! EU PROMETI QUE IRIAMOS FICAR JUNTOS! - ele gritou desesperado, passando a mão em seus cabelos. - Você não pode fazer isso, eu tenho que ficar com ela. - ele murmurou e pude sentir meus dedos coçarem para apertar o gatilho da arma em sua cabeça.

- Então se mata…Porque pela minhas mãos…Agora você não morre, e como você disse, se ela não vai ficar comigo, ela ficará com ninguém. - falei ironicamente enquanto os garotos davam um jeito em Selena. - e você, se você chegar a ficar perto de mim, você morre, eu nunca vou ser seu, eu nunca vou ser de ninguém...A única a quem eu pertencia, acabou de morrer, e não tem mais volta. - me virei indo até o carro e os garotos fizeram o mesmo, todos estavam chorando, mas eu me segurei, não vou chorar mais, eu não choro, eu sou o Justin Bieber...E uma hora, vou ter que voltar a ser quem eu sou de verdade.

2 dias depois

O cheiro de morte já era aspirado por minhas narinas,maldito cemitério, maldita vida, maldito arrependimento.

Eu deveria ter dito que a amava, enquanto ela estava viva, eu fui um completo idiota, um merdão, se arrependimento matasse, eu que estaria sendo velado agora. Caitlín estava ao lado do Matt, com uma rosa vermelha em suas mãos, todos estamos com uma única rosa em mãos.

Lauren e Camila estão juntas, mas a feição de Lauren é horrível, olheiras enormes, pálida, mas nada comparado a mim, Zayn e Dean estavam andando um do lado do outro de cabeça baixa, Asheley estava chorando em silêncio enquanto Chris a ajudava a andar, Chaz,Ryan e Paul estavam mais a frente separados. Nossos estados estão deploráveis, paramos em frente a um túmulo branco, com uma pequena rosa desenhada na sepultura.

Emily Sherry Evans 1995-2013

Filha amada, amiga respeitada.

Como o lugar pegou fogo, só havia cinzas, não podemos encontrar suas cinzas, então Caitlín e Camz decidiram fazer isso, como respeito à ela. Paramos em frente ao túmulo, todos começaram a colocar suas rosas, enquanto diziam o quanto a amavam, o quanto ela faria falta, o quanto era importante, todos já haviam colocado, Zayn andou lentamente e colocou sua rosa.

- Eu te amava Emily…Minha pequena. - ele murmurou, mas pude escutar, aquilo não me incomodou, apenas abaixei a cabeça e fiz meu caminho.

Andei até o túmulo, me ajoelhei sentindo a terra entrar em contato, como meu joelho tampado pela calça social, coloquei a flor em cima das outras e disse tudo o que deveria ter dito a ela.

- Me desculpe, por ser um babaca, me desculpe por sempre agir por impulso, me desculpe por pegar no seu pé, me desculpe por ser louco por você, me desculpe por ter te traído, me perdoa pelas burrada, me perdoa pelos erros, por todas as vezes que eu falei que não te amava, por todos os socos que eu te dei, por todas as nossas brigas, por todos os abraços que eu não te dei, pelos beijos inacabados...Me desculpe por ser assim meu amor, mas…Eu te amo, saiba disso. - sussurrei e quando notei, já estava chorando como nunca, coloquei a mão no rosto tampando o mesmo e comecei a gritar.

Eu a perdi, agora acabou, eu nunca mais vou sentir seus toques, seus lábios, nunca mais vou escutar suas idiotices,suas ironias, seus gemidos, ela morreu...E isso,não tem volta...E esse é o final, eu nem sequer pude dizer um "eu te amo Emily".

Demi P.O.V

Dois dias, dois malditos dias que estou nessa porra de investigação, o lugar pegou fogo, e foi proposital.

Eu sabia muito bem que foi aquelas gangues de merda, merda não, os filhos da puta são conhecido pelo país inteiro.Estava ajoelhada olhando as cordas que estavão jogadas no chão.

- Elas foram cortadas. - falei para Shaw que me olhou durante segundos. - elas foram cortadas, por uma faca de caça, modelo novo, seja lá o que estava amarrado aqui, sozinho não saiu, esses nós são de exército, nem mesmo o própio Hitler conseguiria cortar isso se estivesse amarrado. - ironizei e alguns agentes riram.

Me levantei e sai daquele lugar, eu preciso me infiltrar naquele grupinho. Tem mais de cem corpos sendo levados para autópsia, a CIA está um caos, mas eu já tenho meu alvo.

- Ryan Butler…Você é o que falta para o meu novo cargo. - murmurei olhando para a foto do garoto loiro. - vocês que me aguardem.

Entrei no meu carro e dei partida em direção a agência, pegar os mafiosos do Canadá, e pronto, Demi Lovato, cargo de vice-presidente da CIA. Se prepare Ryan, eu vou…Mas vou com tudo.



(…)



-México,contrabando, drogas,felicidade. - ele falava enquanto dirigia para qualquer local. - o lugar sem leis, não concorda...Samantha? - o moreno perguntou me olhando de canto.

- Tanto faz Harry. - indaguei olhando para o nada.

      Só três anos , só três anos.


Notas Finais


Bom cinquenta e três favoritos...Para uns pouco, para mim, uma pequena conquista, quantas fanfics a gente escreve, apaga e escreve novamente não? Essa foi minha primeira, a que eu tive vontade de continuar, de ir até o fim, e espero que vocês tenham gostado, realmente, muito obrigada pelos favoritos e pelos comentários, logo estarei colocando o link da segunda, muito obrigada mesmo, bjss e até a proxima💗💗🙆

(Desculpem alguns erros)

Link segunda temporada: https://spiritfanfics.com/historia/the-kings-of-mafia-2-9961778


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...