História The Lady Lynn - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce, Mitologia Celta, Mitologia Grega, Mitologia Nórdica, Mitologia Romena
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Dakota, Debrah, Iris, Kentin, Kim, Lynn, Peggy, Priya, Violette
Tags Alexyxkentin, Castiel, Kimxviolette
Exibições 11
Palavras 1.065
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Lírica, Luta, Magia, Mistério, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpa por demorar uma vida e obrigada pela repercussão

Capítulo 5 - V:Manipulação


Ma.ni.pu.la.ção: ato de adulteração da realidade para convencer e modificar ações de outrem. Domínio por chantagem ou pressão.

Lynn não tinha uma grande escolha; sofrer ou não sofrer, eis a questão.

• • •

Antes de ir embora para casa, havia alguém à quem ela queria dar adeus. Duas pessoas na verdade.

À Kentin, o dragão que apesar da casca dura, tinha um coração de ouro e biscoitos sempre a mão, e Alexy que havia aberto seus olhos para as possibilidades reais e tratava com extrema gentileza.

O moreno se encontrava na borda,parecia angustiado com alguma coisa.

—Kentin? Tudo bem?—                 Perguntou ela oferecendo o que podia, um sorriso.

Ele retribuiu e com o sorriso ainda no seu rosto disse:
—Tudo. Mas os biscoitos acabaram, isso é um problema.—
A princesa riu e colocou a mão inocente no ombro dele. Claro que ao ver a errata tirou-a. Ele não parecia receptivo a esse tipos de toques.

—Acredito que por minha culpa, perdão... Mas vim aqui me despedir de você. —

O clima ali ficou pesado, mas tentando manter o sorriso, ele mantinha a conciência que aquilo não era novidade.

—Você sabe que nos dependemos de você? A deusa não te escolheu por acaso.—     Ela se encolheu pela repreensão. Ele não deixava de estar certo.

—Vocês irão encontrar uma "escolhida" melhor, de jeito nenhum eu sou a melhor para esse trabalho. Trate de não me esquecer. —

Kentin cruzou os braços feliz por ouvir tal coisa e replicou:
—Nunca. Quer que eu mande seus sentimentos para o capitão Castiel? —

Lynn bufou e decidiu se afastar, mas ainda pode ouvir um comentário adicional entre risadas:
—Cuidado, muito ódio é amor! —

Cinco passos mais adiante ela riu. Que ridículo.

Castiel não tinha sido o mesmo babaca do primeiro dia, mas mesmo assim tinha sido um cara difícil. Parecia querer testá-la e a última coisa que ela queria fazer era agradá-lo.

—O que você pensa que está fazendo,Lynn?—
Uma voz avassaladora e feminina entrou na cabeça da menina como um suspiro.

—Ninguém te arrastou aqui. Você veio apenas porque sabia que eles nunca aceitariam você ser a princesa por sua aparência mudada. Seus cabelos e olhos ainda não decidiram sua cor e eles ainda irão refutar suas afirmações, então o que mudou então? —

—Quem é você? —
Lynn sussurrou apavorada.

—Sou a Deusa, quem mais eu poderia ser? Eu te amo e te peço:não me obrigue a tomar ações drásticas. Você irá servir os meus planos, mas é você que escolhe a dor que você vai passar pelo caminho.–

As mãos da garota agora tampavam seu rosto em desespero.

—O que você quer de mim? Saia da minha cabeça! —

—Quero que, por hora, você fique neste navio e se mantenha receptiva ao que Iris te disser. Assim eu não terei de te invadir desse jeito e já será sofrimento poupado.—

–E se eu não quiser ficar? Você não manda em mim! —

—Saiba. Você vai ficar. Só estou te dando um caminho menos doloroso, feliz até. Ainda dá tempo. Eu realmente quero te proteger. Vou deixar você refletir por um tempo. —

E assim a voz se afastou deixando a garota perplexa encarando o nada. Até aquele momento a ideia da tal deusa era apenas um conceito abstrato. Apenas uma crendice idiota,mas... Como ignorar?

Era uma ideia totalmente nova agora que ela sabia que aquilo era realmente real.

Então era a escolhida para uma missão que nada sabia? As intenções de ficar evaporaram rapidamente e Alexy apareceu quase como um encanto na sua frente.

Lynn não pode evitar um grito de pavor.

—É apenas você, graças a Deus.—
Disse ela com a mão no peito após ter tido uma quase síncope.

—É. Quem você esperava que fosse?—
A garota piscou amiúde e sorriu amarelo.

—N-n-nin-ninguém.—
E abraçou o menino chorando.

—Lynn? O que está acontecendo? Você está bem?—
Ela negou com o rosto ainda no peito dele e se afastou secando as lágrimas. Ela tinha noção que aquele abraço tinha sido muito invasivo.

—Me perdoe, estou um pouco confusa... So-sobre ir embora—

Alexy sorriu para ela constrangido e disse:
—Eu diria para que você ficasse, mas sou suspeito para comentar isso. Só saiba que não há nenhum problema em querer ficar. Bem, tenho de ir.—

E então ele a deixou com mais dúvidas; naquele momento ela decidiu que fugiria o mais rápido possível. Correu para perto da prancha de desembarque e assim esperou que o navio estivesse em terra firme.

Não interessa o que essa tal Deusa deseja. Essa era a sua decisão.

• • •

Assim que o navio atracou, uma mulher subiu rapidamente a bordo grunindo as seguintes palavras:
—Odeio esses malditos vestidos.—

Lynn deu uma gargalhada,como eram paralelas, ela e a negra de olhos verdes que ja estava fora de sua vista.
E assim, pronta para ir embora, viu Ele.

Ele e o "capeta" de cabelos vermelhos,Castiel.
Lynn congelou apesar de querer fugir e seguiu com oa olhos os dois subirem conversando animadamente.

—Lysandre—
Ela murmurou mas não baixo o suficiente para o mesmo ouvir.

Ele se virou surpreso e acenou rapidamente com a cabeça rapidamente.

—Sim, a senhorita me conhece de algum lugar?—
Castiel bufou com um sorriso no rosto e Lynn só podia babulciar coisas ininteligíveis.

—Deixe-me apresentá-la, essa é Lynn, a suposta escolhida da Deusa.—
Castiel disse e Lysandre riu dando um sorriso e sua mão estendida.

A garota a aceitou.

—Prazer conhecê-la Lynn, espero que não nós desaponte. Ei, está tudo bem?—

A princesa começou a chorar sabendo que ele não se lembrava e saiu correndo  enquanto a Deusa contava:
—Eu já disse. Você não tem escolha.—

• • •

—Você realmente não acha que está pegando muito pesado. Rasgar o vestido dela foi muito desrespeitoso.—
O homem de respeitosos cabelos brancos riu ao ouvir das novidades sobre seu amigo.

A garota que ele mal tinha conhecido já se mostrava um mistério aos seus olhos; Castiel riu ao vê-lo disperso e perguntou o que lhe comia por dentro.

—Lys, você realmente não sabe que ela é?  Como ela te conhece?—
Ele negou olhando fixamente para seu amigo.

—Por quê? Íris a trouxe aqui, ela disse que a garota é a tal escolhida. O que mais te falta para confiar na menina? Porque fazer isso? —

Castiel olhou fixamente Lysandre com uma certeza assustadora.
—Por quê não é Ela.—

♧♣♧♣♧♣♧♣♧♣♧♣♧♣♧♣


Notas Finais


Acalmem-se irei explicar tudo no próximo capítulo
PS: puts, eu ia esquecendo... Eu fiz uma playlist de musicas que me inspiram a escrever essa fic no YouTube.
E só digitar "sarah ariquina the lady lynn" na barra de pesquisa e você vai ser diretamente direcionado a playlist


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...