História The Lady of the Night - Infinity War - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Agents of S.H.I.E.L.D., Capitão América, Demolidor (Daredevil), Gavião Arqueiro, Guardiões da Galáxia, Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, Homem-Formiga, O Incrível Hulk, Os Vingadores (The Avengers), Quarteto Fantástico, Thor, X-Men
Personagens Anthony "Tony" Stark, Ben Grimm (O Coisa), Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Johnny Storm (Tocha Humana), Lady Sif, Loki, Maria Hill, Matt Murdock, Natasha Romanoff, Nick Fury, Odin, Pantera Negra (T'Challa), Pepper Potts, Personagens Originais, Peter Parker, Phillip Coulson, Pietro Maximoff (Mercúrio), Reed Richards (Sr. Fantástico), Sam Wilson (Falcão), Scott Lang, Steve Rogers, Susan "Sue" Storm (Mulher Invisível), Thor, Visão
Exibições 59
Palavras 3.207
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hey People o/
Sim, eu demorei e novamente, sinto muito. Infelizmente, é algo que vai acontecer frequentemente.
Dessa vez ate era pra ser antes, mas tive um bloqueio enorme nesse capitulo. Reescrevi muitas vezes e quando finalmente começou a andar, foi bem lentamento até dar um chega pra lá nesse bloqueio e finalizar o capitulo.
O bom que minha beta não demorou muito pra entregar.

O capitulo é mais focado em Clouise e trazer um momento romântico (acho que trouxe um momento romântico).

Boa Leitura ^^

Capítulo 10 - You I (Nobody in the World)


Fanfic / Fanfiction The Lady of the Night - Infinity War - Capítulo 10 - You I (Nobody in the World)

John Legend - You & I (Nobody in the World)

All of the stars you make them shine like they were ours / Todas as estrelas, você as faz brilhar como nossas

Ain't nobody in the world but you and I / Não há alguém no mundo além de você e eu

You and I / Você e Eu

Ain't nobody in the world / Não há alguém no mundo

 

 

~~

 

POV Louise

Abri os olhos, depois de um cochilo, e tive uma visão de tirar o fôlego: o sol já se pondo. A visão do céu era bem mais bela que da terra. O céu vermelhado e o sol brilhando fortemente. Olhei para trás e vi Arrow dormindo dentro da casinha, era bom estar assim, ele odiava ficar dentro e ficava agitado demais. Virei o rosto e Clint estava concentrado pilotando o quinjet da S.H.I.E.L.D. Quando ele sugeriu fazer uma loucura, não pensei que seria sair da cidade. Infelizmente, não contou para onde iríamos, o próprio explicou que era uma surpresa. Eu não era fã de surpresas, mas gostei muito da ideia, trazia o sentimento de liberdade que tinha perdido desde que descobri a gravidez. Sabia que tudo aquilo era necessário, mas eu não estava acostumada em ser a "garota indefesa".

Olhando mais atentamente para meu namorado, notei seu cansaço. Não tinha notado que estava com olheiras, aparentava estar exausto e até seus ombros estavam rígidos. Como não reparei nisso?

- Pode admirar minha beleza o quanto quiser. – Comentou, rindo.

- Na verdade, estava notando os defeitos em seu rosto. – Discordei. – Já está com rugas e bem perto dos olhos.

- Marrentinha...

- Sr. Metido... – FaleI, imitando seu tom e então ele soltou uma risada. – Bem que podia dar uma dica de pra onde estamos indo.

- Nada vai sair dessa boca e nem tente invadir minha mente. – Avisou, me olhando feio.

Eu podia ter feito na primeira vez que perguntei para onde íamos e ele se negou, mas não fiz. Resolvi confiar naquele momento, mas eu realmente queria saber, porém faria aquilo sem usar os poderes.

Cruzei minhas pernas e deixei minha coxa à mostra, já que usava um vestido curto, e ele olhou pelo canto dos olhos, como previ. Minhas pernas são seu ponto fraco e sempre me aproveitei disso.

- Eu sei que vamos ficar por um tempo longo pelo tamanho das malas, mas uma pequena dica não custa nada. – Falei “inocentemente”. Mexi na barra do vestido para “tentar” cobrir minha perna – Uma pequena dica e nada mais.

- Não provoca. – Pediu me olhando antes dos seus olhos voltarem para minha perna. – Sei o que está fazendo e, só pra te lembrar, estou pilotando e posso acabar causando um acidente.

- Eu não estou fazendo nada. – Levei a mão ao coração – Como pode pensar isso de mim?

Não teve nem a chance de falar, a tela piscou, ele voltou sua atenção para frente e apertou a tela.

- Custa avisar aonde vão?

- E qual seria a graça dessa fuga, Capitão? – Respondeu Barton com uma pergunta.

- Coulson não contou para onde iam.

- É segredo. – Respondeu, sorrindo.

- Barton, eu preciso saber. – Avisou Steve. – Se alguém atacar vocês, vou precisar saber o local para mandar reforços.

- Ele tem um ponto. – Comentei descruzando as pernas e arrumando o vestido.

- Você só está concordando porque quer saber. – Soltou um suspiro. – Obrigado, Capitão por estragar a surpresa. – Agradeceu com mau humor. – Estamos indo para a fazenda.

- A fazenda! – Exclamei, surpresa.

- Sim, meu irmão e sua família foram para o litoral agora à tarde, com os acontecimentos pensei que seria um ótimo lugar para ficarmos. – Explicou. – Não ter ninguém perto por alguns quilômetros. Nada para nos atrapalhar. – E piscou.

Realmente um ótimo plano.

- Desculpe, mas a segurança de Louise está no topo da nossa lista de prioridades. – Revirei os olhos. – Planejam ficar quanto tempo?

- Essa é uma pergunta interessante. – Falei, não tendo ideia.

- Um mês. – Respondeu o arqueiro tranquilamente. – Eles vão voltar daqui a duas semanas e prometi que passaríamos um tempo com eles.

- Tudo bem, não tem problema, mas e o Bucky? Não posso parar agora que estamos progredindo bem.

- Eu já pensei nisso. – Informou. – Natasha vai trazê-lo nos dias determinados, só precisamos ver um local. Barney não vai o querer em casa.

Concordava não ser lá, Barney não conhecia o Bucky para confiar o segredo.

- Vão precisar de proteção. – Clint tentou argumentar, mas Steve foi cortando. – Vou mandar de qualquer jeito. Louise não pode lutar. – Ficou alguns segundos em silêncio antes de prosseguir. – Pietro e Wanda farão companhia.

- As crianças vão adorar vê-los, quando voltarem. – Comentei apoiando o cotovelo no braço da cadeira.

- Vou confessar que não gostei dessa atitude e seria melhor ficarem aqui para proteção e também mais perto da Kate. – Disse Steve seriamente.

- Sua médica predileta concordou comigo. – Discordou o arqueiro. – Ela falou que Louise não pode se estressar e a fazenda é o melhor lugar.

Clint resolveu tudo no pouco tempo que teve.

- Sabia que vocês dois tinham algo. – Declarei, rindo.

- Ela não é minha médica predileta. – Murmurou com vergonha.

- Claro que não e eu sou o presidente dos Estados Unidos. – Apertou alguns botões do painel. – Capitão, eu venho observando essa troca de olhares e as conversas pelo corredor.

- Somos amigos. – Afirmou Capitão rapidamente.

- Pelo visto amigos bem íntimos. – Comentei.

- Conte essa história para outro pássaro. – Ele acenou pra mim não acreditando que Steve estava nos enrolando. – Eu fico feliz em vê-lo interessado por outra mulher, depois da Bia.

Steve e Bia tinham iniciado um relacionamento, estava indo bem até os sumiços longos do herói e a garçonete começar a desconfiar. Depois da queda da organização, ele foi obrigado a contar e a relação começou a desmoronar até ela não aguentar mais a pressão e terminar assim que voltou da luta contra Ultron.

Eu era amiga de ambos e tentei não me meter, mas quando ela pediu minha opinião, fui sincera e contei da minha relação e até que era uma Vingadora, falei o que pensava, no entanto só ela podia decidir. Foi uma pena ter resolvido terminar e até mesmo se mudar. Agora ela vivia em Miami e estava feliz.

Depois da separação, Steve se concentrou na vida de Vingador, alguns momentos nos preocupávamos por causa disso, mas ele nos garantiu que estava bem. As coisas mudaram quando Coulson trouxe a doutora para trabalhar como nossa médica.

- E Kate é diferente, está acostumada com a loucura da vida de um herói. – Comentou Clint se preparando para pousar.

Agora que notei que chegamos. Ele escolheu um lugar um pouco longe da casa.

- Estamos indo devagar. – Contou e pude sentir o sorriso na voz.

- Finalmente admitiu. – Comentei, feliz. – E por favor, se for pra ser devagar, nada como uma tartaruga.

- Exatamente. – Concordou o arqueiro.

- Vou avisar os gêmeos. – Avisou, mudando de assunto.

- Não tenha pressa. – Pediu Barton. – Não os mande hoje, deve ter sido um longo dia, se forem ver a pessoa que falaram. Não sei como não recebeu um chamado de emergência.

Clint tirou o cinto logo após desligar o motor, tirei o meu, mas permanecemos sentados.

- Por que diz isso? – Perguntou Steve estranhando as palavras

- Porque eles foram ver o pai. – Respondi levando a mão até os olhos.

Realmente era um milagre não ter acontecido nada.

 

~~

 

Clint abriu a porta com a chave escondida embaixo de um vaso. Ele explicou que quando ligou perguntando se podíamos ir, Barney contou que mandaria uma pessoa de confiança deixar a chave em um esconderijo e abastecer a geladeira. Arrow entrou e eu logo em seguida, puxando uma das malas. Deu para notar que Barney fez mais uma das suas reformas, a sala e a sala de jantar estava maior. Tirei a coleira do cachorro para que ele pudesse circular livremente, sabia que não iria fazer nada de errado.

Parei em frente da escada, onde desci a alça para pegar, porém fui impedida pela mão do meu namorado em cima da minha.

- Nem pensar. – Pegou a bolsa e foi subindo. – Pesado demais para você.

Só bufei em resposta, eu podia subir com a mala, mas iria devagar.

- Daqui a pouco não vai querer que eu saia da cama. – Murmurei o seguindo.

- Isso é uma ótima ideia! – Parou no topo da escada e se virou.

- Eu ia ficar logo entediada e irritada. – Contei parando ao seu lado e cruzando os braços.

- Você não ia ficar entediada, não mesmo. – Deu uma piscada.

- Você ia ficar comigo o dia todo na cama? – Indaguei rindo e andando em direção ao quarto de hóspedes.

- Faria esse sacrifício sem problemas.

Abri a porta e entrei, ele veio logo em seguida.

- Meu herói. – Disse com uma voz fofinha e colocando minha mão sobre meu coração.

- Eu sei que sou.  Respondeu colocando as malas em cima da cama.

Esvaziamos as malas e guardamos nossas coisas, quando terminamos, estava totalmente escuro lá fora.

Avisei que ia tomar banho e, como sempre, se ofereceu para lavar minhas costas. Só acenei em negação, sabia muito bem que a última coisa que passou na sua mente foi realmente lavar minhas costas.

Acabei demorando um pouco mais que o previsto, nada que fizesse faltar água quente suficiente para ele. Sai enrolada na toalha e notei um vestido sobre a cama. O que era estranho, já que não tinha separado minha roupa. Vi um bilhete e peguei.

- Desça quando estiver pronta. – Li, antes de sorrir. – O que está aprontando, Gavião?

Soltei o bilhete na cama, peguei uma lingerie nova e o vestido antes de voltar para o banheiro. Sai trinta minutos depois, já quase arrumada, fui até o armário e peguei meus sapatos bege para combinar com meu vestido azul com bolinhas brancas. Ao terminar de colocar, passei a mão pelos meus cabelos liso antes de sair. Quando cheguei na escada, pude escutar uma melodia lenta enchendo o ar. Desci devagar e quando cheguei no final, observei a sala, além da música a lareira estava acesa. Assim como algumas luzes para iluminar o local.

- Estava aqui te observando e pensando na palavra perfeita para te descrever. – Comentou Clint chamando minha atenção, estava encostado no batente da entrada da sala de jantar. – E creio que seja radiante.

- Dizem que mulheres grávidas ficam radiantes, então não conta como elogio. – Brinquei me aproximando. – O que você está aprontando?

- Eu não estou aprontando. – Informou me puxando pela cintura. – Não agora, mas mais tarde quem sabe. – Sugeriu me beijando rapidamente. – Se você estiver bem, também.

Início de gravidez era um pouco ruim, e acabava atrapalhando o sexo.

- Isso vai depender do jantar. – Falei, sorrindo. – O cheiro está bom.

- Gostaria de dizer que fui eu que fiz, mas infelizmente o empregado do meu irmão trouxe comida congelada. – Contou dando uma leve apertada na minha cintura. – Me acompanhe, senhorita?

- Com muito gosto, senhor. – Respondi sorrindo.

Soltou minha cintura e pegou a minha mão. O ambiente estava pouco iluminado, criando um clima romântico.

Ele puxou a cadeira para eu sentar, e logo depois sentou na minha frente. Parei para alguns segundos admirá-lo. Estava muito bonito, parecia que tinha se esforçado muito para fazer tudo aquilo para nós.

O jantar foi lasanha, a minha, de frango. O cheiro não me enjoou, para minha alegria, mas não era muito gostoso. Conversamos durante a refeição, nada importante, nada que pudesse mudar o clima leve que se formou. Depois limpamos tudo, para terminar mais rápido, dividimos as tarefas. E logo depois estávamos na sala e sentados no chão, encostados no sofá. Eu estava sentada entre suas pernas, com a cabeça encostada em seu ombro, uma das suas mãos estava em cima do meu ventre e a outra fazendo um carinho nos meus cabelos.

Foi bom Clint ter nos levado até lá, estava mais relaxada e calma. Era como se Thanos e os problemas não existissem, na verdade, parecia muito com o meu desejo que o contei no nosso primeiro encontro. Era tão diferente do que tornara realidade.

Soltei um suspiro antes de empurrar os pensamentos que se formavam para o fundo da minha mente. Melhor não pensar agora.

- O que está pensando?

- Na verdade não estou pensando em nada sério. – Respondi fechando os olhos e me aconcheguei mais. – A barriga já cresceu um pouco. – Comentei, mudando de assunto.

- Eu notei. – Concordou Clint antes de beijar o topo da minha cabeça. – Kate disse que pode aparecer uma pequena colisão com 13 semanas.

- Quando ela disse isso que não lembro? – Questionei levantando o rosto para encará-lo

- Eu conversei com ela sozinho. – Respondeu – Tinha algumas dúvidas.

- Respondeu todas as perguntas?

- Sim, respondeu. – Contou. – E também... – Parou antes de levar a mão até atrás do seu pescoço.

- Clint? – Perguntei, me afastando.

- Nada demais. – Respondeu pegando minha mão e entrelaçando nossos dedos.

- Você fala de mim, mas faz o mesmo. – Rebati irritada soltando sua mão, peguei meus sapatos, que já tinha tirado, e levantei. – Acho que vou...

- Espera. – Pediu interrompendo e ficando em pé. – Não quero te preocupar, ok? Foram só coisas da minha cabeça.

Cruzei meus braços e fechei a cara, esperando ele explicar. Se ele achava que eu ia ficar satisfeita com aquela resposta estava muito enganado. Bati meu pé mostrando minha impaciência.

- Só queria saber se estava tudo bem com vocês três. – Explicou antes de se aproximar. – Não contei para não te preocupar.

- Me preocupar?! Você acabou de fazer isso! – Exclamei quase gritando. – Está tudo bem?

- Está sim. – Colocou suas mãos na minha cintura e colocou seu rosto no meu pescoço, onde depositou alguns beijos – Fica calma.

Eu odiava aquelas mudanças de humor.

- Você não esconderia de mim se tivesse algo errado, né? – Indaguei com uma voz mais calma.

Só levantou o rosto e me olhou.

- Não, porque eu fiz uma promessa a você e pretendo cumpri-la.

Colocou a mão no meu pescoço e me puxou para um beijo, soltei meus sapatos e passei meus braços por seu pescoço o puxando mais para mim. O beijo foi lento, suave e apaixonante. Tudo na minha mente desapareceu, só pensava nos seus lábios sobre os meus e seu corpo colado ao meu. Quando se afastou, um sorriso safado surgiu em sua face que fez meu coração pular. O que estava planejando aprontar?

- Nossa música está tocando.

Parei para escutar e era a música que dancei no aniversário da Nanda.

- Sério mesmo que é nossa música? With Love da Hilary Duff? – Perguntei rindo.

- Podia ser uma melhor, mas foi a qual dançou para mim.

- Eu não dancei para você. O meu plano era você ter dançado junto.

- Estragar o show? – Colocou as mãos na minha cintura e balançou de um lado para o outro, no ritmo da canção. – Você podia dançar para mim.

- Estou grávida.

- E daí?

- Hoje não. – Respondi não acreditando no pedido.

- Mas um dia? – Questionou, esperançoso.

- Quem sabe. – Provoquei. – Muda a música.

Se afastou e foi até o som, enquanto peguei meus sapatos e joguei no sofá. A melodia mudou para uma mais lenta.

- Dança comigo? – Perguntou esticando a mão ao voltar para minha frente.

- Parece que é minha única opção.  – Brinquei aceitando o convite.

Coloquei minhas mãos sobre seus ombros, enquanto as deles ficaram na minha cintura. Nos movimentávamos no ritmo da música.

- Sabe que quando a vi vestida de Gaviã, foi difícil tirar os olhos de você. – Comentou. – Estava tão linda e sexy, foi você que escolheu a fantasia?

- Foi a Anne. – Respondi – Deixei nas mãos dela, mas eu preferia o Thor.

- Como pode falar isso na minha cara?! – Fez um bico. – Magoou.

- Também passou na minha mente de Capitão América. – Provoquei mais ainda.

- Você está ferindo meus sentimentos.

- Bobo. – Comentei antes de dar um beijo na ponta de seu nariz. – Sabe que é um dos meus heróis favoritos.

- Devia ser o único.

- Te deixa mais feliz se eu contar que está no topo da lista?

- Muito. – Respondeu antes de me girar. – Sempre tive uma curiosidade sobre aquela noite.

- Fale.

- Você e Will estavam bêbados? – Questionou, curioso.

- Will estava fingindo.

- Sério? Ele me convenceu. – Disse, rindo.

- Quando Anne nos viu conversando, sabia que ia ficar de olho em mim. Antes de ir para a sala da Hayeon, mandei ele te distrair.

- Fui enganado, mas, e você? Também era fingimento?

- Eu estava normal antes de sumir, nunca fui fraca para bebida, mas quando entrei na sala daqueles caras, eu acabei bebendo um copo das bebidas e confesso que fiquei tonta. – Comentei. – Era algo bem forte, que misturou com tudo que bebi e acabei ficando bêbada. Tentei sair de lá, mas não consegui e então resolvi te esperar.

- O que sabia que eu faria.

- Claro.

- E a dança e desmaio?

- Desmaio foi o Loki que queria conversar comigo. Balancei minha mão livre. – Eu realmente fiquei com vontade de dançar.

- Olhando para trás, creio que foi naquele momento que me apaixonei por você.  – Confessou apaixonadamente.

- Acho que foi esse momento também comigo. – Admiti.

Eram momentos como aqueles que me faziam pensar na sorte que eu tinha. Clint Barton não só mudara minha vida como me mudara. Meu jeito de ver a vida e meus sentimentos se transformaram e graças a ele. Se existia realmente alma gêmea, sabia que o grande arqueiro dos Vingadores era minha metade.

- Obrigada. – Sussurrei, sorrindo.

- Não precisa agradecer por hoje. – Disse o arqueiro apertando levemente minha cintura.

- Estou agradecendo por tudo. – Parei de dançar e me afastei, levei minha mão até meus olhos. – Odeio essas mudanças de humor, me faz parecer aquelas mulherzinhas dos filmes românticos. – Funguei e sequei as lágrimas que teimavam em cair. – Agora estou sentimental.

- Prefiro esse lado. – Comentou rindo e tirando minhas mãos do meu rosto. – Ontem quando gritou comigo, foi assustador e devo dizer que não esperava que chegasse naquele tom. Já pensou usar sua voz como superpoder?

Soltei minha mão e dei um soco de leve em seu braço, mas só o fez rir mais e me puxar para si, num abraço.

Eu tinha gritado por causa de uma bobagem, no entanto, na hora, foi algo horrível. Lado ruim da gravidez: você não sabe quando seu humor vai mudar.

Senti o toque dos seus lábios em minha testa, logo depois colocou a mão em meu queixo e o levantou para que o olhasse. A intensidade dos seus sentimentos por mim era tão forte que podia ver em seus olhos, aquilo me fez segurar a respiração.

- Não gosto disso. – Murmurei.

- Já que agradeceu, agora é minha vez de dizer obrigado por fazer parte da minha vida, Marrentinha.

Inclinei-me e o beijei, não era qualquer beijo, mas sim o qual mostrava tudo que sentia. Ao me afastar, um sorriso bobo surgiu em sua face. Apoiei meu rosto em seu ombro e fechei os olhos, depois de muitas semanas, me senti segura e em paz.


Notas Finais


Foi fofo não? Sim, mereciam um momento só deles depois de tanta coisas, mas como sempre não vai durar muito.

Os convido para dar uma lida nas minhas novas histórias. Sei que muitos devem estar falando "Mas Autora doida, como assim novas histórias se nem atualiza frequentemente as outras?" Calma gente linda, a tia aqui sabe disso, mas uma das história tem outra beta e a outra história é em parceria, e ambas tem datar fixas para atualizar: a cada 15 dias. Então vamos aos links:

Minha original, In all the Right Ways: https://spiritfanfics.com/historia/in-all-the-right-ways-6351607
Lover Fighter com parceria da @acavalaria: https://spiritfanfics.com/historia/lover-fighter-6708883

Não deixem de comentar o que acharam da história e vem falar com a Tia Rakuen, ela não morde. Podem chamar por MP ou na tl aqui do site, estou quase sempre online ou mesmo no grupo das histórias: https://www.facebook.com/groups/451659868377730/

Beijos e até o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...