História The language of desire - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Ariana Grande, Romance, Third Kamikaze
Visualizações 7
Palavras 1.291
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem e por favor favoritem e comentem se gostarem.

Capítulo 3 - Eu não sou como as outras


Fanfic / Fanfiction The language of desire - Capítulo 3 - Eu não sou como as outras

Acordo com o sol transparecendo através das cortinas e dou um longo suspiro antes de me levantar, sentada na cama eu me espriguiço e emfim levanto. Vou até o banheiro e faço minhas higienes diárias, saio indo até o gurda roupas e pego um peça forma por um short de moletom e uma blusa branca sem mangas. Desço indo até a cozinha e me deparo com a mesa repleta de alimentos, me sento na mesma e me sirvo de uma torada com geléia e um copo de suco de laranja. Durante o café o mordomo entra na cozinha me dando o aviso que Third o ordenou que me desse:

-- Bom dia senhorita. 

-- Bom dia. - respondo sorrindo. 

-- O senhor Third pediu para avisar que tem um carro e dois seguranças ao seu dispor caso a senhorita queira sair. -- ele me dá o recado.

-- Obrigada, mas não me chama de senhorita por favor. Pode me chamar de Beatriz. 

-- Como quiser. -- ele se retira.

Sair até que não é uma má ideia. 

Me levanto terminando o café da manhã e subo para o quarto para trocar de roupa. Busco uma peça adequada para sair e opito por um vestido branco de renda. Enquanto eu me trocava um indivíduo não convidado invade meu quarto e fica parado na porta me observando colocar o vestido.

-- Pode fechar pra mim? - eu tiro os cabelos das costas revelando o zíper. 

-- Claro. - ele vem até mim.

Ele sobe o zíper devagar e eu vejo seu olhar malicioso em meu corpo pelo espelho. Antes que eu pudesse agradecer ele deposita um beijo na minha nuca que me faz arrepiar, vejo o seu olhar divertido fitando o meu através do espelho e percebo que ele estava tentando fazer. 

-- Tá tentando provar que eu sou como as outras tô cetra? - eu deduzi.

-- Você é esperta. - ele se entrega. -- Mas eu sou irresistível. 

-- Há é mesmo? - faço uso do sarcasmo. -- Então me observe resistir a você. 

Eu sai da sua frente e caminhei até a cama me sentando para colocar o salto, ele veio até mim e parou na minha frente me analisando.

-- Não me provoque. - ele fala tentando me intimidar.

-- Você que está se aulto provocando. - dou de ombros. 

Abandono a cama e caminho até o banheiro para fazer uma maquiagem básica. Passo um base para suavizar a pele e depois faço uma sombra discreta, finalizo com um batom fosco da cor rosa e dou uma última olhada para ver se ficou ok. Volto para o quarto e me olho no espelho analisando meu estado, satisfeita caminho até a porta e não deixo de cutucar a onça com vara curta.

-- Tchau Sr. Irresistível. 

Saio o deixando sozinho no quarto e desço a escadaria que leva à sala. Saio pela porta da frente e avisto um carro com dois seguranças assim  como o mordomo me falou, vou até eles e prontamente um moreno dos olhos claros abre a porta para eu entrar. 

-- Me levem até o Shopping por favor. - falo e o motorista assente arrancando com o carro. 

Observo a paisagem ao longo do caminho e me pego pensando em Third.  A imagem de seus olhos surgem na minha mente e eu me perco lembrando do seu corpo nu sobre o meu, aqueles músculos visivelmente definidos percorrem pelo o meu pensamento me fazendo morder os lábios ao lembrar. Sacudo a cabeça para afastar essas lembranças e pego o meu celular dentro da bolsa. Resolvo ligar para o meu pai para ter noticias de como ele estava mas nas três tentativas cai na caixa postal, entro no facebook e me distraio com as postagens dos outros. 

-- Chegamos senhorita. - o motorista fala parando o carro em frente ao shopping. 

-- Obrigada mas me chame de Beatriz por favor. 

-- Como desejar. - ele assentiu com a cabeça. 

Eu desci do carro e os dois seguranças me acompanharam, graças Deus eles ficaram pelo menos uns dois metros de distância de mim. Passeei pelas lojas de roupa e fiz uma limpa em muitas delas, comprei roupas e acessórios para dar uma renovada no meu visual, já fazia muito tempo que eu não ia as compras. Era estranho fazer isso sozinha, quer dizer, na companhia de seguranças ao invés de amigas, mas eu estava dispostas a fazer novas amizades naquele lugar. Parei em frente a vitrine de uma loja para observar os vestidos nos manequins e segui caminho não me interessando em num deles. Esbarrei em alguém e quase cai mas fui empedida de me chocar contra o chão quando esse alguém me segurou. O olhei e me daparei com a visão de um homem alguns anos mais velhos que eu, cabelos loiros e olhos verdes foram as características que mais me chamaram atenção nele, eu me recuperei do susto e me desculpei pelo esbarrão. 

-- Desculpa eu não prestei atenção no caminho. - falei meio sem jeito. 

-- Não há porque se desculpar. - ele da um sorriso receptivo. 

-- Obrigado por não me deixar cair.

-- Não tem de que, mas se você quiser mesmo me agradecer toma um café comigo. 

-- É claro. - falo com um sorriso. 

(...)

-- Mentira?! 

-- Verdade. - ele afirma. 

-- Não acredito que você  teve coragem de saltar de paraquedas. - eu sorrio bebericando o café. 

-- Pois é. - ele suspira. -- A sensação é incrível. 

-- Eu imagino, quem dera eu tivesse coragem pra isso.

-- Quem sabe um dia? - ele fala simples. 

-- Quem sabe? - eu reforço e num movimento involuntário eu olho para o relógio no meu pulso. -- Nossa!

-- O quê foi? - ele se assusta.

-- Nada é que tá ficando tarde e eu preciso ir. - me justifico.

-- Ok.

Eu me levanto e me despeço dele com um beijo no rosto.

-- Tchau Téo. - falo caminhando para fora do café. 

-- Tchau a gente se fala.

Avisto o carro com os seguranças que estava estacionado do outro lado da rua e atravesso indo até ele. Entro e peço para que eles me levem de volta para a mansão. 

(...)

Desço do carro que parou na entrada da casa e subo os poucos degraus até a porta da frente. Entro e peço para que o mordomo pegue as outras sacolas de compras que ficaram no carro, ele assente e faz o que lhe pedi. Subo para quarto com algumas bolsas e as jogo na cama assim que atravesso a porta, me livro dos saltos e caminho para o banheiro retirando minha roupa antes que chegar ao mesmo. 

-- O quê você tá fazendo aqui? - falo vendo Third encostado na parede perto da pia. 

-- Te esperando. - ele da de ombros. 

-- Você é muito sinico mesmo. - eu recolho meu vestido no chão cobrindo minhas peças íntimas com o mesmo. 

-- Não se cobre não. - ele vem na minha direção. -- Pro que a gente vai fazer você não vai precisar de roupa. 

-- A gente não vai fazer nada. - eu falo me afastando. 

-- Fugindo? - ele me olha divertido  com a situação.

-- De você com certeza. 

-- Porquê? - ele me prende pela cintura. -- Medo de eu comprovar que você é como as outras? 

-- Eu posso até seder de novo, afinal você é irresistível mas isso não vai me convencer de que eu sou como as outras. - eu me defendo. --Sexo e bom e eu tenho que ser muito trouxa pra recusar essa oportunidade, mas mesmo assim eu sei me dar o valor. 

-- Você consegue acabar com a graça de tudo né? - ele fala irritado. 

-- Você está desistindo? - arqueioas sobrancelhas o desafiando. 

-- Nunca. 


Notas Finais


Espero que gostem e por favor comentem o que acharam. Bjs♡♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...