História The Last - SasuSaku - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, Tsunade Senju
Tags The Last - Sasusaku
Visualizações 447
Palavras 4.871
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Queria dizer que tô amando escrever essa historinha hihihi

Capítulo 4 - Aquela que faz seu coração bater forte


Fanfic / Fanfiction The Last - SasuSaku - Capítulo 4 - Aquela que faz seu coração bater forte

Acordei e não vi Sakura ao meu lado. Caminhei até a porta e não vi ninguém no corredor, e todas as portas se encontravam abertas, ouvi vozes vindo do andar de baixo, e deduzi que todos já tinham acordados. Fui até o banheiro para lavar o rosto, peguei minha mochila, dela retirei minha escova de dente, fiz toda a minha higiene matinal e desci. Todos estavam no centro da sala olhando um pequeno mapa, me aproximei, para ficar por dentro do assunto também.

- Finalmente a bela adormecida acordou – Naruto falou gritando perto do meu ouvido, óbvio que isso me irritou, mas, resolvi ignorar e observar o mapa também.

- Já que estamos todos aqui, podemos ir – Shikamaru anunciou – A vila dos Caracóis fica a dois quilômetros daqui.

Já do lado de fora, Sai invocou novamente os três pássaros, e seguimos na mesma ordem do dia anterior. Sakura comigo, Ino como Sai e Naruto com Shikamaru.

Shikamaru ia na frente com o mapa orientando a gente que seguia mais atrás. Notei Sakura muito tensa, seu olhar vagava por qualquer lugar. As poucas vezes que eu ousei olhá-la, vi seu olhar neutro, não sabia o que ela pensava, e não ousava perguntar, por não ser da minha conta e uma completa invasão de privacidade.

A menina sorridente e tagarela, estava calada e calma, e isso, não era normal.

Shikamaru parou ao alto de uma montanha e fez um sinal com as mãos para descermos também.

- Aqui acaba o mapa – falou ele nos mostrando o mapa. Olhei em volta e tudo que podíamos ver era altas montanhas, mas nada de uma vila, ou população.

Nos separamos um pouco na montanha em busca de pistas ou quem sabe uma entrada a vila que era restrita de todo mapa, ninguém sabia sua localização exata, e isso atrapalhava um pouco a missão.

- Gente, vejam isso aqui – escutei a voz de Ino gritando um pouco mais afastada.

Corremos para ver o que ela queria. Ela tinha entrando num tipo de caverna que tinha ali, logo Sai entrou atrás dela, seguido pelos outros, eu fui o último a entrar.

- O que é isso? – Naruto questionou, olhando para a mesma coisa que eu e os outros olhavam.

- Parece um tipo de portal – Sai falou botando a ponta do dedo na espécie de parede sólida que tinha ali.

- Não toque nisso, Sai – Ino puxou a mão do namorado – Não sabemos o que é isso.

- Isso de fato parece um portal – Shikamaru falou analisando – Eu vou passar por ele e ver o que tem atrás disso.

- Isso é perigoso, Shikamaru, deixa que eu vou – Naruto falou confiante dando um passo para frente, mas Shikamaru pôs a mão na frente o impossibilitado de prosseguir.

- Eu vou! – Shikamaru andou e atravessou o portal de cor verde.

Ficamos olhando atenciosos e apreensivos para o local. Shikamaru tinha sumido ao atravessar o portal.

- Já era pra ele ter saído – Ino falou tensa.

- Calma, ele entrou não tem nem dez segundos – Sai á respondeu.

Logo Shikamaru apareceu de volta e por incrível que pareça com um sorriso, nos fazendo suspirar aliviados.

- Do outro lado desse portal fica a vila dos Caracóis – comentou sorridente – Finalmente achamos.

- Quer dizer que temos que atravessar esse portal para chegar à vila dos Caracóis? – Naruto perguntou e Shikamaru assentiu.

- Bom, então vamos logo – ouvi a voz determinada de Sakura falar, e ela foi logo atravessando, sendo a primeira.

Depois foi Naruto, Shikamaru, Ino e Sai entraram de mãos dadas, suspirei fundo e entrei.

Logo uma luz branca extremamente forte tomou de conta dos meus olhos, fechei os olhos com força tentando evitar a claridade.

Um choro, aparentemente de uma criança, invadiu meus ouvidos. Abri os olhos rapidamente e tive a visão do meu corpo quando criança caído no chão com vários hematomas, e chorando sobre o meu corpo estava Sakura. Aquele dia... Eu me lembrava bem, foi depois da batalha contra Zabuza e Haku na ponte, onde eu quase tinha morrido, mas eu não sabia que Sakura tinha chorado e sofrido tanto assim.

- Eu nunca quis sentir uma dor tão insuportável assim - virei-me de costas e vi outra Sakura pequena ao meu lado. Ela com aparentemente 12 anos me olhando – Te ver morto... Eu queria ter morrido em seu lugar.

- Sakura..

Tentei tocar nela, mas ela sumiu. E o cenário mudou de cor, mudou de local e, novamente eu pude ouvir aquele choro, o choro de Sakura quando criança.

- Por favor, não vá! Eu prometo que se você ficar, todos os nossos dias serão divertidos... eu posso ter pais e amigos, mas se você for embora é o mesmo que está sozinha, eu... eu te amo tanto, Sasuke-kun!

- Você... é tão irritante.

Não! – A minha mente falava e meu coração se apertava ao ver aquela cena, a cena que eu já nem me lembrava mais. Você não é irritante, Sakura, você... você é perfeita... Eu não queria dizer aquilo, eu juro.

- Se você for, eu vou gritar!

Vi meu Eu criança se posicionar atrás da Sakura criança. Eu me lembrava daquilo, e me lembrava da dor que foi fazer aquilo. Fechei meus olhos com força, e fechei os punhos, eu estava vendo o que eu tentei ignorar por anos.

- Sakura... obrigado por tudo.

Abaixe minha cabeça, mas ainda pude ouvir o som do golpe que eu usei para desmaiá-la para eu poder prosseguir sem ela.

- Sa... Sa... Sasuke-kun.

Já chega, eu não queria ver mais, não queria ver o quanto eu havia magoado e decepcionado a Sakura, era agoniante para mim rever essas coisas, escutei novamente ela falar atrás de mim, a mesma menina de 12 anos da época, só que agora com os cabelos curtos.

- Eu achava que nenhuma dor ia superar essa, Sasuke-kun, mas aí, você me preparou isso...

Novamente o cenário mudou de cor e local, nos entrávamos em outra ponte. Me vi mais crescido e com nada além de ódio estampado em minha face, vi Karin estirada no chão totalmente machucada, machucada por mim também, e antes que eu pudesse da o golpe final e matá-la, Sakura apareceu, agora também mais crescida. Eu me lembrava bem desse dia...

- Sasuke-kun...

Vi ela se aproximar e pude ouvir todo o diálogo que eu tive com ela, onde ela disse que desistiria de seus amigos e vila para seguir comigo, e eu pedi uma prova, e a prova era matar a Karin. Vi quando eu acionei o Chidori para golpeá-la e matá-la e o momento que ela desviou e Kakashi chegou.

Mas, não parou por aí, mas a frente, eu tentei novamente atacá-la. Com a mão em seu pescoço e a kunai apontada para ela, se não fosse Naruto chegar e me impedir de cometer a maior loucura da minha vida.

Olhei para o meu próprio Eu antigo, rindo e debochando das caras dos meus companheiros. Senti uma dor no coração, esse não podia ser eu.

- Foi a pior dor, Sasuke-kun...

Olhei rápido para trás, e lá estava outra versão da Sakura mais crescida me fitando com aquela expressão chorosa.

- Eu não sei o que me deu, Sakura – tentei explicar para a versão de Sakura com 16 anos em minha frente – Eu fiquei perdido, por fora acabado e por dentro destruído – tentei pegar nela, mas minhas mãos passaram direto me mostrando que ela ali não era real – Me perdoa...

Ela mudou a direção do olhar e passou a fitar a cena, eu voltei a olhar, olhei bem no rosto de Sakura que estava abatida.

- Eu treinei e me esforcei, para alcançar você e o Naruto... Não queria mais ser um peso para a equipe, por isso pedi á Tsunade-sama para me treinar, achava que só assim conseguiria te trazer de volta à Vila, de volta para mim.

- Eu voltei, Sakura, eu estou aqui, de volta... de volta para você – falei alto e sério para a sua versão que cada vez mais me olhava triste – Eu... Eu vou concertar tudo, por favor, me perdoe.

Vi uma lágrima escorrer de seu olho, tentei abraçá-la, mas novamente eu passei direito pelo seu corpo.

Eu queria gritar e apagar aquelas cenas de minha cabeça, mas o choro de Sakura se tornou audível em minha mente. Olhei em volta e pude ver todas as fases da Sakura, desde ela criança até os dias de hoje, em todos o seu rosto estava abatido e me fitando, como se eu fosse o culpado de sua tristeza, e de fato eu era o culpado. E doía em mim saber disso, doía ainda mais admitir isso.

- Sasuke-kun... Sasuke-kun... Sasuke-kun...

Eu podia ouvir a voz dela chamando meu nome de todos os lados, eu olhava para todos os lados, todas as cenas estavam passando diante de meus olhos, as cenas que tivemos juntos no time sete, só assim eu via a Sakura sorrindo. Eu era o motivo do sorriso assim como era o motivo do choro. Eu era um monstro...

- Sasuke-kun... por favor, acorde!

Aquela voz calma dela, em algum canto da minha mente falava. Não, Sakura, eu não posso acordar, tenho que ficar preso nessas lembranças, relembrando todos os dias o mal que eu te fiz e sofrendo amargamente por isso, eu não te mereço...

- Acorde!

Não posso!

Você merece ser feliz com alguém que não seja eu...

- Por favor, acorde...

Mantive minha forma ereta observando todas as lembranças, as lembranças eram de Sakura e estavam na minha cabeça, eu precisava saber o quanto fui ruim para ela, não fazia questão de acordar até eu entender toda a dor que ela sentiu durante esses anos, a dor que ela se esforçou para esconder de todos. Ela tentou entender a minha e quis até mesmo buscar uma solução, era a minha vez.

Uma luz branca surgiu e dela saiu Naruto. Estreitei os olhos, não entendendo. Ele logo correu até mim com o punho fechado e o olhar franzido. Quando chegou bem perto de mim, ele desferiu sem dó um soco em meu rosto me fazendo parar longe, por mais dolorido que tenha sido, senti que não se comparava a dor que eu sentia em meu coração agora.

- Acorde, seu idiota – ele me puxou com força pela camisa me obrigando a encará-lo – Você tem a chance de concertar isso, não estrague tudo de novo. Acorde para a vida, Sasuke!

Arregalei tanto os olhos com as palavras de Naruto que senti eles lagrimarem.

- Sasuke-kun, eu estou aqui...

Abri os olhos e me deparei com as íris verdes de Sakura me fitando, seu olhar novamente estava triste, vermelho e, lágrimas ameaçavam de cair. Levantei minha mão e toquei em sua bochecha.

- Por favor, não chore.

Ela limpou os cantos dos olhos e deu um mínimo sorriso e assentiu que não ia chorar.

Todos me olhavam preocupados. Eu estava deitado por cima da grama, devia está há longos minutos ali, nesse estado, já que as caras de preocupação de todos não negava.

- O que aconteceu com você? – Sai me perguntou enquanto eu me sentava com a ajuda de Sakura – Desmaiou do nada quando passamos pelo portal.

- Eu não sei... uma espécie de genjutsu – falei olhando para a Sakura.

- Pensei que uma pessoa como você com um bom Sharingan e Rinnegan, não cairia em genjutsu tão fácil – Shikamaru comentou.

- Também pensei, mas esse era impossível de não cair – respondia todo tempo com os olhos grudados em Sakura que me olhava atenciosa.

- E o que você viu no genjutsu? – Ino me questionou.

- É melhor seguimos a missão – Naruto se meteu – O importante é que Sasuke vai ser uma pessoa melhor, não é, Sasuke? – Naruto se aproximou de mim e piscou. Lembrei-me que ele apareceu para me acordar, então ele sabia o que eu tinha visto e estava me ajudando. Estendi minha mão para ele que segurou e me puxou do chão me fazendo ficar em pé.

- Sim. Uma pessoa melhor...

Todos me olhavam sem entender nada, somente Naruto tinha entendido, e Sakura um dia entenderá. Naruto mostrou o punho fechado para mim, tocamos o punho e sorrimos cúmplices um para o outro.

Caminhamos para dentro da vila, não tinha muitas pessoas caminhando por ali, algumas lojas abertas, uma vila simples. E nos estávamos aqui para saber algo relacionado aquela homem e quem sabe sua localização.

- Quem são vocês? – um velho homem parou em nossa frente e nos encarou de cima á baixo com desdém.

- Ninjas de Konoha! E, eu sou Uzumaki Naru...

- Ninjas não são bem-vindos nessa aldeia! – o velho respondeu com a cara mais carrancuda ainda – Vão embora!

- Desculpe, mas eu não entendi – Shikamaru falou com o cenho franzido.

- Muito simples, vocês ninjas não tem amor no coração, são sempre cercados de ódio e podem destruir a vila que levamos anos para construir, por isso, vão embora!

- Calma, vovô – uma garotinha se aproximou do velho – Se eles passaram pelo portal, é por que tem amor no coração.

- Isso é verdade.. – botou a mão no queixo e pareceu caducar com algo – Como conseguiram passar?

- Foi simples, só atravessamos e chegamos aqui – Shikamaru respondeu.

- Só passa pelo portal quem tem amor no coração – a garotinha foi quem falou e todos encaramos ela – O nosso chefe que o pôs ali, para nos proteger. Essa vila já foi muito atacada antigamente, por isso á excluímos do mapa e ocultamos nossa localização. Vocês, ninjas, passaram normalmente? – ela questionou série.

- Sim – Ino á respondeu – Sem nenhum problema.

- Então, vocês ninjas tem amor no coração? – o velho perguntou surpreso.

- Óbvio que temos amor no coração – Naruto respondeu cruzando os braços e encarando feio o velho – Somos humanos também.

- Pois, não parece – o velho devolveu o olhar feio – Vocês não estão nem aí para o estrago que fazem, só querem saber de guerra e não ligam para as pessoas!

- Escuta aqui vovô – Naruto aumentou o tom de voz e eu já previa um longo discurso – Você sabe com quem está falando? Eu sou o Uzumaki Naruto, o herói da Guerra e aquele que vai se tornar Hokage um dia, e como Hokage vou proteger todos aqueles que me forem permitidos. Criarei alianças com outras vilas, e às protegerei também, com a minha vida e..

- Chega, Naruto! – Sai o cortou – Não estamos aqui de férias ou para destruir a vila. E, sim em missão... queremos saber se vocês sabem de alguns homens que andam encapuzados e roubam chakra – Sai foi bem direto.

- Não sabemos de nada e mesmo se soubéssemos, não diríamos nada a ninjas! – o velho fez biquinho.

- O senhor não está ajudando... – Shikamaru massageava as têmporas com impaciência.

- Não me importo, só saiam daqui! – o velho saiu puxando a garotinha consigo.

- Não entendi essa de portal do amor. Só passa quem tem amor no coração?! – Ino perguntou olhando para a Sakura que se mantinha calada.

- Acho que quem não tem amor no coração não passa – Sai falou para a namorada.

Só agora eu tinha parado pra pensar. Isso fazia todo o sentido.

O portal.

Ele tinha me feito enxergar tudo com outros olhos. Por isso eu fui o único que caiu nisso. Me fez enxergar o que eu evitava ver todos esses anos, era como tapar o sol com uma peneira. Se naquela hora eu achava que gostava da Sakura, agora eu tenho certeza. Isso me fez enxergar tudo, me deixou tão feliz, pois posso consertar as burradas que eu fiz e correr contra o tempo perdido e principalmente reconquistar Sakura, só preciso de um momento á sós com ela.

- Vamos dá uma olhada na vila e ver o que encontramos – Shikamaru me desperta dos meus pensamentos.

Dou uma leve olhada para Sakura enquanto caminhamos pelas ruas da vila, ela estava olhando tudo com atenção, como se estivesse esperando por algo, algo que eu não sabia, mas estava disposto a saber, e principalmente, saber o que á incomodava.

- Está tudo bem? – perguntei á ela.

- Falou comigo? – ela me encarou com aqueles olhos.

Ah, aqueles olhos...

- Sim, com você – sorri um pouco e ela me olhou confusa.

- Sim, Sim, tudo bem – terminou com um sorriso – Por quê? Pareço está mal? – ela me olhou seria.

- Não, eu não quis dizer isso, você está ótima – parecia que eu só queria sorrir ao lado dela, e ela parecia desconfiada.

- Vamos nos separar para procurar pistas – Shikamaru falou, roubando nossa atenção – Ao anoitecer nos encontramos ali na floresta – apontou para o caminho de uma floresta – Duvido que vão abrigar nos aqui – olhou para as pessoas que nos olhavam como se focemos de outro mundo.

Fiz questão de seguir o caminho com Sakura atrás de pistas. Ela estava o tempo todo focada no seu objetivo de buscar provas, mas não deixava de ser linda, só agora eu vi o quanto ela era dedicada em suas missões. Ela nem reparava na atenção que chamava no público masculino, que lhe olhavam com olhares que eu sei bem... vontade de tacar Amaterasu em todos era gritante.

- Como vamos atrás de pistas de um homem que nem se quer sabemos o nome.

Falei e ela parou e congelou. Vi seu rosto ficar pálido, e não entendi nada.

- Tudo bem?

- S-sim. Vamos continuar – ela parecia nervosa com algo, e voltou a andar.

- Está tudo bem mesmo, Sakura? – não saí do meu lugar, e ela parou assim que viu que eu não ia andar até ela falar.

- É... sobre esse homem, ele.. – ela parou de falar e engoliu um seco me encarando seria. Tive a impressão de que ela olhava algo atrás de mim, por isso virei meu rosto para trás, mas não vi ninguém e voltei a olhá-la esperando respostas – Nada não. – ela voltou a andar mas eu segurei seu braço a impedindo e obrigando a mesma a me encarar – Sasuke, por favor!

Ele me olhou com olhos querendo chorar novamente e eu fui soltando seu braço devagar. A sensação de ser novamente o causador de seu choro fez brotar em mim um sentimento de culpado – mais ainda – Por isso, deixei pra lá e continuei a andar com ela.

Á noite tinha chegado, e como Shikamaru havia nos pedido; seguimos até a floresta, onde só faltava a Ino e o Sai, mas logo eles apareceram, e só assim Shikamaru começou a falar.

- A informação que obtive aqui foi que; tem um movimento estranho naquela montanha – apontou para a mais alta montanha – Tive que pagar um garotinho para me dizer isso, todos da aldeia de recusam a falar algo, só faziam me expulsar.

- O mesmo comigo e Sai, fomos enxotados de um restaurante – Ino falava de braços cruzados, esbanjando raiva.

- Temos que saber por que essa aldeia odeia tanto os ninjas e afirmam que não temos coração – Naruto falou pensativo.

- Quem sabe eles já tenham passado por muitas coisas difíceis para serem assim – Sakura falou, e eu concordei com ela.

Shikamaru se espreguiçou e botou ambos os braços na nuca.

- Parece que vamos ter que dormir na floresta de novo... – falou olhando sem graça para nós.

- Aí, não queria dormir na mata de novo – Ino se jogou manhosa nos braços de Sai.

Olhei para Sakura que olhava a amiga com um sorriso bobo, mas morreu assim que ela me viu, ela baixou os olhos e fitou o chão.

Não entendi.

Será que ela tem mágoas de mim?

Se ela tiver, eu não a culpo, eu mereço tudo de ruim que venha dela.

- Olha o que eu consegui – Naruto falou animado – Lamem! – comentou sorrindo – Consegui comida para cada um – entregou um potinho com lamem para cada um de nos, sorridente – E também consegui isso – tirou da bolsa um pequeno gravador.

- Pra quê isso? – Sai o perguntou já devorando o seu lamem.

- Ouvir música faz bem para a alma – Naruto o respondeu.

No gravador velho, Naruto botou uma música baixa, parecia ser música clássica, só dava pra ouvir alguns sons de instrumentos.

- Isso dá sono – Shikamaru comentou bocejando.

Naruto pulou a música e começou a tocar uma mais dançante. O loiro terminou de comer o seu lamem e foi para o meio e começou a dançar todo desengonçado.

- Haha, você é uma piada, Naruto – Ino falou. A mesma estava sentada ao lado de Sai com a cabeça encostada em seu ombro. Os dois observavam o loiro dançar.

Sakura ria e batia palmas enquanto observava Naruto se remexer. Eu fazia ao máximo para não rir da cena também, por isso me concentrei em apenas comer.

- Vem dançar comigo, Sakura-chan – nem esperou Sakura responder, puxou ela com tudo para o meio e obrigou ela a dançar.

Faltava pouco para eu me acabar de rir da cena; Sakura muito furiosa por Naruto ter á puxado para dançar.

- Ah, dança logo, testuda! – Ino gritou para a Sakura.

Sakura lhe lançou um olhar maligno e até eu tremi de medo. Também meio desengonçada, ela passou a dançar. Ino puxou o Sai para também dançar, ele pareceu não gostar muito, mas logo pôs as mãos na cintura de Ino e dançaram dois pra lá e dois pra cá. Shikamaru via tudo sorrindo escorado em uma árvore. Eu estava no outro lado também escorado em uma árvore.

- Vem, Sasuke! – Naruto me puxou com força que nem tive tempo de recuar.

- Eu não vou dançar! – falei sério e alto. Todos me encaram.

- Dance com a Sakura-chan – Naruto empurrou Sakura em minha direção, ela bateu em meu peito, tenho certeza que a fúria dela contra o loiro só estava aumentando.

Naruto pegou o radinho novamente e botou uma música mais calma e piscou para mim. Captei sua mensagem. Um pouco desajeitado, botei minhas mãos na cintura dela, ela me olhou surpresa, mas não recuou, e um pouco receosa, botou as mãos em volta do meu pescoço.

Encarei ela e sorri. Me esqueci das pessoas em nossa volta e passei a dançar com ela, eu nunca tinha dançando na vida, mas acho que me sai bem na primeira vez. Ela se deixou ser conduzida por mim, rodávamos por toda aquela área com gramado. Dei uma leve olhada em volta e, Shikamaru já estava dormindo, Naruto comendo outro lamem e Ino e Sai também dançando.

Fui conduzindo ela em nossa dança para o mais afastado possível do pessoal, para poder ficar sozinho com ela, que era o que eu mais queria desde o momento que tive aqueles flashbacks do passado.

Paramos perto de um lago, a lua refletia reluzente na água, deixando o lugar perfeito para o que eu tinha á dizer, só restava ela aceitar.

- Que lugar lindo – ela olhava tudo com muita atenção e parecia maravilhada com tudo.

- Essa beleza não chega aos pés da sua - Ela me olhou, e depois de anos pude ver ela corar novamente – Sabe Sakura, há algo que eu quero lhe contar.

- O quê? – nos estávamos a milímetros de distância.

- Sei que eu fui um completo idiota no passado, talvez ainda seja um pouco... o objetivo que eu tinha de me vingar só me fez afastar de meus amigos, de você – ela me olhava já querendo chorar – Eu não notei e nem quis enxergar que a mais bela sempre esteve lá pra me ajudar. Você foi a única que se importou e ofereceu seu ombro amigo, sei que te fiz carregar um fardo insuportável, e isso me dói, mas sabe o que mais me dói? – peguei em suas mãos e segurei firme, ela me olhava, e algumas lágrimas desciam de seus olhos – Me dói lembrar que eu tentei matar você...

Ela soltou as mãos das minhas e botou na boca tentando abafar os soluços. Eu via seus olhos encharcados de lágrimas me fitando.

Era a dor e culpa que eu carregaria pra vida toda.

- Sasuke-kun...

- Perdoe-me, por favor! – sem ela me responder, puxei ela para um abraço.

Ela apertou firme minha cintura e soluçava no meu peito. Botei meu queixo no alto de sua cabeça, e com uma mão acariciei seus cabelos e a outra, acariciei sua costa.

- Eu nunca vou conseguir te odiar... – ela falou em um sussurro.

Ergui seu queixo para ela me olhar.

- Eu te amo... Eu sempre te amei.

Ela esbugalhou os olhos, parecia não acreditar que eu tinha tido aquilo.

- O que você disse? – falou baixinho.

- Que eu te amo, eu sempre amei e eu sempre vou amar...

E de fato era, desde pequeno, Sakura sempre foi aquela que eu via com outros olhos, claro que naquela época eu não procurava pensar nisso, eu estava obcecado por minha vingança que quase a perdi.

Ela... sempre ela.

As vezes eu me perguntava como Sakura tinha o poder de me acalmar. Ela parou a marca da maldição de se fundir com o meu corpo com apenas um abraço. Ela despertou a ira em mim da marca da maldição e me acalmou. Ainda me lembro daquele dia na floresta da morte, onde eu e Naruto havíamos desmaiado e ela cuidou de nos, e quando eu acordei a vi em um estado crítico, haviam há machucado, tinham machucado a minha flor. Foi aí que a marca da maldição entrou em cena pela primeira vez, para protegê-la. E eu teria acabado com todos que tinham a machucado se ela não tivesse me pedido suplicante e chorando para não continuar. Foi aí que deixei meus sentimentos falarem por mim, e atendi o pedido dela.

Quando Gaara se descontrolou nas provas Chunnin e atacou ela que tinha se metido em minha frente para me proteger. Eu não aguentaria ver pessoas que eu amo morrerem novamente em minha frente sem eu poder fazer nada, por isso pedi para Naruto levá-la.

“Naruto, leve a Sakura daqui. Eu já perdi tudo uma vez, não quero perder pessoas importantes para mim de novo...”

Ela tinha um poder de mexer comigo, algo protetor se apodera de mim quando estou com ela. Conheço ela e sei de suas habilidades, sei que ela é capaz de se defender sozinha, mas eu ainda sim, quero á proteger, quero á salvar, sinto que é minha obrigação por ter a feito tanto sofrer.

- Eu... Eu também te a...

Um vento forte soprou, nos fazendo fechar os olhos com o tanto de poeira que subiu. Entreabri os olhos e vi os cabelos de Sakura voando, enquanto ela se agarrava firme em mim, e eu a segurava firme em meus braços.

Senti uma aproximação e um chakra se aproximando, apertei mais Sakura perto de meu corpo, iria a proteger acima de tudo.

Vi um homem descendo flutuando coberto por um manto preto. Tinha certeza que era aquele cara de novo. Botei Sakura para trás de meu corpo e puxei minha katana, já estava na hora de acertar esse homem.

- Minha princesa... como você está? – ele falava ainda flutuando. Seu olhar passou direto para Sakura, ele nem me olhou – Já tem sua resposta?

Olhei imediatamente para Sakura que agora tinha de novo aquele olhar neutro, sem emoções.

- Ela não tem nada á responder a você – tentei dá um passo na direção dele, mas sinto as mãos finas de Sakura me parar.

Ela parou em minha frente e retirou de seu bolso uma correntinha e botou na minha mão e fechou. Logo ela se virou de costas para mim e começou a caminhar até o homem que se abaixou mais um pouco. Eu estava completamente aéreo do que estava acontecendo. Sakura iria golpeá-lo e depois voltar pra mim?

Senti meu coração falhar nas batidas quando vi ele segurar firme a cintura dela á fazendo flutuar junto com ele de costas para mim.

Somente acordei quando vi que ele á levava para longe de mim.

Com a extrema raiva que eu senti, não pensei duas vezes, ativei o susano'o para poder ficar na mesma altura que eles.

- Desgraçado! Me devolva a Sakura!

- Devolvê-la? – me olhou sorrindo – Ela está vindo por vontade própria, não é mesmo querida? – ele virou Sakura sem nenhuma delicadeza para me encarar.

- Isso é verdade, Sakura? – eu praticamente sussurrei enquanto olhava aqueles olhos tristes.

- Sim, Sasuke-kun...

Ele pôs Sakura de costas novamente, não me deixando olhá-la. Eu estava perplexo, não acreditava.

- Como pode ouvir da boca dela... Sakura se casará comigo e você não foi convidado! – ele debochava da minha cara.

- Casar? – a cada descoberta eu me via mais sem chão.

- Sim! E vamos ser muito felizes – ele deu um beijo na bochecha de Sakura e isso repugnou meu estômago.

Avancei em cima dele com toda a raiva que me sustentava naquele momento. Mas, senti meu corpo paralisar assim que vi seus olhos.

Sharingan...?

Eu paralisei com baita choque que levei ao ver seus olhos que nem vi seus movimentos, quando dei por mim, tinha levado um soco muito forte dele, me fazendo sair do susano'o e, fui caindo enquanto eles iam flutuando para longe de mim.

Caindo eu podia ver lentamente a mulher da minha vida indo embora se casar com outro cara.

.

.

.

- SAKURAAAAAA!


Notas Finais


Primeiramente eu queria pedir desculpas por esse capítulo ter sido somente narrado pelo Sasuke, mas foi necessário ver o ponto de vista dele, sei que tem gente que não gosta quando ele narra, por isso desculpas.
Acho que vocês lembram da cena do Clássico que o Sasuke-kun fica puto quando ele acorda e ver a Sakura machucada e mete a porrada em todo mundo e ela o para abraçando o mesmo por trás (minha cena preferida do Clássico). Ou quando o Gaara perde o controle da besta e ataca o Sasuke-kun e Sakura chega pra defender, ele fala a coisa mais linda AAAAAAAA ❤
O que eu quis dizer com isso aí, é que o Sasuke sempre se importou com a Sakura, e sempre demonstrou em gestos, mas tem pessoas que não enxergam isso, e somente o julgam.
Esse "SAKURAAAAA!" eu devo ressaltar que escrevi gritando kKKKkKKK


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...