História The Last Emissary || Sterek - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural, Teen Wolf
Personagens Alan Deaton, Allison Argent, Castiel, Dean Winchester, Derek Hale, Isaac Lahey, Liam Dunbar, Lydia Martin, Melissa McCall, Meredith Walker, Personagens Originais, Peter Hale, Sam Winchester, Scott McCall, Sheriff John Stilinski, Stiles Stilinski
Exibições 60
Palavras 2.393
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Eu corrijo depois

Capítulo 7 - Out Of Order


Fanfic / Fanfiction The Last Emissary || Sterek - Capítulo 7 - Out Of Order

Na mansão Eldaine o cheiro de sangue pairava pelo ar, coisa que já não incomodava muito Atlas. No chão, seis corpos partidos ao meio, essência fraca quase inexistente. Nas escadas, um homem com alguns arranhões no peito, cabelos negros jogados ao vento, asas negras com estrutura sólida e afiada, sangue pingando das mesmas.

Toda vez que Atlas matava alguém, tinha o deve de levar sua alma para onde a mesma pertence, ou apenas guiá-la. Os emissários eram perdidos, mas os humanos possuídos não. Tinham filhos, eram felizes... Tiveram sua vida tirada por nada, apenas pela sede de vingança de alguém com mais força, não fazia sentido.

Ao longe, ele ainda sentia o cheiro de Stiles, sua dor, sua vontade de ficar no estado em que se encontrava e não machucar ninguém. O garoto estava realmente sofrendo.

— Hahahel... Castiel... — sussurrou, sabia que não precisava gritar, sua irmã estava em um dos quartos e não precisava saber de nada.

Segundos depois, uma sombra negra e outra branca começaram a se materializar ao lado da escada, saindo das mesmas, dois homens, o ruivo da noite passada, e um outro com a aparência mais inofensiva, e até confusa. Usava um sobretudo beje, e tinha cabelos negros penteados.

Hahahel suspirou ao ver os corpos ensanguentados, mas não disse nada, apenas se aproximou dos mesmos e se ajoelhou, pondo a mão no carpete manchado de pelo sangue de gente inocente. No momento em que os dedos do anjo tocaram o chão, o mesmo o líquido escarlate foi se desfazendo, como se agua tivesse jogando para longe, para o nada. Em poucos segundos, não havia nenhum vestígio de morte ali, a não ser em Atlas, que tremia um pouco.

— Você descobriu, não foi? — o ruivo perguntou, vendo seu pupilo assentir lentamente.

— Ele não vai aguentar... — disse — Nenhum deles.

Castiel suspirou.

— Nós ainda temos algum tempo, eu posso aliviar a dor dele. — o anjo estava mais calmo que o outro, que negou com a cabeça. — Hahahel, aquela criança só tem dezessete anos. Nós precisamos tentar dar um chance para ele.

— Ele não tem mais chances, Castiel. — Atlas sussurrou.

— Por quê?

— Porque não é mais o Stiles.

°°° ( música - Shiny Toy Guns - Frozen Oceans)

Leroy sobrevoou inúmeras partes de Stânddara, mas parou ao chegar em uma cachoeira. Diferente de tudo naquele lugar, aquela cachoeira era apenas uma cachoeira; sem cores, cheiro forte, e nada. Era apenas água e pedras.

O menino se ajoelhou a sua borda e segurou Stiles firmemente com um dos braços, o outro estava quase imerso na água. Ele observou os dedos molhados e levou um deles a testa do menino, deslizando-o pela mesma, fazendo uma cruz. No começo, eram apenas gotas, até que o tal desenho tomou uma cor azul como as marcas do Oxonfien. Aquilo o manteria vivo por mais algum tempo, se é que ele tinha isso.

Minutos depois, quatro sombras surgiram em volta dos garotos, saindo das mesmas, Derek, Flora, os anjos e Atlas.

Hahahel e Castiel pediram para que todos permanecessem afastados, menos Derek, Stiles precisava dele mais do que nunca. Então Leroy largou o humano, dando-o para o lobo, que acariciou seu rosto pálido enquanto tentava absorver sua dor, era visível que ele sentia bastante. Mas não conseguiu.

Soluçou.

— Derek? — ouviu a voz de Castiel, e o encarou. — Eu preciso que você tire essa sua camisa negra, e as roupas dele.

O barbado o encarou desconfiado.

— Não tenha medo, vocês vão ficar dentro da cachoeira. — Castiel riu, e Hahahel fez o mesmo.

— Nós queremos ajudá-lo também, precisa confiar em nós.

Derek se rendeu, e tirou sua camisa primeiro, sentindo o vento quente que vinha das corredeiras silenciosas. Em seguida, ele tirou peça por peça das roupas que estavam no corpo de Stiles, até que ele não estivesse com mais nenhuma. O grande buraco ensanguentado em seu peito causava arrepios em Derek, a dor que sentia em ver seu garoto assim, machucado, morrendo, e com certeza com medo, era inigualável.

Com tudo feito, o barbado apenas assentiu, e ouviu Atlas se aproximar junto com Hahahel e Castiel. Seus passos lhe causavam arrepios.

— Inversus Revelum. — Atlas quase sussurrou.

No primeiro momento, nada aconteceu, tudo continuou ameno como antes, mas depois de alguns segundos, a água incolor começou a tomar um tom azulado, azul aqua. Era fraco no começo, mas com o tempo a cor ficara tão intensa que obrigara Derek a semi cerrar os olhos.

O barbado observou bem a água, havia movimentos estranhos, algo dentro de si hesitava em entrar, ele quase admitiu que estava com medo.

— O que eu faço agora? — perguntou.

— Entra...— Hahahel respondeu secamente, e Castiel suspirou em desculpa.

— Quando estiver lá dentro, Stiles vai acordar, mas enquanto seu corpo estiver em contato com a água, ele não sentirá tanta dor, mas você vai... Acha que consegue?

— Sim...

Derek suspirou.

— Mas e se você se machucar? — Flora perguntou, alto o bastante para qualquer um pelos arredores escutar.

— Que seja por ele. — ela a encarou.

O barbado segurou o corpo de Stiles contra o seu. A cabeça do menino jogada para trás encostava no antebraço de Derek, o corpo estava lânguido demais, sem vida...

Ele entrou nas águas quentes da cachoeira, se dando contra de que era a mesma que vira o tal homem, depois de tal lembrança vir à tona, ele só desejava não morrer dentro daquele lugar.

Derek, parou quando as águas estavam batendo na altura de seu peito, afundando todo o corporal de Stiles na água, e consequentemente, indo junto.
Ele manteve os olhos abertos, e se assustou ao ver caldas brilhantes e longas, cabelos de cores fortes, e logo depois, sereias. Voltou para a superfície na mesma hora, Stiles acordou com o movimento brusco e respiração pesada. O menino gritou de dor quando os olhos se abriram, Derek o apertou delicadamente enquanto tentava acalmá-lo.

— Dói... — sussurrou o garoto.

— Vai passar...

Stiles viu Derek suspirar, e sentiu seu corpo estremecer em seguida. Um apertão de leve em sua cintura e a cabeça repousada em seu peito o fizeram entender. A sua dor que estava sumindo, estava indo para ele.

— Parem! — gritou — Eu não posso deixar...

— Você vai. — Derek sussurrou — Você é humano, eu lido com a cor melhor que você.

— Mas De...

— Sem "mas", vai ficar tudo bem.

Atlas observava os dois com um pouco de frieza, era o seu automático, não gostava de sentir as emoções alheias, e essa era a melhor forma de espantá-las.

O homem, olhou para seu anjo, o ruivo aparentava sentir muito menos que ele.

“Por que está com essa cara?”

Uma voz ecoou pela cabeça de Hahahel, que riu disfarçadamente.

“O garoto... S-Stiles... A propósito, que nome é esse?” os dois riram “Ele me lembra a Cope... A morte dela.”

Atlas suspirou

Ele lembra muita, gente...”

Você antes de... De tudo aquilo.”

Vamos salvá-lo, não vamos?”

Não temos mais esse poder, Atlas. Agora, apenas quem o ama pode salvar. Mas não qualquer amor. Aquele amor.”

Os dois encararam Derek, o barbado já estava pálido com a dor. Seu corpo tremia deliberadamente, estava fazendo força para conseguir segurar o mais novo, pois o mesmo estava perdendo a força que lhe restava. O menino encarava o mais velho com um sorriso fraco, era doloroso, não para ele, mas para Derek.

— O que eles fizeram com você? — o barbado perguntou. — Eu preciso saber... De tudo.

Stiles suspirou e pôs a mão no peito de Derek. — Na escola... Eu nem me lembro como cheguei lá. Edron fez um trato comigo, e eu aceitei.

— Por quê? — a voz saiu cheia de dor.

— Porque ele ia atrás de você... — sussurrou, se recompondo em seguida. — Quando ele me mordeu, ele não queria o meu sangue, a mordida foi uma marca... Uma marca de preparação. O frio, a dor, tudo aquilo era necessário.

Derek engoliu a seco.

— Para quê?

— Essa noite, quando Edron e aquela mulher apareceram, ele já não era físico. Uma hora ele se aproximou da minha cama e sumiu... — suspirou — Derek, ele está dentro de mim. Eu o senti, eu o sinto agora, e eu não consigo mais lutar, é muito forte.

— Você precisa.

Derek queria chorar, nunca sentira tanta vontade de fazer isso como agora. Ele não sabia muito bem como, ou porquê, mas sabia que aquilo não era bom. Se todo humano que um emissário possuía morria, era óbvio o que iria acontecer com Stiles. Ele não podia aceitar.

Minutos depois, Hahahel começou a andar em direção ao casal, e ao chegar na borda da cachoeira, tirou os sapatos sociais pretos, colocando os pés na água em seguida. Mas diferente dos outros dois, ele não afundou, sequer entrou em contato com a mesma, então, depois que se acostumou com a sensação, ele andou até Derek e Stiles, sentado de pernas cruzadas a sua frente em seguida.

— Como você se sente, Stilinski? — perguntou calmamente.

— Muito bem... Obrigado. — tentou se irônico, mas a voz trêmula não ajudou.

Hahahel riu.

— O que acontece agora? — perguntou o menino — Por favor, não responda "você morre".

Todos soltaram um riso baixo dessa vez.

— O que acontece agora é você quem escolhe... — o ruivo disse enquanto molhava a sua mão e passa pelos cabelos de Stiles, que sentiu um alívio enorme de todo o peso que estava em si.

— Quais são as opções?

— Bem, são três... — sussurrou — A primeira: Você morre. — riu.

— Ah, claro. — Stiles fez o mesmo.

— A segunda: Você se deixa ser possuído e te perdemos. A terceira: Você luta contra o Edron. O problema, é que ele infelizmente já está em você, isso nós não podemos mudar.

— Então eu vou lutar contra ele enquanto ele comanda tudo em mim?

Hahahel assentiu.

Derek queria dizer algo, mas tudo em si doía demais para qualquer ato. Então ele escutava atentamente, rezando para Stiles não fazer besteira, por mais que, fazer besteira não fosse bem uma opção no momento.

— Eu escolho a terceira opção... — sussurrou o menino — Eu posso lutar contra ele. Se não pudesse, não estaria vivo até agora.

Hahahel assentiu e encarou Derek, que de alguma forma, estava nervoso com a resposta, e era bem compreensível, nenhum deles sabia o que poderia acontecer ao certo.

Castiel se aproximou assim que ouviu a resposta de Stiles, fazendo o mesmo que sei amigo, e quando os dois já estavam em volta dos meninos, apagaram os dois, segurando seus corpos em seguida.

Derek estava realmente mais pálido que o normal, aquilo assustou aos outros quando — com muito custo — Castiel conseguiu lhe tirar da água. Hahahel ria dia amigo, Stiles era leve e ele conseguia facilmente carregá-lo no colo.

Ninguém sabia o que iria acontecer; escutaram bem a conversa de Derek e Stiles, e nunca, no tempo de sua existência — que a dos anjos não eram apenas poucos anos — haviam visto ou escutado falar daquilo.

Agora tudo estava explicado; a força de Stiles e a raiva não eram dele, eram de Edron. Mas se Edron já influenciava Stiles antes de possuí-lo, como seria agora?

°°°

Derek acordou em um quarto estranho. As paredes de um branco que o incomodava, tudo muito neutro, aquilo lhe lembrava um hospital, mas não era. Ele tentou se lembrar como fora parar ali, mas realmente não conseguia recuperar quaisquer acontecimento.

O barbado se sentou na cama, estava vestindo uma calça de moletom preta e um suéter vermelho. Barba e cabelos bagunçados, corpo dolorido. Não conseguia se concentrar no que estava pensando no momento

Ele se levantou e andou até a porta, dando de cara uma escada, então se lembrara de onde estava.

Desceu os degraus em silêncio, e quando chegou a sala, viu todos sentados ali, inclusive Stiles. O menino tremia descontroladamente, assim como chorava, Derek correu até ele e segurou sua mão. Todos permaneceram em silêncio, até Flora, que era a mais sociável de todos.

— Ei, ei... Olha para mim... — levantou o rosto de Stiles, encarando os olhos âmbar cheios de lágrimas. — Eu estou aqui...

— Você precisar ir... — o menino soluçou. — Por favor... Eu não aguento...

— Não, nunca! Você não pode se render, pense em Scott, Lydia... Pense em mim!

— Eu não posso lutar contra isso, Derek! É horrível.

Ver Stiles chorando daquela maneira era a última coisa que Derek queria naquele momento, e poderia muito bem o que o garoto pedia, mas o fez.

— Eu te amo. — sussurrou — Lembre-se disso.

Os olhos de Stiles brilharam, seu coração disparou, e ele mal conseguia respirar de emoção. Derek Hale o amava e ele mal acreditava.

— Eu também... — sussurrou. Agora, uma força inexplicável crescia dentro de si, e junto com a força, o caos. — Ache uma forma de me trazer de volta, eu estarei te vendo e ouvindo o tempo todo, por mais que não pareça. Seja a minha âncora. Não desista de mim.

— Eu não vou.

Stiles sorriu, e pediu que Derek se afastasse, então o barbado se levantou e se juntou aos outros, encarando o menino um pouco nervoso.

O barbado não conseguia sentir o cheiro do seu medo, não mais, pois agora não havia medo. Era como se o Stiles fosse outro, estava vazio, não tinha emoções.

O menino permaneceu com a cabeça baixa, braços apoiados nos joelhos. Então, quase caiu no chão, mas se recompôs, ainda sem levantar a cabeça. Derek quis se aproximar, mas foi contido por Atlas.

— Chame-o. — Hahahel quase ordenou, e Derek engoliu a seco.

— Stiles?

A risada fanha do menino ecoou pela sala, incomodando os ouvidos alheios. Derek sentiu calafrios pelo corpo, e suspirou, chamndo-o outra vez, então ele levantou a cabeça. Os cabelos perderam o tom acastanhado, estavam negros, a pele não tinha mais cor, estava mais pálida que nunca, e os orbes âmbar... Os olhos haviam tomado a cor totalmente negra, toda a sua extensão, era assustador encará-lo. Derek segurou o refluxo.

— Stiles está temporariamente fora de serviço.


Notas Finais


Só digo uma coisa: F-O-D-E-U


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...