História The Laundry (Jikook oneshot) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin
Visualizações 488
Palavras 5.680
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Lemon, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ola amorzinhos.
Vim deixar essa oneshot gostosinha q eu escrevi,eu estava louca pra fazer algo sobre isso entao... ta aqui pra voces ❤
E quero agradecer totalmente a Unicorn que betou essa belezura pra mim.
Boa leitura

Capítulo 1 - Lavanderia


(Jimin pov)

15 dias.

Ou melhor, 15 dias e 16 horas desde a última vez que eu o toquei. Desde a última vez que senti o sabor dos labios finos de Jungkook sobre os meus, a pressão de suas mãos em meu corpo e o seu sorriso travesso ao ver que estávamos correndo risco de sermos pegos. Foi ali mesmo, em um local escondido atrás do palco do nosso show durante um dos intervalos, onde eu insisti em dizer à ele o quão errado era aquilo, mesmo que no fundo eu quisesse toda aquela adrenalina e excitação descontroladas que corriam por nossos corpos toda vez que nos tocávamos daquela forma. A saudade de termos momentos íntimos só aumentava de acordo com o passar dos dias, meses e anos.

- Jimin! Acorda dos seus sonhos!- Namjoon hyung gritou pra mim do outro lado da mesa, onde tanto eu como todos os outros garotos estavam ao redor. - É a sua vez de escolher um papel com seu número. De repente acordei do meu pequeno transe e lembrei de onde estava e o que eu estava fazendo. Havaí. Sim, tanto eu como os garotos estamos no Havaí relaxando um pouco depois da nossa turne e gravando nosso programa especial para o Vlive. Já tem 3 dias que chegamos e nem por um minuto sequer tivemos sossego. Já praticamos vários esportes aquáticos, passeios, nadamos com tubarões, e até andamos de helicóptero.

Hoje, nosso dia foi inteiramente dedicado para conhecermos a ilha. Caminhamos por toda ela admirando os encantos das florestas e do mar, também assistimos o belo por do sol que acontece entre as nuvens no alto de uma montanha. Mas nada estava mais bonito do que ele.

Jungkookie estava radiante e lindo em todos os momentos desde que pisamos nessa ilha. O ar praiano e tranquilo combina com ele. Seus cabelos castanhos e seu rosto um pouco corado pelo sol estão apertando meu coracao com a vontade que eu tenho de tocá-lo. Mesmo agora, vendo-o se divertir enquanto conversa com os outros ele não perde sua graça e brilho natural, e tudo que eu posso fazer é olhá-lo com desejo pois, contato nós não podemos ter.

Lembrando do porque tínhamos que escolher alguns daqueles míseros papéis, eu me inclinei sobre a mesa e recolhi o meu. Eu era o penúltimo e ao meu lado Taehyung pegou o dele.

Nesse momento, meu olhar se cruzou com o dele. Jungkook olhava pra mim de uma maneira indecifrável enquanto acariciava o pequeno papel em suas mãos. Oh Deus! Como eu gostaria de ser esse maldito pedaço de papel! Será que pegaríamos o mesmo quarto? Será que dividiríamos a mesma cama? Eu não aguento mais esperar para tê-lo em minhas mãos novamente, e tudo que nos separa são esses papéis com os números correspondentes aos nossos colegas de quarto daquela noite.

- Preparados para abrir os papéis? - Yoongi hyung perguntou. - Vamos nós 7 abrir na mesma hora apontando o papel para a câmera.

Saímos da circunferência da mesa e conseguimos nos atrapalhar completamente na hora de nos organizar. No meio do tumulto para fazer uma simples fila reta, Jungkook conseguiu se esquivar de Jin e Hoseok e ficar ao meu lado. Senti seu perfume amadeirado e foi como se um botão fosse apertado e meu corpo inteiro ligasse automaticamente. Meu ombro esbarrava levemente no seu tríceps e eu pude senti-lo se contraindo minimamente. Ele estava como eu, necessitado e ansioso para ver se finalmente poderíamos ter um tempo sozinhos, onde poderíamos desfrutar livremente a presença um do outro.

Após a fila ser formada esperamos o comando do staff para abrirmos os papéis, e ao terminar a contagem de 3 à 1 abrimos todos juntos de forma sincronizada. Corri meus olhos rapidamente pelo papel de Jungkook que continha o número 4 e ao olhar o meu me decepcionei internamente.

Tinha o número 1.

Olhando para os outros membros percebi que Tae e Namjoon seguravam os papeis de número 2, Jin e Hobi seguravam o de número 3 e Yoongi segurava simplista o de número 1. Ele seria o meu colega de quarto. Estranhei, afinal, onde Jungkook iria dormir?

Antes que eu pudesse perguntar, o Staff respondeu minha pergunta mental.

- Bem meninos,os três quartos são para as 3 equipes pares e Jungkook vai dormir no sofá.- O staff riu acompanhado dos outros garotos e eu tentei fingir uma risada.

- Os outros já podem seguir para os seus quartos. Boa noite e até amanha!

Começamos a caminhar pela casa. Alguns foram para seus quartos e outros para a cozinha. Yoongi veio na minha direção enquanto eu observava desanimado Jungkook ir buscar um edredom e alguns travesseiros para si.

- Não fique triste, não é o fim do mundo dormir sem ele mais um dia.- Falou afagando meu ombro com o rosto inexpressivo. Todos eles sabiam do meu envolvimento com o mais novo e no fundo eu sei que eles ficavam mais tranquilos quando eu ficava distante de Jungkook quando estamos com a equipe.

- Eu não estou triste.- fingi uma risada nasalada e em troca recebi um olhar de descrença da parte dele. - Só estou um pouco abatido. Vou melhorar.

Vi Jungkook voltar para a sala com as mãos ocupadas pelos travesseiros e sua atenção se voltar para mim e Yoongi por breves segundos.

- Vai lá falar com ele. Eu sei que você esté se coçando para isso.- brincou e eu ri minimamente.

- Vou já para o quarto, está bem? Não durma antes de mim, hyung. Sei que toma todo o espaço da cama e eu não quero ter que te jogar pro chão.

- Você não faria isso, Park Jimin. Sei que tem amor a sua vida.- O moreno falou rindo mas eu sabia que acordá-lo não seria a melhor ideia.- Agora vai.

Apenas acenei com a cabeça e fui a passos lentos até o sofá onde Jungkook estava organizando suas cobertas. Minhas mãos suam frio assim que chego perto dele. Droga, por que isso acontece sempre?

Me encostei no sofá e quase que de imediato suas duas orbes negras se ergueram analisando todo o meu corpo e se fixaram no meu olhar vacilante. Agradeço a Deus por esse sofá estar aqui para servir de apoio pois, apenas com um olhar seu sobre mim já sinto minhas pernas fraquejarem.

Antes que eu pudesse falar algo, ouço Jungkook suspirar pesado e olhar em volta, se certificando de que estamos sozinhos.

- Queria dormir com você. - Disse baixinho voltando seus olhos para mim.

- Eu tambem queria, Kookie... Mas você sabe como sou azarado pra esses jogos de sorte, não é? - Tentei ser humorado mas os lábios do garoto maior a minha frente se curvaram para cima minimamente. - Vamos ter que nos contentar com isso, Kook. Queria poder ter você poder de novo mas nada está cooperando.

- disse, soando um tanto frustrado.

O vejo jogar um travesseiro no sofá com um pouco de força, enquanto dava a volta no mesmo se posicionando bem ao meu lado . Meus olhos se arregalaram com a aproximação e tudo que consegui foi encarar o sofá enquanto ele retirava o próprio boné para chegar com o rosto próximo ao meu ouvido.

- Já fazem 15 malditos dias que eu não consigo te sentir, Jimin. Não sinto sua boca na minha ou seu corpo colado ao meu, nem mesmo em um abraço. Eu vou explodir.- A sua voz grossa fez arrepiar cada partícula do meu corpo e como resposta apenas apertei o couro que existia entre meus dedos, tentando controlar a súbita vontade que tive de agarrá-lo ali mesmo.- Vou acabar fazendo uma loucura com você quando puder te ter comigo de novo. Esse acúmulo está me corroendo, não vai ser bom.

- Por favor, tenha paciência. Quando tivermos outra chance sabe que vai me ter de novo.

Ao falar vejo ele se afastar rapidamente de mim, respondendo um "Sim" um tanto alto e em um tom diferente. Olhei ao redor e vi Hobi entrar na sala para pegar seus sapatos.

- Não vai dormir, Jimin? Yoongi já está babando em um dos travesseiros.- Hobi falou risonho.

- Não acredito que ele já dormiu!- Gritei enquanto corria para o quarto. Chegando lá o encontrei todo encolhido em um lado da cama, e respirei aliviado por ver que ainda sobrou uma grande porção de espaço para mim.

- Graças a deus ele dormiu assim.- Sussurei para mim mesmo enquanto fechava a porta do nosso quarto, logo indo em direção a minha mala para pegar uma troca de roupas e uma toalha, a fim de tomar um bom banho antes de dormir.

Notei que, assim como o restante da casa, tinha uma câmera ligada no quarto. Tudo sendo vigiado como sempre, mas ja me acostumei.

Fui de forma preguiçosa para o banheiro e tomei um banho morno, deixando a água escorrer por meu corpo e relaxar meus músculos cansados. Por um momento, me permiti esquecer de toda a tensão presente entre mim e o meu garoto que, provavelmente já estaria deitado no sofá ao lado do meu quarto.

Ao sair do banho já vestido, não me demorei para apagar as luzes e ir em direção a cama onde Yoongi já se encontrava. Me deitei e pude respirar aliviado por estar em uma superfície tão macia, no entanto, nada seria mais macio que o peitoral quente de Jungkook, nada seria melhor que ter suas mãos passeando pelo meu corpo.

Aish! O que eu estou pensando?! Yoongi está ao meu lado dormindo e eu com esse tipo de pensamentos. Preciso dormir, ou pelo menos tentar.

(Jungkook pov)

Olhei o horário no meu celular pela décima vez e suspirei ao ver que ainda eram 2:15 da manhã. Tão cedo não vou conseguir dormir aqui. Esse sofa é pequeno e desconfortável pra mim e Jimin está dormindo com Yoongi no outro quarto. O que é mais insuportável? O ciúmes ou essa dor no pescoço?

Me reviro mais um pouco até realmente não conseguir ficar deitado ali, me sentando em seguida. Olhei ao meu redor e vi que o chão da sala estava uma bagunça de roupas jogadas. São minhas roupas que ainda não tive tempo de lavar. Mesmo que sejam apenas 6 ou 7 peças, detesto que fiquem coisas sujas ou desarrumadas no ambiente.

Olhei em direção a porta que fica próximo a saída, era a lavanderia. Será que eu poderia lavar essas roupas a essa hora?

- Ah que se dane .- Reclamo baixo para mim mesmo levantando e indo em direção as roupas, recolhendo uma por uma. - Ninguém vai reclamar se eu usar a máquina, preciso lavar isso e provavelmente todos já estão dormindo confortáveis.

Com o montinho de roupas nos braços caminhei cuidadosamente para a lavanderia, mas acabei batendo o dedo mindinho na quina de uma cadeira.

- Droga! - Tento falar baixo segurando meu quase gemido de dor.

Continuo meu caminho até dar de cara com a porta que não demoro a abrir, revelando duas máquinas robustas de aço escuro e ao lado delas uma secadora. No lado esquerdo tem uma tábua de passar roupa e um pouco acima uma prateleira com diversos materiais de limpeza.

Despejo as roupas no chão enquanto ligo a máquina na minha frente, me assustando com o pequeno ruido que ela soltou ao ligar e me virei para fechar a porta daquele comodo relativamente pequeno.

Não quero acordar ninguém e nem levar bronca por estar lavando roupas as 2h da manhã.

(Jimin pov)

Acordei com uma leve batida de fora do meu quarto e eu poderia jurar que o resmungo que eu ouvi era de Jungkook, mas o que ele estaria fazendo perambulando pela casa a esse horário? São 2h e 30min da manhã de acordo com o horário do meu celular, e ainda assim, tenho certeza que era ele. Jungkook não tem o costume de dormir cedo e naquele sofá com certeza ele não iria conseguir descansar.

Decidido a ver o que estava acontecendo, me levantei da cama e liguei a luz do leve abajur ao lado da mesma, calcei meus chinelos, ajeitei meu short e a camisa cinza no corpo. Ao olhar meu reflexo me deparei com um Jimin assanhado e com os olhos minimamente inchados.

- Lindo! Vou assustar quem quer que esteja rondando a casa. - falei para mim mesmo antes de pegar meu celular e abrir a porta do quarto.

Do lado de fora tudo estava tranquilo e relativamente claro. Caminhei até a sala e vi que o sofá estava vazio. Olhei ao meu redor procurando uma pista de Jungkook mas não tinha nada fora do lugar...

Nada além de um pequeno barulho vindo de perto da saída da casa.

Caminhei a passos preguiçosos enquanto coçava meus olhos, logo passando pela cozinha e parando de frente para porta da lavanderia, mesmo estando do lado de fora eu já conseguia ouvir melhor o barulho que me chamou atenção antes. Era o barulho da máquina ligada.

Sem pensar duas vezes abri a porta e vi jungkook sentado na maquina desligada jogando alguma coisa no celular enquanto a outra lavava algumas roupas. Ele não me notou abrir a porta então apenas continuei olhando o garoto a minha frente.

Como se estivesse me sentindo ele ergueu o olhar e meu corpo congelou quando ele encontrou os meus olhos.

Ele reagiu suspreso ao me ver ali, parado naquela porta, antes de sorrir e levantar da máquina vindo em minha direção. Jungkook estava vestindo uma blusa branca e um short preto semelhante ao meu. Seu corpo ainda tinha o cheiro do mar mesclado com seus aromas naturais. Até mesmo o maior predador estaria indefeso na sua frente.

Fiquei tão preso ao olhar para o moreno que nem notei que travei na porta da lavanderia semi-aberta.

- Não vai entrar, Jimin? O som fica mais alto se você não fechar a porta e pode acabar acordando os outros... - Jungkook falou enquanto tocava minha mão puxando-me para dentro do ambiente pequeno.

- Ah sim. Me desculpe, eu não sabia.- Sussurei baixinho.

O comodo estava quente e com ele ali eu só ficava mais quente ainda e tudo cheirava à ele. Tudo tinha a presença dele mesmo ele estando atrás de mim fechando a porta daquele local.

Ouvi a tranca sendo girada e ao olhar em volta não vi nenhuma cãmera. Eu sabia o que aconteceria ali e não teria como evitar. Jungkook me avisou que ele estava no limite e eu também estou. É uma lavanderia? É. Podemos ser pegos? Com toda certeza! Mas pela tensão que rondava o local essas coisas apenas pareciam o menor dos problemas.

Apoiei as mãos na máquina observando as roupas girando tentando manter minha respiracao normal enquanto Jungkook se mexia minimamente. Eu sentia seus olhos me perfurando de maneira faminta e aquilo estava me fazendo perder o pulso.

- O que fez você vir aqui, baby?- Jungkook sussurou se aproximando do meu corpo tenso, colando seu peito nas minhas costas ao tempo que suas maos passearam pelos meus braços até estarem em cima das minhas, me encurralando.

- Eu..Eu ouvi barulhos e..- Juro que estava tentando organizar minha fala mas os beijos mínimos de Jungkook em minha nuca estavam me destruindo aos poucos.-...Acreditei ser você e olha só, eu estava certo.

Sua risada baixinha fez cócegas na minha orelha esquerda e senti suas mãos atrevidas, antes nas minhas mãos, apertarem minha cintura.

Pendi a cabeça para trás, tocando o seu ombro e deixando o meu pescoço mais exposto para que seus lábios e dentes urgentes me marcassem de maneira leve e sedutora.

- Não deveria ter vindo, Jiminshi.- Falou sofrego.- Eu não queria fazer nada aqui e assim.

Sua ereção quase desperta tocou minha bunda levemente e como impulso joguei meu peso para trás arrancando um gemido baixo dele, queria senti-lo e aquilo estava me sufocando.

- Jungkook-ah, por favor.- soltei manhoso para o mais novo. Vi que ele estava se segurando para não me atacar.

- Jimin, isso é errado. Não são só os meninos que estão dormindo aqui. Me deixe ter pelo menos um fio de conciência.

Sem responde-lo me virei para que ele tivesse a visão do meu rosto, eu sabia que aquele seria o seu fim.

(Jungkook pov)

Droga. Mil vezes droga.

Se eu queria ter algum controle sobre a situação, tudo foi a merda assim que meus olhos encontraram os dele. Seu rostinho doce estava levemente inchado e seu cabelo todo bagunçado e a sua boca... sua boca estava umedecida com saliva e o seu lábio estava inchado.

- Jimin.- Falei fechando os olhos.- Você mordeu sua boca?

Ele apenas acenou infantilmente enquanto encarava a minha boca.

- Quem pode morder sua boca, baby?- O encarei vendo-o sorrir

- Você.

Sorri sacana antes de empurra-lo para a máquina com força, preenchendo sua boca com a minha rapidamente.

Em um momento como aquele o nosso beijo era tudo, menos doce, sua língua dançava junto a minha e o seu gosto estava me levando a um delírio extremo. Com suas mãos pequenas ele puxava os fios curtos da minha nuca, como se o nosso beijo fosse o seu ar e eu correspondia seus toques o pressionando naquela máquina fria.

Forcei meu joelho entre as suas coxas fartas, fazendo-o gemer em minha boca. Seu gemido foi o estopim e uma fisgada rude surgiu em meu baixo ventre. Não tinha como resistir à ele; eu nunca consegui.

Quando nossos pulmões gritaram por ar eu descolei meus lábios dos dele, indo em direção ao metal frio em suas orelhas, mordendo seu lóbulo. Senti seu corpo se contorcer e um gemido um pouco mais alto escapar dos seus lábios.

- Tente não gemer alto, amor. É arriscado. - adverti Jimin, que compreendeu com prontidão.

Voltei minha atenção a sua orelha, lambendo e sugando-a com desdém, suas mãos puxavam tão forte a gola da blusa que eu vestia, que ela poderia rasgar a qualquer momento.

Me afastei do seu corpo o deixando com um olhar confuso.

- O que foi? Fiz algo errado?.- O menor sussurrou para mim.

- Não, baby. Eu só não preciso disso agora. - falei tirando a blusa que já colava em meu corpo quente e levemente suado.

Seu olhar correu por cada ponto do meu peitoral nu e aquilo me excitava ainda mais. Já não conseguia mais controlar a vontade de tomar seu corpo todo para mim. Voltei para o menor segurando seu queixo e analizando seu rosto entregue e completamente ruborizado antes de atacar seus lábios novamente. Meus dentes maltrataram seus lábios até sentir o gosto ferroso na boca, e minha língua já não conseguia ir mais fundo naquela boca doce e quente.

Separei levemente nossa bocas para puxar o lábio do menor, o fazendo choramingar.

- Eu vou acabar com você, Jiminshi

. (Jimin pov)

"Eu vou acabar com você, jiminshi"

Eu não tive tempo de processar aquelas palavras. Jungkook me ergueu pelas coxas rápido e preciso fazendo minha bunda se chocar com a parte de cima da máquina.

Me sentei melhor ali, abrindo minha pernas para que ele ficasse confortável e aquela altura ficou perfeita, mas o moreno nao veio. Ele se afastou, me observando sentado e amarrotado em cima daquela máquina com os seus olhos transbordando tesão.

- Você não tem ideia de como está extremamente gostoso nessa situação, Jimin.- Sussurou.- Você imagina o que eu quero fazer com essa sua boca, não é?

Engoli em seco vendo-o levar sua mão para a própria ereção gulosa dentro do short e acariciar seu membro,fechando os olhos e gemendo arrastado o meu nome.

Eu não conseguia piscar os olhos ou respirar. Eu o queria tanto que era quase insuportável e vê-lo se acariciando assim ja era demais. Pulei de cima da máquina o deixando com um olhar no mínimo desafiador. Caminhei até a sua frente e caí de joelhos ali mesmo.

- O que voc..

- Faz tempo que eu não sinto seu gosto. Jungkookie. Por favor.- o interrompi. - Me deixe te dar prazer.

Jungkook sorriu safado para mim, me dando liberdade para fazer o que eu queria, e céus! Como eu queria! Minha boca salivava enquanto minhas mãos atrapalhadas abriam o botão único do seu short preto. Sem dificuldades consegui abri-lo, descendo o ziper em seguida.

Olhei bem no fundo dos seus olhos enquanto eu posicionava minhas mãos na borda do short e iniciei aquela decida lenta e torturante. Seus olhos estavam carregados de luxúria e necessidade, não muito diferente dos meus.

Desviei minha atenção do seu rosto quando seu pÊnis totalmente duro entrou em meu campo de visão. Ele era grande e grosso e todo meu corpo tremeu com a visão do seu membro já muito conhecido por mim.

Ergui minhas mãos devagar, arranhando suas coxas fartas e malhadas enquanto depositava selares castos em sua barriga e virilha, me deleitando com os gemidos grossos e sofregos que escapavam por sua boca e ecoavam no local. Ter Jungkook nas minhas mãos assim era como ter uma parte do meu ser recolocada de volta no meu corpo, fazendo-me sentir vivo.

Suas mãos grandes passeavam pelo meu cabelo enquanto minha boca chupava perto do seu umbigo. Ele estava com urgência mas eu queria maltratá-lo um pouco mais.

- Jimin, não seja ruim. - Jungkook falou sofrego, puxando um pouco meus cabelos, fazendo meus olhos subirem até seu rosto. A luz fazia Jungkook parecer um anjo, mas naquele momento ele estava longe disso..

- Eu estou sendo paciente, amor.- Sorri divertido para ele mas o seu semblante ficou sério.

Uma das suas mãos se livraram do meu cabelo e foi em direção ao seu pênis. Jungkook deu um passo a frente enquanto se tocava minimamente, espalhando com o dedão o prá-gozo já visivel em sua glande brilhante e apetitosa.

Livrou seu pênis e levou o dedão molhado aos meus lábios. Com um sorriso sapeca abri a boca e chupei seu dedo desde a base ate a unha, o deixando boquiaberto.

Ele baixou a guarda e aquele era meu momento de revidar. Em uma investida, segurei seu pênis e coloquei sua glande inchada na minha boca.

- Puta merda, Jimin!- Rosnou agarrando-se aos meus cabelos enquanto eu começava a sugar a cabeça de seu pau de maneira leve e lenta.

Ele tinha o melhor sabor que alguém poderia imaginar. Era quente e eu o sentia pulsar em minha língua. Eu queria mais, mais do seu comprimento e dos seus gemidos.

Levei minha boca mais a fundo no seu pau, o sentindo estremecer a cada centimetro que sumia dentro da minha boca e ao sentir meus lábios alcançarem sua base, comecei a fazer um vai e vem lento, sem tirar os olhos dos de Jungkook. Meu menino me olhava torturado de prazer e os puxões em meu cabelo se tornavam mais fortes na medida em que eu aumentava a velocidade com a qual o engolia.

Antes que eu pudesse perceber, Jeon já tinha agarrado meus cabelos com as duas mãos, me dominando; estocando minha boca com força enquanto mordia o próprio lábio para segurar os gemidos e as palavras sem nexo que escapavam por sua boca. O suor brilhava na sua testa da mesma maneira que meus olhos brilhavam com as lágrimas que brotavam ali. Ele castigava e investia em minha garganta sem pausas e eu o recebi com gosto.

- Jimin, já chega.- Seus movimentos pararam e ele largou meus cabelos, tirando seu pau da minha boca me deixando com um olhar pidão por mais.- Eu vou acabar gozando antes da hora. Venha aqui.

Jungkook agarrou meu braço e me ergueu, levando-me até a máquina desligada. Antes de me debruçar nela jungkook puxou minha blusa e sem difculdades a tirou de mim, logo em seguida puxando meu short e box, me deixando nu e vulnerável.

Ouvi um estalar alto e senti um ardor consirável quando Jungkook deu um tapa generoso em minha bunda,fazendo-me suspirar. Ouvi seus joelhos baterem no chão e sua respiração próxima das minhas nádegas. Meu corpo tremeu em antecipação.

- Fique debruçado, amor. Me deixe te ver.- pediu manhoso e eu o fiz.

Me debruçei sobre a máquina e me empinei para dar à ele a visão que queria. O vi sorrir e seu hálito quente bateu em minha bunda, me fazendo arrepiar.

- Você continua lindo. - Sussurou, deixando um beijo molhado em minha nádega esquerda, em seguida mordendo a direita .- Será que continua gostoso também?

Antes que eu pudesse respondê-lo, um gemido longo escapou dos meus lábios ao sentir sua língua entrando em contato com a minha entrada tão necessitada.

Tentei me livrar daquele prazer avassalador que me preenchia mas suas mãos grandes seguravam meus quadris de maneira possessiva. Eu queria gritar mas não podia e aquilo estava sendo insuportável.

Sua língua rodopiava e pincelava minha entrada, a deixando completamente molhada e quente. Eu já suplicava por ele em murmúrios baixos e desconexos, queria tê-lo dentro de mim sem mais delongas e ele não se movia. Achei que iria explodir, mas antes disso acontecer ele se pôs de pé, deixando-me quase inconciente, apenas esperando pelo que ele poderia me dar.

- Vamos ser rápidos e silênciosos, amor. -Ouvi seu riso jovial.- Isso se você conseguir ficar em silêncio.

Jungkook se posicionou atrás de mim, me segurando com uma mão enquanto a outra veio de encontro com a minha boca. Sem pedir licença ele enterrou seus dedos entre meus lábios, me fazendo chupá-los até estarem completamente lubrificados com a minha saliva.

Seus lábios estavam fazendo cócegas nas minhas costas e carícias próximo as minhas costelas, me tranquilizando enquanto seus dedos molhados deslizaram até minha bunda em seguida fazendo círculos por fora do meu orifício.

Eu gemia baixinho e choroso, não queria mais esperar pra sentir Jungkook completamente.

Meus pensamentos se foram quando seu primeiro dígito afundou em mim, fazendo círculos leves e acariciando as paredes que se forçaram a tirar o invasor. Seus movimentos eram lentos e cruéis e qualquer resquício de dor rapidamente foi esquecido.

Com o segundo dígito a dor se tornou um pouco maior mas logo foi embora. Seus dedos entravam e saíam de mim enquanto seus beijos se tornavam urgentes e as mordidas com certeza ficariam evidentes nas minhas costas e quadris.

A vontade de tê-lo só aumentava e o meu rebolado já conseguia ser notado por Jungkook. Eu não conseguiria mais esperar.

(Jungkook pov)

Ter a visão da sua bunda rebolando nos meus dedos era como ver o paraiso. Park Jimin sabia o estrago mental que causava em mim mas mesmo assim, insistia em mover aquele quadril gostoso.

Para seu conforto o deixei rebolar mais um pouco até sentir que meus dedos estavam mais folgados dentro de si, logo os retirando dali.

Ele não reclamou ou choramingou, apenas olhou para trás e apontou para a camisa que estava jogada no chão. A peguei e entreguei na sua mão trêmula, o vendo dobrar o pano e o morder.

Meu pau latejava só de ver o se preparando para me receber e eu não o faria esperar mais.fiz um breve carinho nas suas costas enquanto me posicionava entre sua bunda tao bonita agora com a marca da minha mao e algumas mordidas. Acariciei suas coxas subindo pelos quadris ate chegar no topo de sua bunda,puxando uma nadegas para que eu conseguisse ver o pequeno orificio rosa que implorava para ser surrado.

Toquei minha glande grossa e vermelha na sua entrada,pincelando um pouco para o pre-gozo lubrificar ainda melhor o meu baby antes de encaixa-la.

O senti respirar pesado e tensionar o corpo e antes de me afundar proferi tres pequenas palavras.

- Eu te amo.- E era a mais pura verdade,eu o amava.

Beijei suas costas arqueadas enquanto meu cumprimento o invadia centimetro por centimetro, seu interior quente me apertava enquanto eu tomava aquele espaço que pertencia apenas a mim .

- jungkookie..- O ouvi gemer baixinho enquanto vi algumas lagrimas rolando pelo seu rosto.

Ao me enterrar por completo em seu interior,fiquei parado o deixando se acostumar novamente com aquele preenchimento,enquanto o bejjava e dizia o quanto o amava e puta merda,eu amo muito esse garoto.

- Jungkookie?

- Sim meu amor.- respondi cauteloso.

- Pode começar.- sua voz foi baixinha e eu olhei seu rosto por tras enquanto acomodava o tercido cinza na sua boca

Sorri em resposta antes de comecar se mover,retirei todo o meu cumprimento do interior de Jimin antes de enterra-lo denovo,o sentindo me apertar e gemer abafado.

Minha consciência foi se perdendo a cada estocada.Com todo auto controle mantive algo suave para nao o machucar. Jimin por outro lado pedia por mais ,me fazendo aumentar a velocidade das investidas fazendo o seu corpo ser jogado para frente diversas vezes. Seu cabelo se movia em sincronia com o meu corpo e isso me fazia querer ir mais rápido.

Jimin rebolava e grunia enquanto nossos quadris se chocavam produzindo um som erotico e totalmente sem pudor e minhas maos deixavam rastros vermelhos pelos seus quadris.

- Mais forte jungkookie..- Jimin sussurou.

- Mais o que jimin?- Perguntei com a voz falhando a cada estocada

- Mais forte,me foda mais rapido!-jimin gritou.

Fodase se estao nos ouvindo,fodase se as pessoas acordem,eu quero dar os ceus ao jimin e so tem um jeito de chegar la.

Me retirei de dentro dele o virando de frente pra mim, logo levantando seu peso e o jogando em cima daquela maquina. Me afastei apenas para ele se ajeitar na borda e quando isso foi feito voltei para o seu corpo ,encaixando seus joelhos em meus ombros.

O penetrei sem aviso e vi seus olhos se preencherem com lagrimas,eu queria assim. Queria ver seu rosto enquanto o fodia forte.

Meu quadril batia na sua bunda de maneira descontrolada e minhas investidas ja nao pareciam mais ter um ritmo definido. Eu apenas entrava e saia de dentro do interior quente do Park sem medo e o seu rosto estava vermelho, tudo nele estava me levando pro inferno. O cheiro, a visao e o calor do seu interior. Ate mesmo seus gemidos incontrolaveis.

- kookah! Meu deus!- jungkook gritou alto apertando meus ombros ao sentir sua prostata ser surrada pelo meu membro desesperado por alivio. O acertei mais umas vezes antes de levar minha mao livre pro seu membro esquecido,masturbando-o na mesma velocidade.

Jimin parecia possuido,seu corpo convuncionou e seus gemidos ecoaram naquela lavanderia anunciando que seu orgasmo estava proximo. E eu dei o meu melhor a ele.

O penetrei mais vezes de maneira rapida e sem pausas,vendo sua barriga contrair da mesma maneira q meu pau estava sendo contraido dentro dele.Ele estava indo para a borda me levando junto com ele.

Nos olhamos desesperados antes dos seus olhos revirarem e sua boca fazer um "O" perfeito. Jimin gozou divinamente enquanto seu corpo espasmava e seu orificio apertava meu membro. Ainda o estocando levei meus dedos sujos com seu proprio gozo para dentro da sua boca ,segurando em seu queixo enquanto acabava por me perder dele, soltando jatos de todo o meu prazer dentro daquele aconchego quente e molhado.

Tudo nosso se foi,deixando apenas dois corpos colados um no outro totalmente suados e cansados. Ficando assim por alguns longos minutos

-Jungkook você vai sempre ser tao bom assim?- Jimin me perguntou enquanto eu tinha minha cabeça apoiada em seu ombro.

- Enquanto eu estiver com voce ,sempre vai ser o melhor pra nós.

O olhei e depositei um selar nos seus labios machucados,me retirando com cuidado do seu interior.Seu rosto se contorceu um pouco mas logo se normalizou e tratei de vestir suas roupas.

Apos estarmos vestidos deixei jimin sentado em cima de uma das maquinas enquanto retirava a roupa lavada para estende-la,logo a lavandeira teve o cheiro de sexo substituido pelo sabao das roupas.

- Voce foi otimo Jungkookah,mas ja sao 4 da manha.- Jimin falou me assustando. 4 da manha?

-4?Entao vamos jiminnie, temos que pelo menos cochilar. Voce consegue andar?- Perguntei preocupado arrancando um sorriso sofrido.

- Consigo sim.- falou se levantando meio sem jeito. - Eu saio primeiro.

Jimin me puxou pela nuca tomando meus labios, aquele momento doia mais. Nao poderiamos voltar juntos,eu queria banha-lo e o colocar pra dormir mas nao podemos .

- yah,nao fique triste jungkook. Eu te amo .- Sorriu bobo pra mim.

- Eu tambem te amo. Agora vai antes que eu te bata.- Retruquei brincalhao enquanto eu via meu menino saindo por aquela porta.

Me sentei um pouco no chao respirando o ar q ainda continha o cheiro dele. O meu mundo dependia dele.

*(Jimin pov)*

Meus olhos se abriram com dificuldade ao ouvir os barulhos feitos por suga dentro do quarto. Ele mexia em algumas malas procurando por roupas e eu apenas o observei enquanto meu corpo se conformava em levantar.

- Que horas sao hyung?- Perguntei o assustando

- Sao 9 . Temos que levantar para gravar, e jimin. Da proxima vez que sair pela madrugada nao deixa a porta aberta ok?

Congelei no meu lugar mas apenas concordei.

Apos tomar meu banho e me vestir caminhei para a mesa onde o cafe estava posto e quase todos estavam la,faltava apenas eu e Suga. Na ponta da mesa Jungkook mexia no seu celular mas ao me ver deu o seu melhor sorriso que foi prontamente retribuido e cheio se mensagens ocultas.

- Jungkook, ontem voce tava na lavanderia? - Namjoon interrompeu o dialogo que fluia na mesa. Fazendo tanto eu quanto o maia novo o encarar.

-Sim eu lavei algumas roupas la ontem.- Respondeu indiferente.

- Ah sim. Eu ouvi barulhos vindos de la,achei que fosse um ladrão mas era você.

Todoa rimos na mesa ,ate mesmo eu para fingir estar por dentro do assunto.

- Nao se preocupem,eu estava muito bem entretido. Lavar roupas é legal..- kook Me encarou ao falar e eu baixei meus olhos para a comida ainda rindo.

Tae logo puxou o assunto para sua direcao falando sobre lagartos dentro do seu quarto e eu pude me deixar relaxar,a nao ser pelos olhares reprovadores de Suga, Mas pra mim estava tudo bem.

Seria sempre assim,meu garoto roubando cada pedacinho de mim sempre que nossos corpos e sentimentos implorassem um pelo outro.

E olhando Jungkookie assim, poderia viver para sempre dando o melhor de mim nesse amor.


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Comentem sobre ❤ agradeço desde ja. Em breve postarei mais oneshots . Enquanto isso vao dar uma olhadinha nas minhas longs.
É isso ate mais


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...