História The Lie Of My Life - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez
Tags Drama, Justin Biebe, Mentiras, Morte, Selena Gomez, Vida
Exibições 35
Palavras 1.245
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello, olha quem voltou com mais um capítulo. FIQUEI MUITO FELIZ PELOS FAVS E PELOS COMENTARIOS. ESPERO QUE GOSTEM

Capítulo 2 - Quando um estranho te olha


Fanfic / Fanfiction The Lie Of My Life - Capítulo 2 - Quando um estranho te olha

Chapter 2 – Quando um estranho te olha

 

 Minha vida mudou, eu mudei. Tudo por um olhar, olhar esse que mudou toda a minha vida.

Unicórnio Amarelinho

   

 

Selena Gomez Point Of View

 

 

Nua, é assim que me sinto diante daqueles olhos caramelos, esses olhos são tão intensos. Tudo estava normal, hoje é meu aniversário, finalmente tenho quatorze anos, para muitos não é muita coisa, quatorze é meu número de sorte, minha melhor amiga Taylor, é meus país me fizeram uma festa, nada muito pomposo, afinal era quatorze e não quinze. Era como se fosse uma festa na piscina, no começo da festa meus país estavam presentes, mas apesar de não serem velhos não são de ferro e foram para casa, que e em frente à casa de Taylor, onde estar rolando a festa. Eu o vi entre a multidão, seus olhos estavam fixos em mim, nunca haviam me olhado daquela maneira, era diferente, mas não deixava de ser bom, seus olhos desceram de meu rosto para meu corpo, trajava um biquíni simples, era de um azul claro, não era nada muito vulgar, mais também nada muito comportado, mas o ruim de ser latina e que que querendo ou não, na maioria das vezes você sempre vai ter o corpo mais formado.

Seus olhares me fizeram corar de vergonha, me senti nua. Seu olhar era tão intenso, de alguma maneira estranha eu gostava disso, isso me excitava. Seus olhos pararam em meus seios, como se estivesse hipnotizado, eu sabia o por que, além de ter os seios avantajados ainda havia minha pinta, Taylor sempre me dizia que a mesma era sexy, segundo ela, os garotos babavam na minha pinta. Eu não era boba, sabia como eram os garotos, mas assustadoramente eu nunca havia me interessado por nenhum deles, claro havia alguns que eram bem bonitos, mas só isso.

 

— Parece que meu primo gostou de você — Ouço sussurrar em meu ouvido. Levei um baita de um susto, minha cara deve ter sido cômica, já que o estranho abriu um sorriso, piscando para mim em segunda, virando de costas saindo da minha vista.

 

— Que primo? — A menina me aborda do nada, me assustando e ainda fica falando desse primo dela mereço.

 

— Aquele que te encarava na maior casa de pau agora pouco, e ele estava sendo bem correspondido — Diz passando seu braço no meu — E para a sua alegria — Fez uma pausa ridiculamente dramática — Ele irá morar comigo e meus pais enquanto termina a faculdade, são quase cinco anos, eu acho — Então ele já está na faculdade, legal. Meu sensor de perigo apitou, ele era bem mais velho do que eu, está na fase de ir para a faculdade e foder com várias universitárias, um perfeito galinha — Vocês dois até podem ter um romance proibido — Não pude deixar de rir dos devaneios daquela loira. Taylor era uma ótima pessoa, uma romântica, sempre acreditando no amor, não que eu não acredito, mas sou muito nova para “ amar ” alguém.

 

— Não viaja.

 

    Taylor fez uma cara desapontada, mas logo um grande sorriso brotou em seu rosto, Calvin havia a tirado para dançar. Calvin era um garoto do terceiro ano, tinha 17 anos, Taylor era completamente louca por ele, mas sempre pensou que ele nunca iria olha-la por ser mais nova, bom acho que isso acaba de mudar, só acho. Parando agora para reparar, acho que Calvin sente algo por aquela loira desmiolada, enquanto dançavam ele a olhava de um modo diferente, não era atração, não que ela estivesse lá, mais era mais do que isso, o jeito que ele olhava para ela, era o mesmo jeito que ela olhava para ele.

    Eles estavam na terceira música, acho que posso sentir a felicidade de minha amiga daqui onde estou. O garoto dos olhos caramelo, primo de Taylor, não voltou a aparecer, estranhamente eu queria vê-lo de novo, queria falar com ele, acho que estou ficando maluca, eu nem o conheço.

 

       Mas quer conhecer ...

 

  Nem a minha consciência fica do meu lado, tenho que para de pensar nisso. Acorda Selena! Ele tem 18 anos, já está na faculdade, eu tenho que para de viaja, não quero ter um amor platônico a essa altura do campeonato, me poupe Selena Gomez.

 

  — Selena! — Estava em meu mundinho paralelo, tão interdita, nem vi Taylor se aproxima.

  — Oi, então como foi com o Calvin? — Se eu não tentasse colocar um assunto em cima dela agora, ela iria me perguntar o que me deixou tão pensativa, e bem, sou péssima em mentir.

  — Foi perfeito, ele me disse que já tinha me notado antes, mas como eu era mais nova, imaginou que eu nunca iria querer nada com ele. Vamos sair amanhã!

 

   Ela estava tão contente, seu sonho finalmente estava se realizando. Taylor sempre achou que seu amor por Calvin era platônico, que ele nunca iria corresponde-la, e agora que ele demonstrou que ela estava errada, ela está radiante. Eu nunca me senti assim, eu to na fase de começa a gosta dos garotos, mais até agora, nenhum mechou comigo de verdade, claro que eu os achava atraentes, mas só, por incrível que pareça eu nunca beijei nenhum garoto. Perdi me bv aos 12 anos, foi incrível, Demi era minha melhor amiga, perdemos o bv juntas, isso faz dois anos, Demi não mora mais aqui, se mudou a um ano, eu chorei litros naquele dia, ainda me lembro como se fosse hoje de nossa de nossa despedida.

 

  Flash Back

   Eu estava chorando agarrada a minha morena, não queria que ele fosse embora. Estávamos na sala de espera do aeroporto, nossas mães tinham saído, nos deixado a sós para nos despedimos, tenho quase certeza que elas sabiam que rolava algo entre mim e Demi, mas nunca se meteram.

 

   — Amor, para de chorar — Ela também estava chorando. Estávamos abraçadas soluçando como duas loucas no meio do aeroporto.

   — Eu não quero que você vá embora, por favor não vai — Eu chorava tanto, meus olhos já estavam inchados.

  — Não e para sempre, eu vou voltar — Dizia enquanto tentava me acalmar, massageando meus cabelos.

 — Jura?

 — Eu juro!

 

  Nos soltamos de nosso abraço, eu amava Demi, a conhecia desde criança. Nos aproximamos devagar, sem presa, nossas bocas se juntaram em um beijo calmo cheio de sentimento, a língua de Demi era macia, seu hálito era de hortelãs. Nossas línguas travavam uma batalham onde todos saiam vencedores, não era um beijo qualquer, era cheio de sentimento; amizade, saudades, tristeza e amor. Demi e eu nos amávamos, não como namoradas, eram um amor de amigas de irmãs, esses beijos eram um símbolo de nossa amizade. Nos separamos com leves selinhos.

 

  — Eu te amo Cara de Bolacha — Eu odiava esse apelido, mas naquele dia deixei passar.

 — Te amo Morena — Sorrimos.

 

  As pessoas ao nosso redor nos olhavam, algumas horrorizadas, outras achavam fofo. As pessoas em sua grande ma.ioria não entendiam nossas demonstrações de afeto, mas havia outras que compreendiam.     

 

        Fim do Flash Back

 

 

   Houve um tempo que cheguei a pensar que essa minha falta de interesse em garotas se dava por eu ser lésbica talvez. Mais depois de um tempo cheguei à conclusão que não era nada disso, Demi foi a única, eu e Taylor dávamos selinhos simbolizando a nossa amizade, não eram beijos como eu e Demi dávamos. Mas agora tinha o estranho, o primo de Taylor, e como dizem. Quando um estranho te olha tome cuidado, infelizmente eu amo o perigo e aquele garoto emana perigo, todos os meus sensores apitam, mais eu não ligo.                                                                              


Notas Finais


Espero que tenham gostado.

Comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...