História The Life - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo
Exibições 15
Palavras 1.599
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Heya!!!
Estou muito feliz que vocês estão começando a comentar!

Capítulo 10 - Por isso que eu te odeio tanto


Fanfic / Fanfiction The Life - Capítulo 10 - Por isso que eu te odeio tanto

P.O.V Liah

Acordei ainda no avião. Olhei pela janela. Ainda está escuro. Olho pro lado e vejo meu chefe acordando. Ele boceja.
- Vejo que também acabou dormindo.- falo
- Sempre acabo dormindo em viagens.- disse - Acho que ainda falta umas três horas pra chegarmos a Roma.
- Ai! - reclamei colocando as mãos nos ouvidos
- O que foi? 
- Meus ouvidos estão doendo.- respondi
Começo a abrir e fechar a boca pra ver se passa. Isso é o que mais odeio em viajar de avião.
- É normal.- disse Jason Grace rindo
- Eu sei. Faz muito tempo que não viajo de avião. Não lembrava dessa maldita dor.
- Quer um chiclete? Sempre me ajuda.
- Quero.
Ele me deu um chiclete e também começou a mascar um.
- É de menta!
- Você gosta?
- Adoro! 
Com o tempo a dor nos ouvidos foi passando (e o gosto do chiclete também). Fiquei somente olhando pela janela o resto da viagem.
Ao chegarmos, saímos do avião. Pegamos nossas malas e saímos do aeroporto. Fomos de táxi até um hotel. Durate o caminho eu observava a cidade pela janela.
- Esse lugar é incrível!
- É mesmo. E teremos bastante tempo para ver a cidade. Meu pai não quer que voltemos até todo o problema estar resolvido e deixou ficarmos uma semana a mais depois de tudo.
- Sério?
- Ahã!
Logo chegamos ao hotel e fomos pegar os cartões dos nossos quartos. Depois fomos cada um para o seu quarto.
Ao entrar no meu, troquei de roupa e me deitei. Logo acabei dormindo.
Depois de acordar, pedi o serviço de quarto e comi. Fui tomar banho e depois troquei de roupa. 
Escuto baterem na porta após terminar de me arrumar. Vou abrir.
- Olá Senhor Grace!
- O-oi Liah! Já está pronta?
- Estou sim! 
- Vamos então?
Peguei minha bolsa antes de sair. Saímos do hotel e fomos para a fábrica num carro que ele alugou.
Lá, subimos de elevador até a parte administrativa.

                                      * * *

- Como isso é possível?!
- Nunca vi uma queda de números tão grande.- falei olhando os papéis
- Ninguém mais anda de avião por acaso?! Me explique esses números Apolo!!!
- Depois que tivemos problemas com uns aviões, tivemos essa queda.
Problema nos aviões?
- Que tipo de problema? - perguntei
- Os motores deram defeito, problemas na cominicação com a torre, e outras coisas.
- Deuses! Mas temos a melhor equipe de técnicos do mundo! Como isso foi possível?
- Ninguém sabe.
Me recordei de uma coisa. Será?
- O pior é que com o nosdo problema, uma concorrente se favoreceu bastante.
- Jackson Corporation.- eu e meu chefe adivinhamos
Meu irmão não fez mesmo isso! Não posso acreditar!
- Exatamente.
- Aqueles Jackson malditos! Se aproveitaram que estávamos com problemas pra sair na frente!
Ei! Não somos todos malditos! Só meu pai e meu irmão!

Mais tarde pedi para sair. Com o humor que o Grace está é difícil ele deixar, mas não custa tentar.
- Ir pra onde Liah?
- É rápido! Por favor, me deixe ir! - implorei
- .......Ta, mas volte logo!
- Obrigada Jason...er...Senhor Grace!
Peguei minha bolsa e saí quase correndo. Chamei um táxi.
- Jackson Navigation e veloce! - falei ao taxista
Jackson Navigation é a fábrica de navios, iates, e tudo mais, da minha família. Tem uma filial aqui em Roma e espero encontrar meu irmão lá.
O Perseu e a Annie vão passar duas semanas aqui em Roma, depois eles vão pra vários outros lugares na lua de mel (eles vão ficar um mês e meio viajando). Eu sei que o Perseu vai tirar um dia pra ir na fábrica ver como está, conheço o meu irmão. Só espero que ele tenha ido hoje.
Assim que cheguei, entrei e fui até onde imaginei que ele estaria, na área de teste dos navios.
- Perseu!
- Liah? O que faz aqui?!
- Quero falar com você, agora!
- Viajou dos Estados Unidos pra cá só pra falar comigo?
- Claro que não idiota! Eu vim a trabalho. Consegui sair pra dar uma palavrinha com você.
Fomos ao escritório dele (pra quando ele viaja pra cá). Ele se sentou em sua mesa.
- O que quer Liah?
- Vou ser direta. Foi você que sabotou a fábrica dos Grace aqui na Itália não foi?
- O que?!
- Curiosamente a fábrica Grace Airplane daqui de Roma teve uns probleminha em seus aviões e no dia que fui na empresa ouvi você conversando no telefone dizendo que teriam que "ajustar" alguns motores e equipamentos de comunicação.- falei e fiz as aspas com os dedos
- E-eu estava falando dos navios.
- Até onde sei o vice-presidente não cuida das partes técnicas dos navios.
Eu nunca pensei que o Perseu chegaria tão baixo. Sabotar a concorrente? Hum, parece que não conheço tanto o meu irmão.
- E o que você tem a ver com a Grace Enterprize?! - perguntou irritado
- Eu trabalho lá! - falei de uma vez
- Como é?! - ele se levantou - Você está trabalhando com os inimigos da nossa família?!
- Estou! E daí? Vai fazer o que?!
Nos olhávamos com raiva. 
- COMO PÔDE FAZER ISSO LIAH?!
- EU QUE TE PERGUNTO ISSO! NUNCA PENSEI QUE SERIA CAPAZ DE IR TÃO BAIXO!
- O QUE EU FAÇO OU DEIXO DE FAZER NÃO É DA SUA CONTA!
- A PARTIR DO MOMENTO QUE PREJUDICA O LUGAR ONDE EU TRABALHO É SIM DA MINHA CONTA!
- E VOCÊ TRABALHA JUSTAMENTE PRA UMA DAS NOSSAS MAIORES CONCORRENTES!
Daqui a pouco eu não consigo me controlar nessa briga.
- Sim, e como assistente pessoal do seu pior inimigo
- Jason Grace?! É ASSISTENTE DELE?!
- Sou. E ele é um ótimo vice-presidente na empresa do pai, até melhor que você.
Ele cerrou os punhos furioso.
- Não sei como estou surpreso. Não deveria esperar outra coisa vinda de você, ir trabalhar na concorrente pra se vingar.
- Também não tive muita escolha, porque você e o papai disseram a todos os sócios e amigos para não me contratarem.
- Você bem que mereceu. Ninguém mandou desrespeitar o meu pai.
- NOSSO pai.
- Sim ele também é seu pai, mas você não passa de uma bastarda, um erro que ele cometeu com uma modelo atirada.
Agora ele foi longe demais.
- OLHA COMO FALA DA MINHA MÃE!
- O que mais eu poderia falar de alguém que se envolveu com um homem casado?!
- ELE TAMBÉM TEVE CULPA!
- Tanto faz! Ele se arrependeu! Mas teve que aturar a bastardinha que a amante teve.
- POR QUE VOCÊ ME ODEIA TANTO?!
Meus olhos estavam marejados. O Perseu sempre me desprezou e eu nunca soube o motivo. Ele sempre me odiou mais que tudo.
- PORQUE VOCÊ TORNOU MINHA INFÂNCIA TERRÍVEL! - gritou e vi que lágrimas escorriam por seu rosto - VOCÊ TIROU O MEU PAI DURANTE MUITO TEMPO!
- C-como assim?
- AINDA PERGUNTA?! A MINHA INFÂNCIA TODA QUASE MEU PAI NUNCA ME DAVA ATENÇÃO! EU O CHAMAVA PRA BRINCAR COMIGO, MAS ELE NÃO TINHA TEMPO! IA MOSTRAR MINHAS NOTAS E ELE NÃO SE IMPORTAVA! NO MEU PRIMEIRO JOGO DE FUTEBOL NA ESCOLA ELE NÃO FOI E NEM EM NENHUM! NAS FESTAS DE DIA DOS PAIS ELE NÃO IA PORQUE "TINHA OUTRO COMPROMISSO", MAS ELE NA VERDADE ESTAVA COM VOCÊ! - ambos chorávamos - TODO DIA MEU PAI CHEGAVA TARDE NA NOITE EM CASA, E NÃO ERA POR ESTAR TRABALHANDO, ERA PORQUE ESTAVA COM VOCÊ E SUA MÃE!
- EU NÃO TINHA CULPA! - gritei sem conseguir segurar as lágrimas
- MAS ESTAVA COM ELE! TUDO QUE EU QUERIA QUANDO CRIANÇA ERA TER MEU PAI POR PERTO E NÃO TINHA POR SUA CALSA!
Eu e ele chorávamos muito. Nunca pensei que ele se sentia assim.
- Percy...
- UM DIA EU VI MINHA MÃE CHORANDO, EU NÃO ENTENDI PORQUE ERA MUITO NOVO, MAS SEI QUE FOI PORQUE DESCOBRIU A TRAIÇÃO DO MEU PAI E SOBRE VOCÊ! VOCÊ FOI A CAUSA DE TANTO SOFRIMENTO QUE EU E MINHA MÃE TIVEMOS! - ele soluçava por conta do choro - Quando você chegou lá em casa, eu já entendia tudo que estava acontecendo. E tudo que pude sentir por você foi ódio e desprezo, pois você é a culpada de tudo que já sofri na vida. Por isso eu te odeio. Eu te odeio Liah! Te ver me lembra todas as vezes que eu fiquei sozinho num canto nas festas de dia dos pais, todas as vezes que eu fiquei procurando meu pai na arquibancada nos meus jogos de futebol, todas as vezes que tentei ficar acordado até tarde só pro meu pai poder me colocar pra dormir e não conseguia. Por isso que eu te odeio tanto.
Comecei a chorar ainda mais. Encarei Percy e vi ele chorando também.
- Percy...eu não fazia ideia. Eu era só uma criança! Não entendia nada. Pra mim o meu pai só tinha eu e minha mãe.
- MAS NÃO TINHA! VOCÊ NÃO SABE O QUANTO EU SOFRI POR CAUSA DISSO!
- ACHA QUE EU TAMBÉM NUNCA SOFRI?! QUE EU NUNCA SOFRI AS CONSEQUÊNCIA DISSO TUDO?!
- CLARO QUE NÃO SOFREU! VOCÊ SÓ SOFREU COM A MORTE DA MALDITA DA SUA MÃE!
Agora ele vai me ouvir!
- VOCÊ NÃO SABE DE NADA! NÃO SABE NEM DA METADE DO QUE EU PASSEI!
- E NEM ME INTERESSA SABER! SAIA DAQUI AGORA!
- NÃO! AGORA VOCÊ VAI OUVIR O QUE EU TENHO A DIZER!

Notas Finais


Espero que tenham gostado! Por favor, não parem de comentar!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...