História The Light Behind Your Eyes - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Drama, Exo, Songfic
Visualizações 24
Palavras 1.154
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, aviso que é bem sadness okay?
Agradeço ao @psicoarctic (mais conhecido por mim como Pedro) que fez esse hino de capa e entendeu o meu lado.
Esse Oneshot é dedicado a Pam, espero que você também entenda o meu lado e me desculpa se você se sentir ofendida ou algo assim.
Boa leitura.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Quando eu tinha treze anos de idade, lembro de que tudo na minha vida era cinza e sem sentido, eu era uma criança sozinha que estava começando a perceber como o mundo poderia ser cruel e injusto, como as pessoas podiam magoar umas as outras e nem sequer dar satisfação ou ajudar quem estava machucado. Aos quinze anos de idade eu ainda era aquela criança sozinha, só que dessa vez eu entendia melhor como o mundo funcionava e que a dor e o sofrimento seriam algo completamente presentes em minha vida, não importa o quanto eu tentasse; mas foi nessa mesma época que eu conheci você.

Confesso que no inicio não ia com a sua cara, você era estranho e também confesso que segui mentes maldosas para não gostar de você. Porque, como eu disse antes, eu era sozinho e o mínimo de companhia já satisfazia meu coração dolorido. Lembro-me também que quando começamos a conversar tudo era muito vago porque ainda relutava em ter algum contato com você e como eu disse antes, acompanhei mentes maldosas e cheguei ate mesmo falar mal de você pelas costas. Me arrependo amargamente disso.

Entretanto, quando eu fiz dezesseis, nós já tínhamos uma amizade bastante sólida e duradoura, conversávamos todos os dias e tínhamos assuntos em comuns tão legais, eu não precisava me moldar ao seu querer para que você me aceitasse, era tudo muito singelo e muito repentino, mas gosto de pensar que só ficamos próximos daquele jeito porque eu deixei aquelas mentes maldosas de lado e encontrei em você alguém bom e receptível. Passamos o que foi, de longe, o melhor ano de toda a minha vida; houve brigas idiotas, risadas escandalosas e momentos que me apertam o coração de tanta saudade, era tudo maravilhoso e eu acreditava que pela primeira vez em toda a minha medíocre vida eu tinha encontrado o meu lar. Lar não é necessariamente uma residência, no meu caso, era uma pessoa. Era você. Sempre foi você.

Mas é claro que nada na vida dura para sempre, eu descobri – nas idas e vindas da vida – que nós vivemos em um grande buraco vazio e escuro e que, às vezes, temos sensações gostosas e altos picos de felicidade. Porém eles acabam; eles vão embora, e não foi diferente com você. Ficamos longe um do outro, fomos para lugares diferentes e por mais que as mensagens fossem a nossa forma de ainda ter contato, não era igual antigamente. Tudo ficou estranho de uma hora para outra, você ficou estranho!

Papos tristes eram os que mais rondavam nossas conversas, desabafos sobre choros compulsivos e problemas enormes com ansiedade era tudo que nós tínhamos para debater e mesmo quando descobríamos algo agradável para dialogar, isso não perpetuava por muito tempo. Baekhyun, não julgo você, pois eu sei muito bem que eu era uma das únicas pessoas da qual você podia desabafar e ter um conforto para sua mente turbulenta, mas você não era mais o mesmo, sua áurea divertida e risonha sumiu, você não conseguia mais se manter sã e ate mesmo pessoas que nunca repararam muito em você perceberam isso.

Me lembro perfeitamente das horas que nós passávamos conversando sobre você querer morrer, sobre você não se achar bom o suficiente. Você tem noção de como eu me sentia frustrado quando parecia que meus esforços eram em vão? Tentei te ajudar Baekhyun, eu passava noites tentando não frustrar sua vontade de viver e ate mesmo me controlava ao máximo para não me irritar com suas insistências em querer falar sobre esse assunto, porque você era a pessoa mais importante da minha vida, um dos únicos que estava ao meu lado e que parecia nunca querer desistir de mim.

Mas você queria desistir de você mesmo. Quando eu completei dezessete anos parecia que tudo estava próximo de desabar, você ainda estava ali, mas parecia que estava se despedaçando aos poucos, me lembro de fazer tudo o que podia para que você não fosse embora, para que ficasse ao meu lado e percebesse, por alguns minutos, que você nunca estaria sozinho enquanto eu estivesse vivo, me lembro de que ate mesmo quebrava o meu orgulho de ser frio e passava a ser amoroso com você apenas para que você percebesse que existia alguém ali que te amava, que te queria bem... Que te queria vivo.

Todavia eu não consegui te segurar, você escorreu por entre os meus dedos sem nem ao menos que eu percebesse e quando eu me toquei meu telefone já havia tocado e sua mãe – de uma forma chorosa da qual eu nunca imaginei que veria antes – me contou que o apartamento em que vocês dois moravam havia passado do branco para o vermelho, sua porta estava trancada e com desespero e força sua mãe conseguiu abrir, lembro que ela me disse que se arrependeu de ter feito aquilo. Não vi seu corpo Baekhyun, porque eu não tive a coragem de ver seu rosto pálido e sem vida.

Em seu velório fiquei do lado de fora, vi muitas pessoas que realmente se importavam com você virem ate mim e me consolar e vi muitas outras que nem ao menos sabiam do que você passava durante a madrugada dizer um “sinto muito” falso e hipócrita, tive vontade de gritar com elas, mas lembrei de que você sempre foi amoroso então tentei ser também, apenas pela sua memória. Lembro-me de não ter chorado por simplesmente não conseguir, o pensamento vago de que eu nunca mais teria suas trinta e cinco mensagens no meu celular me perturbava ou então de nunca mais ouvir seus áudios de dois minutos me doía a alma.

Quando te enterraram eu fiquei ao longe, vários amigos nossos me abraçaram e naquele momento choramos juntos, porque minha ficha caiu que eu nunca mais me irritaria com você ou então ouviria seus xingamentos por eu gritar alto. Baekhyun, se você tivesse permitido eu jamais teria deixado à luz por trás dos seus olhos se apagar, porque você não me deixou cuidar de você?

Agora, com dezoito anos eu estou aqui escrevendo todas essas palavras, porque sempre amei escrever e também porque você sempre disse que foi fã da minha escrita e talvez, eu tenha alguma esperança de que em algum lugar você leia tudo isso e me xingue mentalmente por ser sempre tão trágico na hora de escrever estórias. Mas dessa vez Baekhyun, todos os meus sentimentos trágicos estão voltados à falta que você me faz e como eu gostaria de voltar na época em que eu, pelo menos, tinha suas lamentações como uma forma de presença.

Se você prometer não chorar

Então eu vou te contar o que eu diria

Se eu pudesse estar contigo nesta noite

Eu cantaria para você dormir

Eu nunca deixaria eles tirarem a luz por trás de seus olhos

Eu falharei e perderei esta batalha

Nunca se perca na escuridão

Apenas se lembre que você sempre brilhará


Notas Finais


Não tenho nenhuma intenção de fazer apologia ao suicídio, muito pelo contrario, essa historia foi feita justamente para que as pessoas pensem 284235734 vezes antes de qualquer ato.

Não sejam leitoras(es) fantasmas, espero que tenham curtido.
xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...