História The Light Of My Obscure Life - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Kakashi Hatake, Kiba Inuzuka, Kurama (Kyuubi), Madara Uchiha, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shisui Uchiha, TenTen Mitsashi, Toneri Otsutsuki
Tags Itaizu, Narusaku, Naruto, Sasuhina, Vampiro
Exibições 86
Palavras 1.358
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Ouija!?


Fanfic / Fanfiction The Light Of My Obscure Life - Capítulo 6 - Ouija!?

       O ar de preocupação dele podia ser percebido por qualquer um que passasse por ele. Era onze e vinte e cinco da manhã. Aos poucos os alunos iam saindo do grande portão que consistia em grades. As meninas se aglomeraram em uma distância muito curta de onde o Uzumaki estava. Ele se encostou nas grades, com as mãos no bolso do casaco, tentava se acalmar internamente. O grupo de garotas dava risadinhas e suspiros. Não era todo dia que um garoto mais velho parava na frente da escola. Naruto ouvia corado os comentários das meninas, ele virou-se e olhou entre as grades para saber se Sakura tinha dado um sinal de vida. Tentou achar uma cabeleira rosa, mas ela já estava na sua frente sem o mesmo perceber.

- Oi! – Disse a rosada.

- S-Sakura-san, você me deu um susto.

As meninas em volta faziam todos os tipos de comentários. “Será que é o namorado de Sakura?” “Nossa, pensava que estava livre” “Logo a chiclete?”.

- Então... Você me leva em casa e eu te entrego o celular. – Sakura deu um meio sorriso e puxou o braço do loiro à caminho de sua casa. – Sabe, eu sou um pouco difícil em fazer amizades. Ainda mais com garotas! Normalmente eu bato nelas quando dizem algo sobre minha testa. Já os garotos são todos interesseiros. – Ela o olhou de uma forma intensa, como se não deixasse que ele olhasse para outro lugar a não ser aqueles olhos verdes. – Quero ser sua amiga!

O Uzumaki soltou uma risada gostosa de se ouvir.

- Do que tá achando graça? – Sakura levantou sua sombrancelha.

- Você parece uma criança pedindo para sermos amigos hehe. Mas é claro que serei. – Naruto deu um largo sorriso. Era aquele tipo de sorriso que não tinha como não retribuir. – E quem é a loira que está nos seguindo e tirando fotos?

Sakura virou bruscamente para trás. Viu um vulto loiro entre os arbustos e foi com a veia da testa pulsando de raiva.

- Yamanaka Ino! O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO?! – A garota nada delicada empurrou a loira para fora do esconderijo. Ino ria nervosa, tentou esconder a câmera fotográfica mas foi em vão. Sakura pegou a câmera dela e viu as fotos do casal. – Você não é fácil! – Devolveu a câmera.

- Você falou pra mim que iria sair com um garoto super gato e eu queria registrar! – A Yamanaka se levantou e foi na direção do loiro. – Prazer Yamanaka Ino!

Ino tinha deixado Sakura corada com a revelação. Com um olhar mortal foi até os loiros.

- Tá tá! Vamos Naruto. – Sakura o puxou novamente sem nenhuma delicadeza.

- Ela é sua amiga? – Ele sabia que era, até porque via que a loira também fazia ballet contudo achou melhor perguntar.

- Sim. A única. Ino é minha amiga desde que eu me conheço por gente.

- Entendo... Eu tinha um amigo assim. – Naruto olhou pro chão deixando-se tomar pelos pensamentos.

- E não tem mais? – A rosada o olhou confusa.

- Sei lá. Mas então! Porque quer que eu te leve em casa? – O Uzumaki mudou de assunto antes que mais recordações viessem à mente.

- Como eu disse para fazermos uma amizade. E só para você se acostumar... Eu sou muito bruta. – Sakura riu.

- É mesmo!? Nem percebi! – Naruto se fingiu de bobo e tirou um risada da garota. Na verdade, ele sabia que ela tinha sua delicadeza e suavidade, quando dançava.

- Aí meus pais me colocaram no ballet clássico para ver se eu ficava mais menininha. E funcionou em partes. Só consigo mostrar graciosidade quando danço, acredita?!

Ele assentiu. Se ela soubesse como ele admira sua dança...

- E você? Conte-me sobre.

- Eu não sou tão interessante como você. – Naruto riu sem graça. Ele corou e voltou a olhar para garota.

SAKURA ON

- Aff! Hm, quantos anos você tem? – Perguntei, antes de responder ele pensou um pouco. Como ficava fofo quando corava! Na verdade, ele é fofo de todas as maneiras.

- Dezoito anos. – Kyaaaah! Ele é mais velho :3

- Olha só! Já chegamos na minha casa! – Apontei para minha “humilde” moradia.

Ele mordeu os lábios pensando no que dizer. Num impulso ele me deu um beijo na bochecha, sério eu me controle para não ter um tremelique. Chegou no meu ouvido e disse com uma voz que eu diria bem “sexy”:

- Qual é o seu número? – Quando sua voz rouca entrou pelos meus ouvidos tive um problema respiratório.

- Já coloquei no seu celular, bobinho. - Virei-me para o portão e pisquei para ele. Taquei o celular e ele pegou. – Até mais.

SAKURA OFF

NARUTO ON

Chegando em casa, a primeira ação que fiz foi pegar o celular e ver se tinha o número dela. Realmente, estava lá, “Sakura-chan”. Pela primeira vez meu celular vai ter alguma utilidade. Só o uso para jogar. Agora tem um número adicionado a minha minúscula lista telefônica. Senti-me um idiota por estar criando laços com ela. Eu já deveria ter aprendido que nunca dá certo eu me envolver com pessoas ou até vampiros. Meus próprios pais foram mortos por essa maldita raposa. Mas é algo que não consigo controlar. Meu amor por ela é uma melodia ensurdecedora de tão grande. Pergunto-me quando permiti que meu coração virasse tão dependente dela, sem ao menos conhecê-la direito.

O amor é um sentimento sorrateiro que chega quando você menos espera.

Esse sentimento é irretorquível.

[...]

Toc Toc

Espera. Ninguém vem me visitar... Será que é o vizinho? Cheguei perto da porta e por ter habilidades de vampiro, já sabia quem era.

- Nani? Como você sabe onde eu moro? – Perguntei à rosada à minha frente.

NARUTO OFF

SAKURA ON

No momento em que ele abriu a porta e tive a incrível a oportunidade de vê-lo sem camisa, dei um longo suspiro para me controlar. Não conseguia encará-lo, minhas pupulas dilatadas se concentravam naquele lindo abdômen. Já não bastava ser lindo, tinha que ter um corpo perfeito?

- Rastreamento de dispositivo móvel.

Ele soltou uma risada e me convidou para entrar.

- Uow que casa grande. – A casa dele era bem grande. Não maior que a minha, mais mesmo assim era grande. Tinha um toque rústico, parecia ser uma casa antiga de Konoha.

- Nem me fala, ter que limpar tudo isso é um sacrifício! – Sorriu divertido. Foi me levando até a sala de estar. Percebi que ele estava sozinho em casa pois a maioria das luzes estavam apagadas. Será que ele mora lá sozinho? Ele tem família? Estava com receio de perguntar.

- Eu trouxe um jogo! – Coloquei minha bolsa da escola – sim, eu vim da escola para cá – no meu colo e fucei até achar o UNO naquela bagunça. – Vamos jogar UNO!

Ele me olhou com tédio. Levantou-se e procurou na estante da sala algo que no caso eu não sabia. Com um pouco de dificuldade ele tirou um tabuleiro de madeira, parecia pesado. Aos poucos foi pondo o tal tabuleiro na mesa de centro. Ele sentou-se perto da mesa e me chamou para que eu fizesse o mesmo.

- Que jogo é esse? – Indaguei animada, que eu me lembre nunca joguei algo assim antes. Ele riu e girou duas engrenagens e a madeira abriu mostrando o que tinha dentro.

- Não é um jogo. Faz tempo que não uso. – Estava se segurando para não rir da minha cara assustada. Aquilo não era um jogo! Era, sei lá algo de invocar espírito! Tremi, e se eu fosse possuída ou algo do tipo? – Está com medo? Esse bagulho se chama Ouija! Quem tentar?

- Eu não estou com medo, baka! Vamos chamar alguém com essa bodega. – Menti. Debaixo da mesa minhas pernas tremiam e minhas mãos suavam. Passei a me sentar do lado dele, passei meu braço pelo seu e me agarrei. – Isso vai ser irado. Uma vez eu chamei o Charlie Charlie com a Ino só que ele não apareceu.

O tabuleiro Ouija era uma superfície plana com números de um até nove, todas as letras do alfabeto, símbolos e perto das extremidades tinha escrito “hello” e “good bye”.

- Vamos começar.


Notas Finais


Muahahahahhahaha VÃO JOGAR ESSA BAGAÇA!
Se nada acontecer na minha vida posto quinta.
Beijocas ❤🐼


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...