História The Light of the Blood Moon - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, G-Dragon, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Rap Monster, Sehun, Seungri, Suga, Suho, Tao, V, Xiumin
Tags Chanbaek, Hunhan, Kaisoo, Lobisomem, Lobo, Magia, Namjin, Sulay, Taoris, Vampiro, Vkook, Xiuchen, Yoonmin
Exibições 317
Palavras 1.396
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Crossover, Fantasia, Lemon, Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Canibalismo, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oeee, voltei com mais com cap.!!!
espero q gostem!!!

boa leitura floquinhos!
desculpem qualquer erro q passou despercebido!

Capítulo 13 - .:13:.



Preciso que vocês venham pra cá agora!!! – Jungkook falava com seus amigos, quase que desesperadamente.


•{∆}•{∆}•{∆}•


– Pra que você me chamou aqui em?! – Kyungsoo reclamava assim que chegou na casa do amigo – eu tenho trabalhado de geografia pra fazer! 

– Ih viado, era só não vir! – rebateu Tao.

– Minha curiosidade me impede de fazer tal coisa!

– Tá, enfim! Jungkook, fala logo oque você quer com a gente – GD exclamou já entediado.

– Lembram que eu comentei com vocês que eu estava desconfiando do meu irmão?

– Lá vem esse assunto de novo – Kyung revirou os olhos.

– Kookie, isso é só coisa da sua cabecinha! – Tao se jogou de qualquer jeito no sofá.

– Deixa eu falar cacete! – quase gritou, fazendo os outros se calarem – eu achei umas coisas muito estranhas aqui em casa, naquele dia que eu e você estávamos mexendo nas caixas e o Jimin chegou todo nervoso, lembra? – perguntou a Jiyong, que só assentiu – eu fui lá de novo. Ver se eu achava alguma coisa. 

– Então, o que achou? – Kyung começou a se interessar mais pelo assunto.

– Acho melhor vocês virem comigo.

Todos o seguiram até o local, que se encontrava com pouca luminosidade e com bastante poeira. O lugar estava mais virado que da última vez que estiveram ali. Provavelmente por Kookie ter revirado tudo procurando por algo que nem ele mesmo sabia o que era.

– Esse lugar me dá alergia – Tao coçava o nariz analisando o local – vocês não arrumam isso aqui a quanto tempo em?

–  Venham – o mais novo no grupo se sentou em volta de umas caixas que pareciam estar separadas das outras. Todos fizeram o mesmo que ele se sentando ainda bastante confusos – olhem isso... – primeiro, mostrou um conjunto de facas, muito estranhas por sinal, eram inteiramente feita de prata, com vários desenhos no cabo, assemelhando-se a lobos ou algo do tipo. Era um conjunto de dez facas, cada uma com um tamanha e estilo diferentes, algumas com escritas, essas que nenhum deles soube decifrar, desenhos estranhos que deixavam o objeto ainda mais estranho.

– Okay, isso não é normal, mas também não é sem explicação – Kyung se manifestou enquanto analisava as facas – vai que seus pais gostam de fazer coleção ou algo assim.

– É? Tem certeza? – o outro assentiu – então o que me diz... – pegou uma caixa bem grande de madeira que parecia meio pesada – disso aqui – a abriu, tinham vários livros, caixas e até mesmo plantas ali dentro.

– Meu Deus, Jungkook, eu estou com medo dos seus pais... – Tao tira uma espada, com aparência bem velha, mas que parecia ainda sim cortante, do baú a olhando com os olhos de uma criança quando se ganha um brinquedo novo.

– Olha esses livros que estranho – Jiyong analisava-os – espera! Kookie, o Jimin não está em casa? Se ele chegar e nos ver aqui, acho que você já sabe o que acontece.

– O Jimin não tá em casa, ele não voltou desde ontem a noite – deu de ombros.

– E você não está preocupado? Ele não disse para onde ia? – Tao falava ainda analisando os objetos com kyung.

– Deve ter dormido na casa do Namjoon, ele nunca me avise para onde vai – deu de ombros novamente – sempre que ele vai para a casa no Nam e dorme lá, ele volta tarde não se preocupem!

– Se você diz... – uma foto, que tinha caído do livro que acabara de abrir, chamou a atenção de Kyungsoo – kookie vem cá – esse o fez – que foto é essa?

Aquela foto o mais novo nunca tinha visto, era o Jimin, Namjoon, Junmyeon, Sehun, Hoseok e Chanyeol, todos eles bem novinhos, aparentavam ter de 6 a 9 anos, um pequeno detalhe que chamou muito a atenção dos que analisavam a foto era...

– Eles estão sentados em... – Kookie começou

– Lobos, gigantes, coma boca cheia de dentes super afiados e os olhos prateados? – Completou Kyung. 

– Sim...

– Acho melhor pararmos de ver essas coisas! – Kyungsoo se tirando a poeira de sua calça.

– Claro que não! – Jiyong exclamou sem tirar a atenção da estaca que segurava – agora que estamos descobrindo tantas coisas não podemos ir embora!

– Vocês podem me obedecer pelo menos UMA vez na vida? – a pouca paciência que tinha estava se esgotando.

No final todos colocaram as coisas dentro da caixa e saíram daquele lugar.

– Gd, não quer dormir aqui em casa hoje? – Jungkook perguntou quando ia se despedir do amigo.

– Não posso... – seu olhar se tornou triste.

– Seu pai de novo? –  o mais velho assentiu – tudo bem então. Nos vemos amanhã! – se despediu fechando a porta. Como estava quase morrendo de curiosidade, quebrou a regra de Kyung que era: ''nada de ficar vasculhando o porão, aquilo não interessa a vocês, algum dia o Jimin irá lhe contar'', o problema era: não conseguia mais esperar. desceu até o  porão e começou a vasculhar tudo, cada cantinho.


•{∆}•{∆}•{∆}•


– O Luhan não vai acordar nunca?! – Sehun acaba de sair do quarto acompanhado de Hoseok.

– Você viu os ferimentos dele sehun, o que ele mais precisa agora é descansar – ditou já descendo as escadas com o mais novo ao seu lado.

Ao chegarem na sala encontraram Suho e Namjoon conversando sobre algo, os outros deviam estar em seus quartos.

– Alguma melhora? – o líder perguntou

– Os ferimentos já estão em processo de cura, alguns machucados mais leves até se fecharam, já outros não posso dizer a mesma coisa – Hoseok explicou. Ambos se jogaram do sofá juntando-se aos mais velhos.

Passaram alguns minutos conversando, até ligarem a TV para ver se passava algo de bom. Se passou alguns minutos e uma coisa, que passava na TV, chamou a atenção deles: ''seis corpos foram encontrados nesta manhã, dois deles se encontravam na entrada da reserva, os outros espalhados pela cidade, dois desse-...'' Suho desligou.

– E-eu fiz isso? – uma voz baixa e trêmula toma conta da sala fazendo com que todos olhem em direção a entrada da mesma. Luhan estava ali, seus cabelos bagunçados e a roupa um pouco larga.

– Luha-...

– Eu fiz isso? – as lágrimas já escorriam livremente por suas bochechas.

– Olha... – Namjoon – é que... você fez – todos viram quando a pele pálida de Luhan se tornou ainda mais e suas pernas tornarem bambas, teria desmaiado novamente se Suho não tivesse o segurado.

– Ei, calma, senta aqui – Suho levou ele até o sofá o fazendo sentar, dava para perceber que  mesmo estava muito tonto.

– E-eu matei eles... – soluçava com a cabeça enterrada no pescoço de Suho. Se sentia triste, culpado, muito culpado e seu coração doía, doía muito. Era uma sensação horrível, mas, o que mais o assustou foi achar essa sensação familiar, como se já tivesse sentido antes

– Se acalma, assim que o Jimin-...

– O Jimin! – Luhan tirou a cabeça do pescoço de Suho com os olhos arregalados – ai meu Deus, o Jimin!

– O que tem o Jimin Luhan?! – Namjoon o segurou pelos ombros.

– A gente tem que ir para a minha casa, agora!!! – Luhan começou a chorar novamente ao se lembrar do que fez e saiu da casa correndo com os outros logo atrás, sem se importar se está fraco ou não.


•{∆}•{∆}•{∆}•


– Baek? – Taehyung entrava no quarto com. Não viu ninguém – Baek? – começo a andar pelo quarto até avistar uma criatura pequena e encolhida, sentada no chão do lado da cama – Baek, você está bem?

Ele finalmente levantou o rosto, estava pálido, a boca seca e cheia de feridas, estava horrível e o pior estava chorando, chorando muito.

– Eu posso estar tudo menos bem! – sem aviso o abraçou.

– Você tava chorando? – retribui – Porque?

– E-eu não sei... Me sinto tão horrível, em todos os sentidos, me sinto culpado e não sei o motivo, eu estou com fome mas não consigo me alimentar – falava entre soluços – eu por algum motivo sinto saudade e pena, só não faço ideia do que seja! 

– Calma, vai dar tudo certo, vamos descobrir o que fazer – acariciava os cabelos alheios – mas você tem que aguentar mais um pouco.


•{∆}•{∆}•{∆}•


– Luhan, é normal a porta da sua casa estar na calçada, toda quebrada e arranhada? – Hoseok analisava a porta de madeira completamente detonada com marcas de garras. 

– Não, não é – Luhan entrou correndo em sua casa, não sabia se chamava aquilo realmente de casa, estava tudo revirado, quebrado e arranhado – sala... – foi até a sala e viu a passagem para  subterrâneo escancarada, nem pensou duas vezes antes de entrar lá correndo – JIMIN?!

tudo estava quebrado, revirado, trincado etc. Luhan encontrou Jimin logo de cara, estava todo machucado, tinha participado de uma verdadeira briga.


L-Luhan... Eu juro que tentei...


Notas Finais


Foi isso!!
espero q tenham gostado!!
até o próximo cap


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...