História The light that illuminates my life - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Haikyuu!!
Personagens Akaashi Keiji, Asahi Azumane, Bokuto Koutarou, Chikara Ennoshita, Daichi Sawamura, Hajime Iwaizumi, Hisashi Kinoshita, Issei Matsukawa, Ittetsu Takeda, Kazuhito Narita, Kei Tsukishima, Kenma Kozume, Koushi Sugawara, Lev Haiba, Personagens Originais, Ryuunosuke Tanaka, Shouyou Hinata, Tadashi Yamaguchi, Tetsurou Kuroo, Tobio Kageyama, Tooru Oikawa, Yaku Morisuke, Yuu Nishinoya
Visualizações 109
Palavras 1.438
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Esporte, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oia quem chegou com cap novo, espero que gostem 💚

Capítulo 28 - O dia de Suga


Fanfic / Fanfiction The light that illuminates my life - Capítulo 28 - O dia de Suga

Autora on

- Shiro, Kuro, acordem seus pestinhas! - Exclamou Suga entrando no quarto dos gêmeos que estão dormindo abraçados como de costume.

- Papa! - Falou Kuro se sentando na cama e estendendo os braços para ser pego pelo pai.

Sugawara o pegou e depois Shiro fez o mesmo, sem dizer nada como de costume. Com o braço livre, o pai pegou o outro filho e saiu do quarto dando de cara com o marido.

- Quer ajuda? - Perguntou o moreno sorrindo.

- Por favor, tenho que ir no médico hoje, você precisa cuidar deles. - Avisou o cinzento entregando os gêmeos para ele. - Você da banho e os veste e eu faço o café.

- Certo, vamos lá crianças. - Disse Daichi e seguiu para o banheiro.

Koushi está incrivelmente​ cansado. Seu marido passa o dia todo em treinos e quando chega em casa está exausto de mais para ajudá-lo, incluindo o fato que ele sempre viaja por conta dos jogos e o deixa sozinho com os meninos.

As crianças logo vão completar três anos, e Suga pretende colocá-los na escolinha, mas Daichi não quer, acha perigoso ou algo do tipo, mas o moreno não percebe o quanto é difícil para Suga poder cuidar de tudo sozinho e muitas vezes eles acabam brigando pela falta de atenção do moreno.

Daichi também anda atarefado com outras coisas além do vôlei. Ele esta estudando escondido de Suga, para fazer uma surpresa ao marido, pois para ele, sua hora nas quadras já terminou faz tempo, mas ele não pode largar tudo sem uma garantia de que poderá sustentar sua família.

Quando Suga terminou o mingau dos meninos, Daichi chegou na cozinha com os gêmeos vestidos e penteados, os colocando em suas cadeirinhas.

Kuro juntou as mãos gordinhas e as balançou em expectativa, ele sempre faz isso quando está ansioso para alguma refeição. Shiro ficou brincando com uma das mexas de seu cabelo, mais precisamente, a cinza, que se destaca em meio a cabeleireira castanha.

- Onde você vai hoje? - Peguntou Daichi pegando as tigelas de mingau com suga.

- Pegar os aparelhos auditivos do Shiro, encontrar o Oikawa e por fim passar no mercado. - Explicou sorrindo um tanto casando.

Shiro tem problemas na audição e se não usar os aparelhos, pode perder totalmente em alguns anos. Ele só fala as vezes, bem raramente, aparentemente o pequeno prefere se comunicar com gestos e Daichi não entende nenhum, diferente de Suga e Kuro.

Depois do café, Suga se arrumou e saiu de casa após se despedir de todos. Os gêmeos ficam inquietos quando o pai não esta, e Daichi vai ter que se desdobrar pra cuidar de ambos.

(...)

Suga já buscou os aparelhos auditivos de Shiro e acabará de esbarrar com Oikawa quando estava indo encontrá-lo.

- Como vai a vida de papai integral? - Perguntou o levantador rindo.

- Cansativo, muito cansativo. - Admitiu assim que entraram na cafeteria. - Por acaso você já contou pro Iwaizumi?

O moreno balançou a cabeça negativamente e a atendente colocou seus pedidos q frente de cada um.

- Vou esperar mais um pouco pra contar, se não ele vai me colocar em prisão domiciliar! - Exclamou fazendo-o amigo rir. - É sério! Ele é muito super protetor!

- Eu imagino. - Respondeu e tomou um gole de café. - Você deveria levá-lo lá em casa algum dia, faz tempo que vocês não vêem as crianças.

- Verdade! Vou falar com ele. - Disse animado. - E o Hinata e o Kenma, como estão?

- Digamos que a gravidez de ambos esta tendo algumas complicações... Eles tem ficado internados toda hora... Me sinto mal por nunca poder ficar com eles. - Explicou.

- Mas... Você acha que eles podem perder os bebês? Ou correr algum risco de vida no parto? - Perguntou o levantador.

- Sim, infelizmente tem essa possibilidade. - Respondeu triste.

A última coisa que Sugawara gostaria de pensar é em algo assim em relação aos seus amigos, mas infelizmente é a realidade que estão vivendo.

- Ouvi dizer que o Yamaguchi esta gravido de novo. - Falou mudando o foco da conversa.

- Sim! O Tsukishima esta muito feliz! - Exclamou rindo. - Os filhos adotivos do Asahi e do Noya são muito fofos também. A filhinha do Bokuto e do Akashi também é muito linda.

- Quase todos tem filhos, parece até que não tem tv em casa. - Brincou Oikawa.

Os dois continuaram a conversar durante um tempo. Depois de pagarem a conta ambos se despediram e cada um seguiu seu caminho.

Sugawara foi direto para o super mercado, colocando diversas coisas necessárias em seu carinho. Ele estava no setor de doces quando foi abordado por um homem de terno.

- Sugawara Koushi? - Falou o homem. - Sou o Hide, estavamos na mesma turma no terceiro ano do ensino médio.

- Olá... Hide-san. - Disse enquanto pega alguns marshmallows e coloca no carinho.

- Eu nunca pensei que te encontraria em um mercado! Estava procurando você, sabe no ensino médio eu gostava de você, poderíamos sair juntos e quem sabe ter algum relacionamento. - Disse.

Koushi se lembra bem daquele cara, Daichi deu uma surra nele uma vez por ter ficado o seguindo pela escola por uma semana e sempre esbarrava em si de propósito para ter algum tipo de contato físico.

- Eu sou casado. - Falou mostrando a aliança de ouro em seu dedo. - Tenho filhos e se você tentar algo, eu grito.

O homem a sua frente não pareceu intimidado, então Suga se virou para ir embora, quando o homem segurou seu braço. Antes que o ex-levantador pudesse virar a mão na cara do homem, Tsukishima apareceu sorriu de forma debochada.

- Eu acho que você deveria larga-lo, ou não teremos piedade em relação a você. - Disse o loiro com Yamaguchi surgindo ao seu lado com seu filho em um suporte preso ao corpo de mesmo.

- É o mesmo imbecil que ficava seguindo ele no ensino médio? - Questionou Tadashi.

- Que patético! - Exclamou Kei em deboche.

O homem se virou e saiu de lá, deixando Sugawara aliviado. Ele se aproximou dos amigos e logo Yamaguchi entregou o pequeno a ele.

- Yuuki! Como ele esta enorme. - Disse e sorriu.

- Tio chuga! - Falou e gargalhou.

O pequeno ainda tem problemas com palavras que começam com "s" mas isso o deixa ainda mais fofo.

Depois de fazerem as compras, eles se despediram com a promessa de que logo vão visitar Suga.

(...)

- Cheguei. - Disse entrando em casa com as sacolas do mercado.

Ele foi direto pra cozinha, depois observou o local e viu que esta incrivelmente bagunçado.

- DAICHI! QUE PORRA ACONTECEU AQUI? EU SAIO DE CASA E QUANDO EU VOLTO ESTA TUDO ASSIM? - Gritou Suga.

Sawamura foi rapidamente para a cozinha carregando as duas crianças que estão chorando e sujas.

- Me Desculpa! Mas eu não sei o que aconteceu, eles não param de chorar. - Falou.

Suga suspirou e pegou os filhos no colo.

- Vocês ganharam seu leite da tarde? - Perguntou.

Ambos balançaram a cabeça negativamente​.

- Certo, Daichi, você arruma tudo e eu cuido deles. - Mandou.

Em menos de uma hora as crianças já estão calmas, limpas e brincando. Koushi colocou o aparelho auditivo em Shiro.

- Melhor? - Perguntou.

- Sim. - Respondeu e abraçou o pai.

Ele sorriu ao ouvir a voz do filho e depois o mesmo foi brincar com o irmão.

- Koushi, vem cá. - Pediu Daichi sentado no sofá.

O homem de cabelos cinzentos se aproximou e sentou no colo do marido que o beijou rapidamente. O moreno resolveu contar sobre a faculdade e tudo mais.

- Eu sei que eu deveria te ajudar mais, ser um pai mais presente, mas eu estou pensando no futuro de todos nós... E acabo me esquecendo do presente, me desculpe. - Disse o moreno.

- Você deveria ter me contado antes! - Reclamou e sorriu. - Continue se esforçando, por nós. Eu te amo.

- Eu também te amo. - correspondeu.

Depois eles conversaram sobre o dia de Suga e o moreno ficou bem irritado em saber que seu velho "inimigo" retornou.

- Tome mais cuidado, se o vir em algum lugar, me ligue que eu vou te buscar na hora. - Pediu.

- Certo, agora venha me ajudar a preparar o jantar. - Disse puxando o marido em rumo a cozinha.

Mesmo com todos os problemas do cotidiano, mesmo que briguem, seu amor sempre irá falar mais alto e não á nada que possa mudar isso. 


Notas Finais


E ai gostaram?

Tenho uma boa notícia pra vocês, a fic vai demorar um pouco mais pra acabar, vou continuar com caps assim focados em outros personagens até o nascimento dos filhos do Kenma e Hinata.

Os comentários de vocês me incentivam a continuar, obbbg por não desistirem de mim 💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...