História The light that illuminates my life - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Haikyuu!!
Personagens Akaashi Keiji, Asahi Azumane, Bokuto Koutarou, Chikara Ennoshita, Daichi Sawamura, Hajime Iwaizumi, Hisashi Kinoshita, Issei Matsukawa, Ittetsu Takeda, Kazuhito Narita, Kei Tsukishima, Kenma Kozume, Koushi Sugawara, Lev Haiba, Personagens Originais, Ryuunosuke Tanaka, Shouyou Hinata, Tadashi Yamaguchi, Tetsurou Kuroo, Tobio Kageyama, Tooru Oikawa, Yaku Morisuke, Yuu Nishinoya
Visualizações 524
Palavras 4.047
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Esporte, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem deste capítulo extra, o próximo já seguirá a história da fic, obrigada por lerem e boa leitura.

Capítulo 7 - ~~~Extra~~~


Fanfic / Fanfiction The light that illuminates my life - Capítulo 7 - ~~~Extra~~~

Cuidando do amado ( Kuroo e Kenma)

Kuroo está correndo de um lado para o outro em sua casa. Kenma está deitado em sua cama respirando pesadamente, com as bochechas coradas, ardendo em febre.

- Kuroo, não se preocupe, só preciso dormir. - Disse o loiro vendo o desespero do moreno.

- Kenma, não é tão simples, eu não sei nem o que fazer quando estou doente. - Disse Kuro em um tom desesperado.

O maior resolveu ligar para Sugawara, que está em uma viagem com o marido. Mesmo desesperado o grisalho explicou tudo detalhadamente a Kuroo, que anotou tudo e assim que desligou o celular começou a cuidar de Kenma.

Pouco tempo depois o menor estava enrolado em seus cobertores, com um pano úmido na testa e medicado.

- Obrigada, Kuroo. - Disse o menor sorrindo.

Ele se ajoelhou ao lado da cama e segurou a mão de Kenma. Eles já estão juntos a um mês, e o amor entre eles está crescendo cada dia mais.

- O que você fez ontem, pra ficar doente tão repentinamente? - Perguntou Kuroo.

Kenma parecia com receio de responder pois sabia que levaria uma bronca.

- Eu estava em uma fila para um jogo novo... Ai começou a nevar e muita gente saiu, mas eu continuei na fila até conseguir o jogo. - Disse Kenma e começou a tossir.

Suspirei, me aproximei dele e o beijei calmamente com ternura.

- Não faça mais isso, não quero você doente. - Disse Kuroo se afastando aos poucos do menor.

Antes que se afastasse, Kenma segurou Kuroo pela gola da camisa e o puxou para si, o beijando intensamente.

- Obrigada, Kuroo. - Disse Kenma.

O coração de ambos está acelerado, o moreno se sente mal por querer fazer coisas pervertidas com o loiro no estado que ele está. Quando percebeu, Kenma já estava dormindo como um gatinho.

(...)

A noite Kenma já estava melhor, mas sentia o corpo pesado e fraco, então não pretendia levantar.

- Quer assistir alguma coisa? - Perguntou Kuroo gentilmente.

- Quero ficar no seu colo. - Pediu Kenma timidamente.

Aquilo surpreendeu o moreno, que abriu um sorriso bobo. O loiro passou a mão no cabelo do namorado o deixando bagunçado. Kuroo puxou Kenma para si, e o envolveu em seus braços. Estava tentando fazer o possível para não se excitar com a situação, mas era impossível.

- Kuroo... Estou sentindo uma coisa dura. - Disse o menor.

- I-impressão sua. - Disse Kuroo nervosamente.

Eles não haviam tido nenhum tipo de relação sexual, Kuroo ainda não tinha tido coragem de perguntar sobre para o Kenma, e o loiro não dava indício nenhum de querer o ato. Foi quando Kuroo se lembrou que Kenma não dá praticamente nenhum indício do que sente, desde que eles eram pequenos, que ele sempre adivinhou o que se passava na cabeça do menor, mas por conta dos dois anos de afastamento isso se tornou mais difícil.

Enquanto o maior estava perdido em seus pensamentos, Kenma já havia pegado no sono a um tempo, o menor se recusava a admitir mas ele também queria aprofundar a relação com Kuroo, afinal ele o ama incondicionalmente.

Kuroo percebeu que o menor havia dormido quando percebeu sua respiração regular, ele sorriu e ajeitou Kenma ao seu lado, e dormiu abraçado ao menor, seu grande amor.

Alianças (Tsukishima e Yamaguchi)

O esverdeado acordou primeiro como de costume, seu amado está ao seu lado dormindo. O corpo de Tsukishima está repleto de chupões e arranhões, do mesmo jeito que está o corpo de Yamaguchi.

- Kei, acorda. - Disse Yamaguchi balançando o loiro.

Não houve resposta nenhuma. Então ele deu um tapa nas costas de Tsukishima que o fez acordar no ato.

- Que merda, o que foi? - Perguntou Tsukishima irritado.

Yamaguchi já está acostumado com o mau humor matinal do namorado, então apenas suspirou e sorriu para ele.

- Vamos comprar as alianças, não sei como você sempre perde as suas. - Disse Yamaguchi indo em direção a cozinha.

- Elas sempre ficam largas... - Disse Tsukishima enquanto bocejava.

- Porque você nunca vai comigo comprar, e dependendo do modelo as vezes fica maior mesmo sendo o seu número. - Explicou Yamaguchi.

- Tá Tá. - Disse o loiro se sentando em frente a mesa.

Tadashi está preparando o café da manhã, ele gosta de cozinhar para Kei, pois o loiro ama sua comida.

- Omelete ou panquecas? - Perguntou Yamaguchi.

- Omelete. - Respondeu Kei.

(...)

Depois de tomarem o café e se vestirem, o casal saiu do prédio de mãos dadas e foram andando até o shopping.

- Queria estar transando. - Disse Tsukishima.

- Você só pensa nisso. - Disse Yamaguchi frustrado.

O esverdeado começou a andar uns passos a frente do loiro, avaliando as lojas com um olhar animados. Algumas garotas começaram a encarar Yamaguchi e cochichar, afinal ele é um jogador bem famoso por estar no melhor time do Japão. Tsukishima nunca ligou muito para o sucesso do namorado, sempre esteve feliz por ele, mas não quer ninguém em cima do que é dele.

- Tadashi. - Disse Kei.

O esverdeado parou e se virou para o namorado, curioso para saber por que foi chamado. O loiro segurou o queixo do esverdeado e sorriu sadicamente, ele selou seus lábios em um beijo que surpreendeu Tadashi, o fazendo corar realçando suas sardas.

- K-kei-chan. - Disse ele envergonhado.

- Não gosto de todos cobiçando você, vamos comprar as alianças logo, depois vou te levar pra comer bolo. - Disse Tsukishima ciente da paixão do namorado por bolos.

- EBA!!! - Exclamou Yamaguchi feliz.

Eles andaram um ao lado do outro até a joalheria, compraram alianças do tamanho perfeito e foram a loja de bolos, depois voltaram de mãos dadas para casa.

- Eu te amo, Kei. - Disse Yamaguchi se apoiando no namorado.

- Eu também te amo, sardento. - Disse Tsukishima passando o braço em volta dos ombros do namorado.

Bebês? ( Bokuto e Akaashi )

- Akaashi!!! - Gritou o grisalho batendo na porta do apartamento do moreno.

Akashi abriu a porta do apartamento e encarou o namorado com ódio no olhar. O moreno está todo descabelado, com as roupas amassadas, deixando claro que acabou de acordar. O moreno diferente dos demais jogadores do time está ficando em algo diferente do esporte, ele está estudando medicina veterinária em uma universidade virtual, o que fica muito mais prático pra ele, e muito menos cansativo.

- São sete horas da manhã. - Disse Akaashi friamente.

- Eu sei, mas logo você vai ficar uma semana longe de mim, para poder participar das aulas práticas, então vim trazer seu café da manhã e passar o dia com você. - Disse Bokuto sorrindo.

Akaashi soltou um suspiro, ele é incapaz de sentir raiva do namorado, afinal ele só quer ajudar ele.

- Entre. - Disse o moreno.

O acinzentado entrou na casa do namorado e foi para a cozinha arrumar o café. Ele trouxe bolo, pão de queijo, torta de amora e algumas frutas. Depois de se arrumar Akaashi se sentou ao lado dele e começou a comer.

- Você deveria morar aqui logo, assim você não me acordará mais tão cedo. - Disse o moreno.

- Esse é um dos motivos de eu vir tão cedo. Não consigo parar de pensar nisso, quero morar junto com você, Akaashi. - Disse o grisalho cheio de animação em suas palavras.

Seu tom de voz surpreendeu o morendo o fazendo corar, depois ele começou a rir e abraçou o namorado.

- Então vamos morar juntos, mas meu apartamento é muito pequeno para nós dois e o seu é menor ainda. - Disse Akaashi ajeitando o cabelo de Bokuto.

- Eu também pensei nisso, e vi um apartamento bem legal perto do nosso parque favorito... - Disse Bokuto. - Akaashi, eu quero me casar com você o mais rápido possível, quero ser seu marido.

Ambos ficaram extremamente corados, algumas lágrimas escorreram pelo rosto de Akaashi, ele não imaginava que seu namorado fosse pedir algo assim tão bruscamente e de um modo tão fofo.

- Eu também quero me casar com você, o mais rápido possível. - Disse Akaashi sorrindo em meio as lágrimas.

Eles se beijaram e se abraçaram, depois continuaram a desfrutar de seu café da manhã.

- E tem outra coisa que eu queria falar com você... - Começou a dizer Bokuto em um tom cauteloso.

O moreno suspirou e sorriu para o namorado. Sempre que ele começa a falar com cuidado ele já se prepara, pois lá vem bomba.

- Quero ser pai. - Disse Bokuto.

Aquilo realmente surpreendeu Akaashi, ele quase caiu da cadeira.

- O QUE?! - Exclamou Akaashi.

Algo que era incrivelmente raro, era ouvir Akaashi gritar, mas Bokuto já estava preparado. O moreno se levantou da cadeira e encarou o namorado esperando uma explicação.

- E-eu quero construir uma família com você, quero que tenhamos 23 filhos. - Disse Bokuto com os olhos brilhantes.

- Você sabe que agora não dá, eu estou estudando e ainda por cima jogando, não é viável agora. - Disse Akaashi.

- Eu sei... - Disse Bokuto.

- Mas... Depois que o campeonato terminar... Podemos pensar no assunto. - Disse Akaashi se sentando no colo do namorado.

- SERIO?!! - Perguntou o grisalho incrivelmente animado.

- Mas não vão ser 23, tá querendo me arrombar? - Perguntou Akaashi ironicamente.

Ambos começaram a rir do comentário do moreno.

- Não... Uns dez tá bom. - Disse Bokuto sorrindo.

O moreno suspirou e segurou as bochechas do namorado e as puxou.

- Vamos esperar o campeonato terminar... Ai a gente conversa sobre essa possibilidade. - Disse ele.

Bokuto sorriu e abraçou forte seu amado. Depois eles foram procurar apartamentos legais para morarem. Mesmo precisando terminar uns trabalhos e descansar, Akaashi pretende aproveitar o máximo o dia com o namorado, assim como Bokuto que está exausto do treino também, mas não vai deixar isso estragar seu dia juntos.

Dia dos namorados ( Lev e Yaku)

Lev e Yaku saíram cedo de casa para aproveitarem bem o dia. Eles tem treinado muito ultimamente, mal tem tido tempo para relaxarem juntos, mesmo morando na mesma casa.

- Onde vamos? - Perguntou Yaku.

A ideia de sair veio do meio-russo, afinal o menor gostaria de ficar em casa, curtindo a programação romântica que tinha planejado para o dia.

- Estava pensando em ir ao parque de diversões, mas acho que vai estar muito cheio, então vamos ao parque mesmo. - Explicou o maior.

- Por isso a cesta de piquenique... - Murmurou Yaku.

Ele tinha estranhado o fato do namorado ter acordado bem mais cedo que ele, afinal Lev tem que ser chutado para fora da cama todas as manhãs.

Eles estão andando de mãos dadas, com os dedos entrelaçados​, o dia está com uma temperatura agradável, permitindo que os dois usem roupas leves e confortáveis.

(...)

Lev guiou seu amado até uma parte mais afastada do parque, que fica em frente ao lago mas não é muito frequentada. Ele sabe do quanto o namorado gosta de parques pelo fato de estar ao ar livre e perto de vários animais. Apesar do grisalho ter uma preferência por gatos, não se importa nem um pouco de ficar perto de outros animais.

Os olhos do menor se iluminaram ao ver uma família de esquilos brincando em um galho da árvore que eles estavam a baixo.

- Que fofos. - Disse Yaku sorrindo.

O jovem de cabelo cinza começou a arrumar o local para os dois. Ele estendeu uma toalha própria para piqueniques na grama, com estampa de gatinhos, ajeitou as bebidas para eles e se sentou, e puxou o amado para seu colo e o envolveu em seus braços.

Eles ficaram assim um bom tempo, depois almoçaram, e ficaram olhando uns patinhos nadando no lago.

- Hora do seu presente. - Anunciou Lev.

- Certo. - Disse Yaku.

Ambos pegaram algo que haviam escondido em suas mochilas. Yaku foi o primeiro a dar, ele deu um macacão de gato pro Lev, que sabia que ele queria a mais de um mês.

- NÃO ACREDITO!!!!!!! - Exclamou o grisalho feliz.

Ele abraçou e beijou seu pequeno, ele já queria isso há muito tempo, mas nunca tinha tempo de parar na loja.

Agora é a vez de Lev, colocou uma caixa preta na mão de Yaku, e beijou a bochecha do menor.

- Espero que sirva. - Disse ele.

O menor abriu a caixa e não conseguia acreditar, era um par de alianças que viu uma vez com Lev, que achou que ele não havia prestado atenção, mas pelo jeito... Estava completamente enganado.

- Lev... - Disse Yaku com a voz manhosa.

Eles colocaram as alianças, que por sorte serviram perfeitamente.

- Eu te amo, quero que você sempre esteja comigo. Meu pequeno. - Disse Lev puxando o menor para um abraço.

Eles ficaram abraçados por um bom tempo, dizendo coisas fofas um no ouvido do outro.

- Bom, vamos pra casa. - Disse Lev começando guardar as coisas.

- Já? - Questionou o menor.

- Você preparou uma programação especial para nós, né? Eu vi suas anotações. - Disse Lev puxando as bochechas do namorado.

Yaku ficou envergonhado e virou o rosto.

- E-então vamos. - Disse ele.

O coração de Lev acelerou, como sempre acontece quando vê o namorado corado. Eles foram juntos para casa, aproveitar a programação romântica de Yaku e encerrar o dia de um jeito especial.

A Festa ( Oikawa e Iwazumi)

- Iwa-chan, por que está bravo? - Perguntou Oikawa rindo.

O levantador ama provocar o namorado, que se estressa com ele por qualquer motivo.

- Você sempre me arrasta pra essas festas ridículas, pra ficar com todas essas pessoas te rodeando, se você quer um harém, problema é seu. - Disse Iwazumi.

O sorriso de Oikawa se desmanchou na hora, afinal percebeu que o namorado estava falando sério, foi quando percebeu que talvez nunca tenha considerado muito os sentimentos do Iwazumi.

- Iwa... - Começou a dizer Oikawa.

- Como você acha que eu me sinto quando você fica provocando o Kageyama Tobio? Se você não se conforta por não ter ele, eu não posso fazer nada. Mas não vou tolerar essa falta de consideração por mim. - Disse Iwa.

Eles estão em um canto afastado da festa, e mesmo assim várias pessoas tentam se aproximar deles pra falar com Oikawa. O levantador agarrou a mão do namorado e o puxou para uma sala e fechou a porta.

- O dono dessa boate é meu amigo, ele tinha me emprestado a chave desse quarto, caso eu precisasse de privacidade com alguém. - Explicou o jovem de cabelos castanhos.

Iwa não disse nada, apenas abaixou a cabeça.

- Eu não queria ter feito você se sentir assim... Você sabe que eu estou com você por que eu amo você Iwa! - Disse Oikawa.

O levantador se aproximou do namorado que colocou a mão em seu peito antes que pudesse chegar mais perto.

- Eu amo você desde sempre, me dói muito ver você rodeado de pessoas... VOCE É MEU OIKAWA!

O levantador sorriu e segurou a mão de Iwazumi, a levando até seu rosto.

- Sim, sou todo seu. - Disse ele.

Suas palavras fizeram o coração de Iwazumi acelerar, ele corou e desviou o olhar.

- Você fica tão fofo quando está com vergonha. - Disse Oikawa brincalhão.

- Cala a boca. - Disse Iwa.

Eles se beijaram e depois voltaram pra festa. A postura de Oikawa mudou perante aos outros, sempre mantendo Iwazumi ao seu lado, e dando o máximo de atenção a ele.

Cozinhando ( Hinata e Kageyama)

Uma semana depois de sua primeira vez, Kageyama pediu Hinata em namoro oficialmente, o ruivo aceitou de imediato, e desde então ele passa quase todos os fins de semana na casa do namorado.

Naquele fim de semana, Kageyama se levantou antes de Hinata para fazer o café da manhã para eles, geralmente ele sempre fez torradas e café, mas desta vez pretende fazer panquecas, já que sabe o quanto seu ruivo as ama.

Meia hora depois Hinata acordou, sentindo um cheiro de queimado terrível.

- A casa tá pegando fogo? - Questionou o ruivo esfregando os olhos.

Hinata se levantou e foi em direção ao cheiro, vestindo apenas sua cueca. Quando chegou a cozinha se deparou com ela completamente destruída. Tem massa de panqueca para todos os lados (principalmente no teto), panos sujos e um pouco queimados espalhados por todo o canto e panelas queimadas.

- Como ele fez isso? - Se perguntou o garoto.

Ele procurou pelo apartamento e não avistou o namorado. Shouyou suspirou e vestiu uma camiseta de Kageyama e foi para a cozinha limpar a bagunça que ele fez.

(...)

Kageyama voltou para o apartamento o mais rápido possível, havia comprado mais ingredientes para tentar fazer as panquecas para Hinata, e estava correndo para limpar tudo antes do ruivo acordar. Mas foi em vão, afinal quando chegou a cozinha viu seu namorado pendurado em uma cadeira tirando o resto de massa do teto, o resto da cozinha já estava limpo e arrumado.

Tobio colocou as compras em cima da mesa, o barulho surpreendeu Hinata que perdeu o equilíbrio na cadeira. O levantador se jogou no chão e Hinata caiu em cima dele. Ambos soltaram gemidos de dor, no momento do impacto. Mas o moreno está feliz por seu ruivo não ter caído de cara no chão.

- Tobio? Você está bem? - Perguntou o ruivo preocupado com o namorado.

Kageyama sorriu e puxou o ruivo contra si, eles ficaram abraçados no chão alguns segundos.

- Queria fazer um café da manhã especial pra você, mas não deu muito certo, desculpe te dar todo esse trabalho. - Disse o moreno.

O ruivo começou a rir e se levantou, puxando o namorado junto.

- Você pelo menos sabe fazer panquecas? - Perguntou ele.

- Na verdade... Não. - Respondeu Kageyama com sinceridade.

O ruivo foi em direção a sacola e pegou os ingredientes, os separou e começou a explicar o processo para Kageyama que prestou atenção em cada detalhe.

Depois de uma hora as panquecas estavam prontas, Kageyama fez panquecas simples e Hinata de Blueberry.

O levantador comeu as panquecas que seu amado fez, ele se sentiu nas nuvens. Diferente do menor, que por algum motivo as panquecas ficaram com um gosto esquisito, mas ele não disse nada, apenas as devorou como se fossem a coisa mais deliciosa da humanidade, o que deixou Kageyama muito feliz e orgulhoso.

O nome ( Sugawara e Daichi )

Como Hinata e Kenma não estão em casa, Daichi e Suga estão aproveitando seu tempo a sós.

A dois dias Suga foi ao médico e já conseguiram ver o sexo dos bebês, sim ele está grávido de gêmeos, é isso está tirando o sono dele e de seu marido.

- Dois meninos, que nomes vamos dar? - Perguntou o moreno ajudando o gestante a se ajeitar na cama.

- Temos que pensar bem nisso, e já começar a preparar as coisas. - Disse Suga sorrindo enquanto acariciava sua barriga.

Eles assistiram alguns episódios da série Game of thrones, geralmente Suga assistia os episódios com animação, mas todo o sangue e mortes deixaram o grisalho enjoado.

(...)

- Você está bem? Você vomitou três vezes. - Disse Daichi de modo apreensivo.

- Só preciso de você perto de mim que logo estarei bem. - Disse Suga

O capitão sorriu e envolveu o grisalho com seus braços.

- Sabe, eu estava pensando, vai ser nomes simples mas acho que ficaria legal, Shiro e Kuro. - Disse Daichi.

Sugawara considerou um pouco a ideia depois sorriu para ele.

- Então vai ser Shiro e Kuro. - Disse o grisalho sorrindo.

Cada dia o amor dos dois aumenta mais, tanto que acabou se multiplicando, eles ainda terão muitas dificuldades futuras, mas vão superar tudo juntos.

Fazendo compras ( Nishinoya e Asahi)

- Bom, já compramos tudo que precisamos para casa, agora vamos comprar algumas roupas. - Disse Asahi para Nishinoya.

- Não entendo o motivo de precisarmos comprar mais roupas. - Rebateu Nishinoya.

- Porque alguém tentou levar as roupas e além de ter deixado umas rasgadas, encolheu as outras, deixando apenas as roupas de treino. - Disse Asahi.

- Eu sei. - Disse o líbero com as bochechas infladas.

O maior riu da atitude do namorado, afinal ele fica super fofo quando estava bravo.

(...)

Depois de comprarem as roupas, o casal resolveu voltar para casa. Em uma rua movimentada, Asahi chama muita atenção, por ser alto, forte e com cara de que tem mais de trinta anos. Várias garotas e garotos o olham de cima a baixo, uns com medo, outros com cautela e outros com cobiça.

Apesar de ser tão julgado, o antigo ace não se abala, continua com seu jeito doce de sempre. Mas aquilo incomoda o líbero, ele odeia que fiquem encarando seu namorado, mas ele mal sabe que Asahi sente o mesmo, Nishinoya ficou conhecido como um dos melhores líberos do Japão, então ele é assediado por seus fãs e repórteres o tempo todo.

Quando chegaram em casa Asahi foi preparar o jantar, eles começaram a morar juntos a menos de uma semana, ele se sente inseguro com muitas coisas, seu coração está apertado por conta do medo que sente de perder seu baixinho.

O menor percebeu a expressão de preocupação no rosto do namorado, ele se aproximou dele e o abraçou por trás, pressionando o rosto contra suas costas.

- Y-yu.. -Disse Asahi.

- Você não vai me deixar, né? - Perguntou Nishinoya.

O maior largou tudo que estava fazendo e se virou para o namorado, os olhos de Nishinoya estão atentos aos seus movimentos.

- Yu... Eu estou com medo de te perder, afinal você é cobiçado de diversas formas, pode acabar percebendo que não sou melhor pra você. - Disse Asahi com dificuldade.

- Eu tenho o mesmo medo, mas nunca te trocaria por nada nem ninguém, eu te amo Asahi, somos um só e sempre será assim. - Disse Nishinoya.

A insegurança de ambos pareceu sumir de seus corações, eles se abraçaram e ficaram assim por vários minutos. Depois terminaram de fazer o jantar juntos. É como se um peso tivesse saído das costas deles, afinal eles confiam muito um no outro, então não precisam se preocupar com mais nada.


•Curiosidades dos personagens:

• Kageyama pediu para Hinata morar com ele, mas o ruivo recusou para não deixar Kenma sozinho.

• Kuroo não sabe como tocar no assunto "Sexo", com Kenma. 

•  Bokuto largaria sua carreira no vôlei se fosse para poder constituir uma família com Akaashi.

• Akaashi pretende largar o time e seguir a profissão que está estudando.

• Yamaguchi se tornou conhecido por um saque quase imparável, que sempre atingia o lugar desejado por ele.

• Kageyama vai começar a aprender a cozinhar para surpreender Hinata com um jantar romântico feito por ele mesmo.

• Lev tem medo de ser infantil de mais e que Yaku se canse dele.

• Quando Yaku fica bêbado, geralmente começa a chorar e contar todos os seus segredos.

• Hinata comprou um pijama de gato para Kenma, que tem um furo bem na bunda, mas ele só dará ao loiro na hora certa.

• Kenma vendeu alguns jogos para comprar um jogo que pudesse jogar com Kuroo.

• Oikawa realmente ama o Iwa, mesmo fazendo umas cagadas aqui e ali, ele o ama.

• Se não fosse por Iwazumi Hajime, Oikawa não conseguiria fazer nada, afinal ele sempre foi seu apoio dês de a infância.

• Asahi faz trabalho voluntário em diversas ONG's

• Nishinoya já explodiu um fogão tentando fazer bolo.

 • Fotos sobre mim e o desenvolvimento da Fanfic.

• Eu demorei muito tempo até encontrar o nome para a fanfic, pensei em colocar " Haikyuu e uma caralha de shipp" por não saber o que por.

• Me apaixonei pelo anime Haikyuu, quando o assisti para entender uma oneshot de uma amiga. 

• Pensei em desistir de escrever neste tempo que fiquei sem atualizar minhas obras.

• Não gosto de ovo. 

• Amo ler, minha saga literária favorita é " Percy Jackson e os olimpianos" mas amo todos os livros do Tio Rick.

• Eu gostaria de ter mais interação com meus leitores.

• Tenho uma pequena coleção de livros, pelúcias, mangás, colares e marcadores.

• Estou com planos para uma fanfic do Boku no hero, e uma original, mas preciso encerrar algumas antes, pois tenho muitas.

• Amo Gravity Falls 

• Acho que meu anime favorito é Fairy Tail, mas no meu top 15, o Haikyuu está entre os primeiros, junto a No.6, K project e etc.

• Não faço ideia de que rumo a fanfic irá tomar no futuro, pq eu não faço roteiro nem um por isso acabo me atrapalhando as vezes, conto com a ajuda e compreensão de vocês. 

Obrigada a todos que tem me apoiado e acompanhando essa fic e outras, muito obrigada mesmo, espero corresponder as suas expectativas e melhorar essa fanfic cada vez mais, obrigada. 




Notas Finais


Qual das histórias vcs gostaram mais? Qual shipp vocês gostariam que tivessem bebês Futuramente? Qual o próximo Lemon que vocês mais desejam? Gostariam de mais capítulos como este?
Por favor respondam, é tudo para o desenvolvimento da fic, que não é apenas minha é de vocês também ^^
Obrigada por lerem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...