História The Linked's - Capítulo 3


Escrita por: ~

Visualizações 27
Palavras 2.095
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Melinda enlouquece após receber imagens de Marco, Amália, Rafael, Peter, Layla e Gael carregando o corpo de Cato, um antigo integrante do grupo. A festa anual se inicia, e os Linked's fazem dessa festa a mais épica de todas, entretanto, essa lembrança será boa ou ruim?

Capítulo 3 - Chapter 3: Aprendizes de Dubai.


Fanfic / Fanfiction The Linked's - Capítulo 3 - Chapter 3: Aprendizes de Dubai.

Amália arregala os olhos. Seu corpo congela. A mesma pressiona os lábios em sinal de nervosismo — Me.. Mel, do que você está falando? Cato morreu à anos.  — Melinda é tomada de ódio, com lágrimas escorrendo pelo seu rosto, começa a alterar seu tom de voz com Amália — Como ousa negar? Meu amigo foi morto por vocês, e você nem se quer tem a coragem de me confessar isso — Melinda soluça enquanto tenta digitar o código de bloqueio do seu telefone, entrega o mesmo nas mãos de Amália e mostra as fotos recebidas. 

Amália fica nervosa, ao conferir as imagens [nas fotos estão os 6 carregando o corpo de Cato nas mãos, no feriado de corpus christ em Marrocos] — Eu posso explicar. 

— Explicar o que, Amália? Você é culpada e você vai sofrer as consequências, assim como todos os outros. Como vocês foram capaze... — Melinda é rapidamente interrompida pelos gritos de Amália — Ele ameaçou-nos! Disse que se não contássemos a verdade a respeito do verão de 2010 iria expor tudo para os nossos pais, todos os nossos segredos. Você não entende o motivo Melinda! Ele poderia acabar com nossas vidas.

Melinda leva suas mãos ao rosto, e começa a apresentar sinais de negação — Assim como vocês acabaram com a dele?! Isso não Justifica Amália! Vocês tiraram a vida de alguém que andava conosco, o que podem fazer comigo?

Amália olha para Melinda, limpa de seus olhos lágrimas que estavam prestes a cair, range seus dentes, e em um movimento brusco pega no pulso de Melinda, apertando-a fortemente, e sussurra: — Você não vai querer saber o que podemos fazer com você. Estou farta deste teatro, fique de bico calado ou você vai se ver com a gente. 

Melinda arregala os olhos, engole sua saliva a seco enquanto encara Amália, e diz: — Vocês não vão sair impunes dessa. 

Copacabana, Rio de Janeiro, Brasil

Cidade Maravilhosa, repleta de encantos e pessoas bonitas, a cidade que tem como definição no dicionário: felicidade. Não é detentora da 6ª posição da cidade mais bonita do mundo atoa, e claramente quando falamos de Rio, estamos falando do bairro de Copacabana. O bairro da Elite Carioca. 

Layla e Kylie se encontram em seus quartos, com as duas se preparando, estão maquiadas, arrumadas e de biquíni, sem exageros para a pool party, que acontecerá na Mansão de Kylie. Afinal, que filhos não realizam festas quando seus pais estão fora?!

— Precisamos comprar bebidas, pelo o que vi na lista temos apenas 100 garrafas de champagne e 30 de gin. — disse Layla enquanto tirava da gaveta de óculos, seu Channel. 

Kylie se olha no espelho, e continua a fazer sua trança enquanto diz: — Pede a Doroth para comprar, eu não vou sair mais não, já estou cansada e hoje é dia de rebolar a bunda — a mesma dá uma risada enquanto pronuncia essas palavras.

Layla revira os olhos e anda em direção a parede espelhada para se olhar, penteia seus cabelos com os dedos e dá um leve sorrisinho para si mesma, enquanto se admira. — Amiga, você está com a chave de casa mesmo? Quem vai estar lá? Será que isso vai dar certo? 

Kylie franze a testa, levanta sua mão com os dedos em high five, e diz — Amiga, vai com calma! E sim, eu roubei dos meus pais, só vai estar o cleaner da piscina e o motorista da minha irmã lá, relaxa, vai dar tudo certo. 

— Eu espero. — grita Layla de seu closet — Vamos amiga? Está pronta?

Kylie se olha pela ultima vez no espelho do quarto e diz: — Sim, vamos!

As duas pegam suas respectivas roupas de tecido transparente para por por cima do biquíni, saem do quarto, e andam no corredor em direção a escada que dá a entrada a sala de estar,  descem a mesma enquanto deslizam suas mãos sobre o corrimão e vão em direção ao elevador que dá saída na garagem, onde a limusine as esta esperando.

Leblon, Rio de Janeiro, Brasil.

Quando me perguntam o que mais amo no Rio eu respondo: "As mulheres!", que homem não é apaixonado pelas cariocas? Bem vestidas, de um corpo magistral, são detentoras do título de mulheres mais sexy's e bonitas do mundo, ainda mais quando fazem parte da high society da cidade. 

Os meninos, moradores da mansão Kennedy, possuem poder sobre todas e qualquer mulher do bairro, gastam milhares de reais semanais em boates, clubes, festas residenciais e em compras, são os mais requisitados do Estado do Rio. 

— Vocês estão sabendo o que o Sam alugou para chegarmos na festa? — Disse Mauricio, enquanto abotoava o botão de sua camisa polo, da Ralph Lauren. 

Matthew o olha e diz: — Não, ele disse que era surpresa, você sabe? 

Mauricio leva sua mão na cabeça, coça lentamente e diz: — Não, pensei que um de vocês soubessem, por isso perguntei

Os meninos se olham, pressionam seus lábios em sinal de frustração, e jogam almofadas em cima de Mauricio — Esse moleque é um animal, nunca vi igual, nossa! — dizia Matthew enquanto ria da 'piada' espontânea de Mauricio

— Tem dias que eu gostaria de estar bêbado só para dar porrada nesse moleque — disse Vicente, enquanto ria sozinho da sua piada. Um silêncio toma a sala, enquanto todos em coro dizem: — Hãn?— Bêbado? Por que bêbado? — disse Rafael enquanto arrumava seu sapato de couro, feito limitadamente pela Balmain.

— Por que quando você está bêbado, os direitos humanos detém de motivos para te defender. — diz Vicente, com um tom em que a resposta parecia ser óbvia. Todos começam a rir. — Rafael, você tem certeza que vai? Como você vai entrar sem convite virtual, mano?

Rafael termina de se arrumar, olha para o espelho, se admira e diz: — Eu faço ela sair de lá de dentro para eu entrar. 

Marco desce da escada pulando, tentando ajeitar seu sapato da Zegna, enviado em forma de presente para o mesmo. — A Ermenegildo Zegna está me enviando presentes agora, acho que estou ficando importante.

 Sam, sentado na mesa de vido da sala, o olha de cima á baixo, levanta uma de suas sobrancelhas, dá um risada irônica e diz: — Você está ficando é afeminado. — Marco o encara, molha seus lábios com a língua, abre um sorriso sem mostrar seus dentes e responde: — Estou tentando ficar parecido com você. — Os meninos presentes na sala começam a fazer algazarra, como se estivessem em um jogo de futebol, e começam a gargalhar das alfinetadas dada pelos dois.

Sam ri, porém não demonstra afinidade a Marco. Sam está vestido com uma camisa branca, calça social bege e um mocassim azul, da Prada — Precisamos ir logo, nossa surpresa está nos esperando. 

Os meninos levantam de seus aposentos e vão em direção a porta de saída da mansão, todos socialmente vestidos, estão prestes a fazer o fôlego de toda a festa parar. 

Ipanema, Rio de Janeiro, Brasil

22:33pm

A mansão Alencar, o maior metro quadrado residencial de Ipanema está repleto de jovens ricos de 18-24 anos. A pool party de Kylie é um evento anual e épico. Todos querem ser convidados. Com seguranças, repleta de famosos e de bastante luxo, a festa parece estar apresentando, como de costume, ser a maior festa privada do ano. A atração do ano é dada por Alok, o maior dj do Brasil. Esse ano, o tema é voltado para o neon, toda sua decoração está voltada para luzes fluorescentes e cores fortes. 

Layla segurando um copo de gin, dança loucamente ao lado de Amália e Kylie — Onde estão esses meninos? Eles já deveriam ter chegado faz tempo! — Antes mesmo que terminasse de falar, um clarão surge do céu, todos da festa olham para cima. 

Kylie, do lado de fora da piscina, leva uma de suas mãos no rosto para evitar o grande foco de luz que está em toda a festa, pede para a música parar. Do alto, uma voz em alto falante, soando familiar as meninas, diz: — Alô Elite Carioca, chegamos! 

Amália cruza os braços, leva seu copo de champanhe até a boca, bebe um pouco, olha para Layla, que está tampando o rosto por culpa da luz, e diz: — Eles acabaram de chegar. 

O helicóptero vai descendo devagar, num ambiente não ocupado do jardim da mansão, e recebe todo o foco da festa, o mesmo pousa, e após alguns segundos, suas portas se abrem, Mauricio sai, logo após Vicente, Matthew, Peter, Gael, Rafael, Marco e Sam, sucessivamente. 

Todos os encaram, Sam sai com um megafone na mão, e vem andando em direção a multidão, abre um de seus braços e leva o alto-falante até sua boca e grita: — Agora sim a festa começou! 

Kylie sorri, e a música volta a tocar, todos voltam a dançar. Layla abre um sorriso de lado e diz para Amália: — Eles sabem como chegar em uma festa! 

— Você ainda duvida disso? — Diz Amália enquanto sorri, e vai em direção aos meninos. 

Kylie com um sorriso no rosto, chega perto deles e diz: — Por que vocês sempre fazem algo diferente, todo ano? Vocês são incríveis — Kylie abre seus braços e abraça a todos, um por um, até chegar a Rafael. — Raf... Rafa.. Rafael?! O que você está fazendo aqui? — disse a mesma enquanto gaguejava nervosa — Quer dizer, como você soube da festa?

Rafael a olha seriamente, a puxa pelo braço e pergunta: — Por que eu não saberia? Pensei que éramos amigos, você não foi correta comigo! — Kylie o olha, abaixa a cabeça e fala: — Não foi nada, eu só pensei que... 

— Pensou o que? Que eu não descobriria? — disse Rafael

Kylie revira os olhos, segurando um copo de cerveja o encara e diz: — Rafael, depois conversamos sobre isso, não é momento nem lugar. — Ela vira as costas e chama os meninos para a área preparada para eles ficarem.

Amália juntamente com Layla, sentadas na área vip, observa o pessoal chegar. Peter vai em direção as mesmas e se joga em um dos sofás encontrados no ambiente e diz: — Tô cansado! — As meninas caem na gargalhada, Layla o olha e diz: — Você está sempre cansado meu amor, não sei o que você tanto faz que vive cansado.   

Peter a olha com olhar de desdém e fala: — Eu faço muito coisa, meu amor. Eu trabalho, estudo e ainda tenho que ficar ouvindo esses moleques falando o dia inteiro. A turma chega na área vip, cada um toma seu assento, Kylie, Layla e Amália levantam-se para dançar.

Marco, Vicente, Gael, Matthew e Sam vão para o meio da multidão e começam a papear com garotas que lhes chamam atenção. Maurício não sai do lugar, continua sentado, olhando para as garotas, sendo assim então, impossível de não notar. Peter percebe e chega próximo de Maurício — Você sabe que não existe pegação entre nós, certo? — disse Peter, enquanto encarava os olhares de Mauricio. 

Mauricio sem graça, abaixa a cabeça, e rapidamente vira o olhar para Peter, franze a testa e diz: — Do que você está falando? — Peter sorri, o olha e diz: — Meu amigo, não adianta negar, todos nós já percebemos. — Mauricio abaixa a cabeça novamente e fala: — Eu não sei mais o que fazer, estou completamente apaixonado pela... — Antes que terminasse de falar, Vicente e Gael entram dentro da área jogando cerveja em todos.

— Porra Gael, você tá de sacanagem? — Gritou Kylie

— Não é so o Gael não, o Vicente tá ficando insuportável com essas brincadeiras já, chatice! — reclamou Layla enquanto limpava seus braços e cabelos.  

Vicente ao ouvir Layla gritar com ele, anda em sua direção, cola seu corpo no dela, leva suas mãos no seu cabelo, chegando perto a ponto de sentir sua respiração. Layla o encara, fica ofegante, e engole sua saliva a seco. Vicente puxa sua cintura para próxima dele e começa a dar selinhos em seu rosto, se iniciando na testa, indo para a bochecha esquerda, depois para a direita, no nariz, e finalmente quando chega na boca, Layla cospe nele. Todos da sala começam a rir. 

— Você tá pensando o que garoto? Eu hein! — Layla sai andando em direção a Peter e Mauricio e se senta com eles.

Rafael, sentado no sofá de couro, levanta-se vai até Kylie, interrompe a sua conversa com Amália e diz: — Chega! Eu estou cansado de esconder isso, eu não estou aguentando mais! 

Amália e Kylie o encaram, e Kylie o olha seriamente e diz: — Esconder o que, Rafael?

Rafael morde seus lábios, a encara por alguns segundos, seu coração começa a bater fortemente, sua respiração fica alta e ofegante, ele não consegue parar de olhar para os lábios de Kylie, com medo da reação da mesma, ele diz: — Isso. — Rafael puxa Kylie pelo braço e a dá um beijo


Notas Finais


Olá Cariocas, esse é o final mais surpreendente que eu escrevi. Não imaginava fazer isso, espero que vocês tenham gostado. Curtem e favoritem, é importante! XOXO, Gossip Girl.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...