História The Little Brother - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Tags 2won, Changki, Joonhyuk
Exibições 234
Palavras 1.215
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que curtam. Não me matem, ok? T-T amanhã respondo os comentários do capítulo anterior, prometo!~
Sem mais delongas...

Boa leitura, amores!

Capítulo 12 - Medo do escuro (Parte 5).


Fanfic / Fanfiction The Little Brother - Capítulo 12 - Medo do escuro (Parte 5).

"I want you, baby."

- Amen - MONSTA X

Changkyun podia jurar que já conhecia o menino de cabelos coloridos sentado em frente de si, o encarando enquanto ambos esperavam seus hyungs.

- Qual o seu nome mesmo? - O loiro perguntou ao outro.

- Bambam. Ou Bhuwakul Kunpimook. Como preferir.

- Oi? - Changkyun perguntou ao ouvir o idioma desconhecido.

- Sou tailandês.

- E o que tá fazendo aqui?

- Viagem a trabalho com o meu chefe. - Ele disse com a expressão séria. O menino não havia esboçado sequer um único sentimento desde que os dois haviam se conhecido - E você, o que faz aqui?

- Bom... - Changkyun hesitou. Não sabia se mentia ou não - Eu es...

- Estamos fugindo. - Kihyun falou enquanto entrava no cômodo seguido do loiro que parecia ser mais velho - Culpa daquele desgraçado do Minhyuk.

- Ele contou? - Bambam arregalou os olhos e apontou para o loiro sentado na sua frente.

- Não.

- Ainda não. - Jackson falou com autoridade.

- Nem começa... - O de cabelos rosados tentou explicar.

- Nem começa o que, cara? Você sabe que ele vai contar pro menino, cedo ou tarde. É melhor que você mesmo conte do que o Minhyuk distorcer tudo e o virar contra você.

Kihyun olhou para Changkyun e suspirou: ele parecia tão inocente e sem ideia do que fazer que quase doía no mais velho. Ele conseguia ver os olhos pidões do outro brilharem com a luz das lâmpadas no teto e não sabia o que fazer.

- Eu preciso de um lugar pra ficar durante uns dias. Até eu resolver isso. - O de cabelos rosados falou enquanto se virava para encarar Jackson.

- Sinta-se a vontade aqui. Eu e Bambam não vamos ficar, temos que ir logo pra Seoul. Reunião de emergência. Eu fiquei só pra receber vocês mesmo.. - O loiro mais velho falava e Changkyun somente escutava - Se precisar de mim... Tô a um telefonema de distância, entendeu? Não hesite em me chamar, Kihyun.

- Com certeza. - O de cabelos rosados falou e abraçou Jackson com força.

- Vamos, Bambam?

- Claro. - Ele acenou para Changkyun e cumprimentou Kihyun com formalidade.

O de cabelos platinados suspirou enquanto olhava para o mais velho. Seus anfitriões haviam os deixado e ambos estavam imóveis desde então.

Eram muitas as perguntas que preenchiam a cabeça de Changkyun, como: "Onde Kihyun-hyung conheceu aqueles homens?", "O que ele anda escondendo de mim?", "Por que ele não confia em mim?" e "Como está Minhyuk-hyung?". O loiro suspirou pela centésima vez naquele mesmo dia. Embora o mais velho estivesse errado na história, ele não ousaria admitir e talvez fosse a hora de Changkyun ser honesto.

- Hyung... - O loiro murmurou.

- Sim? - O outro respondeu enquanto ficava de frente para o menor e o olhava.

- Min-hyung... Eu e... Tinha um plano. Você... Mas... - Changkyun suspirou e Kihyun sentou-se o lado do garoto. O de cabelos rosados sabia que o mais novo só ficava assim por coisas realmente sérias.

- Respira e fala devagar... - Ele falou enquanto olhava para o mais novo com uma expressão preocupada.

- Jooheon, Min e eu, nós... Nós havíamos bolado um plano pra... Pra... Bem, pra...

- Pra que?

- Pra saber se você me me ama de verdade... -Ele murmurou em resposta.

- O que? Que besteira é essa? É claro que eu te amo, Changkyun-ah! - Kihyun exclamou com indignação.

- Não é desse tipo de amor que eu tô falando...

O mais velho ficou sem ação durante alguns segundos, mas, em seguida, puxou o loiro pela nuca e selou os lábios do garoto, colando-os nos seus próprios. Kihyun conseguia sentir o mais novo tremer levemente debaixo dele e, conforme o ar foi se esgotando, ele desceu com uma trilha de beijos pelo pescoço do menino, deitando-o no sofá e sorrindo ao senti-lo se arrepiar.

Ao mesmo tempo, em Seoul, Jooheon chegava em casa algumas horas mais cedo por ter sido liberado antes. Ele sorria de orelha a orelha por poder, finalmente, dar a devida atenção a seu noivo que havia quebrado o nariz. Ele abriu a porta da casa e entrou, fechando-a em seguida e dirigindo-se ao quarto, pois ele tinha quase certeza de que Minhyuk estaria dormindo, entretanto alguns barulhos o fizeram parar na porta do quarto.

Jooheon arregalou os olhos com o que ouviu, mesmo sem poder ver devido a porta fechada do quarto.

- Sho-Shown-nu! - Ele conseguia ouvir os nítidos gemidos de seu noivo misturados com alguns grunhidos do "amigo" do casal, Shownu - N-não para, por fa-- Ahhhh!~

Jooheon não sabia o que fazer. Não sabia se entrava e acabava com aquilo ou se fingia que não havia acontecido. No final, ele decidiu não fazer nenhum dos dois - a sede de vingança falava mais alto. O garoto saiu sem fazer barulho e foi para a casa de Hyungwon e seu namorado, mandando uma mensagem para o noivo com as seguintes palavras:

"Hora extra, devo dormir por aqui mesmo T-T"

O moreno não conseguia pensar direito e Wonho já parecia prestes a explodir de nervoso por não poder ajudar.

- Ele me traiu. - Jooheon falou com simplicidade enquanto ele jantava com o casal em frente a si.

- O QUE? - O de cabelos loiros e azuis quase gritou e Hyungwon ficou boquiaberto - C-com quem? Como assim, Jooheon?

- Shownu-hyung.

O silêncio reinou durante exatos 7 minutos após a revelação. Nenhum dos três sabia exatamente como reagir, afinal Shownu - até onde eles sabiam - era heterossexual.

Enquanto tudo isso acontecia, Changkyun e Kihyun dormiam. Ou tentavam. Após as carícias e beijos do mais velho, o mais novo se sentia menos sozinho, mas não conseguia tirar as falas do maior da cabeça:

"- Eu não quero fazer isso com você agora pra você me odiar quando descobrir a verdade... - Ele murmurou após sentir as mãos de Changkyun no cós de sua calça e se afastou do menino."

O loiro fechou os olhos e abraçou o de cabelos rosados por trás, o fazendo tomar um leve susto.

- Ainda acordado? - Ele murmurou.

- Posso te perguntar a mesma coisa, não?

- Não... - Ele sussurrou e soltou uma risada que fez o mais novo sorrir abertamente.

- Hyung, o que é que você vem escondendo de mim..? - Changkyun perguntou com a voz manhosa.

- Ah, pequeno... - O mas velho rolou na cama e forçou seus olhos para ver o outro no escuro - Na hora certa você vai saber, ok? Eu prometo... - Kihyun disse e, em seguida, depositou um beijo na testa do outro.

(...)

Era manhã e Jooheon teria de enfrentar seu noivo e fingir que nada havia acontecido. Assim que parou em frente à porta de casa, pegou seu celular e mandou uma mensagem para seu dongsaeng.

"Precisamos conversar, Changkyun-ah... 😳"

Jooheon entrou em casa e foi recebido com um abraço de Minhyuk.

- Chuu! - O mas velho murmrou enquanto apertava o garoto em seus braços.

- Min... - Ele sussurrou e pôs sua "máscara". Era hora de planejar uma vingança.

Acontece que, quer ele soubessem ou não, Changkyun acabaria com os planos de Jooheon.


Notas Finais


Comentem, ok? Sempre leio tudo com o maior prazer!

Um beijão e até o próximo capítulo!
[cya]


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...