História The little cat boy - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Chenle, Doyoung, Haechan, Jaehyun, Jisung, Johnny, Mark, Personagens Originais, RenJun, Taeil, Taeyong, Ten, Yuta
Tags Doeil, Doil, Jaeyong, Jhonten, Markchan, Markhyuck, Renchensung
Visualizações 107
Palavras 963
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Yyaahh atenção aqui rapaziada

Eu mudei os dias de att pq fica melhor pra mim

° Atts no domingo, terça, quinta vlw?

° eu fiz referência a outra fanfic de minha autoria, e quem acompanhou ela vai perceber de cara

Boa leitura

Capítulo 4 - Beijinho e abraço


Beijinho e abraço


 Após toda a fulga contra os policiais, O relógio marcava 05:12 da manhã quando finalmente chegaram na casa de Donghyuck - Doyoung e Chenle foram para a casa de Taeil. O humano tentou não fazer barulho ao entrar em casa com os híbridos mas não tivera muito sucesso nesse ato. 

 Mark prendeu a ponta de seu rabinho na porta fazendo o mesmo soltar um espécie de miado e um grunhido alto o suficiente para chamar a atenção dos primos de Donghyuck. 

 – Mas o quê? Dong, é você? – A voz rouca causada pela a falta de uso se presente e a luz da sala acendeu, liberando assim a figura de Taeyong com a cara inchada – MAS O QUE É ISSO, LEE DONGHYUCK?! 

 os híbridos assustados com grito, foram para trás de Donghyuck. 

 – ah! Tae-Hyung! É-É então, eu tenho que te falar uma coisa! – Donghyuck pronunciou embolado






 Depois das duas da tarde, os híbridos dormiam no quarto de Donghyuck enquanto o mesmo explicava o que estava acontecendo para os os outros dois donos da casa. 

 – você tá me dizendo que agora é um fora da lei? – Taeyong perguntou calmo depois de toda a história do mais novo. Donghyuck assentiu meio receoso – Lee Donghyuck, eu vou te matar!!

 – Hyung, se acalma. Donghyuck você deveria ter falado com a gente antes, você sabe do meu problema com...as pessoas... – Jeno falou e suspirou – apenas fale para ficarem longe do meu quarto

 – Olha, Hyuck, se caso a Polícia bater aqui, você já sabe. – Taeyong avisou e foi para o seu quarto. Jeno também saiu da sala fazendo Donghyuck suspirar aliviado. Se deitou no sofá para poder finalmente descansar quando sentiu um peso encima de si e algo felpudo entre suas pernas, arregalou os olhos quando percebeu que era Mark. 

 O híbrido tinha as mãos entre a cabeça de Donghyuck e estava centímetros perto do rosto do mesmo, sorriu e se aproximou devagar. O humano tentara sair do local mas fora difícil quando o rabo do gato enrolou-se em uma das pernas do mesmo. Então fechou os olhos com força.

 Mark selou seus lábios na testa do humano e o abraçou, trocando de posição com o mesmo deixando assim Donghyuck encima de si. Ambos estavam abraçados, nada demais

 Então porque Donghyuck estava tremendo? Porque seu coração estava acelerado? E principalmente, porque não queria que Mark apenas tivesse beijado a sua testa, porque esperava por mais?

 – obrigado por nos ajudar, Hyuck. – Mark agradeceu baixinho no ouvido do humano, esse que colocou seu rosto no vão do pescoço alheio. Donghyuck nada respondeu, suas bochechas quentes e vermelhas já diziam muito.

 Respirou fundo engolindo em seco e assim dormiu. 





 Acordou sentindo algo cutucar sua bochecha, abriu os olhos devagar dando de cara com um Jisung curioso e risonho.  

– você baba enquanto dorme. – Jisung falou, Donghyuck se levantou e olhou ao redor. Não se lembrava de ter ido para o seu quarto. Limpou sua bochecha e ouviu a risada do lobo – Me mandaram vir te chamar, vamos jantar agora 

 – Jantar? Que horas são?! – perguntou alarmado indo até o banheiro 

– Nove horas, você dorme muito. Mas é fofo como você dorme, Mark Hyung não parava de te olhar enquanto você dormia – Jisung comentou, claro sem nenhuma intenção de causar as bochechas vermelhas e o maldito frio no estômago de Donghyuck, claro. 

Donghyuck chegou água no rosto e saiu do banheiro, Jisung já não estava mais no quarto então saiu também. Foi até a cozinha onde estava todo mundo olhando para Jeno que tinha as bochechas vermelhas e os olhos arregalados

 – Jeno, cadê Taeyong? – Perguntou Donghyuck já tirando Jeno da cozinha 

 – Ele saiu, não me deixa aqui sozinho com eles. – pediu Jeno, Donghyuck suspirou e pediu para que o mesmo fosse para o quarto. O humano voltou a cozinha 

 – O que vamos comer? Aqui não tem comida – Chittaphon falou ao abrir os armários e não ver nada

 – Tae não deixou a comida pronta? Aigoo...– era péssimo na cozinha, Donghyuck suspirou e pegou o telefone fixo da casa e um papel onde tinha um número escrito emergência. Após terminar a chamada sorriu para os híbridos que o encaravam – pronto, a comida já estava vindo 

 – Vindo? De onde? – Mark perguntou

 – Fast Food – ainda sorrindo percebeu que os híbridos ainda o encaravam – nunca comeram fast food? 

– Não, só comíamos sopas e enlatados. E raramente ração – Jisung respondeu e Chittaphon resmungou algo como "só porque somos metade animais não quer dizer que temos que comer como eles!" 

– Vocês vão adorar então – Concluiu Donghyuck, passou em torno de quinze minutos e a campainha tocou. O garoto correu para atender e voltou com sacolas na mão. 

 – isso é pão, com carne e alface? – Chittaphon perguntou com uma careta, não era muito fã de vegetais e verduras – têm até tomate! Eca!! 

 – É só tirar, Chitta-hyung – falou Donghyuck ajudando a pantera – pronto 

– YAAAHH QUE GOSTOSO! O QUE É ISSO?! – Jisung perguntou com a cara lambuzada de maionese. Donghyuck riu junto aos mais velhos e fora até o quarto de seu primo.


Quando todos da casa já haviam comido, Donghyuck colocou um filme chamado "O príncipe e o Vampiro" e ouviu várias vezes um resmungo de Jisung algo como "Mas que príncipe mais mimado", "Ah eu vou cometer um crime de ódio!" Coitado do protagonista do filme, o ator está sendo odiado pelo o híbrido de lobo

Mark dormiu no meio do filme, com a cabeça na coxa de Donghyuck. O humano fazia cafuné nos fios sedosos e loiros quando notou os sorrisos estranhos dos outros dois híbridos, mas não se importou e continou a assistir o filme.




Na manhã seguinte, Donghyuck se viu sozinho no quarto. Foi para a sala vendo os híbridos e seu primo mais velho preocupados com algo, então foi aqui que Mark pronunciou com a voz chorosa


 – Jisung sumiu!          


Notas Finais


Sumiu ~

Até


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...