História The Lonely - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cristiano Ronaldo, Francisco "Isco" Suárez, Marcelo Vieira
Personagens Cristiano Ronaldo, Francisco Román Alarcón Suárez, Marcelo Vieira
Exibições 219
Palavras 2.711
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Demorei, mas voltei com o capitulo grandinho até, hahahahaha.
Ainda to chocada com o que aconteceu com a Chapecoense, até porque pessoas de mim sofreram diretamente com essa tragédia e ainda não está sendo fácil, já que na tv, e na internet não se para de falar isso, não que eu não queira que parem de passar, mas é que a dor ainda não diminuiu, pois é!
Queria não tocar nesse assunto, mas como todos estão falando, se alguém perdeu um ente querido nesse acidente, meus sinceros sentimentos!! Eu imagino o tamanho da sua dor, e mesmo que você não tenha perdido, vamos sentar e chorar juntos, porque né!!!

Enfim.
Espero que gostem desse capitulo, hahaha, o próximo terá mais ações, uehuehe, digamos que uma pequena treta resultará em um jogo um pouco complicado, ahhaahah.

Capítulo 9 - Cristiano's party, part one


Fanfic / Fanfiction The Lonely - Capítulo 9 - Cristiano's party, part one


E eu não consigo evitar, o teu sorriso faz o meu coração disparar.

 

—  Escriturias

 

Depois do meu beijo com o Marcelo, nós literalmente nos afastamos, eu me sentia culpada e cada vez menos com vontade de sair do meu quarto. Ele me mandava mais de 20 mensagens por dia, e hoje completa uma semana que não nos falamos mais.

- Filha – Senhor Mendes entrou no meu quarto e me viu olhando uma foto que eu tinha ao lado da minha irmã – O que está havendo com você?

- Nada demais – disse e forcei um sorriso – Saudades – toquei na foto e respirei fundo – Aconteceu alguma coisa?

- O Pedro me entregou esse envelope hoje – ele me entregou um envelope branco que tinha o meu nome. – Posso afirmar que ficaram mil vezes melhores do que eu pensei.

Eu nem respondi nada, apenas peguei o envelope e joguei as fotos na cama, cada uma mais maravilhosa que a outra, não havia tanto photoshop nas fotos, não poderia negar que o Pedro era um fotografo maravilhoso.

Organizei as fotos em cima da cama e peguei meu celular, tirei uma foto e coloquei um efeito meio vintage, entrei no instagram e decidi postar a foto.

@vitrodriguez: Thank U, baby boy @PedroCortez

E foi automático depois de postar a foto eu tive que pesquisar o instagram dele, e tinham algumas fotos novas, algumas relacionadas aos jogos e uma do Enzo, segurando um cavaquinho.

 Curti as fotos novas e depois de um tempinho stalkeando tinha uma foto dele com o Josh.

@marcelotwelve: That friend is like a brother @JoshMendes

Fui ver os comentários, e várias meninas perguntando quem era o Josh, outras falando como ele era bonito e eu só sabia rir. E depois eu fui stalkear o Josh, várias fotos, meu melhor amigo é maravilhoso mesmo.

- Gatinha? – alguém bateu na porta e entrou logo em seguida – Que ótimo ver esse sorriso – senti minhas bochechas corarem – O que é isso? – apontou para as fotos espalhadas na cama

- Senta aqui – bati no espaço vazio do meu lado e ele sentou – As fotos para a revista do seu pai – ele pegou as fotos e cada uma que ele via, ele sorria, o que me fazia sorrir também – O que você achou?

- Que você tem um futuro maravilhoso para ser modelo – sorri e ele me abraçou – Mas eu vim para falar sobre a festa do Cristiano.

- Você vai? – ele assentiu. – Juízo.

- Na verdade – coçou a cabeça – Nós vamos. – revirei os olhos – Por favor.

- Não tenho outra opção não? – ele negou com a cabeça

- E é a fantasia – disse animado – Eu vou de Batman, você poderia ir de mulher maravilha.

- Vamos na rua ver isso? – olhei as horas, e como eu fui dispensada por duas semanas graças a dedetização da lanchonete, ainda dava para procurar.

- Agora? – assenti – Vou trocar de roupa, a festa é só amanhã, mas vamos logo.

Coloquei uma calça e um cropped de manga comprida, estava calçando o tênis quando o Josh entrou no quarto, de moletom, calça jeans escura e tênis da adidas, peguei o meu óculos de sol e fomos.

[...]

Senhor Mendes estava nos acompanhado, já que eu não tinha escolhido uma fantasia descente ainda. E estávamos nós três nessa caçada que parecia não ter fim. E foi quando o Josh me arrastou para última loja de fantasia que tinha no centro da cidade, e era uma lojinha pequena, mas nós três nos separamos e quem achou uma fantasia boa foi o senhor Mendes.

- Vai combinar perfeitamente, você já parece um anjo mesmo – Josh disse me fazendo rir.

Pagamos o aluguel da fantasia e como era a primeira vez que alugávamos alguma coisa ali, tivemos até um descontinho bacana, não que nós precisássemos, mas nos atenderam tão bem, e a fantasia entrou como uma luva no meu corpo.

- Você já tem o sapato para combinar com a fantasia? – Senhor Mendes perguntou quando passamos em frente a uma sapataria.

- Tenho sim, salto branco é o que não falta naquele closet – Josh riu.

Fazia uns três dias que o Senhor Mendes comprou muita coisa para mim e mandou entregar lá em casa, e salto era uma delas, ele dizia que modelo tinha que estar sempre por dentro da moda e essas coisas.

Quando chegamos em casa, eu fui logo deixar a fantasia pendurada para não amassar, guardei a asa de anjo e aureola. Separei o salto também, me olhei no espelho do closet e decidi tirar uma foto. Até que não ficou feia, e como não mostrava tanto o meu rosto decidi deixar como perfil do whatsapp.

- To vendo você online, por favor, não me ignora – Enviado por Marcelito <3, as 20hrs50min

- Vamos conversar, esclarecer tudo o que temos para esclarecer – Enviado por Marcelito <3, as 20hrs50min

- Eu sinto falta da nossa amizade, ou o que você acha que tínhamos – Enviado por Marcelito <3, as 20hrs51min

- Eu só quero a minha vit de volta e eu sei que não to pedindo muito – Enviado por Marcelito <3, as 20hrs50min

Eu queria ignorar, queria ao mesmo tempo dizer que aquilo tinha sido um erro, mas eu me sentia pior ainda porque eu havia gostado de beijar ele, eu gostei do sabor dos lábios dele, gostei de ter aquela barba rala tocando o meu rosto.

- Só me responde – Enviado por Marcelito <3, as 20hrs53min

- Conversamos amanhã e, por favor, não me faça mudar de ideia – Enviado por mim, as 20hrs55min

Bloqueei o celular e depois me joguei na cama de tênis e tudo. Fechei os olhos e respirei fundo. Eu não havia entendido o porque de ter beijado o Marcelo, ou muito menos o porque de eu ter gostado de beijar ele.

Eu nunca estive apaixonada antes, nunca tive paciência para tal ato, eu não sabia se isso doía ou se era tão bom quanto falavam, tinha medo, já que minha mãe se dizia apaixonada pelo meu padrasto e tudo aquilo me assustava.

Eu literalmente não sabia como era estar apaixonada.

Até eu me sentir atraída por um cara com exatos 10 anos a mais do que eu.

E para piorar a minha situação, ele é casado. Ele tem filhos e é famoso.

O que eu estava fazendo da minha vida? Fazia a mínima ideia, se eu pudesse já não estaria mais aqui. Se pudesse e tivesse coragem eu estaria ao lado do meu pai e dos meus avós.

Olhei meus pulsos e as pequenas marcas que ficaram da difícil pré-adolescência que eu tive. Foi quando a minha vida realmente começou a desandar, foi quando aquele monstro realmente começou a morar na minha casa, achando que ia tomar o lugar do meu pai.

Suspirei, essas lembranças apenas me machucavam e eu queria poder tirar toda essa dor de mim, queria poder tirar minha irmã daquela casa, queria poder trazer meu pai de volta.

- Filha? – ouvi a voz do Senhor Mendes enquanto eu encarava meu reflexo no espelho, vendo todas as “gordurinhas” a mais que eu tinha.

- Oi – abri a porta do banheiro e olhei para ele

- A janta está servida – assenti e fomos jantar.

Jantamos em silêncio e isso foi até melhor para mim, aquelas lembranças meio que acabaram com a minha noite, e eu estava sem animo. Tanto que fui a primeira a terminar a janta, por não comer quase nada.

Fui até a sala de instrumentos e respirei fundo, era um dos meus cantinhos favoritos naquela casa, eu cresci aqui também, meu pai era amigo do Senhor Mendes, e ele foi o que mais deu apoio a mim e a minha mãe quando meu pai se foi.

Sentei no piano e dedilhei algumas músicas, e uma delas foi Father da Demi Lovato, mesmo que meu pai não tenha me largado por causa da bebida, ele infelizmente faleceu e eu sentia muito bem aquela música. Ela entrava e mim e machucava como se eu estivesse cortando meus pulsos e assistisse o sangue escorrer.

[...]

Havia chegado a hora da festa, e eu estava terminando de me maquiar, não fiz nada demais, porém foquei bastante nos meus olhos, os deixando bem escuros. Calcei o salto, passei perfume e ajeitei a asa. Desci a escada apoiando no corrimão.

- Caralho – Josh deu um berro o que me fez rir – Se eu não te considerasse minha irmã, eu provavelmente iria querer ficar com você – ri mais ainda.

- Você está maravilhoso de Batman – disse ajeitando a mascara no rosto dele.

Antes de sair de casa, eu pedi pro Josh tirar uma foto minha, me escorei na parede e fiz uma cara séria, ele bateu a foto e nós fomos em direção ao carro. Desejamos boa noite aos seguranças e entramos no carro, o caminho até a festa foi animado até demais.

E quando chegamos foi que eu me notei que iria conhecer vários jogadores de futebol e que eu finalmente ia conversar com o Marcelo. E essa última observação fez meu estomago revirar.

- Ta tudo bem? – Josh perguntou antes de entrarmos na casa, e eu observei em volta antes de assentir. Algumas mulheres que passavam por ali me olhavam de cima a baixo, e eu me encolhi no abraço do Josh.

Entramos na casa e damos de cara com o Karim Benzema, um jogador o qual vivia me enchendo o saco no whatsapp, mas até que eu gostava dele, era uma pessoa divertida.

- Josh – exclamou animado e abraçou meu melhor amigo e depois me olhou – Vitória do céu – ri e ele pegou na minha mão – Que isso hein? – ri alto e o abracei – Também senti falta, pequena.

- Soltem – Josh resmungou e nós rimos.

- Venham, vou leva-los até os rapazes – ele pegou na minha mão e quando olhei para trás, Josh estava grudado em uma menina com fantasia de mulher gato, eu apenas balancei a cabeça, e antes que pudesse falar qualquer coisa, braços fortes rodearam minha cintura e apertaram. Tinha sido o Benzema, eu sorri para ele e fiquei mais feliz ainda quando ele beijou minha bochecha – Viadinhos, essa é a Vitória.

- Vit – Cristiano exclamou sorrindo – Você está maravilhosa – eu não me senti envergonhada quando o Cristiano falou isso, fiquei até feliz, eu estava me sentindo bonita e saber que alguém também tinha me achado bonita, era incrível.

- Ei Cris, que festa hein? – rimos e ele me abraçou.

- O Marcelo me contou sobre vocês – ele disse no meu ouvido e nos soltamos – Vit, esse é o Lucas Vasquez – me apresentou a um menino que era um pouco mais alto que eu e estava com uma fantasia de lanterna-verde, ele sorriu para mim e me deu um rápido abraço – Esse é o Francisco, mas o chame de Isco – assenti e fiz o mesmo que havia feito com o Lucas.

Depois de ter me apresentado a uns 8 rapazes, ele me levou até o jardim da casa dele e ali a pegação estava rolando solta, mas como não tínhamos ido ali para isso, ele sentou comigo em uma das espreguiçadeiras que estava vazias.

- Como eu te disse lá dentro – ele segurou minha mão – O Marcelo conversou comigo sobre tudo – assenti e me encolhi – Não precisa ficar assim, gatinha – me abraçou – Jamais vou te julgar ou coisa parecida, eu vou distrair a Clarice por alguns minutos, e vocês conversem, aqui não vai aparecer ninguém.

De fato não iria, a piscina do Cristiano era afastada de onde toda a pegação estava acontecendo. Apenas assenti e o Cristiano se foi, respirei fundo e peguei meu celular, tirei uma foto focando mais no meu sorriso.

- Vit – ouvi a voz dele e estremeci. Levantei da espreguiçadeira e no segundo seguinte senti seus braços me aproximarem de seu corpo, relaxei e o abracei – Senti tanto sua falta.

- Foi apenas uma semana, Marcelo – disse e ri. Sentamos um de frente para o outro na espreguiçadeira e ele ficou me encarando com um sorriso no rosto que me deu um pouco de medo. – O que foi?

- Por que se afastou tanto? – ele perguntou na lata – Você não beijou sozinha, Vit.

- De qualquer maneira, Celo – passei a mão pelo cabelo – O que fizemos foi errado.

- Errado por quê? – ele questionou e sentou mais perto ainda de mim, e eu estremeci, não consegui me mexer – Não podemos negar o que tem entre a gente, Vit. Por favor.

- E o que você quer que eu faça? – rebati – Eu me recuso a ser sua amante, Marcelo. Pelo amor de Deus, pensa na sua família, pensa em todos a sua volta. – isso parece ter mexido com ele.

- Ah, que se foda – ele chegou mais perto e me beijou, eu poderia ter recusado? Poderia ter afastado? Sim, mas infelizmente não consegui. – Por que quer resistir? Por que fazer isso com a gente?

Antes que eu pudesse falar alguma coisa, Josh apareceu correndo e puxou o Marcelo de mim, ele disse algo que eu infelizmente não compreendi, mas fiquei aliviada, acho que agora seria mais fácil me afastar do Marcelo.

Respirei fundo e levantei da espreguiçadeira, peguei minha bolsinha e ajeitei a roupa. Caminhei lentamente até onde estava acontecendo a festa, estava me sentindo perdida e sozinha, quando uma mão tocou no meu braço. Olhei para trás e dei de cara com uma pessoa do meu tamanho, cabelo preto, barba grande, e um sorriso lindo.

- Oi Isco – disse um pouco alto por causa da música.

- Oi Vit – abriu ainda mais o sorriso – Vamos dançar? – ele perguntou bem perto do meu ouvido e eu assenti.

Estava tocando How Deep Is Your Love, e nós dançávamos como se não houvesse amanhã, sem contar que as vezes ele falava alguma coisa no meu ouvido que me fazia rir.

E foi quando começou a tocar Hips Don’t Lie da Queen Shakira, minha alma latina falou mais alto, obvio que com a fantasia apertada eu não me movimentava tão bem, mas eu me movimentava, sentia o corpo do Isco atrás de mim me acompanhando, ele era um dançarino e tanto.

Depois de dançarmos mais algumas musicas latinas juntos, cansamos e fomos até a cozinha, eu sentei na bancada e fiquei balançando as pernas enquanto o Isco procurava alguma coisa na geladeira.

Logo ele achou uma ice e me ofereceu.

- Você quer ser preso? – Marcelo disse chegando na cozinha junto a esposa Clarice que deu apenas um sorriso simpático para mim e eu senti meu estomago se revirar.

- Oxi, por quê? – Isco perguntou inocentemente e eu desci do balcão, me ajeitei sobre o olhar dos três.

- Porque eu tenho 17 anos – respondi simples e quase matei o Marcelo com o olhar, mas eu estava fisicamente enjoada para fazer qualquer coisa – Mas eu faço o que quiser da minha vida.

- Não faz mesmo – Marcelo revidou e a Clarice nos encarava confusa.

- E quem vai me impedir? – cruzei os braços.

- Ué, a festa virou na cozinha e não me avisaram? – Cristiano disse chegando ao lado do Benzema, que tinha copo de alguma bebida na mão.

- Não – Isco respondeu primeiro – Já estamos indo – ele deixou a ice em cima do balcão e me pegou pela mão, nós saímos dali e fomos até o jardim. Sentamos em um banquinho que tinha por ali e ele ainda estava de mãos dadas comigo – Eu seria preso por tentar beijar você? – eu ri da maneira fofa como ele havia falado.

- E por que você iria querer me beijar?

- Porque você é maravilhosa – ele disse olhando em meus olhos – Você me hipnotizou desde o momento que o Cristiano nos apresentou.

- E por que não me beijou ainda? – não sabia da onde tinha saído tanta coragem, mas pelo sorriso do Isco, ele havia gostado. Ele só chegou mais perto e colocou uma mão no meu pescoço e a outra no meu rosto.

O beijo dele era gostoso, eu gostava da sensação de ter a barba roçando no meu rosto, e gostava de como a mão dele era firme e ao mesmo tempo delicada, e sem contar no gosto do beijo, era menta misturado com ice. Muito bom mesmo.

- Vocês querem mesmo morrer. – ouvi alguém falar e me separei no susto. – O Marcelo ainda te mata, Isco. 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...