História The Lord of The Rings: Uma nova História - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias O Senhor dos Anéis (The Lord of the Rings)
Personagens Frodo Bolseiro, Gandalf, Meriadoc "Merry" Brandybuck, Peregrin "Pippin" Took, Samwise Gamgee
Tags Hobbit
Visualizações 22
Palavras 1.527
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui, mais um capítulo dessa história que já têm dois favoritos, espero que gostem!
(nota: eu não escrevo a história na semana hoje foi só uma exceção)

Capítulo 7 - Uma viagem inusitada parte dois


Frodo:

    Ainda nesse mesmo dia, quando a aurora já aparecia no leste, Frodo e Sam subiam a estrada de volta a Bolsão correndo, Sam ainda meio assustado com a cena que não desprendia de sua cabeça e Frodo com uma expressão determinada no rosto. Passaram pelas tocas de hobbits que ainda dormiam e pararam numa. Era bonita e um pouco grande para um hobbit. Frodo bateu a porta.

- O que estamos fazendo na casa do Mrry Sr Frodo? - Sam perguntou, um pouco mais calmo. Frodo não respondeu mas tornou a bater na porta com mais fervor. Quando já ia bater de novo a porta foi aberta bruscamente.

- Sam - Ele exclamou -, Frodo! E isso são horas?

- Eu sei que não Merry, mas precisamos de sua ajuda. Ainda tem disposição para mais uma aventura perigosa?

- O que está acontecendo Frodo? Sam? Podem me dar alguma explicação?

- Ainda não, pois não temos ideia de nada ainda. - Frodo o olhou nos olhos - Então... aceita?

- Sim, mas a muito custo. Pelas barbas do velho Gandalf, de muitos anos de paz mais essa ainda! Já vou só me deixe me agasalhar....

- Ainda não. Viajaremos amanhã quando a aurora surgir de novo então já aprume suas coisas; vou chamar Pippin. - Ele e Sam saíram de lá correndo e só pararam na frente da porta da casa de Pippin. Frodo bateu, dessa vez com um pouco de violência, na porta. A resposta foi mais rápida que a do Brandebuque. Pippin confirmou, com muita insistência da parte dos dois hobbits perturbadores da paz, que iria com eles nessa "missão suicida" como se referiu a ela, e Sam não pode deixar de concordar com ele.

                                                                                                       ...

    No outro dia, antes da aurora nascer, eles partiram do Condado.

    Eles subiam uma depressão alta quando o sol surgiu por inteiro. Ofuscou a visão deles no começo até que eles se acostumaram e Sam veio para o lado de Frodo e perguntou a pergunta que inquietava os quatro:

- Sr Frodo, aonde vamos? - Frodo se virou para ele.

- Não sei exatamente, - Ele admitiu - Mas antes de sair Gandalf disse que ia a Valfenda primeiro então iremos para lá. - Os outros três hobbits suspiraram aliviados por terem um caminho a seguir. Rumaram para a trilha que levava para a floresta velha.

                                                                                                  ...

    Passado algumas horas, pois eles estavam andando devagar, os quatro chegaram a orla daquela floresta tão aterradora; na primeira vez que tinham ido até lá a floresta não tinha parecido tão assustadora, mas é claro, tinha um porém que era Tom Bombaild. Eles entraram.

    Andaram por um longo período por aquele lugar até que as pernas dos quatro ficaram pesadas e cansadas e eles decidiram descansar um pouco. Sentaram no chão e olharam em volta: ela não havia mudado muito, só ficara com o ar e as presenças ameaçadoras mais pesadas.

- O que aconteceu exatamente para vocês quererem tanto assim, de uma hora para outra, sair do Condado, da paz e da tranquilidade, em uma aventura? - Sam estremeceu imperceptivelmente.

- É que apareceram umas mensagens, de uns tempos para cá, em todo lugar em que eu vou. E o Sam aqui depois que voltava de comprar umas comidinhas matinais, encontrou um corpo na casa daquele hobbit que se mudou, o Sr Glhov; na realidade era o corpo do próprio senhor Glhov.

- O quê? - Merry e Pippin exclamaram. Eles ficaram conversando e quando Frodo esclareceu todas as perguntas dos três, eles retomaram a caminhada.

    Passado algumas horas andando eles ouviram o som de água corrente: devia estar alguns metros a frente, descendo uma depressão. Eles foram em direção ao som e desceram a depressão na direção da água. Os quatro se ajoelharam e pegaram a água nas mãos e beberam até se saciarem, o que não foi pouco.

    Depois disso, se sentiram estranhamente cansados e cada um ouviu o que queria:

Merry ouviu: " Não tenha medo você pode descansar..."

Pippin ouviu: "Você está em casa, descanse..."

Sam ouviu que estava na casa de seu pai e que poderia descansar em paz, sem perigo... e Frodo ouviu que estava com seu filho e que tudo ficaria bem.

    Eles dormiram e talvez esse tenha sido um dos seus maiores erros cometidos.

    Frodo acordou e sentiu-se sendo arrastado. Olhou para frente e viu uma criatura humanoide, com feridas pelas costas; se manteve imóvel. Olhou para seu peito e viu que estava acorrentado por correntes negras. A sua volta ouviu rosnados e farfalhares das moitas e das copas das árvores.

    Foi arrastado até que foi deixado ao pé de uma árvore. Era enorme, de tronco largo e branco, com alguns pontos em amarelo. A copa era de um dourado enegrecido pelo tempo e seus galhos eram tão grossos que qualquer um poderia andar em pé neles sem a menor preocupação.

    Frodo começou a tentar se soltar, mas sentiu um puxão nas pernas e foi puxado para cima numa velocidade sobre-humana, até que parou. Estava de ponta cabeça. Olhou em volta e sentiu um nó se formar em seu estômago ao ver os ossos de pessoas pendurados em sacas um pouco abaixo. Mais três pessoas foram puxadas: Merry, Pippin e Sam; Sam era o único acordado.

- Sr Frodo - Ele sussurrou -, o senhor está bem? - O outro hobbit assentiu com a cabeça e olhou para os rostos dos outros que estavam a sua esquerda: estavam machucados na face e nos braços como se alguém os tivesse cortado... Frodo sentiu uma presença andando na sua frente: era grande e pesada e exalava morte. Então a coisa entrou no campo de visão dos hobbits: era horrenda, com os dentes tortos, a pele descascada cinza e com enormes olhos negros. Desferiu um golpe na cabeça de Frodo e este apagou.

    Algumas horas depois, os hobbits acordaram. Da cabeça de Frodo escorria sangue. Havia muito movimento a frente deles Frodo moveu a cabeça para os lados tentando visualizar alguma coisa importante naquele caos, mas nada, só havia poeira, ou era isso que ele via graças a sua visão turva por causa da dor e das lágrimas. Ouve uma chuva de flechas e várias daquelas coisas caíram, mortas.

    Uma das flechas acertou a corrente que pendurava Frodo de ponta cabeça. Ele caiu e bateu o lado do corpo. Se levantou com dificuldade e olhou em volta: muitas daquelas criaturas sem nome corriam, machados ou espadas em punho, perseguindo criaturas menores. Frodo procurou alguma coisa afiada o suficiente para cortar as correntes que prendiam seus amigos. Achou um machado. O ergueu: era muito pesado, mas o levou assim mesmo. Cortou as de Sam primeiro e o ajudou a tirar as outras e juntos cortaram a dos outros dois.

- Os prisioneiros estão fugindo! - Uma das coisas gritou e logo após foi atingida na garganta por uma flecha.

- CORRAM! - Os quatro gritaram e correram desembestados. Foram perseguidos por toda a extensão do galho da árvore até que Sam achou uma passagem na árvore e eles desceram. Naquela passagem fora talhado, na madeira, degraus para se subir e descer rapidamente para aquele lugar onde os hobbits estavam presos. Quando saíram e já estavam bem longe, pararam por causa do cansaço e da fraqueza nas pernas.

 

    Depois que caiu a noite eles dormiram, Sam e os outros tranquilhos, mas Frodo não.

    Sonhou que estava em um poço, que tinha as paredes cheias de lodo e sangue. Sentiu que seus dedos estavam doendo, olhou para eles e viu que estavam ralados e que alguns não estavam inteiros, que faltavam a parte onde ficava as unhas. Olhou para cima, para a única saída disponível. Num súbito surto, começou a escalar as paredes enlameadas. Quando subiu lá viu apenas desolação no seu tão amado Cndado.

    Acordou assustado. Todos ainda estavam dormindo, menos Sam.

- O que foi Sr Frodo? - Perguntou o melhor amigo do hobbit - Teve uma noite ruim? Bom, eu sei o que vai fazer o Sr se esquecer desse sonho ruim: um bom café da manhã!

- Sam, acorde os outros e os mande tomar café o mais depressa possível. - Ele tomou seu café e depois que os outros acordaram e tomaram café, retomaram seu caminho.

    Quando os fiapos de sol penetraram na copa das árvores e eles souberam que já era meio-dia, eles ouviram um rugido. Então, um pouco atrás, inúmeras árvores foram derrubadas e uma criatura quadrupede correu na direção deles; parecia um lagarto... só que do tamanho de uma árvore. Eles correram.

                                                                                      ...

    Saíram da Floresta, mas a coisa agarrou Pippin. Ela iria comer o hobbit, não fosse por um homem que com um movimento decepou a mão da criatura e com outro a decepou. Limpou o sangue negro da lâmina e olhou para as criaturinhas que estavam pasmas com o que acabara de acontecer. Eles não podiam ver seu rosto, pois este estava com um capuz negro.

- Quem é você? - Eles perguntaram em uníssono.

- Ora meus amigos não me reconhecem? Já se esqueceram do seu amigo Passolargo? - Ele disse retirando o capuz e se revelando.          

 

       


Notas Finais


Gostaram? Se sim, ótimo. Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...