História The Lord of The Rings: Uma nova História - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias O Senhor dos Anéis (The Lord of the Rings)
Personagens Frodo Bolseiro, Gandalf, Meriadoc "Merry" Brandybuck, Peregrin "Pippin" Took, Samwise Gamgee
Tags Hobbit
Visualizações 15
Palavras 692
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Super Power, Suspense, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olha,eu passei muito tempo sem postar cap, culpa da falta de criatividade. Mas esse capitulo se passa 3 dias depois de Frodo e seus amigos terem se encontrado com Passolargo e, nesse começo, me centralizarei um pouco no que está acontecendo no Leste, no limiar das fronteiras de Mordor - e um pouco além também.

Capítulo 8 - Um caminho antes de Valfenda


Autor:

    Era uma noite nebulosa e sem estrelas e lua no céu e uma sombra cobria todos os povos da idade média. Qualquer um, sem exceção, de todos os povos podia ver aquela escuridão, pairando acima de suas cabeças, tapando, inundando tudo e a todos; mas havia um lugar onde parecia haver muita vitalidade e estrondo: Mordor.

    A torre escura, que permanecera por quase 30 anos inativa, agora estava reconstruída, e da montanha da perdição lava espumava e muita poeira era lançada aos céus. A milhas de distância podia se ouvir o martelar dos martelos e das armas que estavam sendo feitas pelos orcs, trolls, e outras criaturas.

    Mas, além disso, quem diabos estava comandando tudo aquilo, toda esta nova rebelião? Bem, difícil dizer, já que ele era apenas uma pessoa e não Sauron.

    O enorme trono escuro estava novamente ocupado, mas por um mortal. Era um homem, usava um manto e uma armadura e um capuz lhe cobria a face, mas, por baixo deste, um sorriso brotou. Como uma criança entusiasmada com alguma brincadeira, ele pulou de pé e andou para a janela que dava para o sul e viu as águas escuras daquela área desconhecida e viu um grande movimento nelas; seu sorriso se alargou.

    Para além das montanhas que separavam Mordor das águas inexploradas, uma enorme fenda se abriu e de lá um exercito de criaturas começou a subir a depressão em direção a Mordor. Essas criaturas não tinham um líder, mas quem podemos chamar assim, que parecia estar guiando eles, era uma criatura humanoide que tinha muitas cicatrizes pelo corpo, a pele cinza e usava apenas uma calça de couro negro e andava meio encurvado. Levantou a cabeça um pouco e olhou na direção da torre escura e seu olhar se encontrou com o do homem encapuzado no topo. Um enorme sorriso, se brincadeira enorme mesmo brotou na boca da criatura...

Sam:

    Sam acordou assustado e levou a mão a cabeça e viu que suava a frio. Olhou para seus amigos e os viu dormindo, decidiu ocupar- se com algo. Resolveu pegar água para fazer chá. Pegou na sua mochila uma chaleira e foi pegar água no riacho que descia corrente por ali. Encheu a chaleira e voltou. Deixou ela ali no chão e juntou alguns gravetos e voltou. Com um isqueiro acendeu a fogueira e deixou a água ferver. Olhou para suas mãos e viu que estavam tremendo. " O que diabos foi aquele sonho?" ele pensa e quando sente uma vontade de gritar, Frodo acorda, por causa do cheiro das ervas postas na água.

- Olá! Sam, o que está fazendo? Você parece meio pálido.

- Não é nada senhor Frodo, é apenas a lembrança de um sonho que eu tive.

- Com o que você sonhou? - Então Sam começou a narrar o sonho a seu mestre. Depois que terminou, Frodo assoviou de surpresa e diz:

- Não sei o que significa mas não parece bom. Vamos acordar os outros e partiremos antes do meio dia. - Depois de todos estarem acordados e de tomarem o chá com o pão e o queijo trazidos por Sam e depois que eles contaram a Aragorn o sonho, retomaram a caminhada.

    Haviam se passado 3 horas depois de eles terem acordado quando eles olham para frente e veem uma enorme fenda no chão. Era enorme com 2 milhas de distância entre cada borda. Aragorn vai a ponta e olha para baixo.

- Têm alguma coisa lá embaixo, eu posso sentir e não é nada amigável; eu posso sentir a malignidade das coisas daqui.

- Das coisas? - Ex clamaram Merry e Pippin.

- Sim eu também estou sentindo, mas o que faremos? - Sam perguntou.

- Bom, teremos que atravessar pois o único caminho que dá para Valfenda é por aqui. - Eles olham em volta e veem uma escada entalhada na pedra.

- Alguém se opõe a isso? - Não ouve resposta a pergunta de Aragorn - Ótimo, pois ninguém teria escolha se não descer. - Eles começam a descer e uma sombra mais escura que um céu sem estrelas e lua lhes cobriu o coração...

CONTINUA...    


Notas Finais


Ficou curto eu sei, mas o que eu posso fazer? O próximo será mais longo. ( Mas não prometo quando o escreverei)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...