História The Love Between Opposite Worlds - Capítulo 55


Escrita por: ~ e ~mribeirosantana

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Jiraiya, Kabuto, Kakashi Hatake, Kizashi Haruno, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Orochimaru, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasori, Sasuke Uchiha, Shizune, TenTen Mitsashi
Tags Medieval, Naruhina, Naruto, Nejiten, Sasusaku
Exibições 730
Palavras 2.978
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Famí­lia, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Adancn18: Olá queridos e queridas, mais um capitulo para vocês, desculpem a demora

Mribeirosantana: Olá queridos (as), esse capítulo revela um personagem perverso rsrsrs



BOA LEITURA!!!

Capítulo 55 - O Ódio de um Clã


 

 

 

A lua emanava seu brilho fortemente em um céu nebuloso por entre as nuvens daquela noite, a brisa que passava por aquela estalagem, localizada em um pequeno vilarejo, era um pouco fria. O barulho de vozes, risadas e música era ouvida por todo o vilarejo. O lugar estava cheio de homens e mulheres, algumas dançavam sensualmente perto de onde os músicos estavam tocando seus instrumentos, homens bebiam e comiam sem parar, outros jogavam jogos em um canto, a alegria momentânea estava ali. 

A porta do lugar foi aberta, e por ela passou uma mulher vestida com uma capa preta, e um homem de pele bem clara e cabelos compridos e escuros, e, quando a mulher tirou o capuz e mostrou seu rosto, o lugar ficou em total silêncio, como nunca antes. Os músicos pararam de tocar, as mulheres pararam de dançar, os homens pararam de falar, rir, de beber, alguns se engasgando com a cerveja que bebiam, todos ali olhavam para a mulher com medo tomando seus corações. 

Karin passou seus olhos por cada rosto ali, vendo o medo nos olhos de cada homem, cada mulher, eles a olhavam como se estivessem cara a cara com a própria morte, o que , de certa forma, era mesmo, pois, muitos sabiam que a presença da bruxa escarlate significava que alguém morreria no local. 

_ Por favor, continuem, só passamos para descansar da viagem ( Karin fala para todos ali calmamente)_ Continuem… Agora 

Sua voz saiu mais autoritária, o que fez os músicos se assustarem e voltar a tocar, mas não com a mesma alegria de antes. 

Karin adentrou mais a estalagem, sendo acompanhada por Orochimaru, e foram para uma mesa no fundo do lugar, bem afastada da entrada do local, e , por esse motivo, aquela mesa quase sempre estava vazia, como agora, pois, era ocupada apenas por pessoas que não queriam participar da festa que os outros faziam nas outras mesas, perto dos músicos e do balcão, onde pediam cerveja, ou seja, apenas viajantes solitários. 

Ela se sentou na cadeira, vendo Orochimaru sentar na cadeira a sua frente, olhando para as pessoas que ainda temiam a presença da bruxa ali, mas, reparou que ninguém havia saído do lugar, pois seria natural sair de um local que não estivesse mais lhe agradando… Mas, aquelas pessoas pareciam ter mais medo de sair do que de ficar. 

_ Eles não irão sair (Karin fala calmamente quando percebe o que Orochimaru olhava)_ Eles sabem que estou de olho, e que eu acharia uma terrível falta de respeito se saírem só pelo fato de eu ter entrado… E, eles sabem que eu não gosto que me faltem ao respeito 

Orochimaru voltou seu olhar para a bruxa a sua frente, vendo o sorriso de lado que ele tinha. Acabou sorrindo junto com ela. 

_ Você não mudou nada mesmo, continua colocando medo em todos… Do jeito que eu me lembrava ( ele fala) 

_ E você? Coloca medo nas pessoas também? Como eu lhe ensinei? ( ela pergunta) 

_ Mas é claro ( Orochimaru fala com um sorriso orgulhoso nos lábios) 

_ Eu já duvido ( ela fala)_ Temo chegar na cidade do rei e notar que você coloca mais medo que um filhote de gazela 

_ Isso não é verdade ( Orochimaru fala tentando controlar sua raiva)_ Eu sei como fazer, passei anos com você, ao seu lado... 

_ E não aprendeu nenhuma magia ( ela fala o interrompendo)_ Você ficou dez anos comigo Orochimaru, e não aprendeu a coisa mais valiosa, magia… Se eu fosse o rei e soubesse disso, seria motivo suficiente para duvidar de você… Me perguntaria se você é , realmente, valioso 

_ Não fale assim comigo, por favor … Eu sou valioso, e , sabes disso, se não, não creio que teria me deixado ficar contigo por dez anos 

_ Você era uma criança Orochimaru, nem tinha tanto cabelo em seu couro como tens agora ( ela fala seriamente)_ Quanto anos tinha? Nove? Dez?... Não importa, o fato era que eu estava um pouco solitária, e ,estranhamente sentindo sensações maternais… Mas, não se preocupe Orochimaru, pelo menos sua aparência causa um certo arrepio nas pessoas mais fracas 

_ O fato de eu não ter aprendido magia e por que eu não queria abrir mão do que eu mais amava… Como você fez com seus pais 

_ Meus pais ( Karin fala com um pequeno sorriso nos lábios, se lembrando dos mesmos)_ Eles queriam que eu fosse forte, que não me abalasse por qualquer coisa… Bom, se você quer alguma coisa, tens que dar algo em troca 

_ Você os matou 

_ Sim, matei, e daí? ( ela pergunta olhando para ele com tédio)_ E a magia que eu fiz com o coração de minha mãe e o pacto que fiz com a escuridão usando o sangue de meu pai, fez eu ser quem sou hoje, Orochimaru, ter a magia que tenho hoje 

_ Magia essa que o rei ficará muito satisfeito de ter ao seu favor ( ele fala seriamente)_ Você será muito útil na guerra 

_ Sim, mas, não se esqueça. estou aceitando isso somente por causa do primogênito dos Hyuuga’s, nada mais nada menos 

_ Qual é seu interesse nesse primogênito? ( ele pergunta)_ Desde que te conheço, você já estava querendo ele, mas… Eu nunca soube do por que 

_ Curioso… Você também não mudou nada ( ele fala com um sorriso de canto)_ Isso não começou comigo, mas irá terminar… Como disse antes, ainda carrego o verdadeiro desejo de meu clã em minhas veias! 

_ E qual és esse desejo? 

_ Falar com os deuses, fazerem eles notarem o clã Uzumaki 

_ Notar? Como assim? ( ele pergunta confuso) 

_ Há muitos anos atrás, quando os deuses deixaram a terra para habitar o alto, eles levaram consigo toda a força que eles haviam dividido com os homens e mulheres da terra que o procuraram ( falou Karin já sentindo raiva)_ Quando isso aconteceu, meu clã, foi o único clã que todos que carregava o nome Uzumaki, seguiram fies. Não entramos em nenhuma das várias guerras que se iniciaram, pelo contrário, tentávamos a todo o custo espalhar a paz, fazer os outros clãs se entenderem uns com os outros, e também, entender e aceitar a decisão dos deuses… E… O que ganhamos com isso? Nada… Somente desprezo 

_ Os deuses desprezou seu clã? 

_ Sim… Nós éramos perfeitos e estávamos prontos para tudo, mas… Eles preferiram juntar um bando de gente, de vários outros clãs e formaram o clã Hyuuga ( Karin fala)_ Nos desprezaram, viraram as costas para nós, nem mesmo uma aliança aqueles Hyuuga’s fizeram com meu clã… Depois dessa desfeita, desse abandono, foi inevitável, o ódio tomou conta de cada Uzumaki. Nós passamos a caçá-los com animais, matando todos os que encontrávamos 

_ É isso que quer com o primogênito? Matá-lo? ( ele pergunta) 

_ Não, só lhe expliquei do por que eu os odeio pois sei que me perguntaria ( ele fala)_ Saiba de uma coisa, depois disso, todo o nascida do clã Uzumaki, nasceu com o ódio do clã Hyuuga… Nós nascemos para odiá-los, para caçá-los, sempre será assim, essa é a verdadeira natureza do clã Uzumaki 

_ O que fará com o primogênito? E o que quis dizer com os deuses notar seu clã? 

_ Simples, eu não passei a minha vida aprendendo a arte da feitiçaria e os segredos da bruxaria e da magia negra a toa ( Karin fala sorrindo de lado)_ Eu quero os olhos do primogênito. Irei implantá-los em mim, e , assim os deuses iram olhar para mim, pois, eles sempre olham para aquele que possuem os olhos perolados dados pela a própria deusa Kaguya 

_ Por que logo os olhos do primogênito? 

_ Porque é muito mais poderoso, pois, além de eu ter uma conecção forte com os próprios deuses, eu terei o tão sonhado dom, dado por ele para o primogênito Hyuuga… Mas… Para isso acontecer, preciso que o Hyuuga chegue em minhas mãos vivo 

_ O que? 

_ Isso mesmo que ouviu Orochimaru ( Karin fala o olhando com suas sobrancelhas franzidas)_ Se o Hyuuga morrer antes do ritual, eu juro, juro Orochimaru, que todos irão morrer 

A tensão se instala nele, Orochimaru sabia da fama e perigo que tem as ameaças da bruxa, e , vendo a seriedade nos olhos dela, sabia que a mesma não estava brincando. Então… Como explicá-la que em uma guerra como a que o rei Kabuto está querendo, e vai travar com o rei Sasuke, é quase impossível que o primogênito sobreviva, já que se tomarem Heinz, os soldados mataram todos, ou que seja sequestrado, já que ele tem o dom e os deuses para protegê-lo. 

_ Tens que entender… 

_ Cale-se! Não me venha com desculpas ( ela o interrompe)_ Eu juro. Eu irei sacrificar a minha vida para que todos que habitam essas terras negras do norte, morram… Não duvide de mim… Não me desafie 





(...) 




Em Heinz, a cidade do rei Uchiha, o sol começava a nascer no horizonte, iluminando toda a cidade. Em uma casa próxima ao castelo do rei, a luz do sol entrava pelas brechas da cortina na janela, clareando um pouco o local aconchegante. 

O cheiro de pão estava por toda a casa, assim como o de bolo fresco, fazendo o estômago do Uzumaki roncar mais alto. Desde que acordou, até agora, Naruto sentia aquele maravilhoso cheiro, que o fez sair de sua cama mais cedo, vestir uma calça vermelho escura, e , saindo de seus aposentos, ele desceu as escadas e foi em direção a cozinha de sua casa, encontrando a mesa ali, farta, com o bolo e os pães que cheiravam tão bem, além de algumas frutas e uma jarra de barro com leite. 

Olhou em volta, procurando sua linda e amada esposa de olhos perolados, mas , apenas encontrou seu filho, Boruto, sentado no chão, no canto, perto da parede, comendo uvas, que estava em um pequeno pote, que o mesmo segurava com uma das pequenas mãozinhas. 

Naruto se aproximou de seu filho e, se agachando a sua frente, ele beija a testa de Boruto e bagunça os cabelos loiros dele. 

_ Onde está sua mãe? Hm? ( Naruto perguntou sorrindo para seu filho) 

Viu Boruto comer mais uma uva e lhe olhar curioso, com aqueles olhos perolados, idênticos a de sua mãe. Naruto sorriu e passou sua mão pelos cabelos de seu filho, mais uma vez, mas, seu sorriso logo se desmanchou lentamente, quando ouviu vozes vindo do lado de fora de sua casa. 

Ele se levantou e logo ficou em alerta, se dirigiu para a sala, ouvindo a voz com um pouco mais de clareza. Se aproximou de uma das janelas, perto da porta, e com os dedos de sua mão, ele abriu uma pequena brecha na cortina, vendo um homem de olhos perolados curvando sua cabeça e se virando, indo embora. 

Logo a porta de sua casa se abriu, e viu Hinata entrar, trajando um vestido simples em linho verde. Ela o olhou e logo sorriu para ele. 

_ Bom dia meu marido, levantou cedo hoje ( ela fala se aproximando dele) 

Naruto aproveitou a aproximação dela, e , envolvendo a cintura dela com seus braços fortes, ele a puxou para si, fazendo seus copos se colarem, e , assim, ele capturou os lábios de sua amada em um beijo, que ficou um pouco mais urgente quando ela o aprofundou. Ele sente as mãos dela em sua nuca, e afundando os dedos finos em seus cabelos, e , puxando levemente. 

_ Não me canso disso ( disse Naruto descendo seus beijos para o pescoço dela) 

Um pequeno e baixo gemido sai pelos lábios da dela, que sorriu logo em seguida com as carícias de seu marido. 

_ Eu nunca vou me cansar de você, Naruto ( ele fala) 

_ Eu sei, afinal, eu sou único ( ele fala se afastando um pouco, apenas para olhar nos olhos dela) 

OS dois riem com o que ele havia falado, e , beijando os lábios de Naruto levemente, Hinata se afasta, saindo de seus braços dele e, ainda rindo, vai até o forno feito de barro, coloca uma luva de pano grosso e tira o pão, que assava, de dentro do forno. 

_ Tenho que concordar… Você és único ( ela fala sorrindo e colocando o pão na mesa, com os outros) 

Com um sorriso de canto, Naruto se aproxima de sua esposa e , beija o ombro dela com carinho, fazendo ela o olhar por cima de seu ombro, e sorrindo como ele, mas, tal sorriso de desmanchou quando vê a expressão dele ficar seria, mais que o comum. 

_ O que ouve? ( ela pergunta) 

_ Soube o que aconteceu ontem? O filho do rei nasceu… Daisuke é seu nome 

_ Sim, eu sei ( ela fala calmamente)_ Creio que logo teremos a festa de comemoração do nascimento do príncipe… Mas… Por que está assim? Por que ficou serio de repente? 

_ Porque me lembrei de umas coisas que ouvi das pessoas do castelo ( ele fala abraçando ela por trás, e beijando o ombro dela)_ VocÊ falou que seria um menino 

_ Sim, falei para a rainha, que, obviamente, contou para o rei 

_ Eu quase arranquei o olho de um desgraçado que lhe insultou ( Naruto fala se afastando dela e ficando ao seu lado)_ Eles ficaram falando que você não havia visto e falado… 

_ Falado que Sakura iria quase morrer no parto? ( Hinata o interrompe completando a pergunta) 

_ Você viu isso, não é? 

_ Claro que vi, mas, achei melhor não contar tal coisa para a rainha, e muito menos para o rei 

_ Por que? 

_ Não és óbvio? Chegou a ver o estado que o rei ficou depois do parto? Quando Sakura estava morrendo ( ela pergunta olhando nos olhos azuis de seu marido)_ Acredite, se ele soubesse que Sakura iria sangrar daquele jeito, quase morrer… Ele não iria querer que Daisuke viesse ao mundo, mesmo ele sendo seu herdeiro 

_ O que? Tens certeza disso? ( Naruto pergunta espantado com tal informação ) 

_ Claro que tenho, eu sempre tenho ( ela fala seriamente)_ O jeito assustador que ele iria ficar, o amor deles ficaria mais que abalado… Eu não podia deixar que isso acontecesse, seria terrível… E… Daisuke deve viver 

_ Como Sasuke ficaria? O quão assustador ele ficaria? 

_ Assustador o suficiente para fazer até os deuses ter medo dele, do que ele podia fazer 

_ Pelos deuses, ele ficaria pior do que quando o rei Fugaku morreu… Mas, o príncipe nasceu, então, não precisamos nos preocupar… Não é? 

Hinata não o responde, ela desvia seu olhar e fica a pensar e repassar suas visões em sua mente. 

_ Não precisamos, mas, ele ficará desse jeito, assustador, mas, tal ódio que ele sentirá não estará direcionado para ninguém de seu rei ( Hinata fala voltando a encarar seu marido) 

_ O rei bastardo 

_ Sim, será direcionado para ele ( ela fala)_ Só… Espero que nada mude 





(...) 





Em Rafrum, o vilarejo dos Hyuuga’s, em uma casa localizada em uma rua qualquer, sem privilégio algum, os cômodos da casa estavam em total silêncio, apenas o barulho que vinha da rua, era ouvido. 

Mas, nos aposentos da casa, gemidos ecoavam pelo local, o aroma de sexo estava impregnado em tudo ali. Na cama, Neji cheirava, beijava e mordia o pescoço de sua esposa, Tenten, enquanto a estocava forte e fundo. As mãos dela estavam nas costas nuas dele, arranhando sem pena, sentindo o prazer de ter seu amado, seu marido dentro de si. 

Sentiu a barba dele fazer uma leve cócegas e prazer quando ele mordeu seu pescoço, fazendo ela ficar mais excitada ainda. já fazia mais de cinco meses que não o tinha dentro de si, que não faziam amor, o nascimento de sua filha interferiu um pouco nisso, fazendo com que apenas beijos e carícias fossem realizado, nada mais íntimo, mais profundo. Por isso estavam com tanta ânsia, com tanta urgência, por isso ficaram praticamente a noite inteira ali, dando prazer um para o outro. 

Tenten logo sentiu que iria chegar em seu limite mais uma vez, notou que Neji estava na mesma situação, pois ele a estocou com mais força, aumentou a velocidade, e , desceu seus lábios e abocanhou o seio dela, e com sua outra mão, apertou o pico do outro seio, fazendo ela gemer alto, e sentir o prazer lhe invadir, ela gozou mordendo o ombro dele. Com mais duas estocadas, Neji se juntou a ela, se derramando dentro de sua esposa. 

Ele levantou sua cabeça, saindo do pescoço dela, e a viu, linda, com os cabelos grudando em sua testa, a boca entreaberta, seus seios subindo e descendo por causa da respiração rápida. Neji não pensou duas vezes, capturou os lábios, inchados e vermelhos, de sua esposa, de sua Hyuuga, com calma agora, sem pressa, aproveitando o gosto doce que aqueles lábios tinham, somente para ele. 

_ Eu amo você Neji ( Tenten fala assim que seus lábios se separam dos de seu marido) 

Neji a olha surpreso, não acreditando em seus próprios ouvidos, até riu de lado, olhando para ela admirado. 

_ Pensei que os bárbaros não falavam essa palavra ( ele fala)_ Preferem demonstrar 

_ Sim, mas eu não sou apenas bárbara, eu sou do leste também ( ela fala sorrindo)_ Mas, o mais importante… Eu sou uma Hyuuga 

Uma leve risada escapa pelos lábios de Neji, que da um selinho em sua amada, e, tirando seu membro de dentro dela, tirando um leve gemido dela por tal ato, ele se deita ao seu lado, a puxando para se deitar em seu peito. 

_ Também amo você ( ele fala beijando a testa dela)

 

 

 

 


Notas Finais


O que acharam?? Serio, estou amando escrever a Karin, esse jeito dela... Amando. E, só para deixar explicado, e talvez até deixar tranquilo alguns leitores que pensam que a Karin vai ficar louca quando ver o Sasuke, não, ela não vai ter essa obsessão por ele não, mas, já dá para ver do que ela vai ter essa obsessão, ok?
Enfim, esperamos que tenham gostado, e desculpe a gente pela demora e os erros
Não descrevi a roupa da Karin e do Orochimaru por ser a mesma do capitulo passado, e , o Neji e Tenten... Bom, já sabem XD
Bjs^^

VESTIDO DA HINATA=>https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/4f/1b/c0/4f1bc0527722288d730b52f7a4e41518.jpg

<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...