História The Love I Need - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Inu no Taishou, Inuyasha, Jaken, Kaede, Kagome, Kagura, Kouga, Miroku, Rin, Sango, Sesshoumaru
Visualizações 69
Palavras 1.132
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiin!!! Como prometido, não estou mais demorando! Eeee!! depois de um ano enrolando, eu tinha que fazer isso mesmo né 😅 tinha perdido a vergonha na cara, mas, já encontrei ela.

E por falar em um ano da fanfic, já que não estou com capacidade para fazer algo especial, estou adiantando nos capítulos! hehe..
bom, desculpem os erros e boa leitura!

Capítulo 22 - Tempo difícil


          Rin

Mais um semana se passou, e eu estava tentando me acostumar com a idéia de mim e do Sesshoumaru termos dado um tempo. É estranho, eu já estava tão acostumada com ele todos os dias, pareciamos casados. E agora me sinto divorciada. Com isso na cabeça, eu não tinha parado para pensar naquele homem estranho novamente. 

- Há! Eu sabia ! Bobão, está vendo como sua querida esposa tinha razão? - Sango e eu olhamos em direção da Kagome e do Inuyasha, que estava emburrado.

- Keh! vai esfregar isso na minha cara até quando ?

- Ei, vocês dois. O que está acontecendo? hahaha. - Sango pergunta, para acabar com a nossa curiosidade logo.

- Bom dia, meninas! - Kagome diz, sorridente. - Acontece que eu estava certa no meu palpite de mãe. Nosso bebê é uma menina ! - Ela termina e o Inuyasha a abraça por trás, fazendo a mesma ficar com uma expressão surpresa. - Inu, estamos no trabalho ! - ela o repreende.

- Não me importo. E, além de tudo, mesmo eu achando que fosse um menino, estou bastante feliz ! - Ele termina, com um beijo carinhoso no rosto da esposa.

Olho para Sango, e nós duas sorrimos, felizes pelo casal.

Eu estava parabenizando a Kagome, quando Sesshoumaru chega.

- ah! até que em fim você está chegando mais cedo ! - Inuyasha diz.

- Bom dia, para você também. - Sesshoumaru responde, como se não fosse ele mesmo quem não gosta de espalhar cumprimentos pela manhã. - E.. Kagome, não está na hora de você tirar sua licença? - Ele diz, e parece preocupado. O que surpreende a todos.

- Já falei isso para ela, mas não é como se ela fosse me ouvir.. - Inuyasha fala, meio indignado.

Mudando o rumo da nossa conversa para kagome e a bebê, continuamos ali alguns minutos. Até todos voltarem ao trabalho e o dia continuar, logo chegando ao fim.

Saio da empresa e começo a caminhar, quando ouço alguém me chamar.

- Kouga! - Digo, quando viro, e o vejo caminhar em minha direção.

- Que bom que consegui chegar aqui a tempo! Estava pensando em te chamar para tomar um sorvete, aceita? - Ele pergunta sorridente. E eu não tinha porque recusar.

**

Arrumo meu cabelo, enquanto kouga estaciona sua moto. E só agora que parei para pensar, isso estava parecendo um encontro... Mas não era um, certo ?

Logo Kouga volta, me tirando dos pensamentos desnecessários, então entramos na sorveteria. Depois de pegarmos os sorvetes, sentamos em uma mesa das poucas mesas que tinha para o lado de fora.

- Uou, tudo de chocolate! haha, que vício. - Ele diz quando sentamos.

- haha, infelizmente tenho sim esse vício por chocolate, é muito bom! - faço cara de apaixonada para meu sorvete e kouga ri.

- É bom te ver sorrindo, é contagiante! E já que não estamos no meio de problemas como quando nos conhecemos, agora gostaria de saber mais de você! Naquele dia somente eu fiquei falando.

- Desculpe por aquilo.. - Digo, envergonhada.

- Esqueça! Você me deu uma agradável comphanhia para minha primeira noite solitária ali! Agora, me diz mais sobre você. Onde trabalha eu já sei.. O que mais me conta?

- Humm... - sinto meu rosto ficar vermelho. Não sei o que dizer de mim. - Não sei se tenho algo interessante para falar.. Bom, tenho vinte e um anos. Gosto muito de doces, haha, e agora tenho um vizinho bem legal para conversar! - foi bem mal esse meu começo de conversa, nunca foi boa em socializar. Mas no fim, eu e kouga tivemos mais uma noite divertida juntos, e depois fomos para casa.



Sesshoumaru

Mais um dia chato, com o Inuyasha falando e falando sobre os MEUS problemas, finalmente chega ao fim.

Mas, como perdi tanto tento pensando no que fazer daquilo tudo , me atrasei para sair, justo hoje que eu queria falar um pouco mais com a Rin, já que ela tem evitado ficar sozinha comigo o máximo que pode. Não tiro a razão dela, mas isso estava me deixando ansioso. Ah, Sesshoumaru! Logo você se sentindo assim, como mudei.

Saio da minha sala e só encontro Sango do lado de fora.

- A Rin já foi? - Ele se assusta e depois me olha.

- Ela acabou de sair daqui. Acho que ainda dá para alcança-la!

- Obrigado. - Vou em direção ao elevador o mais rápido possível. Também não poderia me mostrar tão desesperado. Quando chego na rua olho para os lados, na esperança de ainda encontrar ela. Mas não a vejo em lado nenhum. Sendo assim, vou para o estacionamento e entro em meu carro, ainda teria tempo para uma visita rápida. Eu precisava vê-la.

Mal ligo o carro e meu celular toca, suspiro e olho, vendo que é a Abi. Desligo o motor e atendo, nessas circunstâncias não posso ignora-la.

* Sesshy.. * - Eu estava tentando me acostumar com isso, ela tinha voltado a me chamar assim. Mesmo eu e o médico tendo dito que já faziam quatro anos que estávamos casados. Escondendo o fato de que estávamos nos divorciando.

* Aconteceu algo ? * - pergunto.

* Eu só queria saber se vai chegar logo.. Estou tão sozinha aqui. *

* Sim.. logo estarei aí. * desligo e suspiro, não poderei ver a Rin hoje.

**

Chego em casa e vejo que as luzes estão apagadas. Não acredito que ela me fez vir embora para sair.

- Abi? - a chamo, e acendo a luz da sala. Subindo até o quarto.

- Ah, Sesshy! Você chegou! - ela pula nos meus braços, e percebo que está usando apenas uma camisola curta e meio transparente.

- Abi, por que está vestida assim?

- Ahh.. será que fica melhor se eu tirar ? - Ela me olha sugestiva. Não acredito que estamos passando por isso. Se ela soubesse..

- Eu.. acho melhor não.. Você não está bem ainda, saiu faz pouco tempo do hospital.

- Sesshoumaru! O médico disse que não tinha problemas em transar. Você não chegou perto de mim desde que sai de lá!

- Já te falei o porque. - Continuo a mentir no motivo. Mas, ela se aproxima de mim.

- Não precisa ficar com medo de me machucar, já estou bem. - Antes de mesmo poder evitar, ela sela nossos lábios. Ah, que raiva, pela primeira vez não sei o que fazer numa situação dessas. Abi continua a prolongar o beijo, o deixando mais e mais quente. Até que somos interrompidos, por meu telefone tocando. O pego desesperadamente, e vejo que é o Inuyasha. Nunca pensei em agradecer ele por algo que eu consideraria tão inconveniente, mas se ele estivesse aqui agora, o abraçaria.

Atendo o telefone, vendo Abi me olhar incrédula, mas consigo sair rápido, dizendo que era algo muito importante. Pelo menos hoje, o problema estava resolvido.


Notas Finais


Então... foi isso !
espero que tenham gostado, e que tenham em mente o que falei no anterior rsrs
obrigada por lerem!

bjin 😍😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...