História The Love Is Stranger - Cellps - Capítulo 31


Escrita por: ~ e ~Bea_Lahey

Postado
Categorias Felipe Z. "Felps", Rafael "CellBit" Lange
Personagens Felps, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange
Tags Cellbit, Cellps, Drama, Felps, Mitw, Romance, Yaoi
Visualizações 79
Palavras 1.194
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Hentai, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


~ A demora foi grande? Foi, eu estava doentinha :3


Espero que amém cada detalhe! Me esforcei muito.


-> Boa leitura.
-> Perdão pelos os erros, galeris!

Capítulo 31 - Se estamos falando do nossos corpos juntos....


Sábado - 13h00

*

Capítulo 28 – Se estamos falando do nossos corpos juntos...

*

Eles se encontravam deitados sobre a sombra da árvore, distribuindo beijos e algumas mordidas pelo corpo.

- Rafael, nós vamos acabar transando aqui... – disse Felipe, enquanto seu namorado beijava seu pescoço.

- E? – perguntou, sem nem entender essa chamada.

- “E”? Estamos num parque, cabeçudo. – sorriu irônico.

- Tá dizendo que não quer? – olhou para namorado,  em tom descrença. – Uau!

- Não! Eu quero. Quero demais. – gemeu baixo, por mais que não quisesse. – Jamais recusaria uma transa com você, Rafael. Está louco? – riu para o louro. – Aqui não....É público. Já fui parar na delegacia por isso.... – sorriu sem graça.

- Isso....Não é surpreendente. Que tal o seu carro? – sugeriu, maliciosamente para o moreno.

- Não há lugar melhor, já que falamos dos nossos corpos juntos. – lançou uma piscadela. – Melhor presente de despedida.... – sussurrou no ouvido do louro, caminhavam apressadamente para ir ao carro.

- Não sabe como... – retribuiu no mesmo tom de voz.

**

- Eu estou impressionado, Rafa... – trocavam carícias pelo corpo, mas conseguiram trocar bem mais que isso.

- Queria que fosse bom. – beijou o moreno.

Os dois estavam seminus no carro. Um ouvindo a respiração do outro. Felipe ouvia a de Rafael. Rafael ouvia a de Felipe. Ambos ofegantes, porém, nada se compara com o prazer que tiveram.

- Bom? Foi..... – suspirou, com um toque feliz. – Não tem como descrever.

- Merecíamos depois daquele drama lá... – expôs, referindo-se a Luba e T3ddy. – Pelo menos, os três tiraram uma tarde para se conhecer.

- Pelo menos. – Felipe, constatou meio avoado.

- Lipe? – quebrou o silêncio. – Por que vai para a Itália? – perguntou, deixando o maior surpreso.

- Pensei que não quisesse saber. - chegou mais perto do namorado, colando os seus corpos.

- Eu quero agora. Me conta.... – pediu, com um sorriso doce.

- O.K. – inspirou e expirou arrastadamente. - É a minha vó. – um olhar triste se instalou no rosto do menino. – Ela decidiu fazer o testamento.

- Já? – perguntou, segurando a mão do namorado.

- Está doente. Minha vó está muito doente. – sua voz saiu baixa e embargada. – Todos os membros foram chamados parar ir. – sorriu tristonho. – É por isso que vou a Itália, Rafa.

- Oh, meu amor... – acariciou seus cachos lentamente. – Está tudo bem, meu anjo! – chegou para mais perto do outro, o abraçando de lado. – Você tem que ir. Família é importante. Passe o tempo que for ao lado dela. Eu vou entender. E, Felipe? Quando você menos esperar, sua avó vai estar bem novamente. – sorriu, selando os lábios em um selo breve.

- Mas...Você também é a minha família, Rafael. Você também se tornou minha família, meu lar...O meu mundo! – admitiu em voz alta pela primeira vez. Tinha medo da reação do namorado. Rafael olhou nos seus lindos e castanhos olhos, dando um beijo na ponta do nariz.

- Você também, mas por hora, vamos ficar separados por alguns meses. – brincou com seus dedos, e não desviou o olhar nem um segundo. – Você é a minha morada, Lipe. E eu sou a sua.

- Rafa? – o silêncio instalado foi quebrado. Rafael, mantinha uma cara indecifrável enquanto olhava para o teto.

- Sim?

- Eu vou sentir sua falta. – falou, manhosamente.

- Ainda falta. Calma. – soltou uma risada da expressão do namorado. Um misto de tristeza e felicidade o dominou.

- A gente nunca teve um encontro a noite.

- Achei que não ligasse para.

- Eu não ligo, mas é que...

- Quer algo marcante antes de ir?

- Mais marcante que esse chupão? – riu alto

- Você não reclamou, na verdade, até gemeu. – sorriu malicioso.

- Que tal ser a minha vez de deixar marca? – perguntou no mesmo tom.

- De boas. Mas antes, nós vamos um belo jantar juntos.

- Isso quer dizer..?

- Que nós iremos sair? Yeah, baby. A noite vai ser quente. Temos que aproveitar o seu último dia por aqui.

- Estou gostando disso...

- Isso só é o começo. – pegou a sua blusa e vestiu-a. – Acho melhor lavar o carro, hein?! – de tênis e calça, ele abria porta para ir embora.

- Idiota! – disse, com uma gargalhada.

**

Rafael estava ansioso. Ansioso não, afinal esse tipo de sensação era inexistente por conta dos remédios. Porém, Felipe tinha esse efeito sobre ele. Mesmo se usasse a droga mais pesada do universo, o moreno teria influência. Ele não sabia como, nem onde, porquê ou quando, mas ele era viciado no Felipe. E digamos que o maior era viciado no louro. Um pertencia ao outro. Um era o vício do outro. Um era a droga do outro. A droga do amor.

- Vai acabar babando na comida, ursinho. – Léo riu e situação do loiro. Ele já olhava a comida há muito tempo, mas nem uma garfada sequer deu

- Desculpa... – pediu baixinho.

- Você não vai comer? Posso pegar?

- Pode sim. – estendeu o prato a ele. – Está com muita fome, hein? – ao invés de rir, o garoto empalideceu todo. – Léo?

- Sim? – sussurrou.

- Por que está com tanta fome? Parece que não come há dias...

- Simon me pôs de “castigo”... – comentou, com semblante envergonhado. – Fiquei sem comer 1 dia.

- O.k. Por que? – indagou novamente.

- Ele disse que eu me comportei mal em te dar os remédios. – olhou paras os lados em desespero. – Bom, pelo menos ele não me trata tão mal como antes. É um progresso. – um sorriso triste se fez presente no rosto do menino.

- Léo...

- Está tudo bem! Acha que eu virei esse zumbi como? Me acostumei. Eu estou bem, Rafael. É sério.

- Mesmo assim....

- Não. Eu sei me virar. Não se.... – engoliu seco, antes de prosseguir. – preocupe comigo.

- Eu vou. Sempre. – o louro sorriu para o moreno.

- Sim, mas agora você tem o Felipe, certo? – olhou para aqueles profundos oceanos, ele se perdia sempre. – Se preocupe com ele. Sempre e para sempre. – apertou a mão do mesmo. – Agora, vai curtir eu noite com ele. Fiz tudo do jeito que me pediu, Rafa.

- Obrigado, - suspirou, feliz. – urso.

- Vai logo! Seu namorado quer você bem gato.

**

- Deus...! – falou para si mesmo. – Isso está incrível. – olhou para a decoração.

Por mais que não quisesse usar aquele lugar, mas lá estava. O clima era escuro, porém, tinha uma fresta com a luz da Lua iluminado o chão. Nessa parte, era rodeados de almofadas amarelas e roxas em formato de coração, assim poderiam sentar ali e conversar, comer ou fazer bem mais que isso. Mas, o incrível era a trilha de pétalas das suas flores espalhadas com belas ao lado. Era lindo. Era perfeito.

Obrigado, pensou.

Felipe merecia tudo aquilo e o resto dos universo. Merecia tudo, na percepção do namorado. Ele era perfeito, então merecia uma noite perfeita como aquela.

Ele iria sentir saudades, disso ele tinha certeza. Porém, entretanto, todavia, contudo, o mesmo compreendia a situação. Família é sagrado. E depois sequela declaração, o Rafael estava no chão. Foi tudo tão repentino, mas não deixou de ser especial.

Não era um adeus, e sim, um tchau breve.

Rafael poderia aguentar, não é? Nada poderia dar errado. Nada....


Notas Finais


Aaaaahhhhh :3
Eu não sei o que dizer, mas vou adorar cada pedra que receber, haha.




Queriam Cellps? Então toma!😂😂😂




-> Beijos,meus lindos!!!!
-> Tenham um bom mês/dia/semana:3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...