História The Lover - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Barbara Palvin, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette, Personagens Originais
Tags Barbara Palvin, Justin Bieber
Exibições 691
Palavras 1.727
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura, babygirls.

Capítulo 11 - She knows


Fanfic / Fanfiction The Lover - Capítulo 11 - She knows

Claire Donavam's Point of View.

 

Já se passavam semanas desde o incidente na sala do meu chefe, nossa relação não mudou nada, pelo menos não no trabalho, por que toda terça, quarta e quinta ele ia até o meu apartamento e me fodia até eu perder as forças. 
Não era algo que me orgulhe, transar com meu chefe mesmo ele tendo uma noiva em sua casa lhe esperando, mas é difícil resistir quando ele pisca seus olhinhos caramelos me pedindo para deixá-lo entrar, não só em meu apartamento mas como em mim também. 
Eu gostava de como ele me beijava, de como me tocava e até de como me lambia, ele era tão bom, em todos os sentidos, era bruto nas horas que precisava ser e carinhoso quando as coisas acalmavam; ele não tirou minha virgindade mas parecia que sim, eu pensava nele a maior parte do tempo e sorria como uma garota boba; estava enfeitiçada por ele e viciada em seus toques; e é por isso que eu estava com um aperto no peito nas últimas horas, pois sabia que hoje senhor Bieber viajaria para Dubai á negocios e eu ficaria sem ele por três longos e tortuosos dias. 
Sentei em minha cadeira e olhei ao pequeno relógio a minha esquerda eram 8:03 da manhã e sabia que ele não viria hoje, suspirei. O melhor a se fazer é se concentrar no trabalho e era isso que eu faria. 



Justin Bieber's Point of View. 

 

Já era meu segundo dia aqui e já tinha sido bem proveitoso, havia fechado um contrato que faria nossas ações subir em 47%, praticamente a metade, e isso era motivo de comemoração, mandei um e-mail a Madalena ordenando que organize a festa, e ela respondeu que faria de tudo para impressionar meu novo sócio, não duvidava do potencial de minha secretária até porque todas as festas feitas por ela eram ótimas, o que mais me atormentava ela era, Claire Donavam, imaginar seu lindo corpinho coberto por um vestido de gala me faz tremer, já era difícil me controlar no trabalho quando ela usa roupa social, imagina quando ela usasse algo que mostrasse mais seu corpo. 
Estava sendo difícil sem Claire, sem sua linda boca para me chupar, mas estava mais difícil sem Charlotte, ela poderia ser chata às vezes mas era sufocante viver sem ela, eu já havia me acostumado com seus ataques e até sentia falta disso. 
Sigo até o meu computador quando ouço-o tocar, era uma ligação no FaceTime é o nome amor brilhava na tela.
– Oi querida. — sorrio ao encarar seus olhos castanhos. 
– Estou com saudades. — ri fraco pela carinha que fez, essa mulher era adorável. 
– Amanhã eu já estarei aí com você bebê. — ela estava vestida com um babydoll rosa claro que fazia contraste com sua pele macia. 
– Eu sei. — ela sorriu. — Mas eu queria saber como tinha sido aí. — se ajeitou na cama me dando uma visão melhor de seus seios.
– Eu consegui fechar com ele amor, tudo ocorreu bem. E sabe o melhor? — ela negou.— Darei uma festa para apresentá-lo a empresa. — ela deu um gritinho e eu sorri pela forma que pulou agitada da cama. 
– Adoro uma boa festa, poderei convidar mamãe não é? 
– É claro amor.— mas então eu vi seu sorriso desmanchar e ela bufou.— O que houve Char?
– Eu não tenho vestido. 
– Com assim? Você fez compras semana passada, eu até recebi a fatura. 
– Mas eu já os usei Jus.
– Então compre um novo e coloque na minha conta. — gargalhei vendo ela bater palmilhas de felicidade.
– Você é o melhor, agora tenho que desligar amor, nos vemos amanhã. 
– Nos vemos amanhã querida, eu te amo. — e então ela sorriu e desligou. 

Claire Donavam's Point of View.

 

Senhor Bieber partiu terça de manhã, terça de noite eu estava bebendo que nem uma condenada com Freddie, a cada julgamento que ele me dava ela era mais uma taça de vinho. Suas palavras foram duras em minha direção, acusando-me de destruidora de lares filha da puta e mais outras coisas, mas não deixou de estar ao meu lado e afagar o meu cabelo enquanto eu murmurava o quanto eu estava atraída por meu chefe. 
Quarta-feira as 4:56 da tarde soube que o contrato havia sido fechado e que em comemoração Bieber faria uma espécie de baile de gala a sexta à noite, obviamente muitos da empresa iriam, mas saber que provavelmente Charlotte estará lá já me desanimava. 
Naquele mesmo dia ao chegar em meu apartamento fui recebida por Freddie e barras e barras de chocolate, pois é, ele me conhecia como ninguém. Passamos a noite toda falando o quão esse meu relacionamento com Justin é tóxico e que a maior prejudicada no final seria eu, não posso negar, eu estava caída por ele. 
Sexta feira finalmente chegou e eu havia decido ir a essa festa, afinal seria feio eu não estar presente. Saí mais cedo do trabalho e fui me arrumar em casa, eu não era profissional em me arrumar mas consigo me virar, ao escolher o vestido me deparei com um que havia ganhado de meu pai; ele era de veludo na cor vinho, suas alças eram finas e um decote em V. Seria esse. 
Chamei um táxi e o pedi que me levasse ao hotel Waldorf Astoria, ao chegar ao local fiquei deslumbrada com o grande candelabro de cristal no centro do salão, o piso estava tão lustrado que poderia até ver meu reflexo nele. 
– Minha filha! Você está linda. — senti os braços de papai me rodearam e então depositou um beijo em minha testa. 
– Gostou do vestido? Foi um presente.
– Ah, é magnífico, essa pessoa tem muito bom gosto. — rimos. 
Senti uma mão gelada em meu ombro e logo virei para trás encontrando Victoria.
– Você esta magnifica minha querida. 
– Mas não chego nem aos seus pés senhora Bieber. — sorri gentil, não estava mentido, ela realmente tinha bom gosto, seu vestido de ceda era esmeralda destacando seus olhos. 
– Olá Robert. — ela olhou sob meu ombro e sorriu. 
– Olá Victoria. 
– Com licença, preciso achar Marcus, depois nos falamos querida. — sorriu dócil para mim e saiu. 
– Não sabia que você tinha ficado tão próximo de Victoria. — o olhei debochada.
– Se não tivesse tão ocupado conversando sobre golf e a bolsa de valores, perceberia que eu Victoria nos aproximamos em Hamptons, além do mais ela é uma pessoa adorável. 
– Só fala assim por que não conhece quem ela realmente é. — e então saiu. 
Resolvi ir para o bar pois sabia que o jantar não seria servido agora, pedi um martini e assim que chegou eu o engoli de uma vez.
– É melhor ir com calma. — oh, eu reconhecia essa voz.
– Jared. — sorri. — Por que não te encontro mais nos corredores? 
– Fui transferido para o sexto andar, pelo menos minha sala é maior agora. — ri e ele me acompanhou. 
– Vamos marcar de almoçar segunda feira? 
– Mas é claro. — sorriu mostrando-me sua fileira de dentes brancos. — Queria lhe dizer que você é a mulher mais bonita desta festa. 
Ah fala sério, ele estava me cantando? Não, pelo amor de deus ele só está te elogiando sua imbecil, ouvi minha deusa inteiro gritar. 
– Obrigada. 
Eu ouvi quando ele entrou em uma conversa sobre a irmã dele que irá casar em breve e o quanto ela estava enlouquecendo-o, mas meu olhos focaram na entrada do salão, mais precisamente onde ele estava. 
Seu cabelo estava para trás e ele vestia um smoking preto, ele estava lindo, não, estava mais que isso, naquele momento ele parecia um deus grego para mim, não sei se era a abstinência de seus toques ou meus hormônios chegando mas uma pressão se instalou em meu ventre. 
Charlotte não estava ao seu lado fazendo-me ficar milhões de vezes mais feliz se isso fosse possível, a única coisa que eu tinha em minha mente agora era ele. 
– Desculpe-me Jared, tenho que ir agora. 
Nem me dei o trabalho de olhar para o moreno, segui em linha reta até meu chefe e quando cheguei em sua frente fui recebida por um sorriso de tirar o fôlego, era como se ele tivesse sido retirado de uma dessas revistas de moda, onde os modelos não tem imperfeição alguma. 
– Olá senhorita Donavam.
– Olá senhor Bieber.
– Como ocorreram as coisas por aqui? — perguntou enquanto pegava um uísque de uma bandeja onde o garçom lhe oferecia.
– Ocorreu tudo perfeitamente bem. — sorri.
– E você, sentiu minha falta. — ele se aproximou mais, mas não o quanto eu queria, nós não podíamos dar na cara. 
– Você sabe que sim. — olhei para baixo.— E você, sentiu a minha? 
– Você sabe que sim. — repetiu minhas palavras. — Vá até o toalete do segundo andar, mas seja discreta e tranque a porta, só abra a porta que eu chegar lá tudo bem? 
Assenti e fiz o que ele me instruiu. 
Ele me beijou prensando-me na parede gelada, ele estava tão apressado que mal vi quando abriu o zíper do meu vestido, agora nós dois estávamos nus. Minhas fixas na bancada de mármore enquanto eu o assistia através do espelho, seu rosto vermelho coberto por uma camada de suor não consegui ver seus olhos já que ele fez questão de fechar enquanto me comia duro, eu gozei primeiro, mas isso não me fez parar, me coloquei de joelho e o engoli de uma vez.
– Puta merda bebê! Eu realmente senti saudades da sua boquinha. —  assisti um sorriso nascer em seus lábios. 
Engoli sua porra quando ele gozou, e senhor Bieber nem teve que me pedir por isso, me levantei e colei meus lábio nos seus.  
– Eu saio primeiro e depois você, tudo bem pra você querida? — ele me tocou no rosto sorriso lindamente, como poderia dizer não para ele? 
– É claro. — sorri.
Assim que nos arrumamos, ele deu-me um último beijo antes de sair. Suspirei e encarei minha imagem no espelho, no que eu estava me tornando? Por que Deus teve que colocar esse homem em meu caminho? As coisas seriam tão mais fáceis se ele não fosse comprometido. 
Ajeitei meu cabelo e sai, meus passos eram lentos, mantive minha cabeça baixa por todo o caminho, e assim que cheguei no salão percebi o olhar de alguém sobre mim. Encarei as órbitas raivosas da loira apenas alguns metros de mim, havia uma mulher desconhecida por mim ao seu lado que me olhava da mesma forma; naquele momento eu tive certeza, Charlotte sabia





 


Notas Finais


Nem demorei tanto não é? Obrigada pôr todos os favs e os comentários.

TRAILER https://youtu.be/WFuVyFVtSNc


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...