História The Lovers - Capítulo 62


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Visualizações 191
Palavras 2.589
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Fala quebrada como vocês estão?? Sem enrolação, leiam aí.

Capítulo 62 - Discussion


Emma estava a flor da pele, nunca a vi tão irritada como nos últimos dias, seus nervos alcançaram o seu ápice máximo, e tudo isso por causa de uma tela. A pintura estava com um pequeno defeito e ela não estava encontrando uma maneira de resolver o problema sem ter que mexer em todo o trabalho. Eu entendia sua irritação, por passar dias tentando concertar algo que envolvia desfazer tudo que havia feito, horas gastas jogadas fora. 

- Emma! - Alterei levemente o tom já irritada com a situação. - Acalme-se. 

- Que saco Lauren, porque você ainda diz isso se sabe que apenas me irrita mais?! - Ela passou as mãos pelos cabelos nervosa. - Olha essa merda, eu demorei muito tempo para pintá-la e mais tempo ainda tentando concertar esse erro. 

- Eu sei e isso é uma merda, mas você não vai conseguir fazer nada nesse estado de irritação. Você está me deixando irritada também. 

- Você está irritada?! Nem tem que repintar tudo isso e me diz que está irritada?! Sério isso?

- Quer saber, eu preciso sair, tomar um ar. - Apontei para ela. - E você também. 

- Você quer ir?! Vai pode ir embora, eu não preciso de você. É livre pra isso!

Me surpreendi com suas palavras rudes, ela nunca havia agido daquela maneira... Apesar de ainda manter o tom de voz baixo e controlado, enquanto o meu já estava alterado. Seu peito subia e descia freneticamente e suas bochechas estavam ruborizadas. Nossa briga havia alcançado seu ápice, e eu me senti mal com suas palavras. Me virei e sai da casa...

 [...]

- Obrigada por me receber Claire. - Ela sorriu me abraçando enquanto íamos até o sofá. 

- Sabe que é bem vinda. Mas me explica, porque você e Emma discutiram? Isso nunca aconteceu antes...

- Eu não sei bem... Ela estava irritada eu também acabei ficando, uma coisa leva a outra. Espero que não aconteça mais... Foi horrível. 

- Ei tá tudo bem. 

Eu e Emma nunca havíamos brigado, e a sensação era horrível, eu esperava e torcia com todo o meu ser para que isso nunca mais acontecesse...

 

 Emma POV

 

Suspirei passando a mão pelo rosto, foi apenas depois que Lauren bateu a porta que eu realmente raciocinei o que eu tinha dito a ela. Não era minha intenção e também não havia sido propositalmente, eu só estava tão nervosa que as palavras saíram por minha boca. E tudo isso por causa de uma maldita tela. 

- PORRA. - O palavrão saiu alto e rouco enquanto eu passava a mão nervosamente pelos meus cabelos. - Não era minha intenção caralho. - Eu conversava com o nada como se ele fosse me responder.

Bati com força minha mão na parede, buscando de alguma forma diminuir a raiva que eu sentia, que me consumia. Aos poucos ela ia se misturando com o peso em minha consciência e iam me deixando mais irritada do que eu já estava. 

- Eu sou uma otaria mesmo. - Me virei olhando a tela, meus olhos indo diretamente para o meu erro. - Tudo culpa dessa porra. 

Não pensei duas vezes e quanto notei minha mão já havia atravessado o pano coberto de tinta e rasgado a pintura. Como se não bastasse eu acabei por partir a estrutura de madeira, querendo nunca mais ver aquela tela. Me sentei no chão do quarto que fazia de studio, suspirei abraçando meus joelhos, sem me reconhecer, aquele surto havia sido assustador até mesmo para mim, e por um motivo completamente idiota. Deixei que com cuidado meu corpo pendesse para trás até minhas costas alcançarem o chão, encarei o teto abrindo meus braços sobre o piso. 

Eu precisava pedir desculpas a Lauren por ter sido tão grossa, mas também precisava deixá-la tomar um ar como a mesma havia mencionado precisar... Acabei percebendo que na verdade eu não fazia a mínima ideia de quanto tempo e espaço ela precisaria após todo esse furdúncio e barulheira. Voltei a me sentar, pegando os grandes pedaços da tela espalhados próximos aos meus pés. Talvez tenha sido melhor assim, ter destruído esse trabalho que já estava se tornando desgastante e não prazeiroso. Me levantei sem dificuldades, jogando o conteúdo na lixeira ali ao canto da sala, notei Storm sentado a porta me encarando confuso. Acho que toda a barulheira e saída de Lauren tinham o deixado assim, na verdade acho que até meus pensamentos estavam meio confusos e embaralhados depois da situação. Passei por ele e acariciei sua cabeça, ele lambeu minha mão a deixando babada, eu fiz uma careta sendo seguida por ele até a pia do meu banheiro onde limpei seu beijo molhado. 

- Pode falar eu sei que fui idiota. - Agachei pegando sua cabeça em minhas mãos. Ele continuou me encarando, beijei sua cabeça e me levantei. - Deixa pra lá... Vem, vamos comer algo. 

Enquanto passava pela sala vi o par do meu all-star que eu tanta gostava e que Lauren me deu uma bronca por conta da sujeira que estavam. Cogitei lavá-los... Enchi a tijela de Storm com a ração, ele parecia empolgado para comer. Caminhei e abri a geladeira sem sentir fome, vendo as várias frutas que eu gostava, percebi algumas poucas blueberries sobrando e como não estava faminta optei por comê-las, peguei o pote com elas e me sentei em um dos bancos dali. Storm choramingou e quando notei ele estava ao meu lado com aquele olhar pidão. 

- Ta bom enjoo, toma. - Joguei apenas uma fruta e ele a pegou no ar. - Não posso te dar mais meu amor. 

Suspirei girando uma bolinha entre meus dedos, a casa sempre ficava silenciosa e solitária sem ela por perto. Ri baixo negando com a cabeça, percebendo a falta que ela fazia ali... Storm ameaçou latir e em seguida rosnou choramingado. 

- Eu sei, eu sei, deveria ir atras dela e pedir desculpas. - O olhei e ele me encarava atentamente. - Mais tarde eu vou, prometo. Só preciso fazer algo antes...

Suspirei novamente realmente chateada pelo que tinha acontecido, disposta de corpo e alma a me desculpar com ela. 

 

Lauren POV

 

Eu estava um caco, vazia e sem rumo. Eu e Emma havíamos brigado, nossa primeira discussão e que logo de cara resultou nisso... Eu vindo para a casa de Claire e Mark para respirar um pouco, pensar um pouco enquanto ela provavelmente estaria em casa tentando consertar aquela maldita tela. Acho que nunca odiei tanto um trabalho seu como aquele, indiretamente ele causou toda a briga. Era bom estar aqui com o casal e Sam, passar o dia como eu não fazia a algum tempo, mas não podia negar que meu ser ansiava para voltar para casa e pedir desculpas mesmo não estando errada. Porque meu orgulho era menor que meu amor por ela.

A campainha tocou me distânciando dos meus pensamentos. Eu me levantei para atender buscando deixar Mark e Claire com Sam, eles estavam ali na sala com o bebê e tentavam me distrair com um filme. Enquanto caminhava, eu me perguntava quem seria o louco que havia saído durante a noite, em meio ao temporal para vir até aqui...

- Emma?! - Ela estava parada sob a chuva, mantendo certa distância de mim. Seu moletom e sua calça jeans estavam mais escuros por conta do excesso de água e o capuz da blusa cobria sua cabeça baixa, não deixando que eu visse com nitidez seu rosto escondido na penumbra. 

- Laur me desculpa eu... Eu falei tudo sem pensar... Por favor volta pra casa eu estou surtando com todo aquele silêncio. 

- Oh meu Deus Emma, vem aqui! 

Puxei-na para dentro a abraçando, sem me importar com seu corpo molhado, ele tremia levemente por conta do tempo frio juntamente com as roupas úmidas. Ela se agarrou a mim como sempre fazia quando nos abraçávamos, me prendendo em um aperto mútuo, com sentimentos mútuos. 

- Eu também te peço desculpas pelo que fiz, só te irritei mais. - Passei minha mão por seu rosto afastando os fios molhados que grudaram nele. - Você precisa se secar, vai ficar resfriada. - O tom preocupado em minha voz era nítido. 

- Emma, oh... - Claire e Mark se aproximaram de nós. - Vou pegar algo seco para você. - Claire entregou Sam a Mark saindo de forma apressada. - Que loucura é essa, quer ficar doente?! - Ela riu baixinho e eu a puxei de volta para mim a abraçando. 

- Claire, pega algo seco pra mim também por favor. - Eu sorri apertando Emma contra mim. 

- Olá Mark. - Ela parecia sem graça. - Olá pequeno Sam. - Ela segurou a pequena mão com a sua. 

- Vou ajudar Claire e... Deixar vocês sozinhas. - Mark sorriu caminhando com o filho nos braços. 

- Me desculpa pelo que aconteceu, eu não queria ter perdido a cabeça daquela forma, assumo que agi da maneira mais errada possível. 

- Tá tudo bem... Eu não queria mas preciso perguntar. Conseguiu reparar o erro da tela?

- Eu consegui. - Sorri satisfeita. - Quebrei ela. - Ela riu, me surpreendi mas não consegui evitar o riso. - Não quero brigar com você nunca mais. 

Emma me abraçou escondendo seu rosto em meu pescoço, com carência, assim como eu também estava. Enfiei minhas mãos por baixo da blusa tocando sua pele gelada das costas, contrastando bem com a minha que estava quente. 

- Nós não vamos...

- Vamos vocês duas, não quero ninguém doente! - Claire nos empurrou dando bronca como a boa mãe que era. - As roupas estão sobre a cama se troquem. 

Caminhei ao lado de Emma até o quarto, observei de relance seus pés os vendo, no costumeiro par de all-star que ela gostava, mas estavam diferentes... Estavam limpos! Encarei para ter certeza no que via, e eles haviam sido realmente lavados. Levantei meu rosto a olhando, a expressão confusa que ela fez quase me conseguiu arrancar algumas risadas. 

- O que foi? - Quando ela tirou o moletom, percebi que sua camiseta também estava completamente encharcada. 

- Você lavou os tênis... Fez o que pedi. - Ela pareceu ficar sem graça e pela primeira vez vi seu rosto ruborizar. 

Ri baixo me aproximando dela, tirando minhas roupas úmidas, ela se abaixou desamarrando os cadarços, tirando os tênis com as mãos e os deixando junto com a blusa molhada sobre o assoalho. Depois de algum tempo ela voltou a ficar de pé, eu já havia me trocado, enquanto ela enrolava tentando disfarçar o quanto tinha ficado sem jeito. 

- Eu lavei porque você tinha me pedido. Pronto! Agora por favor para de me olhar com essa cara. - Me aproximei dela sorrindo de sua expressão emburrada. 

- Que cara?! - Me fiz de desentendida puxando a barra de sua camiseta a ajudando a se livrar da peça que grudava em seu corpo. 

- Essa! - Eu ri e não consegui não olhar para seu corpo. 

Aquela não era a primeira vez que eu o via, assim como ela também já havia visto o meu algumas outras vezes. Ele era bem definido... Peguei o moletom de Emma que Claire tinha deixado sobre a cama, provavelmente ela o tinha esquecido aqui, como de outras vezes. 

- O que eu preciso fazer pra você parar de me encarar com essa expressão? - Ela vestiu a peça, logo desabotoando a calça, diferente da minha que não tinha sido molhada a dela estava como o restante de suas roupas. 

- Dizer que os lavou só porque eu falei. - A calça fez um barulho alto quando alcançou o chão. 

- Por que eu preciso dizer se você já sabe que foi por isso?! - Ela tentou me convencer, mantive a mesma expressão enquanto ela vestia uma calça deixada ali.  - Tá bom. Eu só lavei meus tênis porque você tinha falado, porque eu queria te agradar de alguma forma...

- Você é a pessoa mais fofa e adoravel que eu já conheci. - É u a abracei. - Agora vamos voltar pra sala. 

Mark e Claire sorriram ao nós ver juntas, eles já sabiam que estávamos bem, por isso os olhares e sorrisos. Esperei Emma se sentar no sofá, quando ela o fez, me aninhei contra seu corpo querendo sentir seu abraço depois de um dia conturbado. Deitei meu troco sobre o seu, ela deixou seu queixo descansar sobre meu ombro por alguns segundos logo depois deixando sua cabeça ao lado da minha, enquanto eu apoiei minha cabeça no seu. Puxei a coberta que usava antes até minhas pernas, olhei Claire que estava da mesma maneira com Mark e Sam provavelmente estava no berço em seu quarto. Encarei a TV, ouvindo a respiração baixinha dela próximo ao meu ouvido. 

- Sobre o que disse mais cedo... Me desculpe. Eu preciso de você sim. - Sua voz era sussurrada contra o meu ouvido. - Seria mentira se eu dissesse que não preciso...

Arrastei minha mão até que ela chegasse em sua nuca, com cuidado inclinei sua cabeça até que minha boca estivesse próximo ao seu ouvido. 

- Está tudo bem... Eu também preciso de você. 

Nossa briga não teve nenhuma parte boa, mas eu podia dizer que ela serviu para nos mostrar o quanto era ruim, o quanto precisávamos uma da outra. De alguma forma ela me provou que a última coisa que quero é brigar com ela, espero que não aconteça mais. 

 - Não sai mais de casa assim... Fiquei com medo de que não voltasse, de que resolvesse se mudar... 

- Prometo que não vou...

- Era isso que eu precisava Lauren. Não a briga é claro. Mas de você aqui, de saber que mesmo após meu surto você ainda ia estar aqui por mim. - Ela me apertou levemente. 

 [...]

- Vocês podem dormir aqui. - Claire insistiu que ficássemos já que o temporal não havia dado trégua. 

- Obrigada. - Olhei todo o quarto que antes eu ocupava. 

Ele continuava o mesmo mas com coisas de bebe por todo o lado, Sam ficaria no quarto dos pais hoje, eu e Emma dividiríamos a cama de casal colocada ali. 

- Obrigada Claire. - Emma entrou no quarto fechando a porta atras de si. - E aí vamos dormir?!

- Eu não vou dormir com você, prefiro o sofá. - Brinquei tentando manter uma expressão séria. 

- Melhor pra mim. 

Ela foi até a cama se deitando de bruços bem no meio dela, ocupando mais espaço do que o necessário, além do lado que eu dormiria. Continuei parada ali olhando-na com os olhos fechados. 

- Se não vai ficar da licença que eu quero dormir. - Ri indo até a cama. 

- Chega pra lá. 

Ela se arrastou para o outro lado, sem dizer nada, como se realmente quisesse apenas dormir. Sem boa noite, sem nada. Ela sempre era um amorzinho quando íamos dormir e a falta de seu carinho me deixou carente dele. Me aproximei abraçando seu corpo escutando-na resmungar. 

- O que foi? - Sua voz soou baixa. 

- Para de ser chata e me abraça. - Ela riu de forma nasal se virando para mim. Me arrastei até ela que me rodeou com seus braços, suspirei quando sua respiração calma acertou minha testa. 

- Eu te amo, tá? 

- Eu também te amo. 

Depois do dia que tivemos, a única coisa que eu queria era ouvir aquelas palavras. E agora elas seriam as últimas palavras do dia, eu descansaria e dormiria com elas. 

 

 


Notas Finais


Yo, yo é isso aí, fechamos hoje essa suposta maratona. Digam aí o que acharam meus friends, logo teremos surpresas... Enfim até qualquer dia. 🖤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...