História The Lunatic - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Black Veil Brides (BVB), Paramore
Personagens Andrew "Andy" Biersack, Hayley Williams
Tags Sequestro, Sexo, Suspense, Terror
Exibições 6
Palavras 846
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Mistério, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Capítulo 2


Meu primeiro instinto foi gritar, mas eles foram abafadas. Lutei contra essa pessoa, com ela me arrastou para o outro lado da rua. Oh não, o que está acontecendo aqui? Eu estava certa em me sentir paranóica. Havia mesmo alguém me observando! Eu não tinha sequer ouvido alguem vindo atrás de mim. Uma de suas mãos ficou sobre a minha boca, e a outra estava enrolada em volta do meu corpo, mantendo os meus braços imobilizados. Nós entrámos no meio dos arbustos e eu olhei com horror quando o ônibus dirigiu em frente passado depois de não me ver. Mais uma vez eu chutei e gritei, mas quem iria ouvir? Ninguém. Meus gritos sairam como míseros assobios na noite. Ele soltou o meu corpo e eu sabia que era a minha chance de correr, mas antes que eu pudesse senti uma pontada no lado do meu pescoço. Eu rapidamente descobri que era uma agulha. O que? Não! Ele está me drogando?! Houve um frenesi de pânico em meu corpo.Eu só queria fugir, mas mais uma vez ele me segurou. Meu corpo foi rapidamente desligado. Eu não podia mover meus braços ou pernas, então, finalmente, a minha visão ficou turva como eu desmaiei num piscar de olhos.

 


-Foi uma experiência surreal. Eu nunca tinha sequer ficado bêbada na minha vida, então quando eu acordei e meu corpo estava dormente, além de minha mente estar totalmente confusa, eu estava apavorada. O que tinha acontecido comigo? Eu estava morrendo? Que sensação é essa? Eu estou acordada agora? Eu jurei que tinha os olhos abertos, mas eu não conseguia ver nada, só preto. Como eu vim a meus sentidos. Eu podia sentir o tecido ao redor dos meus olhos. Eu estava com os olhos vendados. O que mais eu poderia sentir? Minhas mãos estavam amarradas atrás das costas, mas que foi a única parte do meu corpo que foi amarrado. Meu corpo estava balançando de um lado para o outro e eu podia ouvir os sons distintos de um carro. Eu estava em um carro. Não demorou muito tempo para mim descobrir que eu estava trancada em um porta-malas. 



"Ajude-me." Eu disse ofegante, embora eu sabia que ninguém iria me ouvir.



Minha voz estava rouca e minha garganta estava seca. Eu preciso de água, mas isso é o menor dos meus problemas. O medo estava correndo em minhas veias como eu me lembrava o que aconteceu. Eu estava esperando o ônibus quando fui atacada por trás. Eu não vi a pessoa embora. Quem quer me machucar? Eu sou boa com todos. Eu nunca fui inimiga de ninguém. Eu não faço mal a uma mosca, mas alguém estava tentando me machucar. Será que isso é o fim da minha vida? Com esse pensamento eu comecei a gritar por socorro. 



"Socorro!Alguém por favor me ajude! "Gritei o melhor que pude.



Poderíamos estar passando por uma cidade e as pessoas podem me ouvir. Essa é a esperança que eu estava segurando. 



"Por favor!Alguém pode me ouvir ?! Me ajude por favor! "Eu gritei mais alto. 



O desespero estava ganhando o melhor de mim enquanto eu gritava cada vez mais alto. Minha cabeça latejava e eu me senti tonta. Eu não poderia mover meu corpo também. Eu me senti impotente. De repente, o carro parou. Medo absoluto; isso é tudo o que eu poderia pensar. Prendi a respiração,esperando em antecipação.Ouvi passos esmagando ao longo do cascalho. Meu coração estava disparado como ficou cada vez mais perto. Então ouvi o porta-malas ser aberto. 



"Fique longe de mim! Afaste-se. "Eu gritei e tentei voltar. 




Com meu corpo paralisado era praticamente inútil. Ele agarrou meu braço e me puxou para fora do porta-malas. Minha metade inferior aterrissou no chão com um baque. Eu estava sendo arrastada para algum lugar agora. 





"Por favor, não me machuque. Por favor, por favor não me mate! Eu não fiz nada para você! Por favor!"Implorei desesperadamente.



Ele não disse nada. Tive vontade de chorar, mas eu estava muito apavorada. Meus apelos desesperados para ele parar aparentemente caíram em ouvidos surdos. Me senti sendo rebocada até um par de passos depois, através do piso de madeira. Estávamos em uma casa?Mais adiante, eu fui arrastada e então ouvi uma abertura de porta. Onde esse lunático está me levando ?! Minhas costas bateram contra um conjunto de escadas. Nós estávamos indo para baixo? Para um porão? Isso é o que senti.Chegamos ao fundo das escadas e, em seguida, minhas costas bateram em algo macio. 




"Por favor, por favor, deixe-me ir." Eu implorei.



Tentei me levantar, mas eu me senti tão fraca. Meu corpo era inútil. Ele me virou, senti as cordas em torno de meus pulsos sendo tirado, libertando-os. Os passos soou novamente, recuando para longe de mim. Quem quer que fosse, eu assumi um macho considerando a sua força, subiu as escadas, em seguida, a porta se fechou. Com os braços fracos eu tirei a venda dos meus olhos e olhei em volta, apertando os olhos. É escuro aqui, onde quer que eu fosse. Tentei sentar, mas a minha mente e corpo dói de mais e eu adormeci. 





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...