História The Mad Coke Addicted - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Kookmin, Taeseok, Vhope
Exibições 106
Palavras 1.088
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Se eu não postei ontem, foi por culpa da ~KomoryMei (Eu disse que ia te culpar) Ela tava aqui em casa, briga com ela kkkk
Boa leitura :3

Capítulo 16 - Mensagens de celular


O rosto de Taehyung corava fortemente. Minha face não estava muito diferente.

— Quer sair comigo? — Eu disse.

Ele soltou minha mão e tampou o próprio rosto por alguns segundos.

— Eu não sabia que eu podia ficar que nem o Jimin. — Ele soltou uma risada nervosa e eu o acompanhei, também rindo. Taehyung respirou fundo e voltou a olhar para mim, um pouco mais sério, mas ainda com sorrisinhos perdidos em seus lábios. — Eu quero, Hoseok, quero sair com você. — Sorri quando ele disse.

Era engraçado o que eu estava sentindo, ainda mais por Taehyung. Essa sensação de querer conhecer e se aproximar de alguém é tão boa, que eu queria logo poder aprender mais sobre ele.

— Me passa seu número. — Taehyung tinha o celular na mão. Ele adicionou meu nome aos contatos e esperou eu ditar o número. Assim que salvou, deu um toque para o meu e eu salvei o seu. — Amanhã, depois da escola? — Concluiu, guardando o celular no bolso.

— Combinado. — Eu não sabia o que fazer depois daí, então antes que ficássemos num silêncio constrangedor, o abracei rápido e depois fui embora, mal dando tempo dele retribuir o ato. Ouvi sua risada ao longe e fiquei envergonhado pela minha atitude boba, afinal, eu já o tinha beijado, porque fiquei tão envergonhado por abraçá-lo?

Peguei o ônibus e enquanto olhava a paisagem lá fora, as palavras de Taehyung rodavam a minha cabeça: "Eu quero, Hoseok, quero sair com você." Um sorriso plantado em minha boca. Aish, desde quando eu fico tão bobo assim por conta dessas coisas? Bati algumas vezes em minha própria cabeça. Seu rosto corado, surpreso pela minha pergunta, também não saía da minha mente. Esse lado fofo de Taehyung, que eu só descobri agora, é muito bonito. Eu não conseguia evitar não pensar nele. Lembrei também do beijo que eu dei em si. Eu queria muito fazer aquilo de novo.

Cheguei em casa e entrei no banho, enquanto planejava para onde poderia levar Taehyung no dia seguinte. Zero ideias surgiram em minha cabeça, até que eu percebi que já havia passado quase uma hora que eu estava debaixo do chuveiro, distraído pensando, que me apressei.

Depois de me vestir, desci para o primeiro andar, parando na porta da sala. Meus pais assistiam tv.

— Filho, põe sua janta e vem ver o filme com a gente. — Jin chamou.

— Tudo bem, omma. — Fui para a cozinha e pus meu prato de comida, logo voltando e me sentando ao lado de Jin no sofá. Namjoon estava no canto do mesmo, e Jin com a cabeça apoiada em seu ombro e abraçando seu braço.

Entretido ao filme de ação que passava, não me dei nem o trabalho de ir até a cozinha para colocar o prato na pia depois de eu ter terminado.

A campainha começou a tocar repetidamente e meus pais me obrigaram a atender porque não queriam desviar os olhos da tv, nem por um minuto sequer.

Joguei o prato pra cima da omma Jin e levantei correndo, pretendendo terminar de ver o filme, chegando rápido até a porta e a abrindo.

— Jungkook, finalmente. — O puxei para dentro e tranquei a porta. — Achei que tinha desistido de vir e não tinha me avisado. Agora vamos rápido pra sa… — Parei no meio da frase quando vi meu melhor amigo parar encostado a parede, como se não pudesse andar. — Você está bêbado?

— Foi maravilhoso hoje… — Ele sorriu, caminhou bambeando um pouco, até se apoiar num móvel.

— Minha nossa, o que você fez? — Puxei seu braço por cima do meu ombro e então passei um braço por sua cintura. Fui sustentando seu peso até passar pela sala.

— Appa! — Chamei. Assim que Namjoon viu o estado de Kook, ele correu para ajudar. Até Jin veio ver o que houve. — Apesar da aparência, acho que ele não está tão mal assim. — Jungkook parecia mais cansado que bêbado. — Só me ajude a levá-lo até o quarto, por via das dúvidas. Se ele acabar caindo da escada, não sou eu que vou ter força para segurá-lo.

— Leva ele, amor. — Jin afagou o ombro de Namjoon, indicando Jungkook. Meu appa o pegou dos meus braços e o carregou no colo, subindo as escadas.

— Appa. — Jungkook sorriu, olhando para o meu pai e Namjoon retribuiu o mesmo. — Eu estou me sentindo levinho. — Começou a rir.

Chegando ao meu quarto, Namjoon colocou Kook sentado em minha cama.

— Obrigado, appa.

— Cuida dele. — Ele disse simples. Deu um beijo na cabeça do meu melhor amigo e fez o mesmo em mim. Logo saiu e fechou a porta.

— Agora me conta o que houve. — Sentei em uma cadeira de frente para a cama.

— Eu saí com o Jimin. — Sorriu, sua voz saindo embargada.

— E foi bom? Como chegou a esse estágio?

Jungkook deitou e se encolheu na cama, como uma bolinha, e começou a chorar alto.

— Ya… — Eu disse baixinho. — O que houve? — Levantei de onde estava para ir até ele, mas ouvi meu celular apitando.

Peguei o aparelho e fui até meu melhor amigo. Puxei a coberta da minha cama e o cobri, logo depois sentei perto da cabeceira e coloquei sua cabeça em meu colo. Comecei a fazer carinho em seus cabelos e joguei o celular para o canto da cama. O checaria depois.

— Ta tudo bem, Kookie? — Jungkook virava um tormento emocional quando ficava bêbado. Eu conhecia muito bem essa sua característica. Chorava na maioria das vezes e descompassadamente. Mas mesmo assim, ele bebia outras vezes até esse ponto, pois até chegar nesse estado, ele se sentia muito bem. — Você corta o meu coração quando fica assim. — Eu tinha prometido a mim mesmo que não faria mais isso, mas sabia que talvez o fizesse sorrir. Abaixei minha cabeça e aproximei meus lábios dos seus, deixando ali um pequeno selo.

— Hobi. — Ele disse e sorriu um pouquinho, como esperado. Seus soluços diminuíram, mas continuou a chorar baixinho.

Ainda fazendo carinho em sua cabeça, lembrei do celular e com a outra mão chequei o mesmo. Era uma mensagem de Taehyung. Um sorriso brotou no canto dos meus lábios e a vizualizei:

“Hoseok, só… queria te desejar boa noite.” Estava escrito. Logo recebi mais uma. “Na verdade… também te pedir desculpas.”

“Pelo quê?” Mandei.

“Por ter ficado do lado do Kang In Ho por ciúmes do Jungkook.” Olhei para o meu melhor amigo apoiado em minhas pernas. “Eu sei que você e ele não tem nada.”

Não temos, mas ainda assim eu acabei de beijá-lo. Será que você continuaria acreditando no que acabou de dizer se soubesse disso?


Notas Finais


Quando Taehyung descobrir isso... Fodeu aksçalksças


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...