História The MadHouse - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Danny Jones, Ed Sheeran, Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Tom Fletcher
Tags Harry Styles, Hospicio, Larry, Larry Stylinson, Louis Tomlinson, One Direction
Visualizações 108
Palavras 1.772
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ficção, Lemon, Orange, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá unicórnios, eu sou a Bibiana Sedrez e esse é mais um capítulo de The Madhouse!

Não vou parar de imitar youtubers, não dá, é mais forte que eu!

No capítulo de hoje temos a "tão esperada" volta à escola de Louis e é uma coincidência que nessa semana eu também estou voltando de férias e de uma pequena paralização, mas isso não importa, aproveitem a leitura e nos vemos nas notas finais?!

Capítulo 25 - Head held high


Fanfic / Fanfiction The MadHouse - Capítulo 25 - Head held high

O estômago de Louis revirava em nervosismo enquanto ele conferia pela terceira vez a sua mochila. Ele gostava de estudar, realmente, e começara a gostar ainda mais quando seus trabalhos eram enviados ao hospital psiquiátrico e ele podia apenas pesquisar nos diversos livros didáticos da biblioteca e fazer uma espécie de grupo de estudo com os dois amigos.

Mas agora era tudo diferente e ainda mais desafiador do que ele imaginava que poderia ser, pois ele iria voltar a pisar na maldita escola cheia de pessoas que o desprezavam e eram más com ele todos os dias. A única coisa que lhe animava um pouco era saber que ele estaria com Harry ao seu lado, segurando a sua mão e o deixando seguro:

-Harry chegou, filho –Johanna fala afagando as costas do garoto e sorrindo docemente para ele, já vestindo um blazer para ir trabalhar e bebericando o café que ele havia preparado.

-Okay –ele assente e respira fundo, colocando apenas uma das alças da mochila sobre o ombro e deixando um beijo na bochecha da mãe, caminhando para a porta e sendo seguido por ela.

-Tenha um bom retorno e se cuidem –a preocupação na voz da mulher faz com que ele hesite um pouco antes de abrir a porta e sair de casa, ele sabia a que ela estava se referindo e temia qualquer tipo de represaria pelo namoro que estava fazendo os seus dias melhores, mas ele precisava seguir em busca da sua felicidade, então apenas assentiu com a cabeça e saiu de casa.

Harry estava o esperando com a porta do passageiro aberta, uma beanie cobrindo parcialmente seus cachos e a camiseta branca deixando parte de sua clavícula exposta, fazendo com que Louis tenha vontade de beijar aquela área:

-Bom dia, Lou! –o cacheado fala animado, colocando a mão na cintura do namorado quando ele se inclina para selar brevemente seus lábios e fazendo um leve carinho na região- Nervoso?

-Um pouco, a escola nunca foi o meu lugar favorito –ele solta uma risada sem graça e senta no banco do carona, abrindo um pequeno sorriso quando Harry fecha a porta para ele e faz a volta correndo para entrar no lado do motorista, os dois colocam o cinto de segurança juntos e ficam em silêncio por alguns segundos.

-Eu nunca mais vou deixar nada de ruim acontecer a você, eu prometo –Styles suspira, olhando para um ponto fixo na rua e segurando o volante com força em busca de algum suporte, as juntas dos seus dedos esbranquiçadas foram notadas pelo namorado. Para ele era impossível não se sentir culpado pelos anos de sofrimento do garoto.

Tomlinson segura a mão do cacheado e a leva até seus lábios, deixando um único beijo demorado nas costas de sua mão e entrelaçando seus dedos. Os dois se olham com carinho e o maior abre um pequeno sorriso bobo pela ação do namorado que fez com que seu coração esquentasse e um pouco do peso saísse de suas costas.

O cacheado começa a dirigir para a escola e Louis não consegue tirar os olhos dele, tentando reunir o máximo de coragem para voltar a pisar naquele maldito lugar enquanto admira o perfil do namorado. O trajeto até o colégio demora alguns minutos e logo o maior deixa o carro no estacionamento da instituição, saindo apressado e se esforçando para abrir a porta de Louis como um legítimo cavalheiro:

-Pronto? –ele pergunta atencioso, fechando a porta do carro e acionando o alarme. O menor assente com a cabeça e os dois começam a caminhar em direção a entrada.

Os olhares de todos vão em sua direção e Harry segura a mão do namorado, conseguindo distinguir o nojo e a surpresa na expressão das pessoas e tentando não se abalar por isso. A mão de Louis se aperta contra a sua e ele olha de relance para o garoto, abrindo um pequeno sorriso para ele e acariciando as costas de sua mão com o polegar quando os dois entram pela porta principal.

Foi como entrar no inferno.

A primeira pessoa que os dois viram foi Aiden Parker, no final do corredor com seu pior sorriso maléfico e enojado no rosto enquanto arrumava o topete, então eles repararam nas outras pessoas. As garotas que antes queriam sair com Harry agora o encaravam como se ele fosse um alienígena e os que antes riam de Louis e o empurravam pelos corredores, agora se afastavam dele, possivelmente amedrontados por sua companhia:

-É ridículo que ele seja gay... e que ainda esteja com esse esquisitão! Que desperdício –a garota que roubou o primeiro beijo de Harry fala audivelmente quando os dois passam por ela e o cacheado tem vontade de lembrar que ela não estava com nojo dele quando correu atrás dele por anos, mas desistiu de falar ao pensar que Louis poderia ficar sem jeito ao saber do beijo.

-Será que ele sabe que Harry não é uma alucinação?! –uma amiga dessa garota fala e as duas riem, fazendo com que o menor se encolha mais para perto do namorado.

O cacheado segura a mão de Louis com mais força e acaricia com carinho, o deixando mais tranquilo ao lembrar que ele não estava sozinho e que ele estava seguro: Harry não deixaria nada de ruim acontecer com ele, ele era o seu anjo.

Aiden barra a passagem deles quando os dois estão quase chegando na sala de aula e Louis solta um suspiro desanimado, ele os olha como se eles fossem apenas um objeto sem sentimentos e em seguida solta uma risada alta e debochada, deixando os dois confusos e chamando a atenção do corredor:

-Eu não consigo acreditar, Styles, que você realmente trocou o nosso grupo e a desfez a nossa longa amizade para ficar com um lunático... –o garoto olha para Harry, o desprezo em seus olhos enquanto ele mantém a pose desdenhosa e franzindo o cenho com raiva quando sua fala é cortada por Harry.

-A nossa amizade não passava de suborno e eu trocaria tudo pelo Louis, mas isso não é da sua conta –o cacheado tenta desviar o caminho, querendo desesperadamente não se meter em problemas e poupar o namorado daquilo, mas Aiden o empurra contra a parede mais próxima com força.

Ele solta a mão do menor, tentando evitar que ele se envolva naquela situação quando Parker empurra o seu peito e ele volta a bater conta a parede, sentindo sua coluna doer e acabando por bater a cabeça junto:

-E ainda teve a audácia de me denunciar, seu filho da put-ou melhor, filho de uma louca e namorado de um louco –cada palavra de Aiden destila veneno enquanto ele prensa o cacheado contra a parede e os seus comparsas impedem qualquer reação, o garoto solta um grunhido e tenta se soltar.

-Cale a boca e não fale deles! Você não passa de um idiota ignorante que só consegue se sentir um pouco melhor com essa vida miserável menosprezando os que tem algo que você nunca terá –Harry cospe as palavras e não consegue terminar de falar quando o garoto pressiona o seu pescoço, começando a sufocá-lo enquanto ele tenta puxar os braços. Ele sabia que suas palavras aumentaram a raiva de Parker e que ele entendera o que ele não tinha e não teria se continuasse assim: carinho e afeição.

Aiden se sente atingido pelas palavras do cacheado, sabendo que cada sílaba era a mais pura verdade e mesmo assim ignorando aquele sentimento ruim quando levanta a mão em punho com a respiração ofegante. Mas quando ele está prestes a abaixar o punho e socar o rosto de Harry, uma dor excruciante toma conta de seu corpo e ele se obriga a soltar o garoto quando cai no chão.

O cacheado puxa o ar com força ao ser liberto e olha para Parker se contorcendo de dor no chão, logo erguendo o olhar e percebendo o namorado, com a expressão mais zangada que ele já havia visto nas feições suaves de Louis, os cabelos um tanto bagunçados e o rosto corado após chutar o garoto no meio das pernas com toda a força que pode reunir: com toda a força que ele havia acumulado em anos de raiva reprimida e toda a coragem que aflorou em suas células ao ver o seu namorado prestes a ser socado e tão vulnerável após defendê-lo tantas vezes:

-Hazzie, tudo bem? –ele suaviza a expressão ao ir para perto do cacheado, que assente com a cabeça ainda embasbacado e orgulhoso pela atitude do menor, o vendo encarar Parker- Isso não deve ter doído um terço da dor que você me causou durante todos esses anos, eu não sou a favor da violência, mas não volte a sequer se aproximar de mim e do meu namorado.

Louis abre um pequeno sorriso irônico para ele e o restante dos colegas que o olhavam chocado, em seguida puxando Harry para continuarem o caminho para a sala de aula. Eles ignoram os xingamentos e ameaças vazias de Parker, que ainda se contorcia de dor e tentava levantar com a ajuda de um de seus comparsas, que não parecia querer ajudá-lo.

O menor é prensado com cuidado contra a parede e sente as mãos de Harry em sua cintura quando o garoto o puxa mais para perto, juntando os corpos e deixando os rostos próximos de modo que conseguiam sentir a respiração um do outro. Ele abre um pequeno sorriso de lado e não consegue evitar a coloração rosada em suas bochechas ao perceber que a atenção da maioria estava neles, mas quando os lábios do cacheado tocaram os seus, nada daquilo importou para ele.

As pernas de Louis ficaram bambas de modo que ele precisa se segurar no namorado quando ele chupa o seu lábio inferior e parte o beijo em seguida, deixando mais um selinho em seus lábios antes de o abraçar com força:

-Obrigado por estar comigo, Lou –ele sussurra próximo à orelha do namorado e ele assente com a cabeça, percebendo pela primeira vez que, se não fosse por ele, o cacheado provavelmente continuaria sendo subornado por Parker sem a coragem necessária de se revelar do jeito que ele realmente era, tentando proteger a mãe e sofrendo por isso.

Os dois se deram forças, coragem e passaram a segurança um do outro.

E ali, no corredor da escola em que os dois tiveram tantos momentos difíceis, pela primeira vez Louis se sentiu em casa, pois estava nos braços de Harry.

O sinal ecoa após alguns minutos e os dois seguem para a sala de aula juntos, de mãos dadas e de cabeça erguida.


Notas Finais


Eu me sinto na obrigação de dizer que não apoio a violência, mas eu estava escrevendo e quando eu vi já tinha descrito o chute no saco do Aiden. Ele mereceu e eu acho que isso mostrou um novo lado do Louis que é importante.

No próximo capítulo teremos a tão sonhada primeira vez (quantos pedidos de hot e quanta safadeza, hein?!).

Me deu a louca há uns dias e eu decidi mudar várias coisinhas sobre o futuro da fanfic, posso garantir que vai ter muito amor nos próximos capítulos e que tudo vai acabar bem.

Beijos de sorvete e all the love. -B.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...