História The Maid - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Joo Heon, Ki Hyun
Tags Jooheon, Kihyun, Monsta X, Treesome
Exibições 170
Palavras 1.195
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hiii!
Essa é uma two shot que vou fazer, o ultimo capitulo é o final.
Espero que alguém leia.
Beijos e aproveitem!

Capítulo 1 - Capitulo I


_ Traz mais toalhas Tara. Ele ordenou e tentei desviar os olhos do seu corpo que estava completamente nu em minha frente, eu nunca fui de obter interesse pelo Senhor Jooheon, mas esses momentos sempre me deixavam com uma sensação estranha lá embaixo. Andei em direção a lavanderia pra pegar mais toalhas limpas e a cada vez que eu piscava a cena de seu corpo desconcentrava meu ato, peguei algumas toalhas pensando na marca da linha do seu abdômen e em seu... Ai Deus isso é loucura, eu não devia, suspirei e apressei meus passos subindo pra o seu quarto, a educação me fez bater algumas vez até ouvir a sua voz dizendo: entre.
_ Aqui senhor. Ele ainda estava totalmente nu, e às vezes penso que ele faz isso pra me testar, ele estava confortavelmente sentado em sua poltrona com a cabeça debruçada no apoio, gotas d’água escorriam pelo seu corpo e olhando pra baixo estendi minhas mãos para entregá-lo.
_ Pode chegar mais perto? Eu não mordo. Ele riu e me aproximei mais ainda com as mãos estendidas com uma toalha branca em mãos._ Eu te assusto, Tara? Ele se levantou ficando a centímetros de mim, eu batia no peito dele e de perto eu via as gotas escorrendo para seu abdômen, me recusava a erguer a cabeça e encará-lo nos olhos, estava muito envergonhada pra isso.
_ Não senhor. O ouvi rir baixo e anasalado e um arrepio traidor passou pelo meu corpo, seria isso um teste? Ele estava jogando com a empregada? Aquela proximidade era um pouco perturbadora, e sentia um calor estranho entre as minhas pernas.
_ Você tem um namorado ou algo assim, T? Ele havia me apelidado? Do corpo dele eu sentia o calor exalar e aquele calor me aquecia também.
_ Não senhor. Ele apoiou suas mãos grandes sobre minha cintura e por baixo do uniforme meu corpo todo se arrepiou, o que estava acontecendo?
_ Eu acho sexy quando você me chama de senhor. Ele riu e apertou minha cintura acariciando com seus polegares ali.
_ Eu não sei como responder, senhor. Estava em chamas com essa proximidade e nem sequer entendia porque, eu já havia saído com alguns caras, mas jamais enti isso, seria um dom do Senhor Jooheon causar esse efeito?
_ É um pouco obvio o que to tentando fazer aqui, você só tem que conceder ou negar. Olhei pra baixo rapidamente e vi seu membro se excitando e saber que ele estava assim por mim me fez sentir bem, me fez querer conceder que ele fizesse o que quisesse comigo. Mas a pergunta que me perseguia era... Porque comigo?_ E o que me diz T? Ele não precisaria pedir duas vezes, só espero não perder o emprego com essa doideira. Ergui minha cabeça olhando em seus olhos pequenos e assenti vendo um sorriso brotar em seus lábios.
***

Ele segurou pela minha cintura erguendo-me pra próximo ao seu rosto, ele envolveu seus braços ao redor do meu dorso e me beijou, seus lábios tinham sabor de menta e eram perigosamente quentes, sentia entre as minhas pernas ele duro aquecendo minha intimidade, ele desceu as suas mãos apertando forte minha bunda e gemi.
_ Seu gemido é muito gostoso. Ele mordeu meus lábios puxando forte fazendo com que sangrasse um pouco e não sabia o porquê mais aquilo me excitou, senti o sabor ferroso e passei minha língua sentindo meu lábio inchar.
Ele desceu as mãos até minhas coxas e abriu minhas pernas e eu as envolvi em sua cintura, ele depositou beijos em meu pescoço me fazendo sentir uma pressão gostosa no ouvido, ele me carregou até sua cama me deitando ali olhando pra mim de cima a baixo.
_ Você pode tirar pra mim? Ele sorriu de canto olhando-me de uma maneira que molhava minha calcinha e eu pus as mãos atrás do uniforme abrindo os botões enquanto ele me observava tocando em seu membro que estava muito duro._ Até ai ta bom pra mim. Ele me impediu de tirar as roupas de baixo e subiu sobre mim na cama beijando meu pescoço._ Gosto de te ver assim, me deixa mais excitado. Ele sussurrou em meu ouvido riu anasalado me fazendo sentir sua respiração quente. Seus beijos foram descendo e ele apertou meus seios e pos o sutiã um pouco pra o lado passando sua língua em meu mamilo, a língua dele era completamente macia e deliciosa e não pude evitar gemer, eu sentia minha intimidade pulsar de excitação. Ele mordeu a ponta de leve e minha pele se arrepiou.
_ Eu devia gravar você gemendo... É muito, caralho, é muito excitante. Ele sorriu e desceu lambendo minha barriga e mordendo algumas partes, toda dor das mordidas se tornavam ondas de eletricidade passando pelo meu corpo, ele convertia essas dores em prazer. Ele chegou a minha calcinha e riu olhando pra mim, desviei o olhar debruçando a cabeça no travesseiro e senti sua língua passando sobre o tecido da calcinha.
_ Olha pra mim. Ele gemeu próximo a minha intimidade e as ondas de eletricidade estavam deixando meus membros dormentes de prazer. Me virei pra ele e o mesmo umedeceu os lábios sorrindo e chegou minha calcinha pra o lado passando a língua delicadamente pela extremidade da minha intimidade, gemi alto e senti a língua dele em minha entrada, ele chupava arrancando gemidos altos de mim, ouvia sua risada abafada e o sentia apertar minha cintura.
_ Você ta tão molhada, isso tudo é vontade de me dar? Não entendi porque suas palavras me excitavam, mas eu não tinha resposta pra suas perguntas, assenti tímida e senti um dedo dele entrar devagar.
_ Eu quero ouvir sua voz. Ele mordeu os lábios e começou movimentos dentro de mim.
_ Eu... Eu... Awn... Quero muito. Disse entre gemidos pela suas cruéis estocadas, ele acelerou os movimentos sorrindo sádico e apenas com seus sorriso senti-me ficando mais molhada.
_ Quer o que, T? Ele disse ironicamente e senti meu ventre se comprimir, uma calor percorria mais forte meu corpo, ele ia a cada segundo mais rápido e junto com suas estocadas uma sensação cresci, meu coração estava acelerado e sentia-me prestes explodir.
_ Dar... Dar pra você. Gemi mais alto e ele foi mais fundo e sem forças e soltei um ultimo gemido sentindo todo o meu corpo relaxar com seu toque, minha respiração estava descompensada e meu corpo mais fraco.
 _ Você gozou? Ele me olhou erguendo uma sobrancelha sorrindo de canto, o mesmo tirou os dedos de dentro de mim e assenti arrancando outra risada dele. Ouvi batidas ritmadas e reconheci como batidas da Rose a nova governando.
_ Senhor Lee, o senhor Kihyun o aguarda. Ela disse do lado de fora e meu coração acelerou.
_ Eu não preciso ser anunciado, Rose. Ouvi a risada irônica dele e antes que eu pudesse me cobrir a porta foi aberta.
_ Ai meu Deus. Consegui dizer puxando o edredom pra mim.
_ Oi. Suspirou Jooheon se cobrindo._ Ótimo momento pra uma visita, amigo. Ele ironizou se levantando, Kihyun riu de canto e fechou a porta.
_ Te espero lá embaixo, não demore.


 


Notas Finais


E ai?
Críticas?
Opiniões?
Comentários?
Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...