História The man in my door - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang, GD & TOP, G-Dragon, Moon Lovers: Scarlet Heart Ryeo, T.O.P
Personagens G-Dragon, Personagens Originais, T.O.P, Wang Yo
Tags Choi, Jiyong, Kwon, Seunghyun, Tao Ye, Top, Wang Yo
Visualizações 24
Palavras 857
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - 29.09.2015


“Depois que eu acordei, tive que ir pro hospital, ai lá no trabalho eu fui ver a hora que deram alta pro Wang Yo e o porquê de quando eu acordei ele não estar deitado comigo. Simples, pois ele não teve alta, ele apenas piorou, então eu fui lá vê-lo, Tao Ye estava lá, já vi que eu não precisaria me preocupar, não é mesmo? Então eu dei bom dia e deixei os médicos responsáveis de Wang Yo cuidarem do caso. Aliás, hoje eu tenho certeza de que desliguei meus faróis.”

 

Então alguém tocou a campainha de JiYong, logo ele atendeu.

- T-tao Te? O que faz aqui?

- Eu vim prestar auxílio a quem não tem. Seu namorado está bem no hospital, eu mesmo verifiquei, deixei-o dormindo... Eu posso entrar ou você está ocupado? Está tão frio na rua...

- C-claro. Desculpe-me. Por favor, entre. Sente-se, por favor. *apontando para o sofá*

Então os dois sentaram-se no sofá:

- Então Tao Ye... O que te traz aqui?

- O táxi.

- Ah (risos), claro, mas por qual motivo...?

- Eu notei que você parecia meio solitário, e parece tão indiferente com Wang Yo... Aconteceu algo entre vocês que você queira falar?

- Coisas de casal... Nada muito grave, mas não estou indiferente, eu estava estudando os sintomas dele antes para ver o que poderia ser... Eu pareço mesmo não me importar?

- Eu não sei... Parece que eu sinto que vocês não estão bem... Mas nada que não possa ser resolvido, não é mesmo? Tem interesse em me contar o que está havendo? Nada do que disser sairá daqui. Tem minha palavra.

- É só que Tao Ye não é como você pensa, se você o quer... *interrompido*

- Não sou gay. Prossiga.

- Ah, desculpe-me, eu não sabia. Bem, mesmo assim ele não é como parece, ele apenas é bonzinho comigo quando tem outros observando, e às vezes nem assim...

JiYong olha para o relógio em seu pulso e vê que está na hora do moço misterioso avisar sobre seus faróis ligados, mas hoje JiYong os desligou então não teria com o que se preocupar. Foi quando a campainha tocou.

- Com licença. Eu vou atender a porta, só um minuto.

- Claro, à vontade.

*JiYong abre*

- Boa noite, eu me chamo Seunghyun, o motivo que me trouxe até aqui foi... Bem... Vi que está ocupado... Este é meu número, se estiver interessado, por favor, me ligue para conversarmos.

- Não estou ocupado não...

*Seunghyun olha em direção ao que há atrás e JiYong, ele se vira e avista Tao Ye sem camisa (?)*

- Ah, não é nada, é só um amigo, mas eu ligo sim. Obrigado por vir até aqui, tenha uma boa noite.

- Você também. *reverencia*

JiYong entra furioso, guarda o número de Seunghyun em seu diário:

- O que foi isso Tao Ye? Quero que saiba que você não precisa me proteger ou sei lá eu o que você está fazendo, só sei que deve parar, vai dizer pra Wang Yo que estou traindo ele agora?

- Vou.

Então Tao Ye ligeiramente empurra JiYong até a parede:

- Você não é hetero? Por favor, não faça isso. – relama JiYong

- Quem não deve fazer nada é você, não sou eu que tenho namorado. Garanto que você não se importaria se Wang Yo entrasse por aquela porta e nos visse assim, não é mesmo? Seria muito mais fácil se separar sem nem conseguir dar explicações.

- Mas ele não vai entrar, e eu não quero terminar com ele assim, não quero dar motivos a ele. Pode me largar, por favor?

Tao Ye se afasta

- Eu gosto do Wang Yo... Só estamos passando por uma fase complicada... Nada que não vá se resolver daqui um tempo...

- Eu vou ir para minha casa. E relaxa nada do que aconteceu agora sairá daqui.

JiYong prepara um chá de maçã e vai estudar mais um pouco. Logo depois de um tempo estudando ele decide mandar uma mensagem para o homem misterioso, que na verdade se chama Seunghyun:

[JiYong: Olá. Gostaria de ver quais são os valores, benefícios, etc, do novo emprego... {00:12}]

“Voltei, acabei de enviar uma mensagem pra o bonitão dos faróis, mesmo sabendo que é só por causa de um emprego... Estou feliz em ter o número dele. Só não estou contente com a não melhora do Wang Yo... Espero que ele melhore logo. Amanhã eu vou poder visita-lo, espero... Se não houver imprevistos na emergência.”

[Seunghyun: Boa noite. Só porque os faróis do seu carro não estavam ligados esta noite. Queria te ver, os deixe ligados amanhã. Durma bem. {00:24}]

Mesmo com a demora, e com a surpresa ao ler a mensagem, JiYong abriu um sorriso involuntário após a leitura.

*pensando*

- “Durma bem”, que adorável... JiYong, você tem um namorado lindo que te ama, pare com isso, deve se encontrar com esse cara e dizer isso a ele. Mesmo ele sendo tão... Bem, amanhã eu vou deixar os faróis ligados... Não vai acontecer nada mesmo. Agora eu vou “dormir bem”.

Então JiYong deitou-se em sua cama e dormiu.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...