História The manager and the ace. - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kuroko no Basuke
Personagens Akashi Seijuro, Aomine Daiki, Hyuga Junpei, Kagami Taiga, Kise Ryouta, Kousuke Wakamatsu, Kuroko Tetsuya, Midorima Shintarou, Momoi Satsuki, Murasakibara Atsushi, Shoichi Imayoshi
Tags Adolescente, Akashi Seijuro, Aomine Daiki, Basquete, Kise Ryota, Kuroko No Basket, Kuroko Tetsuya, Midorima Shintaro, Momoi Satsuki, Murasakibara Atsushi, Romance, Teiko
Exibições 32
Palavras 2.199
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Esporte, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oláaaa! Bem, umas coisinhas antes de vocês começarem a ler esse capítulo: Não o escrevi como costumo escrever. Com uma parte sendo narrada pela Momoi e outra pelo Aomine. O fiz totalmente em terceira pessoa. Porquê? Resolvi seguir conselhos de pessoas mais experientes por aqui, Lise-chan e Heisenberg! Agradeço a dica! E espero que todos vocês gostem do resultado, assim como eu. Ahhh, e OBRIGADA pelos favoritos! 20 faves! uhuuuu! Enfim, uma ótima leitura e comentem suas críticas <3

Capítulo 17 - Uma festa que não terminou bem.


Fanfic / Fanfiction The manager and the ace. - Capítulo 17 - Uma festa que não terminou bem.

        Aquela tarde tinha sido ótima para todos do antigo time da Teiko. Piscina, sol, muitas brincadeiras... Até parecia que ainda eram do mesmo colégio e que nunca tinham se separado. Quando saíram da água, Akashi colocou um filme e todos foram até a sala de estar. O sol começava a se por, e todos estavam cansados. Momoi estava deitada, com sua cabeça em cima do peito de Aomine. Próximo a eles, estava o Kuroko dormindo. No chão, Murasakibara estava agarrado a várias sacolas de doce vazias. Akashi estava deitado no outro sofá, também dormindo. E Midorima e Kise se encontravam cada um em uma cadeira, também cochilando. Só o casal estava acordado. Satsuki estava concentrada com o filme quando ouviu a voz do seu namorado.
       -Psiu, ei Satsuki. -ele disse, pensando que ela tinha adormecido.
       -Oi, não dormi Dai-chan. -respondeu Momoi, levantando a cabeça para vê-lo melhor.
       -Então... Você gostou da tarde de hoje? -ele puxa assunto.
       -Ah, e como! Queria muito que vocês ainda fossem um time de basquete. Sinto falta dos nossos jogos. -a voz da antiga gerente da Geração dos Milagres assumiu um tom nostálgico.
       -É... Me sentia mais seguro jogando com eles. Você sabe. Com o Kuroko me dando os melhores passes, o Kise me ajudando no ataque, o Murasakibara na defesa e o Akashi comandando tudo. Era mais fácil. Não que o nosso atual time não seja bom. Mas nunca vão ser como esses caras. -ele responde, também com um certo tom nostálgico em sua voz.
      -Ei Dai, não fique triste. Nós sempre marcamos jogos quando pudemos. -e realmente, marcavam. O problema é que, como cada um seguiu para uma escola diferente, ficava cada vez mais difícil encontrar um dia e um horário em que todos estivessem na cidade e com tempo livre.
     -Eu sei, Satsuki. Não tenho motivo para ficar triste. Escute, acho melhor acordarmos todos eles. Kise disse que ainda iríamos sair hoje a noite, mas não disse pra onde.
      -Hum, sério? Não sabia que iríamos sair. -a rosada responde surpresa. -Kise não comentou nada comigo.
      -Com licença, linda. -ele disse a levantando de seu peito.- Acordem seus idiotas!-Aomine joga o controle da televisão na cabeça do Murasakibara.
      -Hum? O que você quer, Aomine? -o gigante não parecia querer acordar.
      -Eu não estava dormindo! -diz Midorima, ajeitando seu óculos.
      -Posso saber porque isso tudo, Daiki? -Akashi acordou zangado.
      -Aominecchi, eu não pretendia acordar agora. -diz Kise, coçando a cabeça e bocejando.
      -É por sua causa mesmo que acordei todos, seu idiota. Você comentou comigo que queria que nós fôssemos a um lugar hoje a noite. E bem, já é de noite.
      -Um lugar? Porquê não comentou comigo, Ryouta? -Akashi continuava zangado.
      -Hum? Eu não quero ir pra lugar nenhum hoje. -Murasakibara virou seu corpo para outro lado, na tentativa de dormir novamente.
      -Eu também não estou empolgado pra isso. -Kuroko disse sonolento.
      -Bem, depende. O que você está pensando, Kise? -Midorima parecia curioso.
      -Aaaaah, bem lembrado, Aominecchi! -Kise deu um pulo da sua cadeira. -Recebi uma mensagem dizendo que, hoje, vai ter uma festa!
      -Uma festa? Não estou sabendo de nada disso. -Momoi indaga seu amigo loiro.
      -Ah, sim! E todo mundo vai estar lá! Imayoshi me mandou uma mensagem pedindo que vocês fossem, porque não conseguiu falar com você Momocchi! -Kise retruca.
      -É aniversário de alguém ou algo parecido? -Akashi indaga.
       -Sim, do próprio Imayoshi! Parece que até o pessoal da Seirin vai dar uma passada por lá, não é Kuroko?-Kise continuava empolgado. -Vamos lá, pessoal! Vai ser divertido!
       -Não sei disso não. -Aomine parecia estar preocupado com a mesma coisa que sua namorada: a presença do Sakurai.
      -Ah, agora que você comentou, o Kagami tinha me falado dessa festa. Imayoshi é um cara legal, vamos dar uma passada! -Kuroko começara a se animar.
      -Ok, aonde vai ser? -Midorima perguntou.
      -Naquela boate perto da casa da Momocchi. -Kise responde.
      -ACORDA MURASAKIBARA! -Aomine grita e Murasakibara se assusta, dando um pulo.
      -O que você quer, Aomine? -ele continuava sonolento.
      -Ajude-nos a decidir se vamos ou não pra essa festa. -Daiki cruzou os braços. Ele faz isso quando está com raiva desde criança.
       -Ué, festa tem comida. Muita. Acho que pelo menos pra comer, nós deveríamos ir. -o gigante responde.
       -Também não venho problemas em irmos.-o celular do Midorima vibra assim que acaba de falar.- Ah, é o Takao, quer saber se nós vamos.
        -Deem licença, pessoal. Satsuki, vamos conversar ali fora. -Daiki a puxa pelo braço e a leva até o jardim.
        -Já sei o que você vai falar, Dai-chan. -ela diz com ternura.
         -Pois é. Então sabe que não quero ir nessa festa e nem quero que você vá. -ele diz, ainda de braços cruzados. Ah, acalmar essa fera não vai ser fácil...
         -Olha Dai, nem sabemos se ele realmente vai estar lá, e se estiver, vai ter tanta gente... Talvez ele nem nos veja! -ela retruca, abrindo os braços.
         -E você quer arriscar? -ele continua sério.
         -Dai, é o Imayoshi. Ele é nosso companheiro de time. Lá dentro estávamos falando da importância desse tipo de amizade. -ele a ouve pensativo, Momoi começa a conseguir um pequeno progresso.
         -E se somos tão importantes pra ele, porque ele não nos convidou diretamente? Foi preciso o Kise pra isso.
         -Meu celular passou o dia na bolsa. O seu também. Ele pode ter tentado ligar e não conseguiu... Enfim, não importa! Mas Dai, não podemos deixar de ir nos locais por causa do Sakurai. Ele vai estar no treino segunda. Vai estar no campeonato, do nosso lado. Você vai receber rebotes dele e eu vou precisar repassar os dados do outro time pra ele. Precisamos ir quebrando esse gelo entre nós três. -ele a ouve atentamente.
        -Quero que você prometa que nada vai acontecer. -ele descruza os braços e puxa sua namorada pra perto de seu corpo. Sua expressão muda de raivosa pra calmo em um instante.
       -Eu prometo. Nada vai acontecer. -diz Momoi, passando a mão entre os cabelos escuros de Aomine.
      -Então, nós vamos.
            Depois disso, deixaram a casa de Akashi. O ruivo pediu a seu motorista para deixar cada um em casa o mais rápido possível. Apesar de já ser noite, tinham tempo para se vestirem e irem até o local. Momoi escolheu um vestido preto, sem muitos detalhes. O tecido colava em todo o seu corpo, mostrando suas curvas. Colocou um colar e soltou o cabelo para pranchá-lo. Queria que ficasse bem liso. Tomou banho e se perfurmou. O Akashi também disse que um carro iria passar pegando todos, então aguardou o motorista. A campainha logo tocou, era o ás do coração da rosada. Momoi ficou surpresa com a beleza do próprio namorado. Vestia um blazer azul escuro, com uma blusa também nessa cor, mas um pouco mais clara, por baixo. A camisa era um levemente aberta, então seus músculos ficavam a mostra quando ele se mexia, o que claro, fez o coração da menina palpitar. Ele também parecia surpreso ao ver a namorada tão bonita.
         -Satsuki, você está linda, mas se algum cara ficar olhando pra esse teu corpo eu vou acabar na delegacia. -ele a puxa pra perto, dando um beijo em sua testa.
        -O único que pode olhar é você, Dai-chan. -ela retribui fazendo carinho em seu cabelo.
        -Ei, vocês! Vamos logo! A gente vai se atrasar! -Kise grita do carro.
       -Estamos indo, idiota! -Aomine responde.
             Quando entram no carro, todos já estavam lá. Muito arrumados,  também de blazer e calça social. Kise estava todo de preto. Como era modelo, sabia se vestir muito bem. Akashi estava com um blazer mais claro. Kuroko estava de azul, como sempre. Murasakibara havia prendido seu cabelo enorme com um elástico, deixando apenas alguns fios roxos caírem sobre seu rosto. Usava um blazer com um tom dessa cor que poderia até ser considerado preto. Não demorou para que chegassem à boate. Notaram que estava bem movimentada, com pessoas saindo e entrando à todo momento. O Imayoshi realmente tinha chamado todos. Quando saíram do carro, as pessoas que estavam do lado de fora os encararam. Aomine ouviu comentários do tipo ''lá estão eles, a antiga Geração dos Milagres'' e ''não acredito que eles estão aqui, todos juntos''. Riu com a situação. As pessoas tinham a falsa ideia de que eles não eram mais amigos. Quando entraram na boate, encontraram três pessoas que fazia muito tempo que Momoi não via.
        -Treinadora, Kagami-kun, Hyuga-senpai! -Kuroko se anima em ver uma parte de seus atuais companheiros de time.
        -Kuroko, não sabíamos se você iria vir. -respondeu Riko.
        -E aí, caras. Aomine, vejo que você conseguiu não ser tão feio hoje. -Kagami o provoca, como sempre.
        -Seu idiota. Deveria ter ficado em casa. -Daiki o responde.
        -Então é verdade, Momoi. Você e o Aomine estão juntos. -Hyuga pergunta apontando para os dois, que estavam abraçados.
        -É sim! -a rosada responde de maneira alegre. -Estamos juntos a um certo tempo, não é Dai? -olha para o moreno.      

-Sim cara, estamos bem felizes. Mas, parece que não é só nós dois que resolvemos assumir o que estava estampado não é mesmo? -ele aponta para o braço de Hyuga, que estava envolvendo a Riko. Fica feliz com o que acaba de notar. Sempre considerou Hyuga medroso por não conseguir acertar as coisas com a Riko.
            -Ah.. Sim... Estamos juntos a uns dias também. -diz Riko, ruborizando.
            -É... Estamos bem. -Hyuga responde com ternura.
            -Fico muito feliz por vocês! -Satsuki responde, os abraçando.
        Depois disso, o Kuroko resolveu ficar com eles e com os outros integrantes da Seirin. O resto do grupo de amigos continuou andando pela boate. Encontraram pessoas de vários times diferentes. Shutoku, Kaijo, Rakuzan... Todos estavam presentes. Até agora, nada do Sakurai. Momoi solta um suspiro de alívio. Quando encontraram o Imayoshi, pararam para cumprimentá-lo.
           -Meus parabéns, cara. -Daiki deu tapinhas em seu ombro.
           -Parabéns, Imayoshi-kun! -Momoi o presenteia com um abraço.
          -Ah, então vocês dois estão aí. Passei o dia tentando convidar vocês, mas parece que sumiram juntos. -ele brinca. Parecia feliz com a sua festa.
          -É, passamos o dia na casa do Akashi e deixamos os celulares guardados. -Aomine explica.
         -Entendo. Enfim, sintam-se a vontade! Vou dar assistência aos outros convidados. -ele diz, e some entre as pessoas que estavam na boate.
         -Pessoal, vou falar com meus companheiros de equipe. Estou por perto se precisarem do carro ou do motorista. -Akashi diz e se afasta.
         -E eu vou procurar umas gatinhas antes que o Kagami as roube pra si. -Kise parecia determinado.
         -Ei pessoal, achei a mesa das comidas. Já sabem aonde me encontrar. -Murasakibara também se afastou.
         -Bem, só ficamos eu e você, Satsuki. -diz Aomine, se aproximando e a puxando pra perto.
        -Não vejo problema nisso. -Momoi responde, dando um beijo rápido no seu moreno.
        -Você quer dançar? -ele pergunta.
       -Você dança?! -Momoi esbanja curiosidade.-Somos amigos a uma eternidade e eu nunca soube que você dançava. 
       -Hahaha, vai ter que pagar pra ver, minha garota. Vamos. -ele puxa sua rosada para a pista de dança.
        '' E não é que ele realmente dança? '' Pensa Momoi. O casal alternava entre dançar e se beijar, fazendo o último com mais frequência. O moreno a fazia rir com facilidade. A alegria dos dois contagiava toda a pista de dança. Até que Aomine se afastou.
      -Satsuki, preciso de mais bebida. -ele diz, gritando no ouvido da namorada por causa da música alta.
      -Ok, Dai! Eu vou esperar perto daquela mesa! -ela aponta para a mesa das comidas que o Murasakibara havia mencionado.
      -Ótimo! Se achar o Murasakibara, fique perto dele. Eu já volto! -Ele disse e se afastaram.
      Aomine segue até o bar pensando em como a sua namorada estava linda. Estava impressionado com seu corpo, e de como dançava. Chegou até o bar e pediu ao garçom mais uma rodada. Ficou esperando seu copo quando ouviu uma voz totalmente desagradável.
     -Olá, bonitão. -diz Asaka, passando a mão nas costas do moreno e o fazendo sentir calafrios na espinha. Não do tipo bom, mas do tipo que se quer escapar.
     -Eu não acredito nisso. De onde você conhece o Imayoshi? -ele pergunta irritado.
     -Não conheço. Estava passando por aqui, até que vi você e seus amiguinhos saírem daquele carro lindo. É da sua amiguinha rosada? -ela solta um sorriso maligno. Sabia muito bem que Momoi não era só amiga de Aomine.
     -De quem é o carro não lhe interessa. Agora saia daqui e me deixe passar. -ele pega o copo que o garçom havia deixado na sua frente e tenta deixar o bar o mais rápido possível.
      -Mas já vai?! Não me diga que está com pressa de encontrar aquela criança. -Asaka continua com as provocações e Aomine não consegue se controlar.
      -Você quer calar a merda da boca? Não sabe nada sobre ela. Sua personalidade, nosso relacionamento... Você não sabe de nada! -ele diz apontando o dedo para a ex ficante.
     -Bem, sei que ela é uma safadinha. -Asaka desvia seu olhar de Aomine e passa a encarar o que estava de trás dele. Daiki se vira para olhar o que ela estava observando, e deixa seu copo cair no chão. Ouviu quebrar. Sentiu o vidro em seus pés. Mas era seu coração que doía.
 


Notas Finais


gostaram? digam nos comentários! bjoss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...