História The Marauders - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alice Longbottom, Harry Potter, Lílian Evans, Marlene Mckinnon, Pedro Pettigrew, Personagens Originais, Remo Lupin, Sirius Black, Tiago Potter
Tags Diversão, Harry Potter, Hogwarts, Magia, Os Marotos, Remo Lupin, Romance, Sirius Black
Visualizações 58
Palavras 1.308
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Nos vemos lá em baixooo!
P.S: sorry pela demoraaa!

Capítulo 35 - Um favorzinho?


Fanfic / Fanfiction The Marauders - Capítulo 35 - Um favorzinho?

(POV Nina)

-Nina!-Remus me chamou quando eu estava saindo do Salão Principal.

-Oi, Remus.-falei sorridente.

Então ele sorriu de volta e me deu um selinho rápido, olhando para os lados e se certificando de que ninguém tinha visto. 

Pois é, nós estávamos ficando mas tínhamos decidido não contar para ninguém, por enquanto.

-Bom, eu queria te pedir um favor.

-Vá em frente.-ergui uma sobrancelha, curiosa para saber do que se tratava o favor que ele ia pedir.

-Não sei se você sabe mas a Lily e o James...

-Brigaram. Soube sim.-concordei com a cabeça-A Lils nos contou e, bem, ela estava muito irritada.

-É, eu vi. Mas o favor que eu queria te pedir é para conversar com o James. Ele ficou muito mal com esse história.

-Problema dele se ele ficou mal. A Lily não fez nada de errado. Eles estavam namorando e se ele realmente confiasse nela, não duvidaria que essa história de gravidez era mentira, afinal, ela nunca dormiu com ninguém a não ser ele.-Juro para vocês que eu não tinha a intenção de soar grossa mas, por mais que o Jay fosse meu amigo, a Lily também era e, eu precisava defender minha melhor amiga.

-Eu sei, Ni.-Remus abriu um sorriso caloroso e, como estávamos sozinhos no corredor, ele chegou mais perto e passou seus braços pela minha cintura-Mas coloque-se no lugar no James. Toda a Hogwarts está comentando que a namorada dele está grávida, e pior ainda, de outro cara. Fica difícil não acreditar.-eu ia abri a boca para protestar mas ele me calou- Calma! Eu sei que isso não é justificativa para ele brigar com a Lily daquele jeito mas, eu pensei que se alguém conversasse com ele e fizesse-o ver quem é o errado da história, James se desculparia com a Lily.

-E você quer que eu converse com ele?-perguntei e ele concordou-Por que?

-Porque você é muito boa com palavras.-Remus respondeu e chegou mais perto.

-Preciso pensar no seu caso...-conclui.

-Por miiiim!-Lupin me olhou com cara de cachorrinho pidão.

O que eu não faria por aquele maroto?

-Tá.-eu cedi, bufando.

-Agora vá andando que não temos todo o tempo do mundo.-Remus me deu outro selinho antes de que eu me soltasse de seus braços.

-Sim senhor.-concordei-Preciso saber onde ele estar.

-A última vez que o vi, ele estava indo para o dormitório.

Assenti e caminhei em direção ao Salão Comunal.

 

(POV Sirius)

Eu e Aluado tínhamos decido que a melhor pessoa para conversar com James seria Nina.

Lily, com certeza, queria ficar o mais longe possível dele, como nos velhos tempo.

Alice estava muito ocupada com os arranjos de seu casamento que aconteceria em meses.

Marlene, bem, eu e ela tínhamos assuntos para tratar então ela estaria ocupada demais para conversar com o Pontas.

E Nina, bem, é uma ótima conselheira, sem contar que que ela estaria livre e que faria qualquer coisa que Remus pedisse.

Eu já tinha feito

minha parte para ajudar naquele mal entendido. Agora tudo estava nas mãos da Ni. E eu esperava no fundo do meu coração (isso soou bem gay) que ela conseguisse fazê-lo entender a verdade.

Afastei aqueles pensamentos. Ela conseguiria, eu tinha certeza. Afinal, Pontas e a ruiva foram destinados a ficarem juntos. TODOS sabem disso. Está escrito no destino deles (hoje eu estou falando umas coisas bem gays mesmo).

Vi uma cabeleira negra tão conhecida passar rapidamente no fim do corredor e entrar em uma Sala Precisa, a sala que aparece quando você mais necessita e que contém tudo o que você precisa.

Entendi o sinal, esperando alguns segundos, para depois entrar na Sala também.

A Sala era mal iluminada e tinha uma decoração bem estranha. Paredes de veludo vinho e um teto preto com poucas lâmpadas. Um carpete preto, como o teto, ocupava o chão da sala e bem no meio, tinha uma cama enorme e bem arrumada.

Não consegui conter uma gargalhada.

Então era "isso" que eu mais precisava, no momento? Hahaha! Só podia ser ideia dela mesmo.

-Você demorou.-chamou um voz, atrás de mim.

Logo me virei, e dei de cara com aquele par de olhos azuis penetrantes. 

-Demorei? Então quer dizer que você estava me esperando?

-Não posso negar.-ela abriu um sorriso safado.

-Ah, Lene...-suspirei, abrindo um sorriso maroto e caminhando em direção à ela- A cada dia, você me surpreende cada vez mais.

Então colei meus lábios no dela.

Com certeza aquela noite, mesmo que estivéssemos em plena semana de provas, seria incrível.

 

(POV Nina)

Subi as escadas que levavam ao dormitório masculino pensando em diversas maneiras de como matar James por, praticamente terminar com minha amiga ruiva.

Sem nem bater na porta, eu a abri de vez, torcendo para não dar de cara com um James pelado batendo punheta e escutando música do Justin Bieber.

A cena que eu me deparei fez eu esquecer todas as formas de estrangulamento em que eu havia pensado. 

James estava enterrado em meio a milhares de cobertas, com o rosto inchado e os cabelos escuros bagunçados, mais do que o normal.

-Ah, Jay...-suspirei, caminhando lentamente em direção ao maroto.

-Ni, eu... Quero ficar só.-ele murmurou, limpando as lágrimas com as costas da mão.

-E?-abri um quase sorriso-Desde quando eu te obedeço, Potter?-brinquei, sentando me na beira de sua cama.

Ele deu uma leve risada mas logo se calou, então ficamos nos encarando em silêncio, um clima meio tenso pairando no ar.

-Você quer conversar?-perguntei gentilmente.

-Não sei. Quero dizer...Sim. Eu preciso conversar com alguém.

Concordei, ainda sorrindo para encoraja-lo a desabafar.

-Bom, Nina,tenho certeza de que você sabe do boato da Lily estar grávida de Regulus Black, certo?-concordei para que ele continuasse-Muitas pessoas já tinham vindo falar sobre isso comigo, porém eu me recusava a acreditar até que escutasse a Lily dizer com as próprias palavras. Procurei-a pelo castelo todo até finalmente encontrá-la.

Quando a achei, a raiva já tinha tomado conta de mim. Perguntei a ela se era verdade ela primeiramente negou. E então perguntei novamente e ela só respondeu que pelo menos não estava grávida. Eu retruquei dizendo que isso não justificava o fato dela ter dormido com outro e falei mais algumas coisas. Depois disse que estava cansado dela e sai de lá.

-Mas, James... Como você mesmo falou, a raiva já tinha tomado conta de você e, quando estamos com raiva, enxergamos tudo errado.

-Eu sei, mas ela mentiu pra mim!

-Mentiu em que?-questionei.

-Ela dormiu com outro, Nina!

-Não, Jay! Ela não dormiu!

-Como você sabe?

-Pelo amor de Merlim, James! Ela é minha melhor amiga e, eu sei e juro para você que a única pessoa com quem ela tem tido qualquer tipo de relação durante esses meses é você! 

-Eu...

-Você deveria confiar na sua namorada e acreditar quando ela diz que não está grávida e que só tem olhos para você, James! Porque é verdade!

-Nina, eu...

-Eu não quero ouvir, Jay! Sabe o que você vai fazer? Vai levantar dessa cama, tomar um banho e ir atras da Lily para explicar a sua versão e se desculpar por ter gritado com ela.

-Mas e se ela não quiser escutar?

-Ela vai sim, tenho certeza.-conclui, me levantando da cama, porém James segurou meu braço.

-Obrigada, Ni. Você é a melhor  "sis" do mundo!

Ri ao escutar aquele apelido carinhoso que ele costumava me chamar quando éramos pequenos.

-E você é o melhor "bro" do mundo também, apesar de ser um chato às vezes, ou melhor, quase sempre!-eu gargalhei, levando um tapa de leve do maroto na cabeça, logo em seguida-Você sabe, James, que mesmo que não seja meu irmão de verdade, eu te considero como um, certo?

-Digo o mesmo.-ele sorriu verdadeiramente, pulando da cama e se plantando de pé-Agora vamos pois eu tenho um mal entendido para resolver!-ele fez uma pose de super-herói,me fazendo rir novamente.

Suspirei aliviada. Missão cumprida.


Notas Finais


E aí? Gostaram? Comente o que acharam! Beijos meus bebês♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...